Translate

domingo, 23 de agosto de 2020

O LÍDER DA JP DIZ QUE O CHEFE DE ESTADO "PERDERÁ TODA A AUTORIDADE MORAL E POLÍTICA, SE FIZER AQUILO QUE PEDE A OUTROS PARA NÃO FAZER"


Francisco Mota, presidente da Juventude Popular, desafiou Marcelo Rebelo de Sousa a não marcar presença na Final da Liga dos Campeões.

Francisco Mota acredita que "um Presidente da República tem que ser o exemplo para os portugueses, se os estádios de futebol não tiveram, se os portugueses não puderam aceder aos recintos desportivos durante este período, o Presidente da República não pode ser um privilegiado e fazer aquilo que não permitiu que o seu povo fizesse".

O líder da JP defende que "não podem existir portugueses de primeira e portugueses de segunda, muito menos com sinais contraditórios daqueles que devem ser o exemplo para todos os portugueses. Espera-se dos políticos, neste difícil momento, uma ação de total rigor e exemplo para a sociedade".

Para Francisco Mota, Marcelo "perderá toda a autoridade moral e política, se fizer aquilo que pede a outros para não fazer".

"Espero que o bom senso inspire o Presidente de República, e que veja a ausência do estádio como um (prémio) de solidariedade para com todos os profissionais de saúde, em especial aqueles que são perseguidos pelo governo socialista". 



Sem comentários:

COSTA ACEITA PEDIDO DE DEMISSÃO DE CABRITA: "RESPEITOU O TEMPO DA JUSTIÇA"

António Costa aceitou a demissão de Eduardo Cabrita e aponta para os próximos dias a indicação de um substituto. O primeiro-ministro aceitou...