tradutor com bandeiras. Google Translate

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

É OBRIGATÓRIO O USO DE MÁSCARA NAS RUAS

 


O Parlamento aprovou esta sexta-feira, em votação final global, um projeto-lei do PSD que impõe o uso obrigatório de máscara em espaços públicos e que prevê coimas entre 100 e 500 euros para os incumpridores.

O diploma do PSD foi votado na generalidade, especialidade e final global e, na última votação, teve votos contra da Iniciativa Liberal, abstenções do Bloco de Esquerda, PCP, Verdes e da deputada Joacine Katar Moreira, contando com voto favorável das restantes bancadas. O deputado único do Chega esteve ausente da votação.

O PSD pediu a dispensa de redação final do diploma, pelo que o texto deverá seguir ainda hoje para análise do Presidente da República.

MEDIDA EM VIGOR NOS PRÓXIMOS 70 DIAS

Na votação na especialidade foram aprovadas algumas alterações ao texto do PSD: por proposta do PS, a medida vigorará por 70 dias (e não por 90, como se previa na última versão do projeto) e será objeto de avaliação quanto à necessidade da sua renovação no final desse período.

O BE e PAN pretendiam incluir no diploma que a distribuição de máscaras fosse gratuita, mas as propostas foram chumbadas com voto contra do PS e abstenção pelo menos da bancada do PSD.

Estes partidos conseguiram, no entanto, incluir no projeto que seja feita uma campanha de sensibilização da população para o uso de máscara.

O BE conseguiu também introduzir, no capítulo da fiscalização, que o papel das forças de segurança e polícias municipais seja "prioritariamente" de sensibilização e pedagogia.

O QUE ESTÁ PREVISTO NO PROJETO-LEI

O diploma determina que é obrigatório o uso de máscara - que não pode ser substituída por viseira - aos maiores de dez anos para o acesso, circulação ou permanência nos espaços e vias públicas "sempre que o distanciamento físico recomendado pelas autoridades de saúde se mostre impraticável".

Pode haver dispensa desta obrigatoriedade "em relação a pessoas que integrem o mesmo agregado familiar, quando não se encontrem na proximidade de terceiros" ou mediante a apresentação de um atestado médico de incapacidade multiusos ou declaração médica que ateste que a condição clínica ou deficiência cognitiva não permitem o uso de máscaras.

Também não é obrigatório o uso de máscara quando tal "seja incompatível com a natureza das atividades que as pessoas se encontrem a realizar".

A fiscalização "compete às forças de segurança e às polícias municipais" e o incumprimento do uso de máscara constitui contraordenação, sancionada com coima entre os 100 e os 500 euros.

A iniciativa do PSD surgiu na sequência da proposta de lei apresentada pelo Governo na semana passada, que pretendia tornar obrigatório quer o uso de máscara quer da aplicação informática StayAway Covid.

Depois das críticas generalizadas dos partidos - incluindo do PS - à obrigatoriedade de usar a 'app' que foi anunciada há meses como voluntária, o presidente do PSD, Rui Rio, anunciou a intenção dos sociais-democratas apresentarem um projeto idêntico ao do Governo, mas apenas na parte relativa às máscaras, o que foi concretizado na passada sexta-feira.

Em entrevista à TVI na segunda-feira, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Governo iria "desagendar" a apreciação do seu diploma, ficando apenas a proposta "consensual" do PSD sobre a imposição do uso da máscara.

MAIS 31 MORTES E 2.899 CASOS DE COVID-19 EM PORTUGAL NAS ÚLTIMAS 24 HORAS

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou no boletim diário desta sexta-feira que há mais 31 mortes e 2.899 novos casos de Covid-19 em Portugal.

O número de mortes subiu de 2.245 para 2.276, mais 31 do que na quinta-feira, o número mais elevado de óbitos num só dia desde 24 de abril, quando foram anunciadas pela DGS 34 mortes.

O número de infetados subiu de 109.541 para 112.440, mais 2.899 em 24 horas.

Dos 31 óbitos, 14 aconteceram na região Norte, 9 em Lisboa e Vale do Tejo, 5 na região Centro, 2 no Alentejo e 1 no Algarve.

No que diz respeito a novos casos, 1.516 são na região Norte, 918 em Lisboa e Vale do Tejo, 364 na região Centro, 53 no Alentejo, 38 no Algarve, 8 na Madeira e dois nos Açores.

Em vigilância, permanecem 57.455 contactos, mais 1.646 do que na quinta-feira.

Os dados divulgados esta sexta-feira revelam ainda mais 1.349 casos recuperados, perfazendo 65.880.

Já os casos ativos são agora 44.284, mais 1.519 em comparação com o dia anterior.

Em internamento estão 1.418 pessoas, mais 53 do que na quinta-feira. Nas unidades de cuidados intensivos estão internados 198 doentes, menos dois do que no dia anterior.

TEM DE DESLOCAR-SE ENTRE CONCELHOS DE 30 DE OUTUBRO A 3 DE NOVEMBRO? VAI PRECISAR DE UMA DECLARAÇÃO

O Governo esclareceu esta quinta-feira que quem precisar de se deslocar entre 30 de outubro e 3 de novembro, quando estará proibida a circulação entre concelhos, necessita de uma declaração, sendo as exceções as mesmas que foram aplicadas na Páscoa.

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira uma a resolução que determina a proibição de circulação entre diferentes concelhos do território continental no período entre as 00:00 de 30 de outubro e as 00:30 de dia 3 de novembro, o fim de semana que corresponde ao Dia de Finados.


quinta-feira, 22 de outubro de 2020

EM FRANÇA, FOI DECLARADO O RECOLHER OBRIGATÓRIO PARA 46 MILHÕES DE PESSOAS


Jean Castex, o primeiro-ministro francês, anunciou esta quinta-feira, depois da apresentação semanal da situação epidémica no país, a extensão da medida de recolher obrigatório, que passará a vigorar em 54 departamentos franceses, impactando a vida de 46 milhões de cidadãos, segundo indica o Libération.

As pessoas não deverão andar nas ruas entre as 21h e as 6h durante um período de seis semanas, regras que entram em vigor a partir da meia-noite de sexta-feira. As multas podem ir dos 135 aos 3.750 euros.

Recorde-se que a medida já estava em vigor na região de Paris e nas cidades de Lyon, LilleGrenobleRouenMontpellier, Saint-Étienne, Toulouse e Marselha.

Agora, a medida é alargada a todo o departamento (ou província) nos casos em que estava restrito apenas à cidade. A partir de sábado, 54 departamentos estão sujeitos a estas novas regras, ou seja, 46 milhões de franceses.

"A segunda vaga está aqui", disse o primeiro-ministro, justificando o alargamento desta medida com a duplicação do número de novos casos a cada 15 dias em França, assim como a progressão da pandemia em todo o território. A próxima semana, alertou, será de avaliação, mas as medidas poderão ser "endurecidas", avisou.

"A situação é grave na Europa e é grave em França", explicou Castex, acrescentando que a "situação continua a degradar-se". "Digo isto com muita clareza. As semanas que se aproximam serão duras, os nossos hospitais vão ser postos à prova e o número de mortos vai continuar a aumentar. Novembro vai ser complicado", indicou.

O ministro da Saúde, Olivier Véran, que o acompanhava nas declarações, confirmou o prognóstico negativo. "Os números duplicam a cada 15 dias, apesar de todos os esforços. Sem novas medidas, em 15 dias teríamos mais de 50 mil casos diários", indicou. 

FOI APROVADA A REDUÇÃO DOS PREÇOS DE ALGUMAS PORTAGENS

 


O Governo aprovou, esta quinta-feira, em sede de Conselho de Ministros uma resolução que reduz os preços das portagens em algumas autoestradas do país, nomeadamente nas ex-SCUTS. O desconto para os veículos de classe 1 e 2 é de 25%. 

"Foi aprovada a resolução que reduz o preço das portagens nas autoestradas A4 – Sendim/Águas Santas, A4 – Túnel do Marão, A4 – Vila Real-Bragança (Quintanilha), A13 – Atalaia (A23)/Coimbra Sul, A13-1, A17 – Mira/Aveiro Nascente (IP5), A22, A23, A24, A25, A28, A29, A41 – Freixieiro/Ermida (IC 25) e A42", pode ler-se no comunicado do Conselho de Ministros. 

O acesso a esta redução é "automático e universal, através de identificador eletrónico", segundo o Executivo de António Costa. 

O modelo de descontos é o seguinte:

  • Uma redução de 25% para os veículos de classe 1 e 2, desde o 8º dia de utilização num mês. Este desconto vai incidir sobre determinados lanços ou sublanços de 10 vias: A22 – Algarve; A23 – IP; A23 – Beira Interior; A24 – Interior Norte; A25 – Beiras Litoral e Alta; A28 – Norte Litoral; A4 – Subconcessão AE transmontana; A4 – Túnel do Marão; A13 e A13-1 - Subconcessão do Pinhal Interior.
  • Aumento do desconto para veículos de transporte de mercadorias: o atual desconto de 30% durante o dia e 50% durante a noite sobe, respetivamente, para 35% e 55%. 
  • Pela primeira vez alarga-se este último regime de desconto ao transporte de passageiros para incentivar o uso do transporte coletivo. Os lanços ou sublanços abrangidos para transportes de mercadorias e de passageiros incluem-se nas 10 vias descritas anteriormente, às quais se juntam a Concessão do Grande Porto (A4, A41 e A42) e Concessões Costa da Prata (A17, A25 e A29), harmonizando os regimes de descontos vigentes.

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

MORREU O VOLUNTÁRIO BRASILEIRO QUE PARTICIPAVA NOS TESTES DA VACINA DE OXFORD

 


Um voluntário que participava nos ensaios clínicos, no Brasil, da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford morreu, segundo indicou esta quarta-feira a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) através de comunicado, citado pela Globo.

Cientistas ligados ao ensaio clínico indicam que se trata de um homem de 28 anos, que era médico de profissão e residia no Rio de Janeiro. Morreu por causa de complicações da doença Covid-19.

O regulador da Saúde brasileiro indicou, ainda, que foi notificado do Ã³bito a 19 de outubro e que o comité independente que acompanhava o caso sugeriu a continuação dos ensaios clínicos.

Não foi esclarecido pela Anvisa se o voluntário tomava o medicamento ou um placebo. 

A vacina britânica, considerada como uma das mais prometedoras para tentar conter a pandemia provocada pelo novo coronavírus, está a ser desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca, que realiza os testes, e pela Universidade de Oxford.

CENTENO ALERTA PARA RISCO DE NOVA CRISE FINANCEIRA

 


O Governador do Banco de Portugal foi ao FMI defender "mudanças na proteção dos empregos existentes e mais apoio a novas contratações nos setores dinâmicos".

A atual crise económica pode resvalar para uma nova crise financeira se não forem usados todos os instrumentos de política orçamental e monetária disponíveis, de forma direcionada, preferencialmente, alertou Mário Centeno, o governador do Banco de Portugal (BdP), numa intervenção feita no âmbito dos encontros anuais do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Nesse mesmo discurso, na sexta-feira, dirigido a uma audiência internacional de decisores de topo, o ex-ministro das Finanças sublinhou ainda que os governos têm de usar muito bem os fundos que vão receber para sair da crise e tentar não acumular mais dívida. É que esta terá de descer num futuro próximo. A dívida tem de ser sustentável, insistiu.

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, tem evitado referir-se diretamente à possibilidade de uma nova crise financeira, uma que deite abaixo os mercados e perturbe o custo da dívida. Lagarde tem tido esse cuidado, mas já por várias vezes se referiu aos riscos crescentes para a estabilidade financeira.

Centeno aproveitou o palco do FMI para deixar vários avisos à navegação, muitos deles, certamente, para consumo interno.

Primeiro, num tom mais genérico, mais europeu, o governador alertou para a "miopia" dos agentes do mercado, que podem estar a fazer investimentos como se as taxas de juro nunca fossem subir dos atuais mínimos históricos. É algo que pode concentrar dinheiro e criar bolhas que ameaçam a estabilidade financeira.

Por exemplo, já vários economistas e instituições alertaram para o facto de os bancos (os portugueses são um exemplo disso) estarem a acumular demasiada dívida pública nos seus balanços, o que ressuscita os medos da crise anterior. Quando a dívida começou a ter problemas, os bancos acabaram por ser arrastados. Isto não aconteceu só em Portugal. A anterior crise financeira e da dívida foi sistémica e global.

"Devemos assegurar-nos de que possíveis movimentos de procura por rendibilidade não ameaçam a estabilidade financeira, principalmente se os agentes têm expectativas míopes e esperam taxas de juro baixas por muito tempo", referiu Centeno.

Nesse aspeto, o governador assegurou que as autoridades (o BCE sobretudo) têm ao seu dispor "um conjunto de políticas macroprudenciais e microprudenciais" caso seja necessário calibrar os incentivos dos bancos e de quem pede emprestado. Essas repostas podem ser dirigidas, podem ser desenhadas à medida dos setores em causa e dos países, disse.

E se for preciso "outro tipo de respostas", "elas certamente serão analisadas".

Isto para concluir que, nesta fase da crise pandémica, "todos os instrumentos são necessários" pois "a crise atual não pode transformar-se numa crise financeira", acenou Mário Centeno.

ESTADO DE EMERGÊNCIA EM FRANÇA PODE DURAR ATÉ FEVEREIRO

                                

O Governo francês está a estudar o prolongamento do estado de emergência no país até 16 de fevereiro de 2021, com algumas restrições a puderem prolongar-se até abril, devido à covid-19, indicou hoje o executivo.

Numa conferência de imprensa, o porta-voz do Governo francês, Gabriel Attal, adiantou que na reunião de hoje do Conselho de Ministros foi decidido submeter ao Parlamento um documento para prolongar o estado de emergência até 16 de fevereiro do próximo ano, altura em que poderão tomar-se novas medidas.

A Assembleia Nacional francesa vai reunir-se excecionalmente no sábado e no domingo para analisar o projeto de lei, que seguirá, depois, para o Senado.

O estado de emergência entrou em vigor em França no sábado por um período de pelo menos um mês.

"Tal como desde o início da pandemia, tomaremos decisões adaptando-nos à evolução da doença", referiu Attal, adiantando que o texto inclui a ideia de que as restrições à circulação e à reunião, bem como o encerramento antecipado do comércio poderão prolongar-se até abril do mesmo ano.

O porta-voz do Governo francês admitiu que vários departamentos do país poderão entrar em alerta máximo dos próximos dias, que se juntarão no recolher obrigatório já imposto na região de Paris e nas cidades de Lyon, LilleGrenobleRouenMontpellier, Saint-Étienne, Toulouse e Marselha.

Entre as novas cidades que podem ter recolher obrigatório estão Estrasburgo, Clemond-Ferrand e Nimes, onde a taxa de incidência da covid-19 atingiu os 322 casos por cada 100 mil habitantes.

PAPA FRANCISCO DEFENDE UNIÃO CIVIL DE CASAIS HOMOSSEXUAIS

 


O Papa Francisco declarou, num novo documentário, que os casais homossexuais devem ser protegidos pelas leis da união civil.

"As pessoas homossexuais têm o direito de pertencer a uma família. Eles são filhos de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deve ser expulso ou ser miserável por isso", diz o pontífice máximo da Igreja Católica no documentário "Francesco", que estreou esta quarta-feira no Festival de Cinema de Roma e que aprofunda temas de interesse do Papa, como ambiente, pobreza, migração, desigualdade racial e discriminação.

"O que temos que criar é uma lei de união civil. Dessa forma, estarão legalmente abrangidos. Eu defendo isso", acrescentou Francisco, citado pela agência Reuters.

CERCA DE 500 MILHÕES DE EUROS FORAM GASTOS PELO ESTADO NO COMBATE AO CORONAVIRUS


Foram feitos mais de 15 mil contratos com privados.

O Estado já gastou perto de 500 milhões de euros no combate ao coronavírus, nomeadamente, na compra de máscaras, materiais de proteção e outros equipamentos, que obrigaram a milhares de ajustes diretos.

Segundo as contas feitas pelo jornal Público, desde março foram feitos 15 mil contratos públicos para responder à covid-19.

A GLSMed Trade, do grupo Luz Saúde, foi a empresa que mais faturou com a venda de produtos, equipamentos e dispositivos médicos.

A principal cliente foi a Direção-Geral da Saúde, que gastou 32,7 milhões de euros em compras à empresa do grupo controlado pelos chineses da Fosun.

De acordo com o Público, a também chinesa Guangdong H&P Co é a segunda da lista, com contratos no valor de 31 milhões de euros, e a portuguesa Enerre surge em terceiro lugar, com 119 contratos no valor de 22 milhões de euros.

FRANÇA: POR DINHEIRO, ESTUDANTES INDICARAM A JIHADISTA O PROFESSOR QUE FOI DECAPITADO

                             



O ministro da Educação, Jean-Michel Blanquer, declarou hoje que "há elementos" que sugerem esta possibilidade, sendo que quatro estudantes foram detidos - um quinto estudante foi libertado sem acusações - devido a suspeitas de estarem implicados no desenvolvimento do ataque.

Em entrevista ao canal "BFMTV", Blanquer sublinhou que, a ser verdade, "seria gravíssimo" e demonstraria "a penetração entre os mais jovens de uma certa visão de mundo", a do "islamismo fundamentalista" através das redes sociais e de certas organizações.

Abdouallakh Anzorov, o assassino de 18 anos de origem chechena que tinha estatuto de refugiado em França como outros membros de sua família, chegou na sexta-feira de Evreux, onde vivia, à cidade de Conflans-Sainte-Honorine, onde os factos ocorreram, sem conhecer Paty pessoalmente.

Os primeiros elementos sugerem que tenha sido criada uma polémica por meio de mensagens publicadas nas redes sociais por alguns pais de alunos da escola depois de o professor ter exibido caricaturas do profeta Maomé numa aula sobre liberdade de expressão.

Em particular, o pai de uma aluna publicou um vídeo acusatório e lançou uma campanha contra o professor, com a qual afirmava querer que o docente fosse punido.

Blanquer adiantou que, na homenagem nacional que será prestada na quarta-feira na Universidade da Sorbonne, Paty será condecorado postumamente com a Legião de Honra, a mais alta distinção oficial da França, e será nomeado membro da Ordem das Palmas Académicas (Ordre des Palmes Académiques).

Em 02 de novembro, no retorno das férias escolares de outono, todas as escolas na França observarão um minuto de silêncio em memória de Paty e os alunos que não o respeitarem serão sancionados.

Além disso, o Ministério prepara uma "sequência educativa" em que professores, mas também advogados e jornalistas, falarão sobre laicidade, liberdade de expressão e respeito aos professores.

Jean-Michel Blanquer assinalou que existe uma "contra-ofensiva da República".

Por outro lado, na manhã de hoje, a ministra responsável pela Cidadania, Marlène Schiappa, recebe dirigentes de diferentes redes e plataformas sociais (como Twitter, Facebook ou Snapchat) para abordar o tema da luta contra a propagação do fundamentalismo islamita.

As autoridades francesas lançaram na segunda-feira várias operações contra um alegado movimento extremista islâmico e prometeram "uma guerra contra os inimigos da República", três dias depois do homicídio, na sexta-feira, de Samuel Paty.

Pelo menos 15 pessoas, incluindo quatro estudantes, estão detidas pela polícia e a ser interrogadas pelas autoridades antiterrorismo para tentar estabelecer um elo entre estes suspeitos e o alegado homicida, que acabou por morrer baleado pela polícia.

O homicídio ocorreu pelas 17:00 locais (16:00 em Lisboa) de sexta-feira, nas imediações do colégio de Bois d'Aulne, em Conflans-Sainte-Honorine, nos arredores de Paris.


MORRE DE CANCRO POR CULPA DA PANDEMIA

                                     

 
Dados do Gabinete de Estatísticas do Reino Unido indicam que mais de 27 mil pessoas morreram nas suas casas este ano, um número bastante mais elevado do que acontecia até agora. Os dados são preocupantes e serão o reflexo do caos causado pela pandemia nos Serviços Nacionais de Saúde.

Uma destas vítimas é Kelly Smith, de 31 anos, e natural de Cheshire, no Reino Unido. A mulher morreu vítima de cancro no intestino, em junho, depois de a pandemia ter cancelado os seus tratamentos, conta o seu pai.

O caso de Kelly levou à criação de uma petição a pedir o fim dos atrasos nos tratamentos de doenças como o cancro. Em apenas uma hora, a petição ja contava com 100 mil assinaturas. E terá sido a mesma a precipitar a divulgação dos dados relativos à mortalidade no país.

Os dados mostram que houve um aumento de 79% de mortes por demência, um aumento de 75% de mortes por cancro da mama e um aumento de 53% de mortes por cancro da próstata.

"O governo e os líderes do Serviço Nacional de Saúde têm de reagir perante esta tragédia nas unidades de combate ao cancro. Infelizmente, já é tarde para a Kelly, mas ainda há tempo para salvar outros", alerta a petição, criada pelos pais da jovem e que exige uma atitude a Boris Johnson, primeiro-ministro do país.

REPORTAM BROTO DE LEPRA NO MÉXICO

                                     

Noticiado pelo jornal mexicano Primicia Mexico


QUE É LEPRA: Doença infeciosa crônica curável que provoca, principalmente, lesões na pele e danos nos nervos.
A lepra é uma infeção causada pela bactéria Mycobacterium leprae. Afecta principalmente a pele, olhos, nariz e nervos periféricos.

CASOS POR ESTADO:
Sinaloa 32 casos.
Michoacan 15 casos.
Jalisco 6 casos.
Tamaulipas 2 casos.
Novo Leon 4 casos.
Coahuila 2 casos.
Baja Califórnia 2 casos.
Chiapas 4 casos.
Status do México 1 caso.
Morelos 1 caso.
Oaxaca 1 caso.
Aguascalientes 1 caso.
Guanajuato 2 casos.
Yucatan 2 casos.
Quintana Roo 2 casos.
Jundiai 3 casos.
Guerreiro 3 casos.
Yucatan 3 casos.


LUTO POR ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO, A PROPOSTA FOI FEITA

 

         

Um projeto-lei da deputada não-inscrita Cristina Rodrigues, que saiu do PAN em junho deste ano, pretende alterar o Código do Trabalho de forma a alocar sete dias de faltas justificadas à prestação de "assistência inadiável e imprescindível em caso de doença ou acidente" a animais de estimação, bem como um dia adicional de direito ao luto pelo falecimento do companheiro animal.

Em justificação da sua iniciativa, Cristina Rodrigues diz que os animais "são vistos pela grande maioria das pessoas como membros do agregado familiar", citando um estudo que atribui aos portugueses cerca de 6,3 milhões de companheiros de estimação, ocupando mais de metade dos agregados familiares. "O próprio sistema judicial", diz, "traduz a crescente importância dos animais nas nossas vidas ao legislar a sua proteção e a criminalização aos maus-tratos".

A medida, no entanto, seria pioneira no mundo: atualmente, nenhum país obriga o empregador a conceder dias de baixa aos seus empregados pela morte de animais de estimação, sendo este direito restringido, normalmente, a cônjuges, filhos, dependentes ou outros familiares. É o caso do Reino Unido, onde não existe qualquer direito ao luto animal legalmente consagrado.

A ambiguidade legal dos animais de estimação entrou no debate público deste país no ano passado, quando a escocesa Emma McNulty foi despedida de uma sanduicheria em Glasgow depois de ter faltado ao trabalho para chorar a morte do seu cão. A jovem criou uma petição para criar o direito ao luto para animais de estimação, que conta, atualmente, com mais de 28 mil assinaturas. 

Também nos Estados Unidos o luto animal fica ao critério do empregador, com muito poucos a aplicar a medida. A cadeia de restaurantes e hotéis Kimpton, de São Francisco, é reconhecida por ser uma das únicas a conceder três dias de baixa pela morte de animais de estimação, devido à relação próxima do fundador, Bill Kimpton, com o seu border collie, Chianti. A companhia de seguros de saúde para animais Trupanion concede um dia, e algumas sucursais da Mars, de barras de chocolate e comida para animais, implementaram a mesma política.

Outras empresas optam por conceder dias alocados a emergências ou a doença, mas especialistas contactados pelo americano Wall Street Journal indicam que há uma falta de apreciação pela dor causada pela morte destes animais. Uma em cada três pessoas, indica o mesmo artigo, sofrem por pelo menos seis meses com a morte do animal de estimação, e exibem apreensão quanto à reação dos colegas e do empregador ao luto.

De facto, o The Ralph Site, uma página web dedicada ao apoio ao luto animal, afirma que "as pessoas têm regularmente medo de pedir os dias que precisam porque têm medo de que os colegas não compreendam a profundidade do seu luto", o que não contribui para "atenuar a realidade da perda". "Não é algo que se possa arquivar na mente e voltar ao trabalho como de costume", completa. 

Páginas como esta, a Rainbows Bridge ou, em português, a IdMedPet, a BitCão e a BitGato estão, atualmente, na linha de frente do apoio ao luto animal, quer com conselhos de especialistas quer através de fóruns em que outros donos podem partilhar as suas experiências. A estes podem acrescer livros, acompanhamento psicológico e, no estrangeiro, linhas de apoio especialmente dedicadas à perda de animais, ainda indisponíveis em Portugal.

terça-feira, 20 de outubro de 2020

ATRASE O RELÓGIO ESTE FIM DE SEMANA


                              Já notamos que os dias estão a ficar mais curtos e com menos horas de luz solar. A tempestade Bárbara que está a assolar o continente também não nos deixa esquecer que o verão deste ano já lá vai, mas... Está pronto/a para o Horário de Inverno?

É na madrugada de 25 de outubro, o próximo domingo, que a hora muda. Ou seja, temos de atrasar os nossos relógios uma hora. Agora será oficial: Adeus, regime de Verão e... Olá, regime de Inverno!

Então, não se esqueça. Em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira, explica o site do Observatório Astronómico de Lisboa, Ã s 2 horas da manhã atrasamos o relógio 60 minutos, passando (novamente) para a 1 hora da manhã.

Caso se encontre na Região Autónoma dos Açores, a mudança será feita à 1 hora da madrugada de domingo, "passando para a meia-noite do mesmo dia".

O Horário de Verão regressa - como é normal - a um domingo, em 28 de março de 2021.

SÓNIA ARAÚJO TESTA POSITIVO PARA A COVID-19 (VIDEO)

 


Afastada há dois dias do "Praça da Alegria", na RTP1, apresentadora usou as redes sociais para revelar que acusou positivo no teste à covid-19. Sónia Araújo vai cumprir isolamento, mas garante estar "tranquila e sem sintomas".

A ausência nas manhãs ao lado de Jorge Gabriel suscitou curiosidade e, de imediato, os fãs começaram a questionar, nas redes sociais, o motivo. Por isso, foi sem filtros que, no início da tarde desta terça-feira, Sónia comunicou que está em casa, a seguir "todos os procedimentos" e ficará em isolamento durante dez dias.


Jorge Gabriel aguarda resultado

Jorge Gabriel conduziu sozinho o "Praça da Alegria" nos últimos dois dias, mas aguarda agora o resultado ao teste já efetuado. Esta é já a segunda vez que o apresentador se vê ameaçado, depois de, em agosto, a mulher e as filhas terem estado infetadas.

Contactada, a RTP confirmou que "foram identificados todos os contactos próximos" de Sónia Araújo, tendo sido "seguidos os protocolos definidos no Plano de Contingência da RTP, em articulação com as autoridades de saúde". "Assim, toda a equipa de produção foi substituída e colocada em quarentena profilática", acrescentaram, adiantando que, esta quarta-feira, a "Praça da Alegria" será apresentada por Joana Teles e Hélder Reis".


DESCOBERTA DE JOVEM DE 14 ANOS PODE CONDUZIR À CURA PARA A COVID-19

 


Anika Chebrolu estava a estudar pandemias quando surgiu o vírus SARS-CoV-2.

Uma jovem de 14 anos, natural de Frisco, no estado do Texas, ganhou um prémio de 25 mil dólares (pouco mais de 20 mil euros), no âmbito do concurso '3M Young Scientist Challenge', depois de fazer uma descoberta que pode conduzir a um possível tratamento para a Covid-19.

A invenção de Anika Chebrolu, que faz uso de uma base de dados com 682 milhões de compostos e um programa informático, permite descobrir como e onde é possível unir uma determinada molécula ao vírus SARS-CoV-2 para deter a sua propagação.

"Nos últimos dois dias, percebi que há muito interesse mediático no meu projeto porque envolve o vírus SARS-CoV-2 e reflete a nossa esperança coletiva para acabar com esta pandemia e eu, como toda a gente, quero que voltemos ao normal depressa", disse Anika, Ã  CNN.

A adolescente indo-americana já trabalhava no projeto desde o oitavo ano, tendo sido iniciado não por causa do novo coronavírus, mas por causa do vírus da gripe. O seu objetivo inicial era usar o método 'in silico' - ou seja, através de uma simulação de computador - para identificar um composto que se pudesse unir a uma proteína do vírus da gripe.

"Depois de passar tanto tempo a pesquisar pandemias, vírus e descoberta de terapêuticas, foi uma loucura pensar que realmente estava a viver algo como isto [pandemia do novo coronavírus]", admitiu a jovem, em entrevista à mesma publicação. "Por causa da imensa gravidade da pandemia de Covid-19 e do impacto drástico que teve no mundo em tão pouco tempo, eu, com a ajuda do meu mentor, alterei o objetivo para combater o vírus SARS-CoV-2", acrescentou.

A estudante de 14 anos garante, ainda, que o seu trabalho não está terminado e que o próximo objetivo Ã© colaborar com cientistas e investigadores que trabalham para "controlar a morbidade e mortalidade" da pandemia, desenvolvendo a sua descoberta até chegar a uma cura.


NOTICIA DE DESINFORMAÇÃO SOBRE O COVID QUE CIRCULA NA NET

 


Estar ao sol durante 15 a 20 minutos entre as 10 e as 11 horas, fazer uma refeição com ovo uma vez por dia ou beber 1,5 litros de água diariamente. Estes são alguns dos "conselhos" listados numa imagem que anda a circular nas redes sociais com a premissa de que "podemos ter em casa os cuidados que são tomados nos hospitais".

O objetivo seria partilhar com a "família e amigos" informações que se supõem úteis para "fortalecer o sistema imunológico" e "eliminar o vírus", como, por exemplo, consumir mais "alimentos alcalinos acima do nível de acidez do vírus", tais como bananas e limão verde, dormir "no mínimo 7-8 horas" ou só comer refeições quentes. Mas na verdade só se está a partilhar "desinformação", um dos grandes problemas durante a pandemia, alerta a pneumologista Raquel Duarte, que dá respostas a algumas questões que, passados meses desde os primeiros casos de covid-19, parecem não estar ainda esclarecidas.

Continuam a ser partilhados nas redes conselhos sobre como "eliminar o vírus". O que é que as pessoas podem realmente fazer para evitar a infeção?

Um dos problemas atuais é precisamente a desinformação. Diz-se e divulga-se muitos disparates. Esse documento é um exemplo disso. Pode ser um problema para pessoas que não estejam tão informadas. É importante que as pessoas tenham estilos de vida saudáveis, comam bem, não bebam álcool, não fumem, façam atividade física. Devem cumprir as regras que estão associadas a um menor risco de transmissão da infeção - cumprir a distância física de 2 metros, utilização de máscara sempre que estiverem com alguém fora da sua "bolha social" e higienizar frequentemente as mãos.

O que é a bolha social?

A "bolha social" inclui as pessoas mais próximas - os conviventes, os cuidadores, namorados... Deve ser pequena, local e exclusiva. As relações sociais com pessoas fora dessa "bolha" continuam a ocorrer, mas com menor frequência e com mecanismos de proteção.

Que conselhos é que as pessoas devem seguir?

Para prevenir a infeção, não há mezinhas milagrosas - tem de se cumprir com as regras que já tão bem se conhecem - distância, higiene, máscara, com todas as pessoas fora da sua "bolha social".

Este é o documento sem qualquer validade cientifica, que circula nas redes sociais.👇👇👇👇👇


E no caso das pessoas que foram infetadas?

A recuperação da covid-19 vai depender da sua manifestação clínica. Fora do contexto hospitalar, o mais importante é o isolamento da pessoa doente, repouso e alimentação saudável e variada. Se fizer uma alimentação saudável e variada não vai precisar de suplementos vitamínicos.

Apesar do uso generalizado da máscara, continua a haver dúvidas quanto à sua correta utilização...

As máscaras devem ser utilizadas de forma adequada tendo em atenção o período de utilização (não deverá exceder as 4/6 horas). Deverá ser substituída por uma nova ou lavada (de acordo com as instruções do fabricante) se se tratar de uma máscara reutilizável.

Devemos andar sempre de máscara?

As pessoas podem andar sempre de máscara (substituindo periodicamente), sem risco.

Que cuidados devemos ter ao utilizar máscara?

As máscaras devem ser colocadas após higienização das mãos, tapando o nariz e a boca. Não deve ser manuseada com as mãos sujas, não deve ser colocada abaixo do nariz, abaixo do queixo, pendurada no braço... Dessa forma corre o risco de a contaminar.

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

NO NOVO DOCUMENTO DO OE2021, JÁ CONSTAO NOVO BANCO E TAP

 


O governo disse que no orçamento do Estado para 2021 não contaria o Novo Banco.

O Ministério das Finanças corrigiu os documentos que acompanham a proposta orçamental, apresentada há cerca de uma semana, que enviou para o Parlamento e para a Comissão Europeia. Na sequência dessa correção, a tabela da proposta de Orçamento do Estado que identifica as medidas com impacto orçamental em 2021 passou a incluir de forma explícita as operações previstas para o Novo Banco e para a TAP.

Mas é possível verificar que nas medidas discricionárias com impacto orçamental, que constam dos elementos informativos e complementares 
ao relatório do Orçamento do Estado, passou a estar uma tabela onde são identificados os impactos previstos da garantia de 500 milhões de euros para a TAP e da recapitalização do Novo Banco, via fundo de resolução.

Pode ver esta grelha na página: 35


MARCELO FOI LEVAR VACINA SEM CAMISA E DEU NISTO

 


O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, tornou-se o assunto do momento na Internet depois de, na manhã desta segunda-feira, se ter deixado fotografar em tronco nu a ser vacinado contra a gripe.

Ao contrário do que aconteceu no ano passado, o Presidente Marcelo decidiu, desta vez, despir a camisa e desta forma, sem pudores, dar o exemplo no que diz respeito à importância da vacinação, principalmente num ano como aquele que atravessamos. 

Sempre atentos e prontos para a brincadeira, foram muitas as páginas e seguidores a fazer as mais hilariantes montagens com as fotografias do Presidente da República.

É OBRIGATÓRIO O USO DE MÁSCARA NAS RUAS

  O Parlamento aprovou esta sexta-feira, em votação final global, um projeto-lei do PSD que impõe o uso obrigatório de máscara em espaços pú...