tradutor com bandeiras. Google Translate

segunda-feira, 30 de novembro de 2020

ANTÓNIO MEXIA E MANSO NETO DEIXAM A EDP

 


António Mexia, atual presidente do Conselho de Administração Executivo da EDP, e Manso Neto, administrador, vão deixar a EDP Energia de Portugal no final do ano, não se recandidatando a um novo mandato para o período 2021-203.

Os dois responsáveis encontram-se, de momento, com os mandatos suspensos.

"A EDP recebeu uma carta do Presidente do Conselho de Administração Executivo (PCAE) suspenso de funções, Dr. António Mexia, e uma carta do membro do Conselho de Administração Executivo (CAE) suspenso de funções, Dr. João Manso Neto, informando da respetiva indisponibilidade para integrar qualquer lista candidata aos órgãos sociais da EDP para o próximo mandato (2021-2023)", pode ler-se num comunicado da EDP enviado à CMVM.

Todos os acionistas representados no Conselho Geral e de Supervisão ​​​​​​"solicitaram ao PCAE interino da Sociedade, Miguel Stilwell de Andrade, que lhes submetesse uma proposta relativa à composição do CAE para o próximo mandato (2021-2023)".

domingo, 29 de novembro de 2020

MÉDICO DE DIEGO MARADONA INDICIADO POR HOMICÍDIO POR NEGLIGÊNCIA

 


Depoimentos das três filhas do jogador foram fundamentais.

O médico pessoal de Diego Armando Maradona foi indiciado por homicídio por negligência, no seguimento do inquérito instaurado pela Justiça argentina à morte do jogador.

Leopoldo Duque terá deixado de acompanhar o antigo futebolista em permanência após a alta médica que se seguiu a uma cirurgia no mês passado, limitando-se a prescrever o tratamento por telefone aos enfermeiros.

A polícia efetuou buscas este domingo à residência e ao consultório do clínico e investiga se houve negligência em torno da morte de Maradona.

De acordo com a imprensa argentina, os depoimentos das três filhas do jogador foram fundamentais para a abertura do processo.

CONHECIDOS OS DADOS PRELIMINARES DA AUTÓPSIA A DIEGO MARADONA

Segundo a imprensa argentina, Maradona, que treinava os argentinos do Gimnasia de La Plata, sofreu uma paragem cardíaca na sua vivenda em Tigre, na província de Buenos Aires.

O último dia da vida de Diego Armando Maradona tinha começado como era habitual nos últimos tempos. Acordou cedo e saiu para uma caminhada pelo bairro, acompanhado por um psicólogo, uma psiquiatra e uma enfermeira.

No regresso foi descansar, mas já não reagiu quando tentaram mais tarde dar-lhe a medicação.

Depois de declarado o óbito, o corpo seguiu para a morgue e o jornal argentino Olé divulgou, entretanto, os dados preliminares da autópsia.

O relatório revela que a morte foi causada por uma insuficiência cardíaca aguda num paciente com cardiomiopatia dilatada e insuficiência cardíaca congestiva crónica, que gerou um edema agudo de pulmão.

Os problemas de saúde do ex-jogador eram há muito conhecidos e já tinham levado o astro argentino a ser operado a um edema cerebral no início deste mês.

O LEGADO DE "EL PIBE"

A carreira de futebolista, de 1976 a 1997, ficou marcada pela conquista, pela Argentina, do Mundial de 1986, no México, e os dois títulos italianos e a Taça UEFA vencidos ao serviço dos italianos do Nápoles.

O Presidente argentino, Alberto Fernández, decretou três dias de luto nacional pela morte de Maradona, cujo velório e funeral, marcados por alguns tumultos, se realizaram na quinta-feira, em Buenos Aires.

"ALTERNATIVA POLÍTICA NÃO É POSSÍVEL SÓ COM O PCP, MAS TAMBÉM NÃO SERÁ POSSÍVEL SEM O PCP"


A alternativa política não é possível sem o PCP, afirmou este domingo Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP, no encerramento do XXI congresso, no qual reclamou para a o partido "os avanços" positivos no Orçamento do Estado de 2021, que ajudou a viabilizar.

A alternativa política, de esquerda, precisa da "convergência de democratas e patriotas, da luta dos trabalhadores e do povo" e do "reforço do partido, afirmou Jerónimo de Sousa no discurso com que encerrou o congresso, no pavilhão Paz e Amizade, em Loures, Lisboa.

"Alternativa política que não é possível só com o PCP, mas também não será possível sem o PCP", disse Jerónimo, eleito pela quinta vez.

No discurso, de pouco mais de 15 minutos, o secretário-geral comunista reclamou ainda "os avanços" que disse terem sido conseguidos pelo partido e que levaram a bancada comunista a abster-se e a viabilizar o Orçamento.

E sem nunca o citar, criticou o Bloco de Esquerda por ter ficado de fora do entendimento para viabilizar o Orçamento do Estado, esta semana.

É certo que, admitiu, foi um "caminho de ficou curto porque o PS não se liberta das suas escolhas e opções", que o PCP associa às "políticas de direita".

"Mas enquanto alguns desistiam, se há avanços, medidas consagradas dirigidas aos trabalhadores, aos reformados, às pequenas empresas, à cultura, ao Serviço nacional de Saúde e aos seus profissionais, todas têm a marca, a contribuição, a proposta do PCP", afirmou.

Numa frase improvisada do seu discurso, Jerónimo de Sousa garantiu que "não estamos aqui a prazo datado, nem em período experimental, mas sim disponíveis para fazer o que temos de fazer, o que o congresso decidiu", disse, na única referência a questões internas do partido e do congresso.
 
À saída do XXI Congresso Nacional do PCP, o secretário-geral comunista reafirmou não estar "a prazo" no cargo. Questionado insistentemente sobre se irá cumprir integralmente os próximos quatro anos à frente dos comunistas, Jerónimo de Sousa assegurou estar "com força".

"Não estou a prazo", resumiu, antes de entrar para a viatura do PCP que o costuma transportar, com os seguranças a apressarem o abandono do recinto.

MAIS SUICÍDIOS EM UM MÊS DO QUE MORTES POR COVID-19 EM TODO O ANO NO JAPÃO


O número de suicídios no Japão em outubro foi superior ao número de mortes por covid-19 desde o início da pandemia. Segundo os dados oficiais do governo, foram registados 2153 suicídios no mês passado, sendo que o número de mortes por causa do novo coronavírus chegou aos 2087 na última sexta-feira.

O número de suicídios em outubro foi o número mensal mais elevado em mais de cinco anos, sendo que o maior aumento está a ser registado entre as mulheres.

Em outubro de 2019, houve 466 casos de suicídio entre as mulheres e no de este ano foram 851. Um aumento de quase 83%, face ao aumento de 22% registado entre os homens (de 1073 para 1302).

As mulheres terão sido particularmente atingidas pela perda de rendimentos por causa da pandemia -- as indústrias mais atingidas foram as do turismo e da restauração, que tipicamente empregam mais mulheres -- e além disso houve a pressão de ficar com os filhos em casa, depois do fecho das escolas.

Dados preliminares indicam que o maior aumento é entre jovens com menos de 29 anos -- o suicídio é a principal causa de morte no Japão para as pessoas com idades entre os 15 e os 34 anos.

O Japão é um dos poucos países que publica mensalmente os dados sobre suicídio, sendo que estes podem ajudar outros países a perceber o impacto que as medidas de resposta à pandemia de covid-19 podem ter a nível da saúde mental.

"Nós nem tivemos um lockdown e o impacto da covid-19 é muito pequeno comparado com outros países... mas ainda vemos este grande aumento no número de suicídios", disse à CNN a professora da Universidade de Waseda em Tóquio e especialista no tema, Michiko Ueda. "Isso sugere que outros países podem ver um aumento semelhante ou até maior no futuro", alertou.

Outro país que também divulga números é a Coreia do Sul -- país que tem uma taxa de suicídio ainda superior à do Japão. "Enquanto os números totais mostram uma diminuição dos suicídios este ano, houve um aumento de 43% nos suicídios de mulheres na casa dos 20 anos na primeira metade de 2020, comparado com o mesmo período no ano passado", segundo o The Washington Post. Na capital Seul, os suicídios aumentaram 4,8% nos primeiros seis meses do ano, impulsionado pelos casos entre as mulheres mais jovens.

Se sente que precisa de ajuda, as linhas SOS Voz Amiga de outras associações estão disponíveis, assim como a linha SNS24 ou o 112.

RIO DOURO VAI TER UM AUTOCARRO ANFÍBIO


Foi dado mais um passo para pôr a funcionar a ligação entre Crestuma e o Cais de Gaia, através de autocarro anfíbio, com o parecer positivo da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (ATM).

Esta entidade pronunciou-se favoravelmente acerca do "concurso para a concessão de serviço público de transporte fluvial de passageiros na Via Navegável do Douro", indo de encontro aos anseios da Câmara Municipal de Gaia, que pretende aproveitar o canal como alternativa ao eixo rodoviário da EN222.

O autocarro anfíbio é uma ideia importada dos Países Baixos, nomeadamente das cidades holandesas de Amesterdão e de Roterdão, onde este tipo de transporte é bastante utilizado.

No caso duriense, o tempo estimado da viagem pelo rio, de Crestuma até ao Cais de Gaia, oscila entre 35 a 40 minutos, dependendo do número de paragens para recolher passageiros e que ainda não foi divulgado.

Na apresentação, em dezembro de 2018, havia a indicação de que o autocarro podia ter uma lotação de 45 utentes, mais o motorista.

É intenção da Autarquia integrar o anfíbio do Douro no sistema de bilhética Andante. Foi dito no lançamento, e consta do estudo, que contempla a ligação, por terra, a General Torres.

Para a ATM, que faz notar tratar-se de um parecer "prévio", embora "vinculativo e positivo", a aposta no rio Douro configura "um passo relevante no sentido de um melhor enquadramento do serviço público de transporte, tendente a uma mobilidade inclusiva, eficiente e sustentável".

Este é também o pensamento do autarca Eduardo Vítor Rodrigues, para quem "o rio não é um obstáculo, mas uma oportunidade".

Evolução por etapas

Desde o final de 2018, o processo tem evoluído por etapas. Em outubro de 2019, a Câmara de Gaia explicava tratar-se de um "caderno de encargos complexo, a necessitar de várias decisões e da articulação com outras entidades com a jurisdição das vias navegáveis", tendo sido necessário interagir com a Administração dos Portos de Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

Entretanto, a pandemia colocou na ordem do dia outras prioridades, mas o anfíbio continua a fazer o seu caminho, até agora nas teias burocráticas.

12 meses de concessão

O estudo da Câmara para concessionar o serviço de transporte fluvial a uma empresa foi pensado para durar 12 meses.

Contrato e subvenção

No documento, o valor estimado do contrato ascende a 126 mil euros, com uma subvenção do Município de Gaia de 93 mil euros.

110 CIVIS MORREM EM ATAQUE NO NORDESTE DA NIGÉRIA


Pelo menos 110 civis foram assassinados este sábado, 28 de Novembro, num ataque a campos de arroz em Koshobe, na região nordeste da Nigéria, segundo um balanço divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

"Homens armados chegaram em motocicletas e dispararam, num ataque brutal, contra homens e mulheres que trabalhavam nos campos de Koshobe. Pelo menos 110 civis morreram e muitos outros ficaram feridos", afirmou o coordenador humanitário da ONU na Nigéria, Edward Kallon.

O comunicado da ONU não menciona o grupo jihadista Boko Haram, que tem sido autor de violentos atentados  nesta região da Nigéria há mais de uma década e controla uma parte do território.

No sábado, agentes de uma milícia de auto-defesa pró-governo informaram à AFP de um primeiro balanço de 43 agricultores mortos.

"É, sem dúvida, obra do Boko Haram, que actua na região e ataca com frequência os agricultores", afirmou ontem Babakura Kolo, líder da milícia.

Os membros do grupo terrorista Boko Haram amordaçaram e degolaram as vítimas, que trabalhavam nos campos de arroz, próximos de Maiduguri, capital do estado de Borno.

A investigação e procura de outras vítimas prosseguiu este domingo na área pantanosa e de difícil acesso.

Entre as vítimas estavam dezenas de agricultores do estado de Sokoto, 1.000 quilómetros ao oeste, que viajaram ao nordeste do país para encontrar trabalho nos campos de arroz.

O Presidente nigeriano "condenou o assassínio por terroristas de agricultores dedicados a seu trabalho. O país inteiro está ferido por estes assassínios sem sentido".

O ataque aconteceu no dia das eleições locais no estado de Borno, as primeiras organizadas no estado desde o início da insurreição do grupo terrorista Boko Haram em 2009.

Mais de 36.000 pessoas morreram em actos de violência desde o início do conflito no nordeste da Nigéria, onde mais de dois milhões de pessoas ainda não conseguiram voltar para suas casas.

VIDEOS: GROSJEAN SOFRE ACIDENTE VIOLENTO E CARRO FICA EM CHAMAS NO GP DO BAHREIN

 


Incidente obrigou à exibição da bandeira vermelha na corrida de Formula 1.

Romain Grosjean viveu, este domingo, um violento acidente, que causou grande preocupação no desenrolar do Grande Prémio do Bahrein em Formula 1.

O carro do piloto francês incendiou-se e este teve mesmo de ser auxiliado para conseguir escapar.


Veja os vídeos:


"NÃO AGUENTO ESTAR CALADO" LEANDRO REVOLTADO COM AS FOTOS DO CONGRESSO DO PCP



Leandro usou este domingo a sua conta oficial de Instagram para se mostrar profundamente indignado com as fotografias que mostram o largo número de militantes que se juntaram no XXI Congresso do PCP durante o presente fim de semana.

"Tanta gente a morrer a fome por não terem como trabalhar, e estes filhos da... a fazerem isto! Sou artista mas também sou humano e não aguento estar calado", começa por referir o músico, que devido à pandemia de Covid-19 teve de cancelar ou adiar grande parte dos seus concertos. 

"Podem até dizer que as palavras deviam ser outras, mas quais? Não podemos deixar acabarem com todos nós desta maneira! Todos juntos temos que por fim a este filme de terror", termina Leandro deixando clara a sua indignação. 

ANTÓNIO COSTA AFIRMOU QUE NUNCA NEGOCIARIA COM O CHEGA, MAS FÊ-LO DURANTE A VOTAÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO



No início de novembro, António Costa criticou o acordo entre o PSD e o partido liderado por André Ventura nos Açores e garantiu que jamais iria tomar uma decisão idêntica à de Rui Rio. 

“O PSD deu um passo que a direita democrática na Europa tem resistido a dar, que é fazer um acordo com um partido de extrema direita xenófoba”, afirmou António Costa em entrevista à "TVI" no dia 9 de novembro. Nessa ocasião o primeiro-ministro garantiu: “Nunca negociarei nada com o Chega”.

O primeiro-ministro manteve-se coerente a esta declaração?

Na passada quinta-feira, 26 de novembro, votou-se na Assembleia da República a proposta do Bloco de Esquerda (BE) que prevê o travão à transferência de 476 milhões de euros prevista no Orçamento do Fundo de Resolução para o Novo Banco. 

Antes da votação final da proposta, e logo após André Ventura ter anunciado que ao contrário do que tinha feito no dia anterior não iria votar contra a proposta do BE, o Governo solicitou uma pausa de 15 minutos. Durante a suspensão dos trabalhos o vice-presidente da bancada parlamentar do PS, João Paulo Correia, promoveu uma conversa entre André Ventura e o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendes Mendonça. 

DURANTE A SUSPENSÃO DOS TRABALHOS O VICE-PRESIDENTE DA BANCADA PARLAMENTAR DO PS, JOÃO PAULO CORREIA PROMOVEU UMA CONVERSA ENTRE ANDRÉ VENTURA E O SECRETÁRIO DE ESTADO DOS ASSUNTOS FISCAIS, ANTÓNIO MENDES MENDONÇA. 

O próprio André Ventura acabou por confirmar as negociações na sua conta oficial no Twitter. Num tweet ilustrado com uma notícia da TSF sobre as negociações entre PS e o Chega, Ventura escreveu, ironicamente:  "Já agora, não foi o PS que disse que falar com o CHEGA era cruzar uma linha vermelha?”

Em suma, conclui-se que o PS entrou de facto em conversações com André Ventura sobre o seu voto na proposta do Bloco de Esquerda que eliminou do Orçamento do Estado a autorização da transferência do Fundo de Resolução para o Novo Banco. 


O CHEGA mudou o sentido de voto e assume-o. Foram dadas garantias de que o Estado cumprirá as suas obrigações. Evitar que o Novo Banco continue a ser um sorvedouro de dinheiro dos contribuintes! Já agora, não foi o PS que disse que falar com o CHEGA era cruzar uma linha vermelha?
Imagem


MAIOR PARQUE EÓLICO DO MUNDO VAI SER CONTRUÍDO EM ALTO-MAR NO REINO UNIDO


A SSE Plc, empresa multinacional de energia, e a ASA vão construir o maior parque eólico do mundo em alto-mar.

Depois de encerradas as negociações e assinados os contratos energéticos, a decisão está tomada. No Mar do Norte, que banha parte do Reino Unido, será construído o maior parque eólico do mundo, batizado de Dogger Bank.


O parque eólico, que será feito ao longo da costa leste inglesa, terá turbinas do tamanho de um arranha-céus e produzirá energia suficiente para abastecer 5% da população do Reino Unido, o equivalente a seis milhões de famílias.


Esta decisão surge poucos dias depois de a União Europeia ter anunciado um investimento de 940 mil milhões de dólares no mar, com o intuito de cumprir com as metas estipuladas para a diminuição da poluição marítima, e do plano de sustentabilidade do primeiro-ministro britânico Boris Johnson.

No Dogger Bank, que já empregou centenas de pessoas no Reino Unido, serão investidos 6 mil milhões de libras, só nas duas primeiras fases do projeto, segundo apurou a Bloomberg.

"Estamos a investir o nosso dinheiro e a reforçar a posição do Reino Unido como líder mundial", disse Alistair Philips-Davies, CEO da SSE, num comunicado a que a Bloomberg teve acesso.


O vento proveniente do mar-alto é uma mais valia para o plano de Johnson e leva a que o governo britânico acredite que até 2030 alcançarão os 40 gigawatts.

Orsted A/S, Royal Dutch Shell Plc e Danske Commodities A/S assinaram contratos de aquisição de energia para a concretização das duas primeiras fases do Dogger Bank, que serão desenvolvidas em simultâneo, segundo adiantou a Equinor. Quanto à terceira fase ainda pouco se sabe, contudo, espera-se que esteja concluída em março de 2026.


EMPRESAS PODEM NEGAR TRABALHO A QUEM NÃO SE QUISER VACINAR


A presidente do Comité Económico e Social Europeu (CESE), Christa Schweng, admitiu, numa entrevista, a possibilidade de uma empresa se negar a contratar um trabalhador que se recuse a ser vacinado contra a covid-19.

“Como empresário, posso decidir com quem assino um contrato”, afirmou Christa Schweng em entrevista à agência de notícias espanhola Efe.

No entanto, para a presidente da CESE, órgão consultivo da União Europeia que emite orientações às instituições comunitárias em representações de empresários, trabalhadores e organizações da sociedade civil, a vacina não deverá ser obrigatória.

“O trabalhador pode decidir se quer trabalhar ou não e no caso em que lhe seja exigida a vacina para poder assinar um contrato, ainda que se teria de ver se um empresário quer apenas pessoas vacinadas na sua empresa. Não sei o que farão”, ressalvou.

Relativamente à vacinação, Christa Schweng defendeu que os primeiros a serem vacinados deverão ser os profissionais de saúde, uma vez que estes estão em contacto próximo com os doentes e com a população de risco.

A presidente da CESE sublinhou também a importância do acordo estabelecido entre a Comissão Europeia e as farmacêuticas para garantir vacinas para toda a Europa.

Até ao momento, a União Europeia assinou acordos com a Pfizer e BioNTech, AstraZeneca, Sanofi-GSK e Johnson & Johnson, e concluiu negociações com a CureVac e Moderna.

Christa Schweng estimou que todas as vacinas poderão receber a aprovação da Agência Europeia do Medicamento até ao final do ano.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.444.426 mortos resultantes de mais de 61,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

O MISTERIOSO MONÓLITO DE METAL DO DESERTO DO UTAH DESAPARECEU

 


Localização do objeto foi mantida em segredo.

Na semana passada, as autoridades norte-americanas encontraram um misterioso monólito de metal no meio do deserto, no Utah. A descoberta gerou teorias sobre a intervenção de extraterrestres e captou a atenção de vários curiosos, que decidiram visitar o local.

Agora, o mistério adensa-se, depois do objetivo ter desaparecido. As autoridades norte-americanas informam apenas que a estrutura foi removida algures durante a noite de sexta-feira, mas desconhecem por quem.

A descoberta aconteceu a 18 de novembro, quando funcionários do Departamento de Segurança Pública do Utah estavam a sobrevoar aquele deserto de helicóptero numa missão para a Divisão de Recursos da Vida Selvagem, quando um dos biólogos detetou o artefacto de metal.

O objeto, encontrado no meio das pedras vermelhas características daquela zona do Utah, tinha cerca de três metros de altura e parecia lá ter sido plantado, segundo o piloto do helicóptero.

LOCALIZAÇÃO DO OBJETO FOI MANTIDA EM SEGREDO

A localização do monólito foi mantida em segredo pelas autoridades para evitar que indivíduos mais curiosos se perdessem numa zona remota como o deserto do Utah. Mas isso não impediu que a localização, mantida em segredo, fosse descoberta por alguns exploradores.

David Surber foi um deles. Decidido a verificar se as coordenadas que estavam a ser divulgadas nas redes sociais correspondiam ao local do monólito, lançou-se à aventura. Quando chegou ao local indicado pelo GPS, era, de facto, o sítio que procurava.

Depois da sua visita contou na rede social Reddit contou que o monólito não era magnético e soava como uma caixa de cartão quando lhe bateu com a mão.

“No fim de contas, quer seja de autoria extraterrestre ou uma obra de um artista, o monólito tornou-se uma oportunidade para milhares de pessoas se unirem sobre algo positivo. Foi uma boa escapadela de toda a negatividade que estamos a viver em 2020”, contou à CNN.

Entretanto, as autoridades norte-americanas explicaram que a investigação de crimes que envolvam propriedade privada fica a cargo do gabinete local do xerife. O Departamento de Gestão de Terras está a decidir se vai ou não abrir uma investigação ao caso.

PELO MENOS 34 MORTOS EM ATENTADO A BASE MILITAR NO AFEGANISTÃO


O balanço de mortos em dois atentados suicidas no Afeganistão, tiveram como alvo uma base militar e um líder provincial, subiu para 34 pessoas, divulgaram este domingo as autoridades afegãs.

Na província oriental de Ghazni, 31 soldados morreram e outros 24 ficaram feridos depois de um carro armadilhado embater contra uma base de comando do exército e explodir, segundo disse um oficial do conselho de segurança nacional do Afeganistão agência de notícias Associated Press (AP), sob condição de anonimato.

O ataque também foi confirmado pelo porta-voz do Ministério do Interior afegão, Tariq Arian, embora não tenha fornecido detalhes sobre as vítimas.

No sul do Afeganistão, um carro armadilhado teve como alvo o comboio de um líder do conselho provincial em Zubal, matando pelo menos três pessoas e ferindo outras 12, incluindo crianças.

O líder do conselho provincial, Attajan Haqbayat, sobreviveu ao ataque de hoje com ferimentos leves, embora um dos seus guarda-costas estivesse entre os mortos, disse o porta-voz da polícia provincial, Hikmatullah Kochai.

Os atentados acontecem no momento em que representantes do Governo afegão e o grupo extremista talibã mantêm conversas face a face no Catar pela primeira vez para encerrar a guerra de décadas no país.

Ainda não houve reivindicações sobre a responsabilidade pelos ataques.

VIDEO: CONFRONTOS EM FRANÇA DURANTE PROTESTOS CONTRA A NOVA LEI DE SEGURANÇA




Milhares de franceses manifestaram-se este sábado nas ruas do país contra a nova lei de segurança que limita a divulgação das imagens das forças policiais em serviço. 
Os protestos terminaram em incidentes com a polícia, carros incendiados e lojas destruídas.

                                            Veja o vídeo:

JERÓNIMO DE SOUSA CONTINUA NO COMANDO DO PARTIDO COMUNISTA

 


Jerónimo de Sousa voltou a ser a escolha do Comité Central do PCP para secretário-geral do PCP. Aos 73 anos, avança para o seu quinto mandato, confirmando o que o próprio já havia admitido: "ficar mais um bocadinho".

Entre 129 votos do Comité Central, só houve um contra a continuidade do histórico comunista e o próprio entendeu não votar na sua própria candidatura. João Ferreira, candidato presidencial do partido, estreia-se na Comissão Política, que foi aumentada e rejuvenescida.

A intervenção do reconduzido secretário-geral é esperada pelo meio-dia.

Após ter sido eleito na noite de sábado, por 98,5% dos votos de 611 delegados ao XXI congresso, o novo Comité Central do PCP optou por confirmar os sinais que vinham a ser dados por vários dirigentes do partido: de que Jerónimo de Sousa iria manter-se na liderança do partido.

Quanto a João Ferreira, nome que tem vindo a ganhar cada vez mais visibilidade e sobre o qual recaiu a aposta do partido na corrida a Belém, estreia-se na Comissão Política Nacional, que passa de 21 membros a 24.

Além do líder, o órgão máximo do partido constituído por 129 membros elegeu ainda por unanimidade o Secretariado do Comité Central, por maioria (com uma abstenção) a Comissão Política do Comité Central e ainda por unanimidade a Comissão Central de Controlo, o órgão de disciplina e fiscalização.

Dos dez nomes que integram o Secretariado do Comité Central, órgão de apoio a Jerónimo, destaca-se a entrada de Margarida Botelho, de 44 anos. Esta funcionária do partido, que chegou a passar pelo Parlamento, transita da Comissão Política para o Secretariado.

Da anterior estrutura, sai Luísa Araújo, de 73 anos, que ruma à Comissão Central de Controlo. Mantêm-se Alexandre Araújo, Francisco Lopes, Jorge Cordeiro, Manuela Pinto Ângelo, Paulo Raimundo, Pedro Guerreiro e Rui Braga, além do próprio Jerónimo de Sousa.

Dança das cadeiras

À Comissão Política, além da entrada de João Ferreira, chegam Belmiro Magalhães, Carina Castro, Paulo Raimundo e Ricardo Costa, que pela média das idades acabam por rejuvenescer este órgão. No jogo das cadeiras, o histórico dirigente Carlos Gonçalves sai e vai também para a Comissão Central de Controlo.

Por último, o antigo deputado Agostinho Lopes sai de membro do Comité Central e vai sentar-se na Comissão Central de Controlo. Neste órgão, além da já mencionada Luísa Araújo e Carlos Gonçalves, o estreante Luís Fernandes junta-se ao elenco de mais seis nomes que se mantiveram: Albano Nunes, Armando Morais, Francisco Melo, José Augusto Esteves e Rosa Rabiais. Saíram Alice Carregosa, Maria Manuela Brandão e Raimundo Cabral.

Foram três dias de reunião magna dos comunistas, no Pavilhão Paz e Amizade, após várias semanas debaixo de fogo da Direita, principalmente do líder do PSD, por ter ocorrido durante a fase mais dura da segunda vaga pandémica de covid-19.

Jerónimo de Sousa foi eleito pela primeira vez secretário-geral do PCP em 2004, com a saída de Carlos Carvalhas da liderança.

ANTÓNIO MEXIA E MANSO NETO DEIXAM A EDP

  António Mexia, atual presidente do Conselho de Administração Executivo da EDP, e Manso Neto, administrador, vão deixar a EDP Energia de Po...