google.com, pub-4886806822608283, DIRECT, f08c47fec0942fa0

tradutor com bandeiras. Google Translate

domingo, 10 de janeiro de 2021

TUDO O QUE PRECISA SABER PARA VOTAR NO DIA 24


Em que dia votar, como fazĂȘ-lo no estrangeiro ou em confinamento e que regras devem ser cumpridas. Veja estas e outras dĂșvidas esclarecidas neste guia do eleitor.

Só é possível votar no dia das eleiçÔes, ou seja, no dia 24?

Não. Hå vårios modelos nas presidenciais do dia 24, desde o voto antecipado, ao voto em mobilidade e no domicílio. O voto antecipado teria que ser solicitado até ao passado dia 4. Segundo o Ministério da Administração Interna, 2617 pessoas inscreveram-se para o voto antecipado, que se destina a eleitores hospitalizados ou reclusos. Entre amanhã e quinta-feira, a mesa, liderada pelo presidente da Autarquia, desloca-se ao hospital ou estabelecimento prisional para recolher os votos.

A quem se destina o voto em mobilidade e como se pode pedi-lo?

O voto em mobilidade destina-se a todos os eleitores que nĂŁo possam ou nĂŁo pretendam comparecer nas urnas no dia das eleiçÔes, independentemente das razĂ”es para esse impedimento. Todos podem pedir para votar em mobilidade, a partir de hoje. O prazo de inscrição, que pode ser feita por via postal ou por meio eletrĂłnico, termina na quinta-feira. Os eleitores podem escolher o concelho onde querem votar. E exercem o seu voto no domingo anterior ao da data das eleiçÔes.

Quem esteja temporariamente no estrangeiro pode votar?

Sim. No estrangeiro, o prazo para inscrição no voto antecipado decorre entre depois de amanhã e quinta-feira. Destina-se a eleitores recenseados em território nacional e deslocados no estrangeiro (por um dos motivos previstos na lei, como trabalho). O voto é exercido nas embaixadas ou consulados que jå foram previamente definidos pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros.

E quem esteja em confinamento obrigatório também pode votar?

Sim. É a grande novidade destas eleiçÔes presidenciais: a possibilidade de os eleitores confinados por causa da pandemia poderem exercer o direito de voto em casa. Para tal, tĂȘm que se inscrever entre quinta-feira e domingo (dia 17): por meios eletrĂłnicos ou na Junta de Freguesia onde estĂŁo recenseados, atravĂ©s de terceiro que apresente declaração assinada e cĂłpia do seu documento de identificação. Entre os dias 19 e 20, uma equipa, liderada pelo presidente da CĂąmara, desloca-se ao domicĂ­lio do eleitor inscrito. Os boletins de voto terĂŁo que ficar, depois 48 horas, em quarentena.

O que Ă© preciso fazer no dia 24 para votar?

Para saber onde vai votar, pode aceder Ă  pĂĄgina https://www.recenseamento.mai.gov.pt. As mesas de voto vĂŁo estar abertas entre as 8 e as 19 horas. Para votar, basta indicar o seu nome e apresentar o cartĂŁo de cidadĂŁo ou outro documento oficial que contenha fotografia. Caso nĂŁo tenha nenhum, a sua identidade pode ser reconhecida unanimemente pela mesa ou por dois eleitores devidamente identificados.

Os eleitores sĂŁo obrigados a usar mĂĄscara quando forem votar?

Sim. É obrigatĂłrio o uso de mĂĄscara. No dia da votação, aconselha-se ainda que se leve caneta prĂłpria. Mas se se esquecer, nĂŁo tem problema. No local do voto haverĂĄ canetas e todo o material serĂĄ periodicamente desinfetado. TambĂ©m serĂĄ disponibilizado ĂĄlcool-gel para se usar no inĂ­cio e no final do exercĂ­cio do voto.

Todos os candidatos que aparecem no boletim sĂŁo vĂĄlidos?

Não. Ao votar, não se esqueça de que o primeiro candidato que aparece no boletim de voto não pode ir a eleiçÔes. Trata-se do tenente-coronel Eduardo Baptista, que só tem seis assinaturas vålidas. Se colocar uma cruz no primeiro candidato do boletim, o voto serå considerado nulo.

Quem tiver alguma deficiĂȘncia, pode pedir ajuda?

Sim. Se precisar de alguma ajuda para ler o boletim de voto, que alguém vå consigo ajudar a pÎr a cruz ou para dobrar o boletim, deve pedir auxílio ao presidente da mesa. Caso seja invisual, pode usar a matriz de voto em Braille. Basta pedir à mesa.

Sem comentĂĄrios:

ATÉ AO FINAL DE FEVEREIRO PODEM MORRER MAIS SETE MIL PESSOAS EM PORTUGAL

Especialistas dizem que esta Ă© uma previsĂŁo otimista, que pode ser ultrapassada caso nĂŁo seja decretado um confinamento geral mais apertado....