Translate

segunda-feira, 28 de junho de 2021

VÍDEO MOSTRA LÁZARO A SAIR DE UMA MATA ANTES DE SER MORTO PELA POLÍCIA

 


Lázaro Barbosa, de 32 anos, considerado um "psicopata imprevisível", suspeito de vários crimes no Brasil, foi abatido pela polícia esta segunda-feira de manhã no estado Brasileiro de Goiás.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, disse que o suspeito está preso e conseguiu escapar por tanto tempo das autoridades porque recebia ajuda de outras pessoas. Confrontado pelos jornalistas, disse desconhecer as informações que relatavam a morte de Lázaro Barbosa durante os confrontos com a polícia.

Vários vídeos e notícias de órgãos de comunicação social brasileiros atestam a morte de Lázaro Barbosa em confrontos com a polícia, esta segunda-feira de manhã, na região de Cocalzinho, município do estado brasileiro de Goiás.

A informação foi entretanto confirmada pela Polícia Civil brasileira, que remeteu mais informações para uma conferência de imprensa, esta segunda-feira à tarde.

Considerado um "psicopata imprevisível", Lázaro Barbosa escapou diversas vezes de um cerco que envolveu 270 agentes da polícia e estendeu-se por toda a zona rural de Àguas Lindas de Goiás, a menos de 100 quilómetros de Brasília, e onde se concentraram as buscas.

O suspeito é acusado de matar quatro pessoas na região de fronteira entre Brasília e Goiás numa extensa área rural onde terá violado uma mulher, invadido fazendas e até entrou em confronto com alguns polícias.

A identidade de Lázaro Barbosa foi confirmada por várias testemunhas e imagens de vídeo captadas por câmaras de segurança instaladas em algumas fazendas registaram até o momento em que o homem atacou uma pessoa num dos assaltos.

A polícia montou postos de controlo nas estradas, entrou em florestas e patrulhou a região com dois helicópteros, mas só encontrou o suspeito uma vez e não conseguiu capturá-lo, após um tiroteio em que dois polícias ficaram feridos.

Barbosa tem um extenso cadastro criminal, que remonta a 2007, quando aos 15 anos foi preso no interior da Baía por dois assassínios.

Na altura, fugiu para Brasília, onde foi preso em 2009 e condenado por três assaltos à mão armada e duas violações.

O suspeito fugiu da prisão cinco anos depois, foi preso novamente em 2018 por dois homicídios e uma violação, mas escapou outra vez e reapareceu em abril passado, quando sequestrou e abusou sexualmente de uma mulher num bairro da periferia de Brasília.

No início do mês de junho, o suspeito entrou violentamente numa fazenda, matou quatro pessoas, incluindo uma mulher que havia violado anteriormente, e depois deixou o seu corpo parcialmente mutilado num riacho perto do local onde a vítima morava.



Sem comentários:

PARLAMENTO CHUMBA ORÇAMENTO DO ESTADO

Cabe agora a Marcelo Rebelo de Sousa decidir sobre a dissolução do Parlamento e a marcação de eleições. A Assembleia da República chumbou es...