Translate

quarta-feira, 11 de agosto de 2021

NASA QUER EXPLORAR ASTEROIDE METÁLICO QUE PODE VALER TRILIÕES DE EUROS


A missão norte-americana deverá chegar ao Psyche 16 em 2026 e será a vez primeira que se realiza a exploração de um corpo celeste de composição metálica.

Psyche 16 é um dos milhões de asteroides que orbita à volta do sol, na cintura que divide Marte e Júpiter. Chamou a atenção dos investigadores por ser constituído por metais preciosos que, segundo novas medições de temperatura, podem valer mais de 10 triliões de dólares (cerca de 8,5 triliões de euros).

A NASA tem prevista uma expedição para estudar este asteroide e determinar a sua origem. A missão deverá ser lançada em 2022 e chegará à superfície do asteroide em 2026 e irá analisar se o Psyche 16 que tem cerca de 226 quilómetros de diâmetro é, de facto, parte do núcleo de um antigo planeta que terá sido destruído durante a formação do sistema solar.

A contagem decrescente já começou para aquela que será uma expedição inédita: "Pela primeira vez, vamos explorar um mundo que não é feito de rochas ou gelo, mas de metal", escreve a NASA na página oficial do projeto.

O corpo celeste tem sido analisado por uma equipa de investigadores da Caltech, em Pasadena, no estado da Califórnia, que desenvolveu um mapa de temperatura da superfície do asteroide. Utilizando o Atacama Large Millimeter Array, no Chile, os investigadores conseguiram obter imagens com 50 píxeis de resolução normalmente estas imagens oferecem apenas um simples píxel de dados e mapear a temperatura superficial do asteroide.

Este mapa permite identificar que a superfície do Psyche 16 é composta por, pelo menos, 30% de metal e que as rochas na superfície são polvilhadas com grãos de metais.

“Estas descobertas são um passo em frente para resolver o mistério da origem deste incomum objeto, que muitos acreditam ser um pedaço do núcleo de um protoplaneta destruído”, avançam os autores do estudo, citados pelo o Daily Mail.

O asteroide Psyche 16 foi identificado pela primeira vez em 1852 e é o maior dos asteroides de Tipo-M uma classe enigmática que se pensa ser rica em metais e cuja origem é atribuída à destruição de protoplanetas destruídos aquando da criação do sistema solar. Os investigadores suspeitam que este corpo celeste seja constituído, na sua maioria, por ferro e níquel.

1 comentário:

nomes para canal no youtube disse...

Achei muito interessante atualmente esta sua postagens.
Nomes para canal no youtube Abraços ;) !

COSTA ACEITA PEDIDO DE DEMISSÃO DE CABRITA: "RESPEITOU O TEMPO DA JUSTIÇA"

António Costa aceitou a demissão de Eduardo Cabrita e aponta para os próximos dias a indicação de um substituto. O primeiro-ministro aceitou...