Translate

sexta-feira, 10 de setembro de 2021

PRESIDENTE DA UCRÂNIA ADMITE UMA GUERRA DE "GRANDE ESCALA" COM A RÚSSIA


O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zlensky, disse, esta sexta-feira, que o atual conflito entre Kiev e Moscovo pode conduzir a uma guerra de "grande escala" entre a Rússia e a Ucrânia.

"Suponho que sim", respondeu o chefe de Estado quando questionado sobre as tensões com Moscovo durante o Forúm Yes Brainstorming 2021 que decorre em Kiev.

Zelensky disse que uma guerra de grande escala com a Rússia "seria a pior coisa que pode vir a acontecer" mas sublinhou que "por desgraça é uma possibilidade".

"Creio que seria o maior erro da Rússia", acrescentou.

Por outro lado, o chefe de Estado ucraniano disse que gostaria de se reunir com o homólogo russo, Vladimir Putin, no quadro do um novo encontro do Quarteto da Normandia para encontrar soluções sobre a situação no leste da Ucrânia.

A última reunião diplomática com o formato do quarteto decorreu em dezembro de 2019.

Em Moscovo, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, lamentou de imediato as palavras de Zelensky sobre a possibilidade de uma guerra acrescentando que não queria fazer comentário sobre "cenários apocalípticos".

O Quarteto da Normandia é formando pela Rússia, Ucrânia, França e Alemanha.

O Grupo de Contacto, outro formato diplomático sobre a situação na região, é composto pela Ucrânia, Rússia e a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

O conflito no leste da Ucrânia entre o Exército da Ucrânia e as milícias pró russas eclodiu na primavera de 2014 e provocou até hoje a morte de 14 mil pessoas.

Gasoduto Nord Stream 2.

As declarações de Zelensky ocorrem no mesmo dia em que foi anunciada a conclusão do polémico gasoduto franco-alemão Nord Stream 2.

Pouco tempo antes das declarações de Zelensky em Kiev, o porta-voz do chefe de Estado da Ucrânia afirmava à France Presse que o país se vai "bater" contra a exploração do gasoduto.

"O presidente (Volodymyr Zelensky) sempre disse que a Ucrânia se irá bater contra esse projeto político russo, durante e após a construção e depois de começar a distribuição", disse Segiy Nikirof, porta-voz do chefe de Estado ucraniano.

A empresa Gazprom anunciou esta sexta-feira que o gasoduto Nord Stream 2, entre a Rússia e a Alemanha, está "totalmente concluído".

O projeto chegou a ser adiado devido às ameaças de sanções norte-americanas e das tensões geopolíticas.

O gasoduto submarino no Mar Báltico deve duplicar as entregas de gás russo à Alemanha.

Para os Estados Unidos e detratores europeus do projeto, o gasoduto vai fazer aumentar de forma duradoura a dependência energética europeia em relação à Rússia.

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente russo, Vladimir Putin, insistiram ao longo dos últimos anos que o Nord Stream era um projeto puramente comercial, sem qualquer caráter político.

O novo gasoduto, com uma capacidade de transporte de 55 mil milhões de metros cúbicos de gás anualmente, tem uma extensão 1.230 quilómetros sob o Mar Báltico estabelecendo a mesma rota que o Nord Stream 1, a operar desde 2012.

Nos últimos anos, o projeto foi criticado por Washington, assim como pela Ucrânia que vê a posição geopolítica fragilizada com o funcionamento do gasoduto entre a Rússia e a Alemanha.

A posição dos Estados Unidos mudou com a Administração do presidente Joe Biden, que alcançou um compromisso entre Washington e Berlim sobre o assunto.

Para a Ucrânia, o gasoduto pode vir a privar Kiev de, pelo menos, 1,5 mil milhões de dólares anuais que recebe pelo trânsito de gás russo através de território ucraniano e que se destina ao bloco europeu.

Em agosto, a chanceler alemã disse na Ucrânia que Berlim iria "fazer tudo" para prorrogar o contrato de trânsito russo-ucraniano que formalmente expira em 2024.

Na mesma altura, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, pediu a Merkel para considerar o Nord Stream 2 como uma "arma geopolítica perigosa".

Sem comentários:

VÍDEO: MORRE EM CHOQUE FRONTAL AO CONDUZIR EM CONTRAMÃO

Uma colisão entre dois carros fez um morto e um ferido ligeiro, esta quarta-feira à tarde, no IC2. O acidente ocorreu quando um homem, de 81...