Translate

segunda-feira, 22 de novembro de 2021

DESCOBERTO ANTIVIRAL À BASE DE PLANTAS CAPAZ DE BLOQUEAR VARIANTE DELTA

 


A variante Delta do novo coronavírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, não é apenas a estirpe mais dominante atualmente em circulação, como também debilitou a eficácia das vacinas existentes, e fez com que muitos necessitassem de tomar doses de reforço.

Cientistas da Universidade de Nottingham, no Reino Unido, observaram que a variante Delta, em comparação com outras estirpes, tem uma maior capacidade de replicação e multiplicação viral. Além do alto nível de contágio, a Delta também é responsável por causar reinfeções e casos de infeção mesmo em indivíduos que tomaram as duas doses recomendadas das vacinas contra a Covid-19, conforme reporta um artigo publicado no jornal Times of India.

Em coinfeções com duas variantes diferentes de SARS-CoV-2, a Delta também impulsionou a multiplicação das outras estirpes. 

Num estudo conduzido pela mesma equipa de investigadores do Reino Unido, demonstrou-se que um novo antiviral à base de plantas causa efeitos tremendos na limitação dos efeitos da variante Delta e diminui o risco global de propagação. O medicamento antiviral natural chamado thapsigargin (TG), recentemente descoberto e capaz de bloquear outros vírus, incluindo o SARS-CoV-2 'original', foi igualmente eficaz no tratamento de todas as variantes mais recentes do novo coronavírus, incluindo a variante Delta.

Em estudos anteriores, a equipa de cientistas demonstrou que em pequenas doses, o antiviral desencadeia uma resposta imune inata altamente eficaz de amplo espetro centrada no hospedeiro contra três tipos principais de vírus respiratórios humanos, incluindo o coronavírus. 

Neste último estudo, publicado na revista Virulence, os investigadores propuseram-se a descobrir quão eficazmente as variantes emergentes Alfa, Beta e Delta do SARS-CoV-2 são capazes de se multiplicar em células humanas, em relação umas às outras como a única variante e em infeções em que as células estão infetadas com duas variantes ao mesmo tempo.

A equipe também queria saber o quão eficaz o TG era no bloqueio dessas variantes emergentes.

Das três, a variante Delta mostrou a maior capacidade de multiplicação em células e a maior capacidade de propagação para as células vizinhas; a sua taxa de amplificação em 24 horas de infeção foi mais de quatro vezes superior à da variante Alfa e nove vezes mais do que da variante Beta.

Em coinfeções, a Delta impulsionou a multiplicação dos seus parceiros coinfetados. 

Além disso, a coinfeção com a Alfa e a Delta ou a Alfa e Beta amplificou significativamente a multiplicação sendo que a produção total de novos vírus foi mais elevada do que a soma de infeções únicas de outras variantes. 

Notavelmente, durante o estudo todas as variantes do SARS-CoV-2 mostraram ser altamente suscetíveis ao tratamento com TG. Uma única dose de TG pré-infeção bloqueou todas as infeções por variantes do coronavírus e todas as coinfecções em mais de 95%, em relação a fórmulas de controle. 

Do mesmo modo, o TG foi eficaz na inibição de cada variante durante a infeção ativa.

"O nosso novo estudo deu-nos uma melhor perspetiva sobre a dominância da variante Delta. Embora tenhamos mostrado que esta variante é claramente a mais infeciosa e promove a produção de outras variantes em coinfeções, estamos satisfeitos por ter mostrado que o TG é tão eficaz contra todos elas", disse o principal autor do estudo o professor Kin Chow Chang.

Sem comentários:

COSTA ACEITA PEDIDO DE DEMISSÃO DE CABRITA: "RESPEITOU O TEMPO DA JUSTIÇA"

António Costa aceitou a demissão de Eduardo Cabrita e aponta para os próximos dias a indicação de um substituto. O primeiro-ministro aceitou...