Translate

sexta-feira, 19 de novembro de 2021

MODO ESCURO NAS APLICAÇÕES É BENÉFICO PARA A VISÃO OU APENAS UMA OPÇÃO ESTÉTICA?


O modo escuro (ou noturno) é, atualmente, uma alternativa bastante adotada pelos utilizadores digitais em programas, aplicações ou quando navegam na Internet. A interface substitui os fundos originalmente brancos para preto ou cinzento. Esta opção tem benefícios para a visão do utilizador?

Grande parte dos softwares adotou a opção de colocar o modo escuro e a tendência parece ir nessa direção. A Microsoft, por exemplo, já permite que todas as aplicações do Office, como o processador de texto “Word”, tenha essa alternativa. No entanto, para isso, o utilizador tem de ter o Microsoft 365 instalado.

Quando se trata de avaliar os seus benefícios, surgem várias questões: este modo tem algum efeito na visão do utilizador, ajuda a consumir menos energia da bateria, ou é, apenas, uma escolha estética?

oftalmologista Rubén García explica à “Maldita.es” que “o contraste e as cores utilizadas no modo noturno reduzem o encandeamento e ajudam os nossos olhos a adaptarem-se melhor e mais facilmente à luz envolvente, o que faz com que nos esforcemos menos e possamos ler mais confortavelmente”.

É também interessante utilizar esta opção quando se utiliza o telemóvel à noite ou em ambientes com pouca luz. Isto porque qualquer luz que nos atinja à noite faz com que “o cérebro deixe de produzir melatonina, a hormona do sono”, o que provoca uma maior excitação e menos sonolência.

“O CONTRASTE E AS CORES UTILIZADAS NO MODO NOTURNO REDUZEM O ENCANDEAMENTO E AJUDAM OS NOSSOS OLHOS A ADAPTAREM-SE MELHOR E MAIS FACILMENTE À LUZ ENVOLVENTE, O QUE FAZ COM QUE NOS ESFORCEMOS MENOS E POSSAMOS LER MAIS CONFORTAVELMENTE”.

“As cores quentes do modo noturno não confundem o organismo em termos de tempo cronológico e tornam mais fácil adormecer do que se estivéssemos a olhar para um dispositivo com o ecrã no modo normal”, conclui o médico.

Um relatório da Academia Americana de Oftalmologia (AAO) destaca a redução das emissões de luz azul que acompanha o modo escuro. “Apesar de não causar danos à visão, a diminuição da exposição à luz azul e a limitação do tempo e do brilho do ecrã pode ajudar as pessoas a dormirem melhor e a sentirem-se mais confortáveis”.

“APESAR DE NÃO CAUSAR DANOS À VISÃO, A DIMINUIÇÃO DA EXPOSIÇÃO À LUZ AZUL E A LIMITAÇÃO DO TEMPO E DO BRILHO DO ECRÃ PODE AJUDAR AS PESSOAS A DORMIREM MELHOR E A SENTIREM-SE MAIS CONFORTÁVEIS”.

E no que diz respeito ao dispositivo? O modo escuro ajuda a consumir menos bateria?

Sim. Um estudo da “AppleInsider” conclui que a utilização deste método reduz significativamente o consumo de energia nos visores OLED. Inclusive, é possível poupar “até 60% do nível de bateria” em três horas de utilização intensiva num iPhone X.

A Google também confirma esta melhoria de desempenho nos dispositivos Android que utilizam regularmente esta alternativa. De acordo com um artigo do “Slash Gear”, “o famoso modo escuro pode fazer uma grande diferença na quantidade de energia necessária para todas as aplicações no Android”.

Sem comentários:

COSTA ACEITA PEDIDO DE DEMISSÃO DE CABRITA: "RESPEITOU O TEMPO DA JUSTIÇA"

António Costa aceitou a demissão de Eduardo Cabrita e aponta para os próximos dias a indicação de um substituto. O primeiro-ministro aceitou...