Translate

quarta-feira, 20 de abril de 2022

TESTE DE MÍSSIL BALÍSTICO VAI FAZER INIMIGOS DA RÚSSIA "PENSAREM DUAS VEZES"


O Exército russo anunciou, esta quarta-feira, que realizou, com sucesso, o primeiro teste de um disparo do míssil balístico intercontinental Sarmat, uma arma de nova geração e muito longo alcance que servirá, segundo o presidente Vladimir Putin, de alerta aos inimigos do país.

"Trata-se de uma arma única, que reforçará o potencial militar das nossas Forças Armadas, vai garantir a segurança da Rússia contra as ameaças externas e vai fazer aqueles que ameaçam o nosso país com uma retórica desenfreada e agressiva pensarem duas vezes", declarou Putin, após o anúncio televisivo do teste balístico. "Ressalto que na criação do Sarmat foram usados apenas conjuntos, componentes e peças de produção nacional", acrescentou.

Segundo Putin, o míssil balístico intercontinental pesado de quinta geração Sarmat é capaz de "derrotar todos os sistemas antiaéreos modernos".

Esta arma faz parte de uma série de outros mísseis apresentados em 2018 como "invisíveis" por Vladimir Putin. Entre eles estão os mísseis hipersónicos Kinjal e Avangard.

Vida vai "mudar para melhor"

Putin afirmou, esta quarta-feira, que a Rússia vai alcançar os seus objetivos militares na região de Donbass, no leste da Ucrânia, e isso vai permitir que as pessoas regressem às suas vidas normais.

Falando numa reunião no Kremlin destinada a promover a Rússia como uma terra de oportunidades, Putin disse que Moscovo foi forçada a iniciar uma "operação militar" na Ucrânia por causa da "tragédia" que está a ocorrer em Donbass. "Eu disse isso no início o objetivo desta operação é ajudar o nosso povo que vive em Donbass", afirmou. "Vamos agir de forma consistente e garantir que a vida se torne gradualmente normal, mude para melhor"; assegurou.

Revisão da Organização Mundial do Comércio para combater sanções "ilegais"

Putin ordenou uma revisão da posição de Moscovo dentro da Organização Mundial do Comércio (OMC) para combater sanções "ilegais" impostas pela sua operação militar na Ucrânia. Segundo o líder russo, os governos ocidentais violaram as regras da OMC ao impor restrições de importação politicamente motivadas a produtos russos, como aço e outros metais.

A Rússia é um dos maiores exportadores mundiais de produtos brutos, como aço laminado. "As medidas hostis em relação aos produtores de metais da Rússia foram tomadas para atender a interesses políticos imediatos", disse Putin.

"Instruo o governo a realizar uma revisão abrangente da legitimidade das ações tomadas pelos nossos parceiros comerciais ocidentais e a preparar uma estratégia atualizada para as nossas ações dentro da Organização Mundial do Comércio", continuou.

O presidente russo instruiu ainda os ministros a encontrar formas de estimular a procura doméstica por aço russo para manter as fábricas a funcionar e preservar empregos.

1 comentário:

- R y k @ r d o - disse...

Maldito sejas Vladimir Putin... ASSASSINO.
.
Cumprimentos poéticos..
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

LADRÕES FICAM PRESOS EM TÚNEL QUE ESCAVARAM PARA ASSALTAR BANCO EM ROMA

Um grupo de ladrões escavou um túnel de seis metros a partir de uma loja com a presumível intenção de assaltar um banco, em Roma, mas o plan...