Translate

quarta-feira, 23 de novembro de 2022

CASAL DE NAMORADOS MORREU SOTERRADO NUM DESLIZAMENTO DE TERRAS EM ESPOSENDE


Um casal de 22 anos morreu numa habitação atingida por um deslizamento de terras em Esposende. Dois adultos e duas crianças foram retirados ilesos. PJ investiga causas.

Uma habitação unifamiliar, situada na rua Barros Lima, em Palmeira de Faro, foi atingida por um deslizamento de terras e pedras de grandes dimensões, esta quarta-feira de madrugada. O alerta foi dado às 3.55 horas.

Na habitação estavam seis pessoas: um casal com cerca de 40 e 50 anos, duas crianças com dois anos e 12 anos e uma rapariga e um rapaz, ambos com 22 anos, indicou Rui Costa, 2.º comandante da Proteção Civil de Braga, aos jornalistas no local.

As vítimas mortais são os jovens de 22 anos, namorados, que estavam no primeiro andar. Ela residia na moradia em causa, com a mãe, o companheiro da mãe e os dois irmãos menores. Ele pernoitou na casa da namorada.

A derrocada de terras e blocos de granito aconteceu na parte de trás da habitação de três pisos cave, rés-do-chão e primeiro andar e atingiu diretamente o quarto onde dormia o casal de namorados e o quarto onde estava a criança de 12 anos.

"Operação demorada", PJ investiga

Os corpos das vítimas foram retirados dos escombros, depois de vários trabalhos para assegurar as condições de segurança do local, onde estiveram os Bombeiros de Esposende com 15 operacionais e cinco veículos, numa "operação demorada" que decorreu durante várias horas, de acordo com a corporação. Foram também mobilizados psicólogos do INEM e da autarquia para prestarem apoio aos sobreviventes e familiares das vítimas, além do INEM e GNR.

A Polícia Judiciária (PJ) vai investigar as circunstâncias do deslizamento de terra. Já foi feita uma primeira deslocação de inspetores ao local, para recolha de informação e registo fotográfico. "Posteriormente, quando a situação no terreno estiver consolidada e tivermos luz verde da Proteção Civil, voltaremos lá para continuar a investigação", disse fonte da PJ à agência Lusa.

Município não conhece reclamação quanto a perigo de derrocada

O município de Esposende diz desconhecer a existência de qualquer reclamação apresentada pelo proprietário da habitação onde decorreu a derrocada, quanto a eventuais situações que pudessem pôr em perigo a mesma.

Em comunicado, a Câmara de Esposende refere que se trata de uma casa licenciada inserida numa operação de loteamento datada de 1994, constituída por 14 lotes, e que o lote em causa "dispõe de autorização de utilização, sendo que a área da derrocada se encontra parcialmente dentro da delimitação do mesmo lote".

A Autarquia de Esposende lamenta a morte do casal e manifesta total solidariedade com os familiares das vítimas notando ainda ter disponibilizado meios de proteção civil, apoio psicológico e serviços sociais. A mesma fonte refere que os moradores da casa afetada assim como das habitações contíguas foram realojados em casa de familiares.



Sem comentários:

LÍDER DA COREIA DO NORTE PROMETE FORÇA ESTRATÉGICA NUCLEAR "MAIS PODEROSA DO MUNDO"

A Coreia do Norte, munida de armas nucleares, tem "a força estratégica mais poderosa do mundo", disse o líder Kim Jong-un numa cer...