Translate

quinta-feira, 17 de novembro de 2022

EMPRESAS JÁ PODEM INSCREVER-SE NO PROJETO-PILOTO DA SEMANA DE QUATRO DIAS


Site do IEFP para submissão da candidatura já se encontra disponível. Entre 18 de novembro e 20 de janeiro haverá cinco sessões de esclarecimento online.

As empresas do setor privado que queiram participar na experiência-piloto da semana de quatro dias de trabalho, lançada pelo governo, já podem inscrever-se no site do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) criado para o efeito. No formulário, o empregador deverá selecionar de uma lista de 14 benefícios, os cinco que considera mais importantes para a organização empresarial com a redução da jornada semanal. Entre as opções disponibilizadas estão: "reduzir problemas de absentismo"; "diminuir os níveis de stress dos trabalhadores"; "facilitar o recrutamento e a contratação"; "aumentar a qualidade do serviço"; "reduzir os gastos com energia"; ou "aumentar a criatividade".

Depois da entidade patronal se inscrever terá de assistir a uma sessão de esclarecimento virtual sobre o projeto-piloto e só no final de janeiro ou início de fevereiro decide se querem mesmo participar na experiência. A primeira reunião para responder a dúvidas realiza-se já esta sexta-feira, dia 18, a partir das 15h. Ao todo, haverá cinco sessões online, entre 18 de novembro e 20 de janeiro.

As experiências deverão arrancar em junho de 2023. O cronograma do projeto-piloto prevê que nos próximos meses, até janeiro de 2023, decorram os períodos de manifestação de interesse por parte das empresas e sessões de esclarecimento para lhes explicar como vai decorrer o estudo, estando a seleção dos participantes prevista para fevereiro do próximo ano. Entre março e maio será feita a preparação da experiência-piloto, que arrancará em junho e se prolongará até novembro de 2023.

Sem comentários:

LÍDER DA COREIA DO NORTE PROMETE FORÇA ESTRATÉGICA NUCLEAR "MAIS PODEROSA DO MUNDO"

A Coreia do Norte, munida de armas nucleares, tem "a força estratégica mais poderosa do mundo", disse o líder Kim Jong-un numa cer...