google.com, pub-4886806822608283, DIRECT, f08c47fec0942fa0

tradutor com bandeiras. Google Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta ÉVORA. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta ÉVORA. Mostrar todas as mensagens

domingo, 13 de dezembro de 2020

GUARDA PRISIONAL QUE MATOU PSP JÁ ESTEVE PRESO POR VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

O homem que atropelou mortalmente um agente da PSP depois de ter agredido a companheira, em Évora, jĂĄ tinha sido condenado por violĂȘncia domĂ©stica. O suspeito Ă© guarda prisional em Sintra.

Segundo apurou o JN, o indivĂ­duo, detido durante a madrugada deste domingo, foi, hĂĄ trĂȘs anos, condenado a 50 fins de semana de prisĂŁo por violĂȘncia domĂ©stica. Durante a semana, trabalhava como guarda em Sintra e aos fins de semana cumpria pena em Évora.

Como guarda prisional, JosĂ© Fortuna Malengue teve problemas no Estabelecimento Prisional de SetĂșbal por consumo de ĂĄlcool, tendo sido transferido para a cadeia de Sintra.

No sĂĄbado Ă  noite, na zona do Rossio de S. BrĂĄs, em Évora, o suspeito atropelou mortalmente um agente da PSP que ajudava a companheira, que estava a ser agredida na via pĂșblica. "O agressor arrastou a mulher pelo chĂŁo e obrigou-a a entrar numa viatura. No local, encontrava-se um polĂ­cia da PolĂ­cia de Segurança PĂșblica (PSP), fora de serviço, que presenciou as agressĂ”es. De imediato o polĂ­cia, em cumprimento da sua missĂŁo, interveio para fazer cessar o crime em curso", informou hoje a força de segurança, em comunicado, dando conta de que, ao tentar impedir a fuga do agressor, o agente foi atropelado pela viatura que o homem conduzia e arrastado cerca de 40 metros.

O agente, AntĂłnio Doce, 45 anos, do Comando Distrital de Évora, ainda foi transportado em estado grave para o hospital da cidade, mas acabou por morrer em consequĂȘncia das lesĂ”es sofridas. O agressor conseguiu fugir, mas acabou por ser intercetado por guardas da GNR, na zona de Alcabideche, e o carro foi apreendido.

Por se tratar de um homicídio, o caso passou agora para a alçada da Polícia Judiciåria.

"Intencionalmente e covardemente atropelado"

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, manifestou, em comunicado, "profundo pesar pela morte do agente", endereçando "as mais sentidas condolĂȘncias aos familiares, amigos e a todos os polĂ­cias da PolĂ­cia de Segurança PĂșblica que diariamente cumprem de forma abnegada a sua missĂŁo".

Numa mensagem publicada no Facebook, a Associação Sindical dos Profissionais da PolĂ­cia (ASPP) lamentou o sucedido, notando que a "PSP estĂĄ de luto por mais este trĂĄgico acontecimento". TambĂ©m pela mesma via, o Sindicato Nacional da PolĂ­cia (SINAPOL) lamentou que o agente, casado e com dois filhos, tenha sido "intencionalmente e covardemente atropelado". "Mais um colega assassinado, mais uma vida sem valor. Apresentamos, neste momento de Dor as nossas condolĂȘncias Ă  famĂ­lia, amigos e colegas", acrescenta.

A PSP "contactou os familiares e disponibilizou-lhes todo o apoio, nomeadamente psicolĂłgico", apresentando as mais sinceras condolĂȘncias aos familiares, amigos e a toda a "famĂ­lia policial". "A PSP enaltece a ação do PolĂ­cia que, honrando a condição policial, levou atĂ© Ă s Ășltimas consequĂȘncias o seu juramento de 'dar a vida, se preciso for', na permanente defesa e proteção dos nossos concidadĂŁos", remata o comunicado.

QUATRO JOGADORES E PRESIDENTE DO PALMAS MORREM EM ACIDENTE AÉREO

      Piloto tambĂ©m nĂŁo sobreviveu apĂłs queda e explosĂŁo da aeronave A queda de um aviĂŁo de pequeno porte, logo apĂłs a decolagem, na manhĂŁ d...