google.com, pub-4886806822608283, DIRECT, f08c47fec0942fa0

tradutor com bandeiras. Google Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta 1960-2020. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta 1960-2020. Mostrar todas as mensagens

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

MORREU DIEGO ARMANDO MARADONA

 



Faleceu o antigo internacional argentino Maradona, considerado um dos melhores futebolistas de todos os tempos.

Aos 60 anos, o antigo jogador do NĂĄpoles, Barcelona, Sevilha e Boca Juniors, entre outros clubes, nĂŁo resistiu a uma paragem cardiorrespiratĂłria.

O mundo do futebol parou esta quarta-feira, em choque pela perda de um autĂȘntico fora de sĂ©rie, um rebelde dentro e fora de campo, que assinou algumas das pĂĄginas mais memorĂĄveis do desporto-rei.

A começar, claro, pelo Campeonato do Mundo do MĂ©xico, em 1986, onde assinou um golo do outro num jogo dos quartos de final que, por ser contra a Inglaterra, era muito mais do que apenas um jogo de futebol. Maradona arrancou do meio-campo defensivo, fintou cinco adversĂĄrios e o guarda-redes antes de atirar para a baliza, isto jĂĄ depois de ter protagonizado um lance que nunca serĂĄ esquecido.

Uma saĂ­da em falso de Peter Shilton permitiu a Maradona "cabecear" para o fundo das redes. Cabecear, claro, entre aspas, porque na verdade, o golo foi marcado com a mĂŁo, num momento que ficou conhecido para a eternidade como a "MĂŁo de Deus".

Argentina acabaria por se sagrar campeĂŁ mundial em 1986, batendo a Alemanha na final (3-2), adversĂĄrio com quem perderia, outra vez com Maradona na equipa, o jogo decisivo do Mundial de ItĂĄlia, em 1990. Quatro anos depois, Maradona brilhava no Campeonato do Mundo dos Estados Unidos, quando acusou positivo num controlo anti-doping e foi afastado da competição.

Foi uma das muitas polĂ©micas que marcaram a carreira de um futebolista que ficou conhecido com "D10S". E nĂŁo Ă© Ă  toa. O eterno 10 Ă© uma autĂȘntica divindade em NĂĄpoles, depois de ter conduzido o clube a dois tĂ­tulos de campeĂŁo transalpino, uma Taça e uma Supertaça, alĂ©m da Taça UEFA de 1988/89. E tambĂ©m, claro, na Argentina natal, onde atĂ© existe uma Igreja Maradoniana.

Aos 60 anos, o craque dos craques despede-se do mundo dos vivos e torna-se, de uma vez por todas, uma lenda do futebol e do desporto mundial.

UNIÃO EUROPEIA PEDE À RÚSSIA QUE LIBERTE "IMEDIATAMENTE" NAVALNY

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, considerou este domingo "inaceitåvel" a detenção do opositor russo Alexei Navaln...