tradutor com bandeiras. Google Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta ANGOLA. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta ANGOLA. Mostrar todas as mensagens

domingo, 11 de outubro de 2020

JOÃO LOURENÇO DIZ QUE EDUARDO DOS SANTOS LESOU O ESTADO ANGOLANO EM PELO MENOS 20 MIL MILHÕES DE EUROS

 


O atual chefe de Estado angolano garantiu que jå foi possível recuperar cerca de 4 mil milhÔes.

O Presidente de Angola, João Lourenço, diz que o antigo regime lesou o Estado angolano em mais de 20 mil milhÔes de euros.

Em entrevista ao jornal norte-americano Wall Street Journal, o lĂ­der angolano acusa o regime de Eduardo dos Santos de ter desviado fundos atravĂ©s da Sonangol, de duas empresas pĂșblicas de exploração de diamantes e outras empresas estatais.

JoĂŁo Lourenço especĂ­fica que, dos cerca de 24 mil milhĂ”es de dĂłlares, 13,5 mil milhĂ”es foram retirados ilicitamente, atravĂ©s de contratos fraudulentos com a Sonangol, 5 mil milhĂ”es, atravĂ©s da Sodiam e Endiama, empresa de diamantes, e os restantes 5 mil milhĂ”es foram retirados atravĂ©s de outros setores e empresas pĂșblicas.

O atual chefe de Estado angolano garantiu que jå foi possível recuperar cerca de 4 mil milhÔes, em bens e dinheiro. Adiantou ainda que vão ser confiscados ou congelados ativos e dinheiro em locais como Suíça, Holanda, Portugal, Mónaco e Reino Unido.

Na entrevista, o Presidente confirmou ainda as ajudas do Tesouro dos Estados Unidos da América na melhoria das medidas de governação e também nas de combate ao branqueamento de capitais.

Quando questionado pelo jornalista Benoit Faucon sobre se o Tesouro dos Estados Unidos ajudou Angola a melhorar essas medidas, João Lourenço respondeu:

"Sim. O Tesouro dos EUA realizou uma avaliação concreta dos nossos sistemas, leis, regras e regulamentos em relação ao combate ao branqueamento de capitais, bem como da sua extensĂŁo de implementação".

"OS CIDADÃOS MUÇULMANOS NÃO SÃO PERSEGUIDOS" EM FRANÇA

  O principal interlocutor dos poderes pĂșblicos franceses para o IslĂŁo, Mohamed Moussaoui, considerou hoje que os muçulmanos em França "...