Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta AVIAÇÃO. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta AVIAÇÃO. Mostrar todas as mensagens

quarta-feira, 3 de março de 2021

DIOGO LACERDA MACHADO E ESMERALDA DOURADO VÃO DEIXAR A TAP


Diogo Lacerda Machado e Esmeralda Dourado apresentaram a demissão do Conselho de Administração da TAP com efeitos a partir do final de abril, avança o jornal online "Eco". Os responsáveis ainda devem assinar as contas de 2020, saindo depois.

O mandato do atual conselho de administração terminou em dezembro. Contudo, e dado que o plano de reestruturação está ainda a ser negociado em Bruxelas, a assembleia geral eletiva está atrasada, não havendo data ainda para a sua realização, o que precipitou o anúncio de saída destes dois gestores, com ou sem reunião de acionistas, diz o Eco.

Esta notícia surge depois de nos últimos dias a TAP ter revelado que ia aderir ao lay-off clássico. Numa comunicação interna, a companhia aérea explica aos funcionários que "do presente processo de "lay-off" não resultará redução de remuneração para os trabalhadores para além da que resultar das reduções determinadas pelo(s) Acordo(s) de Emergência celebrados com as organizações sindicais".

quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

2021 O ANO EM QUE A TAP VAI VENDER 8 AVIÕES E POUPA EM MANUTENÇÃO

                                   


Operadora aérea nacional ficará com menos de uma centena de aparelhos.

É um ajuste na dimensão da frota da Transportadora Aérea Portuguesa no contexto da pandemia do coronavírus - e da crise económica a ela associada. Assim, a TAP vai vender oito aeronaves, numa operação que é para concretizar no primeiro trimestre de 2021. Não foi revelado quem será o comprador.

O acordo está já assinado, revela o jornal económico "Eco", devendo a frota da operadora baixar da fasquia dos 100 aviões para ficar com uma armada que será constituída por um número entre os 83 e os 89 aviões.

Esta redução, através da venda de equipamentos mais antigos, permitirá à TAP poupar na manutenção, assim como realizar algum encaixe financeiro.

A "TAP fechou o terceiro trimestre com 101 aviões, prevendo continuar a reduzir a frota", disse a empresa em comunicado recente remetido à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários em que apresentou as contas dos primeiros nove meses: prejuízos a rondar os 700 milhões de euros.

A empresa aérea nacional, que é detida a 72,5% pelo Estado, 22,5% pelo empresário Humberto Pedrosa e 5% pelo grupo de trabalhadores, registou este ano, no quadro da pandemia, uma quebra de 70% no número de passageiros transportados.

JOVEM DE 21 ANOS É ATACADA A FACADAS PELO PRÓPRIO PAI

Um homem, de 42 anos, é suspeito de matar a facadas a própria filha nesta segunda-feira(12) em Rodeio, no Vale do Itajaí, em  Santa Catarina...