Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta BRASIL. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta BRASIL. Mostrar todas as mensagens

quinta-feira, 8 de abril de 2021

VEREADOR DETIDO NO RIO DE JANEIRO SUSPEITO DE MATAR MENINO DE QUATRO ANOS

 


A Polícia Civil do Rio de Janeiro deteve, esta quinta-feira, o médico e vereador Jairo Souza Santos Júnior e a namorada, Monique Medeiros, por suposta participação na morte de um menino de quatro anos, num caso que chocou o Brasil.

O casal foi detido numa casa em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro, depois de a Justiça decretar a prisão temporária por 30 dias na sequência de uma investigação sobre a morte do menino, que era filho de Monique Medeiros.

Após a detenção, os investigadores revelaram que Henry Borel Medeiros pode ter morrido após ser agredido pelo vereador, uma vez que, segundo as investigações, Jairo Júnior teria praticado pelo menos uma sessão de tortura contra o enteado semanas antes da sua morte.

A polícia brasileira também afirmou que o casal tentou interferir nas investigações, intimidou testemunhas e combinou versões sobre os acontecimentos da noite em que a criança morreu.

O caso ocorreu em 8 de março, quando o menino chegou morto a um hospital da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, com vários hematomas espalhados pelo corpo.

Em seguida, a mãe e o padrasto relataram que encontraram o menino inconsciente no seu quarto após ouvir um barulho e que tentaram socorrê-lo.

No entanto, um exame de medicina legal divulgado pelos meios de comunicação locais concluiu que as causas da morte foram "hemorragia interna" e "laceração hepática" produzidas por uma "ação forçada" (violenta), o que levantou suspeita sobre a versão contada pelo casal.

Durante as investigações, a polícia do Rio de Janeiro ouviu quase 20 testemunhas, entre parentes, vizinhos, trabalhadores, familiares e ex-namoradas do vereador, que relataram ter sofrido agressões praticadas pelo médico.

A morte de Henry Borel Medeiros gerou forte comoção no Brasil e, após a detenção, o casal foi recebido com gritos de "assassinos" na porta de uma delegacia, onde várias pessoas aguardavam a sua chegada.

segunda-feira, 5 de abril de 2021

PETROBRAS ANUNCIA AUMENTO DE 39% NO GÁS NATURAL PARA DISTRIBUIDORAS


A partir do dia 1º de maio, os preços de venda de gás natural para as distribuidoras estarão 39% mais caros em reais por metros cúbicos (R$/m³), na comparação com o último trimestre. Medido em dólar por milhão de BTU, unidade de energia usada nos Estados Unidos e no Reino Unido, (US$/MMBtu), o reajuste será de 32%.

De acordo com o anúncio da Petrobras, a variação é resultado “da aplicação das fórmulas dos contratos de fornecimento, que vinculam o preço à cotação do petróleo e à taxa de câmbio”. Conforme a companhia, as atualizações dos preços dos contratos são trimestrais e com relação aos meses de maio, junho e julho, a referência adotada são os preços dos meses de janeiro, fevereiro e março.

“Durante esse período, o petróleo teve alta de 38%, seguindo a tendência de alta das commodities globais. Além disso, os preços domésticos das commodities tiveram alta devido à desvalorização do real”, informou a petroleira em nota.

O repasse dos custos incorridos pela companhia para o transporte do produto até o ponto de entrega às distribuidoras também influencia os preços do gás natural da Petrobras. Esses custos são definidos por tarifas reguladas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). “Esta parcela do preço é atualizada anualmente no mês de maio pelo IGP-M, que, para o período de aferição (março de 2020 a março de 2021), registrou alta de 31%”.

Por causa do efeito da queda dos preços do petróleo no início do ano, durante 2020, os preços do gás natural às distribuidoras alcançaram redução acumulada de até 35% em reais e de 48% em dólares.

A Petrobras informou ainda que o preço final do gás natural ao consumidor não é determinado apenas pelo preço de venda da companhia, mas também pelas margens das distribuidoras e, no caso do GNV, dos postos de revenda, e pelos tributos federais e estaduais.

“Além disso, o processo de aprovação das tarifas é realizado pelas agências reguladoras estaduais, conforme legislação e regulação específicas. Os contratos de venda para as distribuidoras são públicos e estão disponíveis para consulta no site da ANP”, concluiu a empresa.

segunda-feira, 29 de março de 2021

VIDEOS: CAMIÃO DESGOVERNADO BATE EM PRAÇA DE PEDÁGIO E DEIXA QUATRO MORTOS NA BR-050


Um grave acidente envolvendo quatro veículos deixou quatro mortos na manhã deste domingo (28) em uma praça de pedágio localizada na BR-050 em Campo Alegre de Goiás, no sudeste do estado.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), por volta das 10h o motorista de um caminhão-baú carregado com desodorantes que seguia no sentido Brasília-Catalão perdeu o controle da direção ao se aproximar da praça de pedágio no km 226 da BR-050, e colidiu contra a defensa metálica.

Em seguida, o mesmo caminhão colidiu contra um carro de passeio ocupado por uma família, sendo 2 adultos e 1 criança; e outro automóvel com 3 pessoas, que ficaram ilesas. Essas colisões em série provocaram um incêndio que atingiu um caminhão graneleiro que estava parado no pedágio, mas o motorista conseguiu desembarcar antes que o fogo atingisse a cabine e saiu ileso.

Uma criança e três adultos morreram. Uma das vítimas fatais é o motorista do caminhão-baú. Oito funcionários da concessionária que trabalhavam na praça de pedágio onde o acidente aconteceu tiveram ferimentos e foram socorridos.

Os oito funcionários da ECO 050, concessionária responsável por administrar a rodovia, foram atingidos por estilhaços de vidros e fogo. Eles foram socorridos e encaminhados à unidade de saúde de Catalão.

Com o acidente a rodovia ficou totalmente interditada em ambos os sentidos, e um desvio foi providenciado por dentro de propriedades rurais da região, no esquema “pare e siga”, fluindo, portanto, nas duas direções.

Agentes da PRF, IML, Bombeiros e Concessionária estão no local controlando o tráfego, realizando o atendimento do acidente, perícia e limpeza do local, e socorro às vítimas.



terça-feira, 23 de março de 2021

APPLE MULTADA NO BRASIL POR VENDER TELEMÓVEIS SEM CARREGADOR


Programa de Proteção e Defesa do Consumidor explicou que multou a empresa por "práticas diversas" que violam o Código de Defesa do Consumidor em vigor no país.

As autoridades brasileiras impuseram uma multa de 10,5 milhões de reais (1,6 milhões de euros) à Apple por vender telemóveis sem carregador e por propaganda enganosa sobre a resistência à água dos seus aparelhos, anunciaram fontes oficiais.

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), órgão que realiza a defesa e proteção do consumidor no Brasil, explicou em nota que multou a empresa por "práticas diversas" que violam o Código de Defesa do Consumidor em vigor no país.

"A Apple cometeu prática abusiva ao vender modelo de smartphone sem o adaptador do carregador de energia, acessório necessário e essencial para o seu funcionamento. Após reclamações registadas por consumidores sobre a venda de modelos de smartphones sem o acessório, o Procon notificou a empresa pedindo explicações", disse o Procon do estado de São Paulo em nota. "Perguntas sobre se houve redução no preço do aparelho iPhone 12 devido à retirada do acessório; quais os valores do aparelho comercializado com e sem o adaptador e sobre a efetiva redução no número de adaptadores produzidos foram algumas das indagações feitas e não respondidas pela empresa", acrescentou.

No ano passado, a empresa de tecnologia norte-americana já havia anunciado que deixaria de incluir carregadores nos seus modelos mais recentes.

O Procon de São Paulo verificou ainda que a Apple impõe "algumas cláusulas abusivas", incluindo uma em que "se exime de todas as garantias legais e implícitas" contra vícios ocultos ou não aparentes e outra em que indica que a empresa "não garante que operação do produto será ininterrupta ou sem erros".

Além disso, o órgão de defesa do consumidor informou que recebeu reclamações sobre aparelhos do modelo iPhone 11 Pro, cuja publicidade afirmava ser resistente à água, que apresentaram problemas sem que a empresa os reparasse.

Quando questionada pelo Procon, a Apple terá informado que a resistência à água deste modelo de telemóvel não seria uma condição permanente do aparelho, podendo diminuir com o tempo "e que para evitar danos os consumidores devem deixar de nadar ou tomar banho com o smartphone e de usá-lo em condições de extrema humidade".

Todavia, frisou a nota do Procon, as publicidades do modelo faziam afirmações como: "testes rigorosos e refinamentos ajudaram a criar um iPhone durável e resistente à água e pó", "resistente à água a até 4 metros por até 30 segundos", "feito para tomar respingos e até um banho" e traziam imagens do telemóvel a ser atingido com jatos de água nas laterais e na parte superior, a ser utilizado à chuva e num recipiente com água.

Face às alegadas infrações cometidas pela empresa, o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez, considerou, no mesmo comunicado, que a "Apple precisa entender que no Brasil existem leis e instituições sólidas de Defesa do Consumidor", e que essas leis devem ser respeitadas.

sexta-feira, 19 de março de 2021

PETROBRAS ANUNCIA REDUÇÃO DE 5% DO PREÇO DA GASOLINA NAS REFINARIAS


A Petrobras anunciou nesta 6ª feira (19.mar.2021) que reduzirá em R$ 0,14 o preço médio do litro de gasolina a partir deste sábado (20.mar). Com a redução, o valor médio será de R$ 2,69 nas refinarias.

A queda é menor do que a alta aplicada no último reajuste feito pela petroleira no preço do combustível, de R$ 0,23 no começo do mês.

Em nota, a petroleira afirmou que “os preços praticados pela Petrobras, e suas variações para mais ou para menos associadas ao mercado internacional e à taxa de câmbio, têm influência limitada sobre os preços percebidos pelos consumidores finais”.

“Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de etanol anidro, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis”, diz o documento.

O anúncio acompanha a queda do petróleo tipo Brent (referência do Mar do Norte, na costa do Reino Unido) ao longo da semana. Foram 5 dias seguidos de redução no valor do barril, apesar de apresentar alta ao longo desta 6ª feira de 2,12% às 14h (horário de Brasília).

quinta-feira, 11 de março de 2021

PRAIA BRASILEIRA QUE CHAMOU ATENÇÃO DO MUNDO POR SOMBRA DE ARRANHA-CÉUS QUER RECUPERAR SOL


Balneário Camboriú é chamada de "Dubai brasileira" e é fácil perceber por quê.

Apesar de ser bem menor do que megacidades como São Paulo ou Rio de Janeiro, a cidade de pouco mais de 145 mil habitantes, em Santa Catarina, ostenta um recorde surpreendente: abriga seis dos dez edifícios residenciais mais altos da América do Sul, de acordo com dados compilados pelo Council on Tall Buildings and Urban Hab, uma ONG internacional.

Mas essa fama tem literalmente um lado sombrio.


A maioria dos prédios altos fica ao longo da Praia Central, a mais famosa da cidade. Essa concentração de gigantes fez com que a orla "perdesse" o sol.

"Depois das 14h, os arranha-céus bloqueiam a luz do sol e deixam a praia na sombra. Simples assim", conta a moradora Sabrina Silva à BBC.

Nascida e criada em Balneário Camboriú, Silva diz que não vai à Praia Central há mais de 15 anos. A ex-funcionária pública afirma que os arranha-céus deixam tudo mais frio e escuro.

As redes sociais estão repletas de postagens sobre como as sombras dos edifícios tomam conta da areia.

"O pior é que as pessoas têm que se aglomerar nos espaços estreitos ensolarados deixados pela brecha entre os prédios para tomar sol. É um inferno", acrescenta Silva.

"Então, eu simplesmente não vou mais lá."

Popularidade duradoura

Ainda assim, a Praia Central é a mais popular da cidade. Mesmo em tempos de covid-19, fica lotada, com banhistas desafiando as restrições impostas por causa da pandemia.

Alguns moradores, como Silva, afirmam que a Praia Central se tornou nada mais do que uma armadilha para turistas com um horizonte deslumbrante.

Outros, como Isaque Borba, historiador que se especializou no passado de Balneário Camboriú, acreditam que estão fazendo muito barulho por nada.


"Os tempos mudaram. Muita gente não quer torrar no sol porque pode ser perigoso para a saúde. As sombras permitem que as pessoas se exercitem no calçadão sem suar muito", disse Borba à BBC.

"Se os arranha-céus fossem realmente um grande problema, por que as pessoas continuariam a frequentar? Talvez elas realmente gostem da Praia Central do jeito que é agora."

Ponto turístico

Balneário Camboriú ainda é, de fato, um destino popular. Quase 1 milhão de pessoas visitaram a cidade em 2019, segundo as autoridades de turismo, o que faz dela um dos lugares mais visitados de todo o Brasil.

A cidade também é um dos destinos favoritos de ricos e famosos, como o jogador de futebol Neymar, que no início deste ano teria comprado uma cobertura avaliada em R$ 30 milhões em um dos mais novos empreendimentos de luxo do balneário.


Os visitantes  nacionais e internacionais, também são atraídos por uma vasta infraestrutura de entretenimento, repleta de bares, restaurantes e casas noturnas.

Tem até uma roda gigante panorâmica. Como era de se esperar, é uma das mais altas do continente.

Além disso, em comparação com cidades litorâneas como o Rio de Janeiro, Balneário Camboriú também é muito mais segura.

A cidade aparece na quarta posição da lista dos melhores lugares do Brasil para se morar, divulgada anualmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ampliação da faixa de areia

Em 2001, um referendo sobre a praia mostrou que 71% dos eleitores apoiavam medidas que incluíam o alargamento de sua faixa de areia.


Duas décadas depois, a situação parece preocupar as autoridades locais em Balneário Camboriú o suficiente para tomarem providências.

Em dezembro, o prefeito Fabrício Oliveira (Podemos) anunciou um plano de reestruturação da Praia Central focado em uma obra para recuperação da faixa de areia, que vai quase dobrar os atuais 25 metros de largura da praia.

"Não estamos fazendo isso por causa da sombra, mas é óbvio que com uma praia mais larga teremos mais luz solar", disse Oliveira à BBC.

Quanto tempo a mais de sol, no entanto, é incerto  o prefeito diz que não pode dar uma estimativa de quantas horas os banhistas vão ganhar com a ampliação da praia.

Os críticos da medida afirmam que a revitalização acabará incentivando a chegada de mais arranha-céus. Na verdade, dois novos já estavam em construção antes mesmo de os planos serem aprovados e devem ficar prontos em 2024.


"A Praia Central é o coração da nossa cidade, e queremos que todos aproveitem  do banho de sol à prática de esportes e bons restaurantes. Temos outras praias em que a construção não é permitida por questões ambientais", argumenta o prefeito.

"Afinal, ser a 'Dubai brasileira' é bom para os negócios, e isso nos tornou famosos internacionalmente."

"Levamos a sério o nosso planejamento urbano e nunca iremos comprometer o meio ambiente, tão importante para a nossa economia", acrescenta Oliveira.

Quando o céu é o limite

Mas o desenvolvimento vertical é a maneira preferida da indústria da construção prosperar em Balneário Camboriú.

Com sua popularização como destino de férias nas últimas quatro décadas, a procura por imóveis aumentou vertiginosamente.

Com menos terrenos para construir e uma legislação local que não impõe limites à altura dos edifícios, as empresas começaram a erguer prédios maiores e mais rápido do que nunca.

Um exemplo? Em 2013, as torres gêmeas do Villa Serena, ambas com 49 andares e 159 metros de altura, se tornaram os edifícios residenciais mais altos de Balneário Camboriú e do Brasil.


No final de 2020, elas não estavam nem entre os dez primeiros edifícios mais altos de uma lista dominada pelos arranha-céus da cidade.

Além da sombra

Mas há outras preocupações em relação a essa "verticalização". O cientista ambiental e professor universitário Marcus Polette é um dos autores de um estudo publicado em 2018 que alerta que Balneário Camboriú pode enfrentar uma grave escassez de água até 2028 devido ao crescimento e densidade populacional.

O prefeito diz que seu governo já apresentou planos para a construção de um reservatório que vai aumentar o abastecimento, mas a obra depende da aprovação do Ministério do Meio Ambiente  e, enquanto isso, os problemas estão se acumulando.


"A população da cidade já aumenta quase 3% ao ano, e isso só vai piorar quando a reestruturação da Praia Central a tornar mais atrativa", acredita Polette.

Aconteceram crises de abastecimento nos últimos anos, principalmente no pico das férias de verão.

"Nesse período, a população local fica altamente inflada com a chegada de turistas e veranistas , pode facilmente alcançar mais de 800 mil pessoas", acrescenta.

"Comparado a isso, a sombra da Praia Central é meramente um problema estético."

segunda-feira, 8 de março de 2021

PARA OS EUA, DESCONTROLE DA PANDEMIA NO BRASIL E VARIANTE AMEAÇAM O MUNDO


 Uma ameaça para o mundo. É assim que a imprensa americana retrata a atual situação da pandemia de coronavírus no Brasil, ecoando a preocupação de cientistas, autoridades da área de saúde e do governo americano sobre os efeitos do descontrole da propagação de uma nova variante do Sars-CoV-2 no País.

Nos EUA, a população já discute quando a vida poderá voltar ao normal, diante da aceleração do ritmo de vacinação e da indicação de que até o fim de maio o país terá doses de imunizante para todos. Depois de um ano como epicentro da pandemia, os EUA agora veem uma luz no fim do túnel e a ameaça do lado de fora. Mais especificamente no Brasil.

“Há uma sensação de alarme sobre a natureza não controlada da pandemia no Brasil e o ritmo lento da vacinação – especialmente agora que o Brasil é a fonte de uma nova e preocupante variante da covid-19”, afirma Anya Prusia, do Brazil Institute do Centro de Estudos Wilson Center, em Washington. “A atenção aqui está voltada para a disseminação dessa cepa mais contagiosa, a P.1, que se originou em Manaus.”

Os primeiros dois casos da variante P.1 foram registrados nos EUA em janeiro, horas depois de o presidente Joe Biden revogar uma decisão de Donald Trump e recolocar a restrição de viagens do Brasil aos EUA.

Duas pessoas que estiveram no Brasil foram diagnosticadas com a nova cepa em Minnesota. Até agora, os EUA registraram 13 casos da mutação, em ao menos sete Estados. Mas ainda não há transmissão comunitária, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mas não foi a chegada nos EUA da cepa de Manaus que alarmou os americanos e sim a recente situação da pandemia no Brasil, que tem batido recorde de mortes. “Enquanto a pandemia continuar a crescer, ninguém estará a salvo”, disse o porta-voz do Departamento de Estado americano, Ned Price, em coletiva de imprensa.

Em pronunciamentos e entrevistas recentes, o principal infectologista do governo americano, Anthony Fauci, tem ressaltado que a cepa P.1 está associada a uma maior transmissibilidade e à preocupação de que a mutação possa interromper a imunidade induzida naturalmente e pela vacina.

Há cerca de um mês, Fauci afirmou que isso preocupa os americanos, que não devem derrubar tão cedo o bloqueio de passageiros que estiveram no Brasil. Nesta semana, ele voltou ao tema. “O Brasil está numa situação muito difícil. A melhor coisa é vacinar o maior número de pessoas o mais rápido possível”, disse Fauci, que chegou a dizer que os EUA poderiam ajudar os brasileiros.

O ritmo de vacinação nacional, porém, não anima. O Washington Post descreveu a vacinação brasileira como um processo de “escassez e atrasos”, enquanto o The New York Times reporta uma vacinação lenta e sem sinalização de melhora.

“O país atingiu o pior momento. Surgiram variantes que parecem mais mortais para pessoas saudáveis, e os cientistas documentaram coinfecção por múltiplas variantes”, escreveu Kevin Ivers, vice-presidente da consultoria americana DCI Group, em relatório. “A preocupação é que a disseminação acelere essas coinfecções no Brasil e leve a uma explosão de novas variantes mais agressivas.”

A situação brasileira foi definida pelo Washington Post, no dia 4, como “terreno fértil” para outras variantes. O risco foi mencionado também por cientistas, como Bill Hanage, epidemiologista da Faculdade de Saúde Pública da Universidade Harvard (leia a entrevista aqui).

Nas redes sociais, o também epidemiologista e economista da área da saúde Eric Feigl-Ding, membro da Federação de Cientistas Americanos, postou que o Brasil precisa da ajuda de líderes estrangeiros. “A epidemia descontrolada do Brasil será uma ameaça ao mundo, mas ainda não é muito tarde”, disse ao Estadão. “Mas é preciso ter sequenciamento genético, controle de fronteiras, quarentenas e testagem em massa.”

Para a epidemiologista brasileira Denise Garrett, vice-presidente do Sabin Vaccine Institute, com base em Washington, se o Brasil não for capaz de controlar a situação, os bloqueios de viajantes devem se intensificar.

O neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis, pesquisador da Universidade Duke, que nos últimos dias ganhou espaço em jornais estrangeiros pedindo uma pressão de outras nações sobre o Brasil, chama a atenção para a “geopolítica da pandemia”. “É a diplomacia do século 21. Já tem países trocando mercadorias por vacinas”, afirmou. “Se o fluxo ficar desimpedido, a doença desse país vai migrar para os outros.”

Falta de liderança

Na imprensa e entre analistas americanos, Jair Bolsonaro é o presidente que propaga desinformação, é cético sobre a vacina e está em choque com governadores. “Como aconteceu com Trump, o vácuo de liderança de Bolsonaro deu ao vírus abertura para se espalhar”, disse o Washington Post. Um dia antes, o The New York Times colocou a preocupação com o Brasil em sua capa.

A crise no País já chamou a atenção no ano passado, com as imagens de cemitérios lotados em Manaus e São Paulo. Desta vez, a preocupação é diferente, porque o que acontece no Brasil, segundo os americanos, pode colocar em xeque os avanços do resto do mundo.

VIDEO: APÓS FIM DA PRODUÇÃO NO BRASIL, FORD DESTRÓI 900 CARROS INACABADOS


Com a produção encerrada no Brasil desde janeiro, a Ford começa a se desfazer das unidades inacabadas dos carros Ka, Ka Sedan e Ecosport na fábrica de Camaçari, na Bahia. O anúncio do fim da produção de carros da Ford no Brasil foi feito em 11 de janeiro.

A Ford afirmou que se trata de carrocerias que restaram na fábrica de Camaçari e que as atividades fazem parte do processo de preparação para o fechamento da planta. A montadora declarou que as plantas de Camaçari e Taubaté permaneceriam funcionando durante um período para a produção de peças de reposição, mas estas ficariam fechadas por mais de 1 mês até que fosse firmado acordo entre a marca e representante dos trabalhadores.

Assista ao vídeo 

domingo, 7 de março de 2021

PREFEITOS DO INTERIOR PEITAM DORIA E MANTÊM COMÉRCIO, ACADEMIAS E SALÕES ABERTOS POR DECRETO


Prefeituras de cidades do interior de São Paulo, como São José dos Campos, Piracicaba, Taubaté, Cosmópolis, Espírito Santo do Pinhal, entre outras, adotaram medidas mais brandas de restrições, via judicial ou baixando decretos municipais, e mantiveram abertos o comércio, academias e salões de beleza no primeiro dia de retomada da fase vermelha do Plano São Paulo de enfrentamento à pandemia da covid-19.

Legais ou não, as medidas adotadas contrariam o plano do governador João Doria (PSDB) de retomar a “quarentena” por duas semanas nas 645 cidades paulistas, para tentar frear o aumento em escala dos números de infectados pelo novo coronavírus e de doentes com necessidade de internação. A falta de leitos para os doentes graves é realidade em pelos menos 19 hospitais de São Paulo, em cidades como Bauru, Botucatu, Sorocaba, Pedreira, Sumaré, Presidente Prudente, entre outros na capital e Grande São Paulo.

O total de mortes no Brasil chegou a 264.446 neste sábado, 6, segundo dados coletados junto às secretarias estaduais de Saúde pelo consórcio formado pelo Estadão, G1, O GloboExtraFolha e UOL.

Decretos

A Prefeitura de Piracicaba permitiu que as academias de ginástica mantivessem o funcionamento, com regras de controle. Por decisão do decreto estadual, só atividades essenciais são liberadas para funcionamento - critério estabelecido para a fase vermelha de enfrentamento à covid-19.

Na fase vermelha, apenas serviços considerados essenciais podem abrir - farmácias, supermercados, padarias, além de hospitais e escolas, por exemplo, estão autorizados. Restaurantes podem ter apenas o serviço de entrega. A medida deve valer até 19 de março com o objetivo de diminuir a transmissão do novo coronavírus e evitar o colapso do sistema de saúde.

A decisão do prefeito Luciano Almeida (DEM) decorre de lei municipal editada em dezembro de 2020, que reconheceu a prática da atividade física com acompanhamento de profissional como essencial em períodos de "crises ocasionadas por moléstias contagiosas ou catástrofes naturais". A medida foi contestada pelo Ministério Público.

Em Espírito Santo do Pinhal, a prefeita Cristina Brandão também publicou um decreto municipal que permite que academias e salões de beleza continuem abertos. O decreto foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira, 5, e liberou as academias e salões a funcionarem por 8 horas, com capacidade de 30% da ocupação e limite fechando às 19h.

A cidade, na região de São João da Boa Vista, registrou 1.207 casos de infectados pelo novo coronavírus até 1 de janeiro e fechou o mês com 1.699. Em fevereiro houve uma explosão de transmissão, chegando a 2.529 infectados nesta sexta-feira, 5.

Em Cosmópolis, outra cidade da região, o prefeito Junior Felisbino (PP) afirmou que não iria seguir a fase vermelha, em vídeo publicado em seu perfil em rede social. O município liberou a abertura do comércio, de bares e academias.

O chefe do Executivo local disse que o cenário local permite regras mais brandas do que as decretadas no Estado e relata que houve muitos protestos, após decisão de Doria, em especial de setores do comércio. "Nós não vamos fechar o comércio. Esse é um compromisso nosso", disse o prefeito.

Em Campo Limpo Paulista, a prefeitura liberou o funcionamento do comércio neste sábado, entre 8h e 14h. A medida valeria apenas para essa data.

Justiça

Em São José dos Campos, a prefeitura conseguiu no Tribunal de Justiça de São Paulo a liberação para adotar medidas menos restritivas, que garante a abertura do comércio e de outras atividades não essenciais, como academias e salões.

O prefeito Felício Ramuth (PSDB) argumentou que o cenário da cidade permitia a manutenção dos critérios estabelecidos na fase laranja do Plano São Paulo. Em vídeo publicado no Facebook, disse que a “justiça foi feita”.

A medida levou outros municípios a judicializarem o boicote à quarentena decretada pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB). O prefeito de Taubaté, José Saud (MDB), informou em vídeo publicado em rede social da internet que vai buscar a extensão da medida, para manter o município na fase laranja do Plano São Paulo.

"Ótima notícia. São José dos Campos conseguiu um mandado de segurança e volta para a fase laranja. Iremos atrás deles, não tenha dúvida”, afirmou o prefeito de Taubaté. Outra cidade do Vale Paraíba que deve ir contra as medidas restritivas no Estado é Cruzeiro.

Em Franca, no nordeste do Estado, o prefeito Alexandre Ferreira (MDB) também busca na Justiça o direito de manter atividades abertas. Para ele, o município não tem indicativos que justifiquem a retomada da fase vermelha. Em uma nota, a prefeitura informou que protocolou nesta sexta-feira, 5, um pedido no TJ na fase laranja.

Descumprimento

A Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo informou em nota que as prefeituras que não cumprem as restrições do Plano São Paulo são notificadas pelo estado e o Ministério Público é acionado para a tomada de providências, já que os decretos estaduais prevalecem sobre normas editadas em contexto municipal.

No caso de São José dos Campos, a Procuradoria Geral do Estado de São Paulo vai recorrer da decisão. “A Secretaria de Desenvolvimento Regional informa que o Estado de São Paulo assim como a maior parte do País passa pela fase mais aguda da pandemia de covid-19.”

Segundo a secretaria, “as prefeituras devem, na qualidade de tutoras das cidades, adotarem medidas que protejam a população e que garantam às pessoas segurança, e não o contrário”. A nota informa ainda que “o Estado espera que, em tempo, o prefeito reavalie sua conduta e implemente ações sanitárias que resguardem os cidadãos e possam conter o avanço do coronavírus”.

sábado, 6 de março de 2021

MENINA MORTA POR SÍNDROME PÓS COVID-19 NÃO TEVE SINTOMAS, ALERTA PAI


Paulo César dos Santos, de 50 anos, pai de uma menina, de 13 anos, morta morta por síndrome pós covid-19 revela que sua filha não teve sintomas da doença causada pelo novo coronavírus e faz alerta: “Era uma criança saudável, uma criança espontânea. Se ela não tivesse contraído o coronavírus, ela não teria morrido. Se importem. Porque infelizmente está aumentando os casos sobre crianças”.

A menina morreu no fim do mês passado em Campinas, no interior de São Paulo, de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) pós covid-19 , uma condição rara que pode atingir crianças e jovens de até 19 anos. O caso da filha de Paulo foi o primeiro confirmado na cidade.

A covid-19 contaminou o pai, a mãe da menina e seus dois irmãos. Todos foram diagnosticados positivo para a doença causada pelo novo coronavírus entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021 e fizeram exames. A única exceção foi a caçula, de 13 anos, Ana Clara Macedo Santos. Ela não teve sintomas. A família adotou os protocolos e se recuperou, sem gravidade.

Porém, em meados de fevereiro, a menina caçula passou a ter cólicas que não cessavam. Ana foi hospitalizada e descobriu, por exame de sangue, que teve contato com o novo coronavírus.

Após dois dias de internação, o quadro se agravou, com falência de órgãos. “Os rins já tinham parado, o fígado tinha parado, o pulmão estava sendo comprometido”, diz o pai.

A menina morreu em 24 de fevereiro com falência em múltiplos órgãos. “Não sabíamos que existia a síndrome, ficamos sabendo pelo hospital”, diz o pai.

“Não tinha problema respiratório, nem pressão alta, coisas que podem vir com obesidade. Era uma criança saudável. Segundo a Vigilância Sanitária, foi um resultado da Covid. Ela não tinha doença nenhuma”, afirmou o pai.

“Ela deixou um legado pra nós do amor de Deus, o perdão, somos evangélicos. Quero levar o legado dela pra frente. Que tudo isso sirva de alerta que criança também pega. Se previnam, usem máscara, álcool em gel, higienização”, pediu o pai de Ana Clara.

Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica pós covid-19

De acordo com o Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) de Campinas, a síndrome caracteriza-se por inflamações da parede dos vasos sanguíneos de órgãos como rins, articulações, sistema nervoso central e vias respiratórias.

Os sintomas são semelhantes aos da doença de Kawasaki, condição que causa inflamação nos vasos sanguíneos e tem sintomas como febre alta e lesões na pele. “Em abril deste ano, pesquisadores de vários países europeus anunciaram a identificação de uma nova síndrome inflamatória em crianças com Covid-19. Segundo os primeiros estudos, a condição teria sintomas parecidos com os da doença de Kawasaki, o que levou os especialistas a acreditarem que o novo coronavírus levasse ao desenvolvimento desse problema pediátrico raro. Contudo, uma pesquisa liderada na Inglaterra mostrou que a condição observada nas crianças com Covid-19 não era a mesma da doença de Kawasaki. Algumas características eram diferentes, logo a síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica passou a ser associada ao novo coronavírus”, explicou a pediatra Ana Carolina Ruela da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Hospital da Mulher Dr.ª Nise da Silveira, em Máceio (AL).

Ao contrário da doença de Kawasaki, que costuma aparecer antes dos cinco anos de idade, a SIM-P afeta crianças mais velhas, chegando a atingir, inclusive, os adolescentes. “A principal característica da SIM-P é uma febre alta persistente, que chega a durar mais de três dias, associada aos sintomas gastrointestinais, como dor abdominal intensa, diarreia, náuseas e vômitos. Além disso, o paciente pode apresentar manchas vermelhas no rosto e no corpo, conjuntivite, descamação da pele, linfonodos cervicais e alterações na coagulação sanguínea, favorecendo a formação de trombos e de sangramentos e problemas cardiovasculares”, destacou Ana Carolina Ruela.

Ela acrescentou que, além da febre prolongada, as crianças e os adolescentes podem apresentar o desconforto respiratório, que não é causado por alguma doença pulmonar. “Outra característica da SIM-P é que ela acomete o sistema cardiovascular. A criança ou o adolescente pode desenvolver a miocardite, que é quando o músculo cardíaco inflamado não consegue enviar, satisfatoriamente, o sangue para as partes às quais se destina, decorrente de uma falência transitória do ventrículo esquerdo, resultando no desconforto respiratório”, explicou a pediatra.

sexta-feira, 5 de março de 2021

MINISTÉRIO DA SAÚDE PREVÊ ATÉ 3 MIL MORTES POR DIA EM MARÇO


Cúpula da pasta vê “tempestade perfeita”, com novas variantes, colapso hospitalar e falta de vacinas

Ministério da Saúde prevê que haja uma alta de casos e mortes por Covid-19 no Brasil nas próximas duas semanas, com os óbitos ultrapassando a barreira dos 3 mil por dia. A pasta espera que o País atravesse nas próximas duas semanas o pior momento da pandemia. As informações são do jornal Valor Econômico.

As estimativas do ministério dirigido por Eduardo Pazuello ocorrem após o alastramento do vírus em todo o Brasil, impulsionado pelas aglomerações no fim do ano e no Carnaval. Além disso, a circulação no País de novas variantes mais contagiosas e com grande carga viral e dificuldade da população de manter-se em isolamento social fazem com que haja iminência de um colapso do sistema hospitalar em diversos Estados ao mesmo tempo.

A atenção da pasta está focada na região Sul e Norte. No Rio Grande do Sul, por exemplo, a ocupação de leitos de UTI tem estado próximo ou acima de 100% durante toda a semana. Já na área Norte do País, há preocupações quanto à pouca disponibilidade de leitos, embora o número de casos seja menor. Há alerta também quanto à situação de Estados como Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Na visão da equipe de Pazuello, São Paulo tem conseguido até o momento evitar o pior por possuir a maior rede hospitalar do Brasil. Principal porta de entrada do país, o Estado mais populoso da federação registrou 60 mil das cerca de 260 mil mortes pelo coronavírus em solo brasileiro. Contudo, se um colapso hospitalar ocorrer ali, os números dessa “tragédia anunciada” podem subir de forma considerável.

Otimismo e vacinação

Para o médio prazo, as projeções do ministério da Saúde são otimistas. A estimativa é que a vacinação contra a Covid começará a se acelerar a partir deste mês, com a maior produção do Butantan e da Fiocruz. Em abril, ambos já deverão estar produzindo 1,4 milhão de doses diárias.

Há também a expectativa de vacinas importadas começarem a chegar logo. Pazuello quer imunizar 70 milhões de pessoas até o fim de junho, sendo parte desse grupo prioritário idosos com mais de 60 anos, pessoas com comorbidades e médicos, professores, policiais, indígenas, entre outros.

Na quarta-feira (3), o Ministério da Saúde anunciou a intenção de comprar 100 milhões de doses da vacina da Pfizer e outras 38 milhões de doses da vacina da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson. Com o número total de imunizantes, Pazuello espera que toda a população esteja vacinada até o fim do ano.

O número diário de 3.000 mortes, caso seja alcançado, não será um recorde mundial. Os Estados Unidos já chegaram a registrar mais de 5.000 mortes por dia no início de fevereiro, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Hospitais de campanha

Ainda segundo o Valor, o Ministério da Saúde entende que não há muito no momento o que fazer, a não ser estimular a reabertura de hospitais de campanha nos Estados. O governo federal também cogita novas instalações desse tipo já nos próximos dias.

ASSESSOR DO CANTOR LEONARDO MORRE APÓS DISPARO ACIDENTAL DE ARMA


O assessor e amigo do cantor sertanejo Leonardo, Milton Rodrigues, faleceu na noite de quinta-feira (4) após tiro acidental de arma de fogo. O acidente aconteceu na fazenda do cantor no município de Jussara, interior de Goiás.

Segundo o portal de notícias local Mais Goiás, Milton Rodrigues, conhecido como Passim, foi atingido por um tiro na virilha enquanto manuseava a arma. Leonardo encontrou o corpo do amigo já sem vida.

O cantor Zé Felipe, filho de Leonardo, homenageou o amigo da família em suas redes sociais. A influenciadora digital e noiva de Zé Felipe, Virginia Fonseca, também prestou suas condolências. “Luto. Infelizmente perdemos uma pessoa muito especial para nós! Que Deus conforte a família. Vamos sentir sua falta, Passim”, escreveu a influenciadora.

segunda-feira, 1 de março de 2021

SONY DEIXA O PAÍS NO FINAL DE MARÇO: VEJA OS PRODUTOS QUE SAEM DE LINHA


A Sony vai encerrar as vendas dos produtos eletrônicos no Brasil no final de março, mas emitiu nesta segunda-feira (1) comunicado afirmando que o pós-venda e suporte de reparo seguirão intactos para os clientes. O anúncio da saída da companhia do mercado brasileiro foi feito em setembro do ano passado.

Eletrônicos como TVs, câmeras e equipamentos de áudio não serão mais fabricados ou vendidos, mas contarão com o suporte aos clientes.

“Queremos reiterar que manteremos a alta qualidade de pós-venda e suporte de reparo para todos os produtos sob nossa responsabilidade comercial pelo tempo necessários, estando em conformidade com os regulamentos e requisitos locais de proteção aos consumidores, política e de garantia de produtos”, disse a companhia.

Os demais negócios do grupo Sony, como Games, Soluções Profissionais, Music e Pictures seguem com suas atividades normalmente no Brasil.

Para entrar em contato com o suporte, você pode clicar aqui, ou ligar para os números 4003-7669 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800-880-7669 (demais localidades).

COMUNICADO IMPORTANTE
Imagem

LINHA VERMELHA PODE SER ATINGIDA DAQUI A DOIS MESES

                           O índice de transmissão está a aumentar. Portugal pode chegar aos 120 casos de covid-19 por 100 mil habitantes e ...