Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta BRUXELAS. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta BRUXELAS. Mostrar todas as mensagens

terça-feira, 22 de junho de 2021

BRUXELAS QUER ACABAR COM A TRANSMISSÃO ILEGAL DE JOGOS NA INTERNET?


Os eventos desportivos representam 2% do PIB europeu. A transmissão ilegal de jogos, na internet, tem vindo a ganhar cada vez mais espectadores na União Europeia.

A informação foi partilhada no Reddit. Um utilizador diz que os eurodeputados do Parlamento Europeu (PE) pedem que a transmissão ilegal de jogos, em direto, na internet seja proibida.

SERÁ VERDADE?

O assunto tem vindo a ser discutido no Parlamento Europeu desde maio do ano passado. A Comissão de Assuntos Jurídicos apresentou a primeira proposta de resolução sobre esta matéria a 27 de maio de 2020. Um ano depois a 19 de maio de 2021 o texto final foi aprovado no Parlamento Europeu com 479 novos a favor, 171 contra e 40 abstenções.

De acordo com o comunicado do Parlamento Europeu, a transmissão ilegal de eventos desportivos em direto é um fenómeno que tem vindo a aumentar. A transmissão de jogos de futebol é um exemplo. Por vezes, estes encontros são transmitidos em canais de cabo, que só permitem que o espetador assista se pagar uma subscrição do canal. Para evitar ter de pagar uma subscrição mensal, os espetadores procuram sites que estejam a transmitir os jogos em sinal aberto. No entanto, estas transmissões ilegais são conduzidas por websites com modelos de negócio baseados em anúncios ou pop-ups, que podem infetar o computador com vírus. Neste sentido, o texto do PE alerta que os alguns destes sites podem constituir um perigo para a cibersegurança dos utilizadores, por potencialmente promoverem a exposição dos computadores ou de outros dispositivos a vírus ou burlas online.

A compra dos direitos para a transmissão de jogos em direito, por canais de televisão, é uma das principais fontes de rendimento para os organizadores dos eventos desportivos. Deste modo, a transmissão ilegal de jogos online viola o direito à propriedade intelectual. Segundo a resolução aprovada pelo Parlamento Europeu, o setor do desporto representa 2% do PIB da União Europeia e emprega cerca de 3% dos cidadãos.

No entanto, a Comissão de Assuntos Jurídicos explica que os eventos desportivos não estão abrangidos pela lei europeia dos direitos de autor. Nesse sentido, a resolução aprovada no Parlamento Europeu pede à Comissão Europeia para rever a legislação e a estender esta proteção também a eventos desportivos.

O redator da resolução, o eurodeputado Angel Dzhambazki, afirma que “espera-se que a Comissão tenha uma opinião semelhante sobre a necessidade de estender a legislação existente”. O eurodeputado acrescenta que “esta resolução foca-se na transmissão pirata de eventos desportivos. As medidas sugeridas não se vão aplicar a vídeos amadores ou conteúdos publicados nas redes sociais por consumidores e adeptos”.

Uma das medidas propostas é que estes conteúdos sejam removidos da internet até 30 minutos após o início da transmissão. Mais, a resolução pede que estes sites passem a ser sinalizados.

Agora a Comissão Europeia deverá formular uma proposta de regulação sobre a matéria, que deverá ser votada novamente em Parlamento Europeu. Não é possível prever com rigor quando entrará em vigor.

Em suma, a publicação em análise é verdadeira: o Parlamento Europeu quer acabar com a transmissão ilegal de jogos online.

ISABEL DOS SANTOS AFASTADA DA GALP POR UM TRIBUNAL ARBITRAL DA HOLANDA

Ações que saem da mão de Isabel dos Santos têm um valor que ronda os 700 milhões de dólares. De acordo com um comunicado da Sonangol, o trib...