Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta BUSCAS. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta BUSCAS. Mostrar todas as mensagens

segunda-feira, 24 de maio de 2021

ASAE DESMANTELOU LABORATÓRIO CLANDESTINO DE SUPLEMENTOS ALIMENTARES


Produtos feitos com canábis eram exportados para o Reino Unido. Espaço não dispunha de licenciamento, nem cumpria requisitos de higiene.

Um laboratório clandestino, situado em Santa Comba Dão, Viseu, produzia suplementos alimentares com canábis, para exportar para o Reino Unido. Sem licenciamento e sem cumprir os requisitos de higiene, o espaço foi encerrado pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) que, durante as buscas efetuadas, apreendeu milhões de cápsulas, mais de seis toneladas de produtos químicos e diverso material utilizado na produção dos suplementos.

O laboratório clandestino era usado não só para a produção dos suplementos alimentares, como também para o seu armazenamento e foi descoberto na sequência de uma investigação levada a cabo pela Núcleo de Investigação e Fiscalização de Tondela da ASAE. Em causa estão crimes de corrupção de substâncias alimentares e de géneros alimentícios normais falsificados.

Em comunicado, a ASAE refere que "a investigação teve origem na suspeita de poderem estar a ser produzidos ilegalmente suplementos alimentares com canábis e de estar a ser realizada extração ilegal de canabidiol a partir da planta em estado bruto, para produção de suplementos alimentares e de óleos naturais que teriam como destino o mercado do Reino Unido".

O mesmo comunicado revela que foram "apreendidos 3.930.000 cápsulas vazias, 428.000 cápsulas cheias (sem rotulagem), 6.615 quilos de produtos químicos indiferenciados e 42.000 unidades de drageias de geleia". No laboratório foram encontrados também quatro baldes de comprimidos (com cerca de 60 quilos de comprimidos), 30 frascos (de 10ml cada) de sunsemilia, um saco com sete quilos de cápsulas (contendo alegadamente canabidiol), quatro máquinas misturadoras e capsuladoras, uma balança digital de precisão, uma impressora, uma máquina térmica de colar sacos, uma impressora de etiquetas, duas placas térmicas de indução, um kit de testes PH, um termómetro e um higrómetro, além de várias embalagens em saco e frasco e diversos produtos não identificados. "O valor do material apreendido ascende a 85.000 euros", realça a ASAE, que contou com a colaboração do Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Santa Comba Dão.

RICARDO SALGADO PROPÕE PAGAR 11 MILHÕES DE EUROS PARA ARQUIVAR O PROCESSO

Ricardo Salgado está disposto a pagar para que seja arquivado o processo que teve origem na Operação Marquês e que o vai levar a julgamento ...