Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta CANAL DA MANCHA. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta CANAL DA MANCHA. Mostrar todas as mensagens

quarta-feira, 24 de novembro de 2021

MACRON E JOHNSON PROMETEM MEDIDAS CONTRA TRAVESSIAS ILEGAIS APÓS NAUFRÁGIO


O presidente de França, Emmanuel Macron, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, prometeram esta quarta-feira novas medidas para travar as travessias ilegais de migrantes no Canal da Mancha, após um naufrágio em que terão morrido pelo menos 31 pessoas.

Afirmando-se "chocado, revoltado e profundamente triste" com o mais recente naufrágio no Canal da Mancha, Johnson afirmou que o Governo britânico tem tido "dificuldade em persuadir alguns parceiros, especialmente os franceses, a agirem à altura da situação".

"Mas entendo as dificuldades que todos os países estão a enfrentar", disse Johnson, após uma reunião de crise em Downing Street.

"O que queremos agora é fazer mais, juntos. É isso que estamos a propor", acrescentou o primeiro-ministro britânico, referindo-se à cooperação com o Governo francês.

"Este desastre destaca o quão perigoso é cruzar o Canal da Mancha desta forma. Também mostra como é vital intensificar os nossos esforços para quebrar o modelo de negócio dos contrabandistas que enviam pessoas para o mar dessa forma", acusou Boris Johnson.

"Digo aos nossos parceiros do Canal que chegou o momento de todos nos mobilizarmos, trabalharmos juntos para fazer tudo o que for possível para acabar com esta situação", acrescentou o líder britânico.

O Presidente de França, Emmanuel Macron, referiu esta quarta-feira que o seu país não irá permitir que o Canal da Mancha "se torne num cemitério".

O chefe de Estado francês pediu "o reforço imediato dos recursos da agência Frontex nas fronteiras externas da União Europeia" e apelou também a "uma reunião de emergência dos ministros europeus com a pasta do desafio da migração".

Pelo menos 31 migrantes morreram esta quarta-feira a tentar atravessar o Canal da Mancha, que liga França ao Reino Unido, na sequência do naufrágio de uma embarcação ao largo de Calais, revelou o ministro do Interior francês.

Gerald Darmanin explicou que estariam 34 pessoas a bordo da embarcação e que as autoridades encontraram 31 corpos e resgataram dois sobreviventes.

COSTA ACEITA PEDIDO DE DEMISSÃO DE CABRITA: "RESPEITOU O TEMPO DA JUSTIÇA"

António Costa aceitou a demissão de Eduardo Cabrita e aponta para os próximos dias a indicação de um substituto. O primeiro-ministro aceitou...