Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta COVID-19 - FRANÇA. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta COVID-19 - FRANÇA. Mostrar todas as mensagens

terça-feira, 16 de março de 2021

GOVERNO DIZ QUE FRANÇA ESTÁ A ENTRAR NA TERCEIRA VAGA


Tensão nos hospitais está a aumentar diariamente, especialmente na região de Paris.

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, disse esta terça-feira que a França está a entrar "numa forma de terceira vaga", ao mesmo tempo que as autoridades sanitárias gaulesas aprovaram a possibilidade de as pessoas realizarem os seus próprios testes.

"Estamos no que parece ser uma forma de terceira vaga, caracterizada por numerosas variantes", disse o primeiro-ministro na Assembleia Nacional.

Esta afirmação acontece quase um ano após o início do primeiro confinamento em França e numa altura em que a tensão nos hospitais está a aumentar diariamente, especialmente na região de Paris.

Há atualmente 25.492 pessoas internadas devido à covid-19 em França e 4.329 estão nos cuidados intensivos, mais 435 do que na véspera.

De forma a acelerar o diagnóstico, as autoridades sanitárias aprovaram hoje os testes realizados autonomamente para serem utilizados por pessoas sem sintomas e com mais de 15 anos. A amostra nasal é menos profunda, os resultados são dados entre 20 a 30 minutos e funciona como um teste de gravidez.

Nas últimas 24 horas morreram em França 408 pessoas devido ao vírus, elevando o número total de óbitos desde o início da pandemia para 91.170. Desde segunda-feira foram contabilizados 29.975 casos, perfazendo assim 4.108.108.

pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.661.919 mortos no mundo, resultantes de mais de 122,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


quarta-feira, 28 de outubro de 2020

(VIDEO) COMUNICADO DE EMMANUEL MACRON DE 28/10/2020

 


França vai entrar em confinamento a partir de sexta-feira, anunciou o presidente Emmanuel Macron.

"Nada é mais importante que a vida humana", defendeu o presidente francês numa declaração ao país, face à evolução da pandemia de covid-19.

NOVO CONFINAMENTO EM FRANÇA PODE SER ANUNCIADO HOJE POR MACRON

 


O Presidente francês fala hoje ao país, depois de reuniões do gabinete de crise e do primeiro-ministro.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, vai fazer hoje um discurso, transmitido pela televisão, para anunciar medidas de combate ao avanço da pandemia, anunciaram esta terça-feira os serviços da Presidência.

Entre estas medidas pode estar um novo confinamento da população.

A intervenção de Macron vai ocorrer depois de o gabinete de crise ministerial ter feito duas reuniões e de o seu primeiro-ministro, Jean Castex, ter reunido esta terça-feira com forças partidárias representadas no parlamento, associações de autarcas e parceiros sociais.

O chefe do governo considerou "indispensável" adotar novas medidas, menos de duas semanas depois de instaurar um recolher obrigatório a dois terços da população, que não conseguiu deter o avanço dos contágios.

"Temos que mobilizar os representantes nacionais e o conjunto do país", escreveu Castex na rede social Twitter, adiantando que na quinta-feira vai às duas câmaras parlamentares defender o plano para travar a propagação do vírus.

MEDIDAS POSSÍVEIS

Segundo vários meios de comunicação, o executivo pondera várias hipóteses, entre as quais ganha peso um novo confinamento da população, meio ano depois do que se viveu no país entre março e maio últimos.

A avançar agora, seria menos rigoroso, mantendo abertas escolas e outras atividades essenciais.

Outras possibilidades são as de um confinamento local, de alguns departamentos mais afetados, ou um simples endurecimento do recolher obrigatório, opção que parece estar a perder peso.

"Devemos esperar decisões difíceis", alertou ontem o ministro do Interior, Gérald Darmanin, evocando as novas restrições previstas em Itália, Espanha e República Checa.

VÍRUS "FORA DE CONTROLO"

A circulação do vírus "está fora de controlo", estimou o infeciologista Gilles Pialoux, na estação televisiva BFM-TV, apelando explicitamente a "reconfinar o país".

As organizações patronais já preveniram para o risco de a economia afundar.

"Se reconfinarmos totalmente, como em março, vamos para um afundamento da economia francesa e arriscamo-nos a não recuperar", avisou o presidente da organização patronal Medef, Geoffroy Roux de Bézieux.

Entretanto, o governo indicou que as residências de idosos vão contar, a partir dos próximos dias, testes rápidos de antigénios para procurar reduzir os prazos de diagnóstico e evitar os focos de contágio.

A ministra Brigitte Bourguignon justificou a novidade, por ser um mecanismo necessário par realizar diagnósticos rápidos e "evitar focos perigosos em uma segunda vaga, que está a ser muito forte".

FRANÇA REGISTA MAIOR NÚMERO DIÁRIO DE MORTES POR COVID-19 DESDE ABRIL

A França registou 258 mortes associadas à doença covid-19 esta segunda-feira, o maior número desde abril, divulgaram as autoridades sanitárias francesas, informando igualmente que mais de 13 mil pessoas foram hospitalizadas no mesmo período.

No mesmo dia, médicos franceses alertaram que o país "perdeu o controlo da epidemia" de covid-19.

quarta-feira, 15 de julho de 2020

VAI SER OBRIGATÓRIO O USO DE MASCARA EM FRANÇA



"Temos sinais de que o vírus está a ganhar novamente um pouco de força e é preciso prevenir e preparar. Logo, temos de continuar a aplicar os gestos barreira e ai temos algumas fraquezas. Nas próximas semanas vamos tornar obrigatório o uso de máscara em todos os lugares públicos fechados", disse Macron,  1 de Agosto será o dia em que essa lei entrará em vigor.

"Tomamos a medida mais radical que foi o confinamento. E isso revelou as injustiças. Não quero que isso aconteça novamente ao pais, estamos a fazer tudo para evitar uma nova vaga e teremos uma abordagem diferenciada caso aconteça".

"O regresso às aulas será o mais normal possível. Temos o desafio de chegar às crianças que mais sofreram com o confinamento. Os professores vão estar bem protegidos e a possibilidade de se adaptar caso o vírus regresse".



PSP DETETA 7 ESTABELECIMENTOS NO BAIRRO ALTO A VIOLAREM O ESTADO DE EMERGÊNCIA

Sete estabelecimentos de restauração no Bairro Alto, em Lisboa, foram detetados na sexta-feira a violarem as regras do estado de emergência ...