tradutor com bandeiras. Google Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta FRANÇA-COVID-19. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta FRANÇA-COVID-19. Mostrar todas as mensagens

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

DECLARADO ESTADO DE EMERGÊNCIA E RECOLHER OBRIGATÓRIO EM FRANÇA

 



França voltou a decretar o estado de emergĂȘncia sanitĂĄria devido a um agravamento da pandemia no paĂ­s, reportam os meios de comunicação locais. A medida entra em vigor a partir das 00h00 do dia 17 de outubro. 

Esta medida excecional, jĂĄ adotada entre 23 de março e 10 de julho, darĂĄ mais margem ao Governo francĂȘs para adotar medidas de resposta Ă  pandemia do novo coronavĂ­rus.

"Tendo em conta a sua propagação em territĂłrio nacional, a Covid-19 constituĂ­ um desastre sanitĂĄrio que coloca em perigo, pela sua natureza e gravidade, a saĂșde da população", pode ler-se no relatĂłrio do Conselho de Ministros, citado pelo Le Monde.

Em entrevista Ă  televisĂŁo francesa, esta quarta-feira, o presidente Emmanuel Macron, anunciou que o recolher obrigatĂłrio vai ser aplicado a nove regiĂ”es francesas a partir de sĂĄbado e pode vir a durar atĂ© seis semanas. Macron considerou que o recolher obrigatĂłrio Ă© "pertinente", mas que um novo confinamento seria "desproporcional".

O recolher obrigatĂłrio vai ser instaurado das 21h00 Ă s 06h00 a partir de sĂĄbado na regiĂŁo de Ăźle de France (regiĂŁo parisiense), LilleRuĂŁo, Saint-Etienne, Toulouse, Lyon, GrenobleAix-en-Provence e Montpellier

segunda-feira, 20 de julho de 2020

A PARTIR DESTA SEGUNDA FEIRA 20 DE JULHO É OBRIGATÓRIO MASCARA OU 135 EUROS DE MULTA



A partir de hoje Ă© obrigatĂłrio o uso de mascara em todos os  locais pĂșblicos fechados como lojas, bancos, transportes e outros estabelecimentos particulares. Se nĂŁo usar arrisca uma multa de 135 euros.

A medida tinha sido anunciada pelo Presidente Emmanuel Macron para o dia 1 de Agosto mas, devido a indicadores da evolução da pandemia em França, foi avançada para hoje segunda-feira 20/07/2020, pelo novo chefe do Governo, Jean Castex, segundo o jornal Le Parisien.



"OS CIDADÃOS MUÇULMANOS NÃO SÃO PERSEGUIDOS" EM FRANÇA

  O principal interlocutor dos poderes pĂșblicos franceses para o IslĂŁo, Mohamed Moussaoui, considerou hoje que os muçulmanos em França "...