Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta IGREJA. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta IGREJA. Mostrar todas as mensagens

domingo, 25 de outubro de 2020

A PASTORA QUE INCENTIVA A VIOLÊNCIA (VIDEO)

 


Para a religiosa, "jovem rebelde" que enfrenta a mãe em casa deve apanhar. "Mostra pra ele que quem manda é você", disse Adriele Silva Ota

Um vídeo que circula na internet e que viralizou nas redes sociais mostra uma pastora, durante um culto em São Paulo, orientando os pais a como lidar com os filhos e os ensinando a mostrar autoridade. Para Adriele Silva Ota, da igreja Assembleia de Deus, jovem que enfrenta a mãe em casa "deve apanhar".

"Jovem que enfrenta a mãe e diz que está endemoniado, mete a mão na cara, joga no chão e pisa no pescoço, mostra pra ele que quem manda é você, mostra quem é valente", disse a pastora.

De acordo com as imagens, o discurso foi aprovado pelo público no local. Enquanto Adriele pregava, é possível ouvir fiéis gritando e batendo palmas. “Filho rebelde, chega a hora que quer, ainda vai dormir até 15h. Aqui ó. Só faz isso na casa de pais e mãe frouxos. Se levantar a mão, eu quero o braço, se levantar a mão, eu dou nas suas pernas”, afirmo na pregação.

No entanto, alguns internautas desaprovaram a atitude nas redes sociais. "Que isso! Hoje pregam qualquer coisa e o povo da glória", escreveu um deles. "Queria saber onde tem isso na bíblia! O povo da mais crédito ao homem do que a bíblia", observou outro. "Misericórdia. Será que ela faria isso com o filho dela?", questionou uma terceira.

A pregação em questão da pastora Adriele foi realizada em um culto de mulheres no mês agosto. A missionária faz parte da “Família Ota”, em que até o filho mais novo, João Vítor Ota, atua como pregador mirim.

Em publicação recente nas redes sociais, a pastora reforça a defesa da violência contra crianças como forma de educar. “Mãe de verdade se for preciso #peganavarinha”, escreveu no Instagram.

sábado, 24 de outubro de 2020

PAPA CRITICA QUEM VAI À MISSA "PARA DAR UMA BOA IMAGEM SOCIAL"

 


O papa Francisco criticou esta quarta-feira os que vão à missa "para mostrar que são católicos" ou "para mostrar o último modelo que compraram" e "para dar uma boa imagem social".

Francisco falava durante a audiência geral realizada na sala Paulo VI, tendo evitado aproximar-se dos fiéis por causa de medidas de contenção da pandemia. de covid-19.

Na sua catequese dedicada à oração, o papa criticou as "orações falsas", que "são feitas apenas para serem admiradas pelos outros".

"O pior serviço que se pode prestar, a Deus e também ao homem, é orar com cansaço, é orar como papagaios, como se fosse um hábito. Não. A oração é o centro da vida. Se há oração, também o irmão, irmã, passa a ser importante", acrescentou Francisco.

Francisco assegurou que "a oração não é um analgésico para aliviar as ansiedades da vida" e que "uma oração desse tipo certamente não é cristã".

O papa adiantou que as escrituras admitem "o caso de uma pessoa que, mesmo buscando a Deus com sinceridade, nunca consegue encontrá-lo", mas o que "Deus não defende é o ateísmo de quem nega a imagem divina que está impressa em todo ser humano".

O papa, que apareceu na terça-feira com uma máscara seguindo as normas em vigor em Itália durante sua participação na Praça do Capitólio da oração pela paz, esta quarta-feira não a usou novamente.

Durante as saudações, os bispos e cardeais presentes também não usaram máscara.

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

PAPA FRANCISCO DEFENDE UNIÃO CIVIL DE CASAIS HOMOSSEXUAIS

 


O Papa Francisco declarou, num novo documentário, que os casais homossexuais devem ser protegidos pelas leis da união civil.

"As pessoas homossexuais têm o direito de pertencer a uma família. Eles são filhos de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deve ser expulso ou ser miserável por isso", diz o pontífice máximo da Igreja Católica no documentário "Francesco", que estreou esta quarta-feira no Festival de Cinema de Roma e que aprofunda temas de interesse do Papa, como ambiente, pobreza, migração, desigualdade racial e discriminação.

"O que temos que criar é uma lei de união civil. Dessa forma, estarão legalmente abrangidos. Eu defendo isso", acrescentou Francisco, citado pela agência Reuters.

INTERVENÇÃO NA PONTE DO FREIXO DURANTE MÊS E MEIO PODE CONDICIONAR TRÂNSITO

A Infraestruturas de Portugal está a proceder à colocação de barreiras de proteção nas laterais da Ponte do Freixo, podendo os trabalhos, co...