Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta INDEMNIZAÇÃO. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta INDEMNIZAÇÃO. Mostrar todas as mensagens

quinta-feira, 19 de janeiro de 2023

ANTIGA ADMINISTRADORA DA TAP RECEBEU MAIS DE UM MILHÃO DE EUROS PARA SAIR


Teresa Lopes, antiga administradora financeira da transportadora aérea, fechou um acordo com a TAP em 2017, para a sua saída, que lhe valeu 1,2 milhões de euros.

Alexandra Reis não foi a única administradora da TAP a sair da empresa com uma indemnização milionária. Em 2020, a na altura administradora financeira Teresa Lopes, recebeu da TAP um pagamento de superior a um milhão de euros, avança a CNN esta quinta-feira, 19, ou seja, o dobro da indemnização paga a Alexandra Reis.

Segundo o canal, o acordo para a saída da administradora foi fechado no final de 2017, altura em que a empresa ainda era gerida pelos privados, mas era já detida a 50% pelo Estado português. A TAP pagou, adianta a CNN, 1,2 milhões de euros a Teresa Lopes, que manteve funções na TAP até março de 2020 como consultora.

A administradora somou uma carreira de três décadas na empresa de aviação, tendo ascendido à administração da TAP no final de 2014, como administradora financeira (CFO), cargo que exerceu durante um ano com um salário de 15 mil euros.

A presidente da comissão executiva da TAP garantiu ontem, em audição no parlamento, desconhecer que tenham existido outras indemnizações pagas aos gestores da empresa, à semelhança do que aconteceu com Alexandra Reis, durante a sua liderança.

"Desde que assumi funções, não estou ciente de qualquer compensação paga a qualquer membro do conselho de administração. Mas sei que houve uma paga ao meu antecessor, quando a empresa era privada ainda", esclareceu Christine Ourmières-Widener.

A gestora francesa adiantou ainda que "a equipa de topo de administração custa menos 40% (face ao privado)".

O meu salário é público, não há questões sobre o meu salário. É 37% menos do que o salário do meu antecessor", detalhou. "Quando esta equipa se juntou ao projeto, em junho de 2021, o corte aplicou-se de imediato, desde o primeiro dia em que assumimos funções", adiantou ainda.

A ex secretária de Estado do Tesouro, Alexandra Reis, recebeu uma indemnização no valor de 500 mil euros por deixar o cargo de administradora executiva da TAP, a dois anos do fim do seu contrato. Segundo Christine Ourmières-Widener, Alexandra Reis "saiu por razões profissionais, havia um desajuste com plano de reestruturação", adiantou ontem.

"O meu papel é garantir que temos um plano de reestruturação que é bem sucedido. A companhia estava em mau estado, está muito melhor mas há mais a ser feito, precisamos de estar todos a remar para o mesmo lado", apontou.

BISPO AUXILIAR DE LISBOA: VALOR DO ALTAR-PALCO "MAGOA TODOS"

O presidente da Fundação Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023 disse, esta quinta-feira, que o valor (superior a quatro milhões de ...