Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta INSÓLITO. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta INSÓLITO. Mostrar todas as mensagens

quarta-feira, 5 de maio de 2021

AGRICULTOR BELGA MOVE PEDRA PARA PASSAR TRATOR E ALTERA A FRONTEIRA COM FRANÇA


Para conseguir que o trator passasse no acesso a um campo, um agricultor belga acabou por mover, sem intenção, um marco fronteiriço. Ao deslocar o pilar bicentenário, o homem "aumentou" o território belga e "diminuiu" o território francês.

A situação foi descoberta por um historiador que caminhava no local e reparou que a pedra que delimitava a fronteira estava fora do sítio, mais concretamente, 2,29 metros para dentro do território francês. O responsável por esta mudança foi um agricultor belga que precisava de passar com o trator e moveu a pedra de cerca de 150 quilos.

"Ele tornou a Bélgica maior e a França mais pequena", revelou David Lavaux, autarca da vila belga de Erquelinnes. Ao canal de televisão francês TF1, o político admitiu, ainda, que este gesto provocou alguns desentendimentos entre proprietários de terrenos privados.

"Eu estava feliz, pois a minha cidade era maior, mas o presidente da Câmara de Bousignies-sur-Roc não concordou", acrescentou David Lavaux com uma gargalhada.

A situação poderia ter desencadeado um incidente diplomático entre os dois países, no entanto foi encarada com sorrisos e boa disposição.

As autoridades belgas já informaram que vão entrar em contacto com o agricultor para que este volte a colocar o marco na localização original. Caso não cumpra, pode ter problemas com a justiça, mas se mostrar boa vontade a situação ficará resolvida amigavelmente, garantiram as autoridades belgas citadas pela BBC.

A fronteira entre a França e a Bélgica estende-se ao longo de 620 quilómetros e foi estabelecida pelo Tratado de Kortrijk, assinado em 1820. A pedra em questão remonta a 1819, quando a fronteira foi delimitada pela primeira vez.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2021

JOVEM VIAJA CLANDESTINAMENTE NO TREM DE ATERRAGEM DE AVIÃO E SOBREVIVE A TEMPERATURAS NEGATIVAS


Viagem da Holanda para Inglaterra demorou cerca de uma hora.

Um jovem queniano de 16 anos viajou clandestinamente de avião na quinta-feira de Londres, em Inglaterra, para a Holanda, num compartimento junto ao trem de aterragem do avião. Foi encontrado em hipotermia, mas sobreviveu às temperaturas negativas da viagem de cerca de uma hora.

Segundo a CNN, as autoridades holandesas consideram que foi "um milagre" o jovem sobreviver ao voo.

"Habitualmente, quando alguém se esconde assim morre devido ao frio ou por causa da falta de oxigénio", disse Marvin Engh, porta-voz da polícia.

O voo de carga operado pela Turkish Airlines descolou do aeroporto de Stansted, em Londres, em direção ao aeroporto Maastricht Aachen, em Limburg, na Holanda. A viagem demorou cerca de uma hora.

O jovem de 16 anos caiu do compartimento depois da aterragem no aeroporto holandês. Foi levado para um hospital de Maastricht em hipotermia. No entanto, cinco dias depois, já "recuperou totalmente", contou a polícia holandesa, citada pela CNN.

Não se sabe como entrou clandestinamente para o compartimento do avião. No entanto, terá viajado clandestinamente noutros voos. A polícia acredita que a viagem começou em Nairobi, capital do Quénia, em direção a Istambul, na Turquia, de onde seguiu depois para a capital inglesa.

As autoridades estão a investigar se se trata de um caso relacionado com tráfico humano. O rapaz pediu asilo ao Governo holandês. O pedido está a ser avaliado pelos serviços de imigração da Holanda.

terça-feira, 1 de dezembro de 2020

VIDEOS: AGÊNCIA DO BANCO DO BRASIL ASSALTADA AO ESTILO "CASA DE PAPEL"


Cerca de 30 pessoas assaltaram, esta segunda-feira à noite, uma agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma, em Santa Catarina, Brasil. O assalto ao estilo da série espanhola, "Casa de Papel", durou quase duas horas.

O grupo de assaltantes, fortemente armado, invadiu o prédio da agência bancária para roubar o cofre da tesouraria.

Na fuga, deixaram uma parte do dinheiro espalhada pelas ruas. O valor levado e abandonado ainda não foi calculado, mas, até agora, foram encontrados cerca de 300 mil reais, mais de 47 mil euros.

A quadrilha bloqueou algumas artérias da cidade com carros a arder e fez reféns seis trabalhadores do Departamento de Trânsito e Transporte de Criciúma, adianta o jornal brasileiro G1.

O grupo de reféns ficou durante duas horas, sentado no meio da estrada, seminus. Três deles foram obrigados a auxiliar os criminosos no transporte das malas de dinheiro do banco até os veículos de fuga. O grupo foi libertado sem ferimentos.

"Nunca houve um assalto com esta dimensão, com esta violência e isso faz-nos acreditar que terá sido pessoas de fora a praticar o crime", afirmou Anselmo Cruz, titular da Delegacia de Roubos e Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais de Santa Catarina.

No assalto foram usados, pelo menos dez carros de luxo, que acabaram por ser apreendidos, horas depois, num milharal de uma propriedade privada em Nova Veneza, a noroeste de Criciúma.

De acordo com a Polícia Civil, quatro homens foram detidos pelo furto do dinheiro - abandonado pelos criminosos pelas ruas. Os suspeitos foram encontrados num apartamento com mais de 810 mil reais, 1238 mil euros, dentro de duas malas.

Os criminosos deixaram ainda 30 quilos de explosivos em alguns pontos de Criciúma.

Segundo o G1, duas pessoas ficaram feridas durante o assalto.


terça-feira, 24 de novembro de 2020

FRANCÊS QUEBRA CONFINAMENTO PARA "IR PARTIR A CARA" DE OUTRO HOMEM

 


                     Disse à polícia ter autorização escrita para o fazer.

Um francês de 39 anos foi multado por quebrar o confinamento depois de sair de casa para “partir a cara” de outro indivíduo, intenção que deixou escrita num papel encontrado em sua casa, contaram as autoridades.

Foi encontrado escondido por trás de um carro na manhã de sábado por uma patrulha da polícia, aparentemente embriagado e transportava uma arma branca. Questionado pela polícia sobre o porquê de estar na rua, disse ter autorização para “partir a cara de um gajo. É a minha desculpa e é uma desculpa boa”.

O homem foi detido e transportado para a esquadra. De acordo com as novas regras de restrição em vigor em França, a população necessita de uma declaração para sair de casa.

“De certa forma ele queria respeitar a lei, porque quando foi questionado na esquadra, insistiu que estava a menos de um quilómetro de casa”, contou à CNN o chefe da polícia de Lannion, Daniel Kerdraon.

O novo confinamento em França permite que a população saia de casa uma hora por dia para praticar exercício físico, desde que se mantenha num raio de um quilómetro da residência.

O francês de 39 anos foi multado em 135 euros por quebrar o confinamento e outros 150 euros por estar embriagado em público. Na segunda-feira foi questionado sobre o transporte de arma branca, ao que respondeu que “não pretendia ferir o outro indivíduo com ela”.

As novas medidas em França para evitar a propagação dos casos de Covid-19 implicam o fecho de tudo o que não seja essencial, incluindo restaurantes e bares. A população só pode sair de casa para trabalho, motivos de saúde ou para comprar bens essenciais.

sábado, 21 de novembro de 2020

PORTUGUÊS QUERIA TIRAR O CATÃO DE CIDADÃO COM ESCORREDOR DE MASSA NA CABEÇA MAS FOI IMPEDIDO

 


Um cidadão português, alegando pertencer ao movimento "Pastafarianismo", quis que a fotografia do cartão de cidadão fosse tirada com um escorredor de massa a cobrir-lhe a cabeça.

O homem justificava, entre outros argumentos, que as conservatórias admitem que determinadas pessoas, com base em critérios religiosos, sejam fotografadas com a cabeça coberta, exemplificando com isso o tratamento concedido às freiras da religião católica. O Instituto dos Registos e Notariado (IRN) negou a pretensão.

Sob o pretexto de estar a ser discriminado em função da sua "crença religiosa", o homem apresentou reclamação no "Livro Amarelo", destinado ao setor público, e até o Conselho Consultivo foi chamado a pronunciar-se sobre o caso.

No parecer de 15 páginas, homologado a 5 de maio deste ano e a que o JN teve acesso, aquele órgão certifica a existência do movimento, também conhecido como "Igreja do Monstro do Esparguete Voador". No entanto, rejeita que se trate de uma "religião verdadeira". Essa terá sido mesmo uma das dificuldades do Conselho Executivo: "identificar a existência duma religião a enquadrar" para legitimar a cobertura do utensílio.

"Não parece que o Pastafarianismo reúna suficiente seriedade e consistência para que, como tal, mereça ser constitucionalmente protegido", é possível ler no documento do IRN que refere ainda que o uso do escorredor a cobrir a cabeça surge sobretudo reivindicado "episodicamente, em ocasiões específicas, como forma de os membros «marcarem» a filiação na Igreja", mas "não correspondendo à forma habitual, reiterada, de os seus membros, ou de uma parte significativa deles, se definirem no espaço público".

Fundado por Bobby Henderson, em 2005, o movimento surgiu como um protesto contra a decisão do Kansas School Board de introduzir nas escolas daquele estado o ensino duma variante do Criacionismo, em alternativa à teoria da evolução de Darwin. Henderson terá mesmo dito que o criacionismo seria tão plausível quanto a ideia de existir um monstro do esparguete voador, tornando-se, assim, o escorredor num símbolo religioso.

PORTUGUESES TERIAM DE PAGAR MAIS 22% DE IMPOSTOS PARA MANTER PENSÕES INTACTAS

No longo prazo, para manter a sustentabilidade orçamental e os mesmos benefícios ao nível de pensões,  os portugueses teriam de pagar mais 2...