Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta MAU TEMPO. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta MAU TEMPO. Mostrar todas as mensagens

sábado, 10 de abril de 2021

CHUVA E GRANIZO DESTRUÍRAM CULTURAS AGRÍCOLAS NO FUNDÃO


Uma enorme quantidade de granizo que caiu na sexta-feira em algumas freguesias da zona sul do concelho do Fundão danificou equipamentos e causou prejuízos elevados nas culturas agrícolas, designadamente de produção de cereja, disse hoje à agência Lusa o presidente da Câmara.

"Foi uma tempestade de granizo muitíssimo forte e de grande violência, que apanhou um corredor na zona sul do concelho e que provocou prejuízos, quer ao nível de infraestruturas públicas e privadas, quer na agricultura", afirmou Paulo Fernandes.

O autarca deste concelho do distrito de Castelo Branco, que é considerado a principal zona de produção de cereja nacional, especificou que a tempestade afetou sobretudo as localidades de Póvoa de Atalaia, Atalaia do Campo, Castelo Novo e Soalheira.

Segundo apontou, em algumas zonas o granizo acumulado chegou a atingir mais de um metro de altura.

"Foi uma situação muito localizada, mas também muito rápida, extraordinariamente intensa, de uma enorme violência", afirmou.

Paulo Fernandes especificou que o levantamento dos prejuízos ainda está a ser realizado, mas adiantou que os danos na agricultura são elevados.

"Estamos com equipas no terreno, junto aos agricultores, e temos já conhecimento concreto de que há uma parte da produção agrícola nesse corredor que foi muito afetada, nomeadamente na produção frutícola de cereja e pêssego", disse.

Lembrando que aquela zona tem vários pomares de cereja, destacou a "enorme preocupação" com os efeitos causados, dado que já se está "na fase crítica" do início da frutificação.

Noutra componente, há ainda registo de vários equipamentos danificados, nomeadamente muros, vias e caminhos, bem como estruturas da rede de águas pluviais.

A autarquia está a realizar um relatório de toda a situação para apresentar ao Governo, de modo que possam ser acionadas linhas que ajudem agricultores e proprietários a minimizarem os prejuízos.

Frisando que, devido às alterações climáticas, os fenómenos meteorológicos extremos são cada vez mais frequentes, Paulo Fernandes reitera a importância de os seguros se poderem adequar às necessidades, bem como a necessidade de se apostar numa agricultura mais diversificada e sustentável.

terça-feira, 19 de janeiro de 2021

PROTEÇÃO CIVIL ALERTA PARA CHUVA, NEVE E VENTO NAS PRÓXIMAS 48 HORAS


A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou esta terça-feira para o agravamento do estado do tempo em Portugal Continental nas próximas 48 horas, com períodos de chuva forte, neve, vento e agitação marítima.

Em comunicado, a ANEPC recorda as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) que apontam para "períodos de precipitação, por vezes forte", que podem ser acompanhados de trovoada nas regiões montanhosas do Norte e Centro, em especial junto ao litoral, nos próximos dois dias.

Está igualmente prevista, nas próximas 48 horas, a intensificação do vento, podendo ser atingidas rajadas até aos 95 quilómetros por hora no litoral oeste e até 110 quilómetros por hora nas terras altas (Norte e Centro).

O IPMA alertou ainda para o aumento da agitação marítima a partir desta noite e para a possibilidade de queda de neve acima dos 1600 metros, que "poderá acumular até aos cinco centímetros" nos distritos da Guarda e de Castelo Branco.

Face a este quadro meteorológico, há a possibilidade da ocorrência de cheias em meio urbano e nas áreas de maior vulnerabilidade, assim como a acumulação de gelo, neve e formação de lençóis de água na estrada.

Nesse sentido, a ANEPC recomenda a adoção de "comportamentos adequados", sobretudo nas zonas de maior risco.

Esta manhã, em declarações à Lusa, a meteorologista Patrícia Gomes já tinha adiantado que Portugal continental iria ser afetado a partir da tarde desta terça e até quarta-feira por vento e precipitação fortes e agitação marítima associadas à passagem da depressão Gaetan.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

PROTEÇÃO CIVIL ALERTA PARA AGRAVAMENTO DAS CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS



A Proteção Civil alertou esta quinta-feira para um agravamento das condições meteorológicas nas próximas 48 horas, prevendo-se um aumento da intensidade do vento, precipitação, a descida da temperatura e o aumento da agitação marítima na costa ocidental.

Em comunicado, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) refere que está previsto o aumento da intensidade do vento partir de hoje, diminuindo nas terras altas a partir da manhã de sexta-feira e, no litoral, a partir da manhã de sábado, com rajadas até 75 km por hora na costa ocidental e até 95 km por hora nas terras altas.

Está ainda prevista a formação de geada, em especial no interior norte e centro, a descida da temperatura, assim como precipitação a partir de hoje, podendo ser pontualmente forte na sexta-feira no norte e centro, com condições favoráveis à ocorrência de trovoada e granizo.

Segundo a ANEPC, poderá ocorrer queda de neve a partir da tarde de hoje acima de 1400 metros de altitude, descendo para os 600 metros de altitude a partir da madrugada de 4 de dezembro, assim como um aumento da agitação marítima na costa ocidental, com ondas de noroeste, que poderão atingir mais de sete metros na sexta-feira.

Face a esta previsão, a ANEPC recomenda à população que garanta a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais, que adote uma condução defensiva, face à possibilidade de formação de lençóis de água e gelo nas vias, que evite circular em vias com acumulação de neve e que tenha especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas sujeitas a inundações rápidas.

JOVEM DE 21 ANOS É ATACADA A FACADAS PELO PRÓPRIO PAI

Um homem, de 42 anos, é suspeito de matar a facadas a própria filha nesta segunda-feira(12) em Rodeio, no Vale do Itajaí, em  Santa Catarina...