Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta MISSÃO ARTEMIS. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta MISSÃO ARTEMIS. Mostrar todas as mensagens

domingo, 20 de novembro de 2022

"TEREMOS SERES HUMANOS A VIVER NA LUA AINDA ESTA DÉCADA", REVELA NASA


"Pai orgulhoso" da missão Artemis, Howard Hu, responsável do projeto aeroespacial Orion da NASA, não tem dúvidas de que o foguetão recentemente lançado marcará o regresso do Homem à Lua ainda antes do final desta década. O passo seguinte? Marte.

Até 2030, a NASA pretende ter astronautas a viver e a trabalhar na Lua. A revelação foi feita, este domingo, por Howard Hu, líder do projeto aeroespacial Orion, da agência americana, ao programa de Laura Kuenssberg, da BBC. Para isso, serão criados habitats específicos e aeronaves destinadas a apoiar o seu trabalho.

"Certamente, nesta década, teremos seres humanos a viver lá por alguns períodos. Terão habitats e rovers no solo", afirmou, acrescentando que os astronautas enviados para a superficie da Lua estarão lá a fazer "fazer ciência".

De recordar que Hu falava poucos dias depois do lançamento do foguetão Artemis, que, após mais de dez meses em desenvolvimento, partiu, na passada quarta-feira, em direção à Lua. Com 98 metros de altura, o foguetão mais potente da NASA formado por um propulsor e pela cápsula Orion está a cerca de 134 mil quilómetros do único satélite natural da Terra. Apesar de se tratar de uma missão não tripulada de 25 dias, a aeronave está equipada com três manequins de teste que registarão o impacto do voo no corpo humano.

"É o primeiro passo que estamos a dar rumo à exploração profunda do Espaço a longo prazo, não apenas para os EUA mas para o Mundo. É um dia histórico para a NASA mas também para todos aqueles que amam o voo espacial humano", referiu, durante a entrevista. Howard Hu disse ainda que a missão Artemis representa o início do regresso do ser humano à Lua.

Se o voo for bem-sucedido (para já está tudo dentro dos parâmetros previstos), o próximo será tripulado, estimando-se que um terceiro leve já astronautas a pousarem na Lua, o que não acontece desde a Apollo 17, em dezembro de 1972.

Apesar de se sentir como um "pai orgulhoso" a acompanhar as conquistas do foguetão, Howard Hu não esconde o entusiasmo com o futuro: "avançar é realmente para Marte". "Este é um trampolim maior, uma jornada de dois anos, por isso, será muito importante explorar além da órbita da Terra", frisou.

LÍDER DA COREIA DO NORTE PROMETE FORÇA ESTRATÉGICA NUCLEAR "MAIS PODEROSA DO MUNDO"

A Coreia do Norte, munida de armas nucleares, tem "a força estratégica mais poderosa do mundo", disse o líder Kim Jong-un numa cer...