Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta MUNDO. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta MUNDO. Mostrar todas as mensagens

quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

VÍDEO: QUEDA DE CAÇA MILITAR BRITÂNICO NO MAR MEDITERRÂNEO FOI FILMADA


Um analista naval partilhou, na sua conta no Twitter, o vídeo do momento da queda do jato F-35 britânico durante operações de rotina no Mar Mediterrâneo, em meados de novembro.

O incidente partilhado nas redes sociais aconteceu no dia 17 de novembro, quando um caça F-35 da Marinha Real britânica caiu à água logo após a descolagem, obrigando o piloto a ejetar-se.

Na passada segunda-feira, o analista naval partilhou um vídeo do momento da descolagem do avião militar na sua conta do Twitter com a seguinte legenda "Bem, graças a Deus ele está connosco! Isto é tudo que posso dizer".

O vídeo terá sido captado pelas câmaras de vigilância do navio porta-aviões e mostra que o jato, em vez de ganhar velocidade à medida que sobe a rampa, perde potência e acaba por cair no mar. No vídeo também se consegue ver o piloto a ser ejetado.

Num comunicado da passada segunda-feira, o Ministério da Defesa admitiu ter conhecimento do vídeo que anda a circular nas redes sociais, mas que ainda é precoce comentar as causas que levaram à queda do jato.

Apesar de a investigação ainda estar a decorrer, acredita-se que a causa do acidente terá sido um erro técnico, quando uma capa para a chuva foi deixada no avião por esquecimento, segundo avançou o jornal "The Sun".

O F-35 de "quinta geração" é uma das plataformas de armas aéreas mais caras do mundo. O Reino Unido assinou um acordo no valor de nove mil milhões de libras (10,7 mil milhões de euros) para comprar 28 aeronaves até 2025.

terça-feira, 30 de novembro de 2021

AFINAL, ISABEL II É RAINHA DE QUANTOS PAÍSES?


No dia em que a ilha de Barbados se torna oficialmente uma República, terminando a obediência à coroa britânica, conheça os Estados sob a alçada de Sua Majestade.

Com a saída de Barbados da lista de países cuja monarca é Isabel II, tornando-se, oficialmente, numa República, são quinze os Estados que permanecem sob a alçada de Sua Majestade.

Elizabeth Alexandra May, nascida a 21 de abril de 1926, na cidade inglesa de Londres, é mais conhecida como "Sua Majestade, a Rainha", desde 2 de junho de 1953.

Isabel II tem nas mãos todo um império mundial, herdado dos tempos de descoberta além-mar, mesmo com ajustes ao longo do tempo.

Desta forma, não é só no Reino Unido que é tratada como "Her Majesty The Queen".

REINOS DA COMMONWEALTH

Os "Commonwealth Realms", em inglês, são os países pertencentes à Commonwealth em que vigora o sistema político da monarquia constitucional parlamentarista e cujo Chefe de Estado é o monarca do Reino Unido.

Nestes países, contudo, e à exceção do Reino Unido, existe independência entre si, sendo o monarca representado por um governador-geral indicado pelo primeiro-ministro do respetivo Estado, posteriormente nomeado de forma formal pelo rei ou rainha do Reino Unido.

Desta forma, são quinze as nações em que Isabel II é rainha.

REINO UNIDO

Bandeira do Reino Unido.


O Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, localizado na Europa, cuja capital é Londres, é o país que provavelmente mais pessoas sabem ser reinado por Isabel II.

Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales constituem este reino, com mais de 67 milhões de habitantes.

Tem em Boris Johnson a figura do primeiro-ministro, num país com um dos PIB e um dos índices de desenvolvimento humano (IDH) mais elevados do mundo.

CANADÁ

Bandeira do Canadá.


Sabia que a rainha Isabel II também é tratada por "Sua Majestade" no Canadá?

Num país em que a capital é Otava e a cidade mais populosa é Toronto, o francês e o inglês são as línguas oficiais.

Isabel II é a Chefe de Estado deste território da América do Norte, representada pela governadora-geral, Mary Simon.

Perto de 38 milhões de habitantes vivem no país, liderado pelo primeiro-ministro Justin Trudeau, e contam também com elevados níveis de PIB e IDH.

AUSTRÁLIA

Bandeira da Austrália.


Do norte do continente americano, damos a volta ao mundo e vamos parar à Oceânia.

A Austrália tem Camberra como capital, mas, tal como o Canadá, esta não coincide com a cidade mais populosa: Sydney.

Também no país dos cangurus, Isabel II é rainha, representada pelo governador-geral, David Hurley, num Governo liderado por Scott Morrison.

O sexto maior país do mundo é habitado por perto de 25 milhões de pessoas, sendo um dos países com menor nível de densidade populacional do mundo.

É, como no caso do Reino Unido e do Canadá, um dos países com o PIB e o IDH mais altos do mundo.

NOVA ZELÂNDIA

Bandeira da Nova Zelândia.


Ali perto, mas separada pelo Oceano Pacífico, temos a ilha da Nova Zelândia.

"A Terra da Grande Nuvem Branca", como chama o povo Maori, o povo nativo do país, tem como capital Wellington.

Em inglês ou na língua Maori, cerca de cinco milhões de neozelandeses também chamam Isabel II de rainha.

Sendo um país conhecido pelo seu nível de desenvolvimento, é usualmente colocado no topo das listas dos países mais livres, saudáveis e seguros.

Um exemplo no combate à covid-19, atualmente, é um país liderado por mulheres: Cindy Kiro é a governadora-geral e Jacinda Ardern a primeira-ministra.

JAMAICA

Bandeira da Jamaica.


Voemos agora para as Caraíbas, diretamente para o país do Reggae: a Jamaica.

Bob Marley é o "rei" num país em que a capital e a cidade mais populosa é Kingston.

Não acompanhando os níveis de desenvolvimento e crescimento económico dos países supramencionados, conta com perto de três milhões de habitantes.

O governador-geral Patrick Allen e o primeiro-ministro Andrew Holness são os representantes da rainha nesta ilha.

PAPUA-NOVA GUINÉ

Bandeira da Papua-Nova Guiné.


Voltando à Oceânia, encontramos um dos países com maior diversidade cultural do mundo: mais de 800 línguas são faladas neste Estado com perto de nove milhões de habitantes.

Grande parte da população vive longe dos meios urbanos, em comunidades tradicionais, culturalmente diversas entre si.

Neste país pouco explorado no que toca aos seus recursos e à sua natureza, a capital é Port Moresby.

Embora não haja um instrumento legal que oficialize alguma língua, a Constituição do país apela a uma alfabetização universal através do inglês, do hiri motu e do tok pisin.

O território encontra-se a milhares de quilómetros do trono de Isabel II, mas esta é também rainha deste país com vários problemas relacionados com a pobreza.

Bob Dadae é o governador-geral, enquanto o cargo de primeiro-ministro é assegurado por James Marape.

BELIZE

Bandeira do Belize.


Um país conhecido, por muitos, como um paraíso fiscal, famoso pelo escândalo dos Pandora Papers, o Belize surge por entre o Sol caribenho da América Central.

Rico em fauna e flora, mistura a cultura britânica com os costumes centro-americanos, inclusive na capital Belmopã.

Perto de 400 mil habitantes têm em Isabel II a sua rainha, contudo, o Governo é liderado por Johnny Briceño, sendo governadora-geral Froyla Tzalam.

Se a língua inglesa é a oficial, há contudo que referir que outros idiomas também poderão ser ouvidos pelas ruas deste país, nomeadamente o espanhol, o crioulo belizenho ou várias línguas herdadas do povo maia.

TUVALU

Bandeira de Tuvalu.


De novo na Oceânia, nove pequenas ilhas e atóis formam o Estado de "Tuvalu", que significa "grupo de oito" na língua tuvaluana, as oito ilhas inicialmente habitadas.

Isabel II também é rainha deste território e, por isso, já deverá ter em mente um problema que assola o país: devido ao aquecimento global, Tuvalu poderá ficar submerso pelas águas do Pacífico, visto que grande parte das ilhas tem uma altura inferior a sete metros.

Num país localizado num local de bonitas paisagens, tal contrasta com a economia pouco desenvolvida e com o baixo nível de desenvolvimento humano.

Menos de 12 mil habitantes residem neste país, cuja capital é Funafuti, e em que as duas línguas oficiais são o inglês e o tuvaluano.

Tofiga Vaevalu Falani é o governador-geral e Kausea Natano o primeiro-ministro.

BAHAMAS

Bandeira das Bahamas


Novamente nas Caraíbas, as Bahamas são um conjunto de mais de 700 ilhas e ilhéus no Oceano Atlântico.

Se é verdade que teve presença espanhola há centenas de anos, tendo sido o primeiro local de desembarque de Cristóvão Colombo em 1492, no chamado "Novo Mundo", as ilhas estiveram bastantes anos despovoadas, tendo-se depois tornado uma colónia da coroa britânica em 1718.

A seguir aos Estados Unidos e ao Canadá, são o país mais rico do continente americano, no que ao PIB per capita se refere.

Um local onde todos os fanáticos de praia sonham ir, tem como capital Nassau e perto de 400 mil habitantes.

Mais uma comunidade cuja figura do monarca reside na rainha Isabel II, tendo como governador-geral Cornelius Smith e como primeiro-ministro Philip Davis.

ILHAS SALOMÃO

Bandeira das Ilhas Salomão.


As Ilhas Salomão levam-nos de volta ao Oceano Pacífico, num país em que a capital se encontra na cidade de Honiara.

Tendo sido primeiro descobertas por um espanhol, de seu nome Álvaro de Mendaña, acabou o território por cair nas mãos dos britânicos em 1893.

Palco de combates durante a Segunda Guerra Mundial, hoje em dia é um território rico em diversidade cultural: vejam-se as mais de 70 línguas faladas, sendo que apenas 2% da população fala o inglês, idioma oficial.

Sua Majestade tem em David Vunagi o governador-geral do Estado, contando com Manasseh Sogavare como primeiro-ministro.

Trata-se de um dos países mais pobres da região do Pacífico, com índices de desenvolvimento, como a taxa de alfabetismo, dos mais baixos a nível mundial.

Numa população de perto de 700 mil habitantes, estima-se que 90% da população ativa se dedique ao setor da agricultura.

ANTÍGUA E BARBUDA

Bandeira de Antígua e Barbuda.


Neste ziguezague intercontinental, voltamos às Caraíbas, agora ao Estado de Antígua e Barbuda, composto por duas grandes ilhas (Barbuda e Antígua) e por várias ilhotas.

Descobertas por Cristóvão Colombo, foram vendidas em 1667 à Grã-Bretanha, tendo como idioma oficial o inglês.

Tem no turismo uma das principais fontes de rendimento, para uma população total de quase 100 mil habitantes.

Isabel II, embora longe, pode manter o contacto com o arquipélago através do governador-geral e do primeiro-ministro: Rodney Williams e Gaston Browne, respetivamente.

Com capital em São João, o país conta com bons níveis de desenvolvimento social, comparativamente à região em que se localiza: veja-se a taxa de alfabetização, que supera os 90%.

GRANADA

Bandeira de Granada.


Um dos maiores exportadores de noz-moscada do mundo, o Estado de Granada é conhecido como a "Ilha das Especiarias".

Com capital em São Jorge, este Estado contava com um sistema económico estadista na década de 1980, contudo, foi-se fomentando uma economia de mercado, com apoio dos Estados Unidos e de instituições financeiras, já depois da queda da União Soviética, que chegou, juntamente com Cuba, a auxiliar o país.

A população de Granada é de cerca de 230 mil cidadãos, com perto de um terço a dedicar-se ao setor agrícola, que ainda possui bastante peso nesta economia.

Num clima tropical que contrasta com o céu cinzento londrino, Isabel II também é rainha e conta com Cécile La Grenade como governadora-geral e Keith Mitchell como primeiro-ministro.

SANTA LÚCIA

Bandeira de Santa Lúcia.


Ainda na zona do Caribe, Santa Lúcia viu o seu nome atribuído por Cristóvão Colombo em 1502.

Espanhóis, franceses, ingleses, vários foram os que se tentaram estabelecer no território, causando, inclusive, várias disputas políticas.

Em 1814, com o Tratado de Paris, os britânicos assumiram definitiva e oficialmente o controlo da ilha que, atualmente, tem 183 mil habitantes.

Castries é a capital de um país que atrai cada vez mais investimento estrangeiro, tanto no setor do turismo, como no bancário, como até no armazenamento de petróleo.

Contudo, os sinais de pobreza não se deixam esconder, num país governado por Cyril Errol Charles e cujo primeiro-ministro é Philip Pierre.

SÃO CRISTÓVÃO E NEVES

Bandeira de São Cristóvão e Neves.


São Cristóvão e Neves, mais um dos países da lista localizados nas Caraíbas, é o Estado mais pequeno do continente americano.

Um dos primeiros arquipélagos caribenhos a ser povoado por europeus, tem em Basseterre a sua capital.

Conta com uma população de pouco mais de 50 mil habitantes, maioritariamente descendente dos escravos africanos, recebeu a primeira colónia britânica e a primeira colónia francesa nas Caraíbas, daí a sua alcunha como "colónia-mãe das Índias Ocidentais".

Turismo e finanças, eis os dois setores primordiais de rendimento neste país, que conta com Tapley Seaton como governador-geral e Timothy Harris como primeiro-ministro.

SÃO VICENTE E GRANADINAS

Bandeira de São Vicente e Granadinas.


Chegados ao fim da lista, temos São Vicente e Granadinas, mais um Estado nas Caraíbas.

Com nome parecido com o da capital jamaicana, Kingstown é a capital deste país com uma taxa de desemprego cronicamente acima ou perto dos 20%.

Isabel II conta com Susan Dougan como governadora-geral e Ralph Gonsalves como primeiro-ministro, no país que fecha a lista de Estados com a figura de Sua Majestade presente, embora longe, no seu dia a dia.

UMA LISTA VARIÁVEL

Esta é a lista atual, contudo, outros países já tiveram o monarca britânico como Chefe de Estado, mesmo que à distância.

Uma lista que já contou com os países como África do Sul, Ilhas Fiji, Gâmbia, Gana, Guiana, Malawi, Malta, Maurícia, Nigéria, Paquistão, Quénia, Serra Leoa, Sri Lanka, Tanganica, Trindade e Tobago e Uganda.

A estes acrescentou-se, esta terça-feira, os Barbados.

sábado, 27 de novembro de 2021

VÍDEO: CHINA COLOCA EM ÓRBITA UM NOVO SATÉLITE CAPAZ DE TRANSMITIR SINAIS DE TELEFONE, INTERNET, TELEVISÃO E RÁDIO


Desenvolvido pela "China Academy of Space Technology".

A China colocou este sábado em órbita um novo satélite de comunicações desenvolvido pela “China Academy of Space Technology”, capaz de transmitir sinais de telefone, internet, televisão e rádio.

O foguetão de transporte “Long March 3B” que descolou do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang (província de Sichuan, sudoeste) foi responsável por colocar o “Chinasat 1D” em órbita, de acordo com o “China Aerospace Science and Technology Corp. Daily”.

Segundo a empresa, citada pela agência espanhola EFE, os foguetões da “Long March” têm mais duas missões planeadas antes do final do ano.

Em 2020, a China lançou 39 aeronaves de transporte ao espaço, mais sete do que no ano anterior. Este país asiático colocou o seu primeiro satélite de comunicações, “AsiaSat-1”, em órbita em 1990.

terça-feira, 23 de novembro de 2021

NATO E ALIADOS CORREM CONTRA O TEMPO PARA RECUPERAR CAÇA SUPERSÓNICO ANTES DA RÚSSIA


 EUA, Reino Unido e NATO querem garantir que a Rússia não deita mão aos destroços de um caça supersónico, que caiu no Mar Mediterrâneo. A NATO receia que Moscovo possa chegar primeiro e apoderar-se da tecnologia do F-35B, apesar de dizer o contrário.

"Não estamos preocupados porque estamos a trabalhar nisso neste momento. Houve preocupação quando o avião caiu, mas o piloto está seguro e isso é o mais importante", acrescentou o comandante-adjunto supremo das forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO). O general Tim Radford não quis revelar aos jornalistas, que estão a bordo do porta-aviões, mais detalhes sobre a operação de salvamento.

 

Vamos recuperá-lo primeiro (do que a Rússia), garanto-vos”, disse o general Simon Doran, o mais alto graduado americano a bordo do porta-aviões britânico.

O piloto do caça, que opera no maior porta-aviões do Reino Unido, conseguiu ejetar-se e voltar ao navio em segurança.

“Incidente verdadeiramente lamentável”

jato F-35B suscita muita curiosidade e cobiça. Variante da quinta geração de F-35, este modelo é capaz de fazer uma aterragem vertical e uma descolagem curta. Fabricado pela americana Lockheed Martin, o F35-B é dotado da tecnologia Stealth, cujo material especial na fuselagem e formato assimétrico para absorver ondas de radar ou refleti-las, permite que o avião opere em espaço aéreo hostil sem ser detetado pelo inimigo.

Por estes motivos, a perda de um F-35B é um “incidente verdadeiramente lamentável, um revés”, admitiu Steven Moorhouse, que chefia um dos nove navios no Mediterrâneo, acrescentando que “a fiabilidade deste aparelho e a nossa confiança nele e no projeto estão intactas”.

O Reino Unido tem 21 destes caças furtivos, a maior parte destinados aos porta-aviões HMS Queen Elizabeth e HMS Prince-of-Wales.

Por “razões operacionais”, a visita do príncipe Carlos ao porta-aviões, que estava próximo de Alexandria, no Egito, prevista para a passada sexta-feira, foi cancelada.

terça-feira, 16 de novembro de 2021

MULHER TERÁ CONSEGUIDO ELIMINAR O VIH DO ORGANISMO SEM FAZER TRATAMENTO


O caso foi identificado na Argentina e traz esperança aos investigadores sobre a possibilidade de desenvolver um cura para a sida.

Uma mulher argentina terá conseguido eliminar o VIH do seu organismo. Esta situação é extremamente rara: até agora apenas duas pessoas no mundo tinham conseguido alcançar o que os investigadores chamam de "cura por esterilização". No entanto, neste caso, a paciente não foi submetida a qualquer tratamento. Esta descoberta traz esperança aos investigadores sobre a possibilidade de vir a desenvolver uma cura para a sida.

Consideram a paciente como uma rara “controladora elite” do VIH. Depois de oito anos com a doença, o organismo da mulher de 30 anos conseguiu derrotar o vírus sem ter sido submetido a qualquer tratamento regular para a infeção. As análise realizadas pelos investigadores a milhares de milhões de células da paciente mostram que não existe qualquer vestígio do vírus ativo no seu organismo.

O caso aconteceu na cidade de Esperanza, na Argentina, e foi reportado na revista científica Annals of Internal Medicine. A mulher terá conseguido uma “cura por esterilização” da infeção VIH, ou seja, o vírus foi eliminado sem que houvesse transplantação de células estaminais ou tenha sido aplicado qualquer outro tratamento.

Uma cura por esterilização de VIH foi observada anteriormente em apenas dois pacientes que receberam um transplante de medula óssea altamente tóxico”, explica Xu Yu, autora do estudo e investigadora no Ragon Institute of Massachusetts General Hospital, no MIT e em Harvard, à CNN. “O nosso estudo mostra que este tipo de cura pode ser atingida durante a infeção natural na ausência do transplante de medula óssea (ou qualquer outro tipo de tratamento).”

A paciente argentina foi diagnosticada com VIH em março de 2013, tendo começado um tratamento antirretroviral em 2019, quando engravidou. Este tratamento foi mantido durante o segundo e terceiro trimestres, no entanto, depois de o bebé nascer sem o vírus a mãe parou a terapêutica.

As análises feitas às células da paciente mostram que houve uma infeção por VIH antes, mas agora não foram encontrados vírus intactos e capazes de se replicarem. Os investigadores identificaram sete provírus uma forma de vírus que se integra no material genético da célula hospedeira que estavam defeituosos.

“Exemplos de curas deste tipo que se desenvolvem naturalmente sugerem que os esforços atuais para encontrar uma cura para a infeção por VIH não são inatingíveis, e que as perspetivas de ter uma ‘geração livre da sida’ pode acabar por ter sucesso”, escreveu Yu, em resposta à CNN.

Os investigadores ainda não sabem de que forma o organismo da paciente conseguiu eliminar o vírus, mas acreditam que resulta de “uma combinação de diferentes mecanismos imunológicos”.

“Expandir o número de indivíduos com a possibilidade de cura por esterilização iria facilitar nossas descobertas sobre como os fatores imunológicos podem levar a esta cura por esterilização em populações mais amplas de indivíduos infetados por VIH”, acrescenta a investigadora.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, em 2020 37,7 milhões de pessoas viviam com VIH a nível mundial. Quando não tratado, o vírus pode provocar síndrome de imunodeficiência, também conhecido como sida, causando a morte ao paciente. No ano passado, perto de 690 mil pessoas morreram devido a esta doença.

segunda-feira, 15 de novembro de 2021

BANDEIRA DE FRANÇA MUDOU DE COR PARA "REAVIVAR O SÍMBOLO DA REVOLUÇÃO FRANCESA"


A alteração não foi anunciada oficialmente pelo Governo de Macron, mas a decisão foi tomada há mais de um ano.

A cor da bandeira de França mudou no último ano. A decisão não foi anunciada oficialmente, no entanto, o gabinete do Presidente Emmanuel Macron admitiu que a decisão de voltar a colocar o azul num tom mais escuro foi tomada em julho de 2020.

Um elemento do Governo francês admitiu aos sites Europe1 e CNews que existem várias razões para se ter realizado a mudança. Uma delas é estética “este azul é mais elegante” e a outra “muito política”. Segundo o representante governamental, regressar ao tom azul marinho tem como objetivo “reavivar o símbolo da Revolução Francesa”.

A faixa azul da bandeira francesa já teve duas tonalidades de azul: o azul marinho e o azul vivo. O segundo foi introduzido pelo antigo Presidente Giscard d’Estaing, em 1976, para combinar com o azul da bandeira da União Europeia (UE).

O gabinete de Macron recusa que a alteração da cor da bandeira tenha qualquer interpretação anti-UE.

A discussão sobre o tom de azul da bandeira francesa tem dois lados: se há quem defenda que o azul mais escuro não combina com a bandeira europeia, principalmente quando estão lado a lado, outros há que sentem a nostalgia das cores que representavam o país durante a sua infância.

A decisão de alterar a cor foi tomada a 13 de julho de 2020, mas, até agora, nenhuma instituição francesa recebeu ordem para mudar a bandeira.


domingo, 14 de novembro de 2021

PIRATAS INFORMÁTICOS ENVIAM MILHARES DE EMAILS DE CONTA DO FBI


Ataque informático confirmado pelo FBI.

Piratas informáticos comprometeram no sábado o sistema de correio eletrónico externo do FBI e enviaram milhares de emails de uma conta do serviço de inteligência norte-americano a alertar para um possível ciberataque.

O ataque informático foi confirmado pela própria agência e por especialistas de segurança.

Num comunicado, citado pela agência Reuters, o FBI esclareceu que os emails falsos terão sido enviados por um endereço eletrónico oficial do FBI, que terminava em @ic.fbi.gov.

Apesar de o sistema afetado pelo incidente "ter sido colocado offline rapidamente, após a descoberta do problema", o FBI reconheceu que "esta é uma situação recorrente".

Foram enviados dezenas de milhares de emails a alertar para um possível ataque informático, confirmou a organização Spamhaus Project, no Twitter, onde mostrou também uma cópia da mensagem que está "assinada" pelo Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos.

terça-feira, 2 de novembro de 2021

ELON MUSK DOARÁ MAIS DE 5,1 MIL M€ SE A ONU DEMONSTRAR QUE RESOLVE A FOME NO MUNDO


Diretor do Programa Alimentar mundial desafiou bilionários a contribuírem para ajudar 42 milhões de pessoas.

Elon Musk, a pessoa mais rica do mundo, diz que venderá 6 mil milhões de dólares (cerca de 5,1 mil milhões de euros) em ações da Tesla e doará os lucros para o Programa Alimentar Mundial (PAM) se o diretor da agência da ONU provar que o dinheiro pode acabar com a fome no mundo.

É a resposta do fundador da Tesla às declarações do Diretor Executivo do PAM, David Beasley, que disse que uma pequena percentagem do património de Musk ou do fundador da Amazon, Jeff Bezos, ou de outros bilionários poderia resolver o problema.

Numa entrevista à CNN na semana passada, David Beasley disse que os bilionários poderiam dar "6 mil milhões de dólares para ajudar 42 milhões de pessoas que literalmente morrerão se não as ajudarmos".

Este valor representaria cerca de 2% da fortuna de Musk, quase 300 mil milhões de dólares, de acordo com a Forbes.

O diretor do PAM respondeu a Musk no Twitter, dizendo que os 6 mil milhões de dólares não resolverão a fome mundial, “mas irá prevenir a instabilidade geopolítica, a migração em massa e salvar 42 milhões de pessoas à beira da fome. Uma crise sem precedentes e uma tempestade perfeita devido à Covid/conflitos/crise climáticas”,

Beasley também sugeriu um encontro com Musk para discutir o assunto.

“Por favor, publique os seus gastos atuais e propostos em detalhes para que as pessoas possam ver exatamente para onde vai o dinheiro”, disse Musk numa resposta no Twitter. “A luz solar é uma coisa maravilhosa.”

Ainda não se sabe se será marcada uma reunião entre os dois.

segunda-feira, 1 de novembro de 2021

DERROCADA DE ARRANHA-CÉUS EM CONSTRUÇÃO NA NIGÉRIA DEIXA VÁRIAS VÍTIMAS SOTERRADAS


Dezenas de pessoas poderiam estar dentro do prédio em Lagos quando este desabou.

Um arranha-céus em construção desabou esta segunda-feira na capital económica da Nigéria, Lagos, deixando várias pessoas soterradas, segundo avançaram trabalhadores da obra e elementos das equipas de resgate.

As autoridades não souberam especificar o número de soterrados, mas trabalhadores e vizinhos tentavam, a todo o custo, retirar vítimas dos escombros do prédio de 25 andares no bairro de Ikoyi, conforme constaram correspondentes da agência France-Presse (AFP) no local.

"Este é um prédio de 25 andares ainda em construção. Muitos trabalhadores estão presos sob os escombros. Estamos a tentar resgatá-los", disse Femi Oke-Osanyintolu, funcionária da Agência de Gestão de Emergências do Estado de Lagos. "Não podemos dizer, neste momento, quantas pessoas morreram. A operação de resgate ainda está em curso", acrescentou.

De acordo com moradores e trabalhadores no local, alguns dos quais falaram à AFP cobertos de poeira, dezenas de pessoas poderiam estar dentro do prédio quando este desabou.

"Saí para comprar comida e vi o prédio desabar", disse Latif Shittu. "Sinto-me muito mal porque as pessoas que estão lá dentro têm família".

Ikoyi é um dos bairros residenciais e comerciais mais exclusivos de Lagos, a capital económica e cidade mais populosa da Nigéria, com cerca de 20 milhões de habitantes.

TRÊS DOSES DA VACINA DA PFIZER SÃO EFICAZES CONTRA VARIANTE OMICRON

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pelas empresas Pfizer e BioNTech "ainda é eficaz" contra a variante ómicron do vírus com &...