google.com, pub-4886806822608283, DIRECT, f08c47fec0942fa0

tradutor com bandeiras. Google Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta PAÍS-FEIRAS. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta PAÍS-FEIRAS. Mostrar todas as mensagens

quarta-feira, 4 de novembro de 2020

AS FEIRAS DE ESPINHO CONTINUAM A SER REALIZADAS

 


O MunicĂ­pio de Espinho irĂĄ autorizar a realização de feiras e mercados de levante, assegurando a manutenção e cumprimento de todas as regras de prevenção e segurança, tal como tem vindo a fazer nos Ășltimos meses.
A feira semanal de Espinho vai continuar a realizar-se nos moldes habituais como tem decorrido atĂ© agora com o cumprimento das regras higieno-sanitĂĄrias e as normas orientadoras emanadas da DGS-Direção-Geral de SaĂșde.
A Cùmara Municipal de Espinho garante um reforço da vigilùncia e dos mecanismos de segurança adequados para que a feira semanal, a feira da revenda e a feira dos peludos prossigam com normalidade nos dias habituais, como tem acontecido até agora, sem quaisquer incidentes.
O Serviço Municipal de Proteção Civil vai intensificar as campanhas de sensibilização junto dos feirantes e compradores para o cumprimento rigoroso de todas as regras em vigor com a monitorização permanente do espaço e da atividade económica e social, naquela que é considerada a maior feira do país ao ar livre.


segunda-feira, 2 de novembro de 2020

GOVERNO MANDA AUTARQUIAS DECIDIREM SOBRE A REALIZAÇÃO DE FEIRAS

 


Depois de ter anunciado a proibição de feiras e mercados de levante em 121 municípios, a partir de quarta-feira, o Governo deixa, agora, a decisão nas mãos das autarquias. Os feirantes, que acusavam a medida de "injusta e discriminatória" afirmam que foi reposta a "justiça".

A intenção do governo em proibir a realização de feiras e mercados de levante resultou em forte contestação por parte de comerciantes e seus representantes que ameaçavam com açÔes de protesto em todo o país.

Contudo, o JN confirmou, junto de fonte do Governo, que este admite a realização das feiras nos concelhos considerados de maior risco, desde que estas sejam autorizadas pelas autarquias e dentro do respeito pelas normas de segurança e no cumprimento das normas da DGS.

"É uma decisĂŁo que acolhemos com felicidade. O Governo acaba por colocar justiça numa decisĂŁo que nĂŁo estava correta", afirmou o presidente da Associação de Feiras e Mercados do Norte, Fernando SĂĄ.

O presidente da CĂąmara Municipal de Espinho, Pinto Moreira, cidade onde se realiza a maior feira semanal do paĂ­s, irĂĄ autorizar a continuidade deste mercado ao ar livre.

"É um recuo saudável do Governo. Era uma decisão absolutamente injusta discriminatória em relação aos feirantes deste país e dos mais de 800 da feira de Espinho", afirmou.

O autarca diz-se disponĂ­vel para atualizar o plano de contingĂȘncia da feira de Espinho, "em parceria com os representantes dos feirantes, forças de segurança e autoridade de saĂșde".

"Queremos que o acesso à feira seja feito de forma segura, para reforçar a confiança dos consumidores e dos feirantes", explicou.


FUNCIONÁRIO DE ISABEL II ADMITE ROUBO DE OBJETOS DO PALÁCIO DE BUCKINGHAM NO VALOR DE MAIS DE 100 MIL EUROS

Um funcionĂĄrio da  rainha Isabel II  estĂĄ em maus lençóis. ApĂłs ter sido acusado de roubo,  Adamo Canto  declarou-se culpado e admitiu ter r...