Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta PAIS-PROTEÇÃO CIVIL. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta PAIS-PROTEÇÃO CIVIL. Mostrar todas as mensagens

domingo, 18 de outubro de 2020

DEPRESSÃO BÁRBARA VEM PARA FAZER ESTRAGOS, CUIDADO

 



O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê um agravamento das condições meteorológicas a partir da tarde desta segunda-feira com a chegada da depressão Bárbara. Esta depressão vai trazer chuva forte, persistente e generalizada no território de Portugal continental, vento forte a sul do Sistema Montanhoso Montejunto-Estrela e nas terras altas, e agitação marítima forte em toda a costa.

Na sequência destas previsões, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil emitiu um alerta para os possíveis efeitos decorrentes deste agravamento das condições meteorológicas.

Sendo assim, avisam ainda a população para a possibilidade de ocorrência de “inundações rápidas em meios urbanos, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem” e de “transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis”.

Face às fortes chuvas esperadas, a Proteção Civil alerta ainda os condutores para o “piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água”.

Relativamente ao vento forte, a autoridade refere que pode provocar queda de ramos ou árvores e danos em estruturas montadas ou suspensas.

Proteção Civil avisa ainda para possíveis acidentes na orla costeira portuguesa e para a possibilidade de deslizamentos de terras.

A autoridade recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado com a “desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais”, a adoção de uma “condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a formação de lençóis de água nas vias”, não atravessar zonas inundadas e ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas.

Face às más condições meteorológicas previstas, IPMA decidiu colocar todos os distritos de Portugal continental sob aviso amarelo

MINISTÉRIO DA SAÚDE PREVÊ ATÉ 3 MIL MORTES POR DIA EM MARÇO

Cúpula da pasta vê “tempestade perfeita”, com novas variantes, colapso hospitalar e falta de vacinas O  Ministério da Saúde  prevê que haja ...