google.com, pub-4886806822608283, DIRECT, f08c47fec0942fa0

tradutor com bandeiras. Google Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta PANDEMIA. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta PANDEMIA. Mostrar todas as mensagens

sábado, 16 de janeiro de 2021

FRANÇA SUPERA AS 70 MIL MORTES POR COVID-19


A França ultrapassou este sábado as 70 mil mortes associadas à covid-19 desde o início da pandemia, ao somar 196 mortes hospitalares nas últimas 24 horas, elevando o total para 70.142.

Nas últimas horas, foram registados 21.406 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, elevando o número total de positivos para 2,89 milhões, de acordo com o relatório diário da Agência de Saúde Pública sobre a situação da covid-19 no país.

A taxa de positividade dos testes realizados mantém-se em 6,5%.

Nos últimos sete dias, houve 9653 internamentos hospitalares devido a complicações decorrentes da covid-19, dos quais 1402 pacientes tiveram de ser encaminhados para unidades de cuidados intensivos.

Tal como anunciado na quinta-feira passada, o país iniciou hoje uma nova fase de restrições que durará pelo menos duas semanas, implicando um recolher obrigatório estendido a todo o território.

A partir das 18 horas locais, duas horas antes do que até agora, os franceses terão de estar em casa, com exceção de razões de trabalho, saúde ou cuidados de uma pessoa dependente, entre outras.

A campanha de vacinação contra o coronavírus SARC-CoV-2 começou em França a 26 de dezembro e, desde então, de acordo com os últimos números do Ministério da Saúde, 413.046 pessoas receberam a sua primeira dose.

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, fez hoje votos de uma campanha de vacinação "progressiva" contra a covid-19 "de forma calma e ordeira", assegurando que o desafio "será vencido", mesmo que seja impossível vacinar os maiores de 75 anos "em poucos dias".

Além das pessoas que já começaram a ser vacinadas, um milhão de franceses foram convocados para a vacinação, disse Castex, respondendo às acusações de lentidão do processo que têm sido feitas ao Governo.

"Lembro a todos que estas vacinas serão realizadas com a ordem e segurança devidas aos nossos cidadãos", disse o chefe do Governo, durante uma visita a Lyon (centro-leste de França).

Estas vacinações "serão realizadas gradualmente, à medida que os 200 milhões de doses de vacinas que a França encomendou ou pré-encomendou chegarem ao território nacional", acrescentou.

"Não será possível vacinar em poucos dias, em França ou em qualquer outro lugar, os cinco milhões de pessoas com mais de 75 anos de idade que poderão começar a ser vacinadas já na segunda-feira", reconheceu o primeiro-ministro.

"Este desafio também será enfrentado de forma calma e dizendo a verdade às pessoas, mesmo quando os processos de fabrico levarem, como por vezes vemos, a atrasos na entrega ao nosso país", afirmou, depois dos receios levantados esta sexta-feira pelo anúncio pela empresa norte-americana Pfizer de uma redução na entrega de vacinas, "durante três a quatro semanas".

O laboratório avisou hoje, no entanto, que colocou em marcha um "plano" para acelerar a produção e regressar ao calendário inicial de entregas à União Europeia "a partir da semana de 25 de janeiro".

GUSTTAVO LIMA ENVIA BOEING COM CILINDROS DE OXIGÊNIO PARA MANAUS "VAI SALVAR VIDAS"


Gusttavo Lima se juntou ao time de famosos em prol de Manaus. Nesta semana, O sistema de saúde amazonense entrou em colapso por recorde de internações devido a covid-19 e alguns artistas levantaram uma campanha para comparem cilindros de oxigênios.

"Estamos desenhando toda a logística e sábado estará chegando em Manaus 150 cilindros de oxigênio. Estou com todos vocês, Manauaras! Uma mão lava a outra e as duas lavam o rosto... Assim seguimos com bondade e amor ao próximo!", disse Gusttavo Lima nas redes sociais.

Gusttavo Lima envia boeing para Manaus

Dito e feito! Na manhã deste sábado (26), o "embaixador", como é carinhosamente chamado por seus fãs, compartilhou vídeos e fotos de um boeing levando cilindros de oxigênio rumo a Manaus.

"Acabei de falar com a minha equipe, todos os cilindros já carregados no Boeing, foi o que coube. Não coube mais nenhum cilindro. Daqui a pouco vai chegar toda essa carga de cilindros em Manaus. Tenho certeza que vai salvar muitas vidas", celebrou apontado por viver romance com Mariana Rios.

Famosos apoiam Manaus e ajudam a combater crise

Marília Mendonça , Wesley Safadão , Tatá Werneck , Simone , Tirullipa, Whindersson Nunes , Paola Carosella, Jorge e Mateus, Bruno Gagliasso , Maria Gadú e mais nomes foram outros famosos que estão ajudando a causa.

A crise chegou a mídia internacional. Na sexta-feira (15), Demi Lovato demonstrou todo seu apoio aos manauaras através de suas redes sociais. "Brasil, eu vejo e ouço você", escreveu a estrela do pop em seus stories, adicionando emojis da bandeira do Brasil e de corações.

Anitta é criticada por curtir boate nos EUA na pandemia

Na internet, Anitta foi bastante criticada ao ser filmada pelo rapper Tyga "distribuindo" dólares em uma boate de stripper em Miami, nos Estados Unidos. Curtindo férias fora do Brasil, a famosa dividiu opiniões dos internautas por curtir festa em meio a pandemia do coronavírus.

Em janeiro, Tyga esteve pelo Brasil e curtiu festa promovida na casa de Ludmilla, no Rio de Janeiro. A participação dele causou polêmica depois de filmar mulheres rebolando de fio-dental.

"Estou vendo um monte de gente chocada falando sobre objeto. Viu alguém ali sendo objeto? Você viu um monte de mulheres que pagam suas contas dançando e rebolando do jeito que elas queriam", defendeu Ludmilla.

RESTAURANTE DE LISBOA RECUSA-SE A ENCERRAR E INVOCA DIREITO CONSTITUCIONAL DE "RESISTÊNCIA"


António e Bruna Guerreiro, sócios-gerentes da empresa Atelier Lapo Lda., anunciam em comunicado que decidiram “manter o restaurante Lapo aberto, invocando o artigo 21.º da Constituição da República Portuguesa - Direito de Resistência”.

Os empresários informam que este ato surge na sequência do novo confinamento, mais precisamente da da promulgação do Decreto-Lei n.º 6-A/2021, de 14 de janeiro. "Após uma avaliação dos factos presentes coerente com os nossos princípios morais e éticos, assim como com o espírito - e a letra - da Constituição da República Portuguesa”, avançam com a recusa de encerrar o espaço de restauração. Entendem ainda, em comunicado, que “os Direitos Humanos têm sido amplamente violados e que a Constituição da República Portuguesa tem sido espezinhada”, sublinhando que “ficou bem explícito no acórdão N.º 1783/20.7T8PDL.L1-3 do Tribunal da Relação de Lisboa, datado de 11 de novembro de 2020, que o Estado não tem legitimidade, em circunstância alguma, para desprezar os direitos, as liberdades e as garantias dos cidadãos”.

Bruna e António Guerreiro lembram ainda que “a Autoridade, que tem o dever de nos defender e governar, leva as nossas empresas e as nossas famílias à ruína financeira, privando-nos do direito à subsistência, depois de uma vida de sangue, suor e lágrimas, é um sinal de que é urgente refletir e agir”. O comunicado refere ainda importância de cada elemento que contribui para o funcionamento de um restaurante, frisando que “ao contrário daquilo que nos querem fazer crer, nós somos essenciais à nossa família, essenciais aos nossos funcionários e às suas famílias, essenciais aos nossos fornecedores e às suas famílias, essenciais aos nossos senhorios e às suas famílias, essenciais aos nossos clientes, essenciais à arte e aos artistas, essenciais à cultura e à comunidade”.

Em conclusão, os responsáveis pelo restaurante Lapo, que é também espaço cultural, consideram que “depois do derramamento, ao longo de 10 meses, de evidências impressionantes de que o alarmismo em torno do Covid-19 é injustificado e de que as medidas de contenção são, além de desproporcionais, barbaramente contraproducentes, recusamo-nos a aceitar passiva e cobardemente este contínuo atropelo da nossa dignidade e dos nossos direitos fundamentais”.

“A defesa da saúde pública não deve nem pode tornar-se um álibi para um atentado contra a vida e a liberdade do Povo Português”, terminam. Lapo (Rua Marechal Saldanha, 28, 1ºandar, Lisboa. Tel. 939060115) encontra-se instalado numa antiga fábrica de pão do bairro da Bica e faz parte do chamado Espaço Lapo, composto pelo café restaurante, a loja/atelier e a sala de espetáculos, cuja entrada se faz através do provador da loja. O horário de funcionamento do café mantém-se de segunda a sexta-feira, das 12h00 às 15h00. Já a Sala Provador, com obrigação de reserva antecipada, funciona de segunda a sexta-feira, das 19h30 às 22h00 (horário provisório).

quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

NÃO USAR MÁSCARA DÁ COIMA ATÉ MIL EUROS, VIOLAR TELETRABALHO PODE CHEGAR AOS 61.200 EUROS


O Governo agravou os valores das coimas para quem desrespeitar as regras do novo confinamento. O primeiro-ministro quer se seja "um sinal de determinação".

Quem se recusar a usar máscara nos locais em que tal é obrigatório pode ficar sujeito a uma coima que pode, no limite, chegar aos mil euros. Para as empresas que não cumprirem o teletrabalho obrigatório a multa pode atingir os 61.200 euros.

"Para sinalizar a todos que a responsabilidade individual tem de se combinar com a solidariedade coletiva, todas as coima são duplicadas para que haja um sinal claro de determinação que é fundamental ", indicou o primeiro-ministro, António Costa, na conferência de imprensa de apresentação das novas regras para o confinamento geral que entram em vigor às 00 horas de sexta-feira e se estendem por, pelo menos, um mês.

Em causa estão as coimas "previstas por violação de qualquer uma das normas relativas às medidas de contenção da pandemia, desde logo a obrigatoriedade de uso de máscara na via pública", detalhou o primeiro-ministro.

Pelas regras atuais, as coimas pela recusa de uso de máscara vão de 100 euros a 500 euros. Ao duplicar o valor, o máximo pode atingir os tais mil euros. Também para o caso dos passageiros que se recusem a fazer um teste à chegada ao aeroporto, a contraordenação vai dos 300 euros aos 800 euros.

Coimas por falhas no teletrabalho também agravadas

As empresas que não cumpram as regras do teletrabalho também vão ver agravadas as coimas previstas na lei, passando a ser uma contraordenação muito grave. O regime de trabalho à distância passa a ser obrigatório para as atividades que o permitam e, desta vez, não há necessidade de acordo das partes, ao contrário do que aconteceu no ano passado.

"Estabelece-se que o incumprimento da obrigação de adoção do regime de teletrabalho durante o estado de emergência, independentemente do vínculo laboral, da modalidade ou da natureza da relação jurídica, sempre que as funções em causa o permitam, passa a constituir contraordenação muito grave", lê-se no comunicado do Conselho de Ministros.

O valor mínimo começa nos 2040 euros, como indicou o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social na rede social Twitter. No máximo, a coima pode chegar aos 61 200 euros para as empresas que violem as regras do teletrabalho.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

ESTAS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS A APLICAR DURANTE O PERÍODO DE CONFINAMENTO


Novo Estado de Emergência vigorará entre as 00h de sexta-feira, dia 15 de janeiro, e as 23h59 de sábado, dia 30 de janeiro.

Entre as medidas, que António Costa admite poderem ser renovadas por mais 15 dias após dia 30 de janeiro, está também o encerramento dos cabeleireiros, barbearias e ginásios.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

GUSTTAVO LIMA, THIAGUINHO, SAFADÃO E JOGADORES: SAIBA QUEM ESTEVE NAS FESTAS DE NEYMAR


Os cantores, além de curtirem, se apresentaram na festa.

Dentre as centenas de convidados dos cinco dias da festa que Neymar deu em seu condomínio, em Mangaratiba, no Rio de Janeiro, claro que também teve muito famoso.

Thiaguinho, Alexandre Pires, Wesley Safadão, Gusttavo Lima, grupo Vou pro Sereno, grupo Menos é Mais, Jeito Moleque, Kevin o Chris, Kevinho e Leo Santana, por exemplo, além de curtirem, se apresentaram na festa.

Também não faltou jogador e ex-jogador de futebol. Nenê, do Fluminense, Rafinha Alcântara, do PSG, Romário, Romarinho e Thiago Galhardo, do Internacional. O ex-BBB Felipe Prior também curtiu os dias de festa.

Os celulares, como relatado anteriormente, foram proibidos: era preciso deixar o nome no aparelho para recebê-lo de volta ao fim da festa. Ou seja, as provas são de quem estava lá in loco trazendo as narrativas sobre as noitadas.

Todos os convidados foram submetidos ao exame RT-PCR, para deteção da Covid-19, com resultado que saia na hora.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2021

VIDEO: 2021 ENCONTRA RUAS E PRAÇAS DA EUROPA VAZIAS

Os campos elísios estavam desertos à chegada de 2021. A Torre Eiffel engalanou-se, mas só pode ser observada através da televisão, devido ao confinamento imposto pelo governo. 

O mesmo aconteceu em Roma, onde houve fogo-de-artifício à meia-noite, sem público.

Para evitar multidões, a capital italiana decidiu assinalar a passagem do ano com um evento cultural ao vivo com atuações musicais e instalações de arte contemporânea em alguns dos locais mais emblemáticos da cidade, incluindo uma enorme fogueira no Circus Maximus.

Até o Papa Francisco alterou a sua tradição de Ano Novo, renunciando à sua típica visita de 31 de dezembro ao presépio do Vaticano na praça de S. Pedro.

Em Madrid, os sinos da Puerta del Sol tocaram as badaladas, sob um monumental fogo-de-artifício, mas na assistência estavam apenas forças de segurança e os músicos e técnicos do concerto de Maryan Frutos e Nacho Cano. Um concerto em homenagem às pessoas afetadas pela pandemia do coronavírus. O governo regional de Madrid proibiu pela primeira vez na sua história as celebrações da passagem de ano na Puerta del Sol devido à pandemia de Covid-19.


quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

MARCELO DISSE COMO VAI SER O SEU NATAL E OS ESPECIALISTAS REAGEM: "NÃO É O QUE TEMOS RECOMENDADO", NÃO ESTÁ A DAR BOM "EXEMPLO"


O Presidente da República revelou que durante quatro dias, nesta quadra natalícia, estará com diferentes agregados da sua família. “Não deveria haver esse grande contacto com tanta gente. Essa não é a ideia, não é isso que temos recomendado às pessoas”, esclarece Ricardo Mexia, presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública. “A forma como o Presidente disse que vai passar o Natal é errada, absolutamente errada”, aponta Bernardo Mateiro Gomes, médico de Saúde Pública. “Quem está a controlar a doença no terreno espera ajuda da comunicação de quem tem palco mediático. É isso que esperamos


“O meu Natal é o seguinte: no dia 23 almoço fora, num restaurante, com a minha família brasileira, a componente da família brasileira e uma parte está em Portugal. Como são ligeiramente mais do que cinco, ficam em duas mesas, não mais do que cinco em cada mesa, espaçadas. No dia 23 à noite janto com os meus irmãos e cunhadas: cinco pessoas. No dia 24 janto com outra parte da família: cinco pessoas. No dia 25 não almoço nem janto com ninguém. No dia 26 estou com dúvida porque tenho da família portuguesa, isto é, netos que vêm para Portugal, e família portuguesa: são sete pessoas. Não é a minha casa, não sou eu que promovo. Estou com dúvidas como é que eles vão arrumar. Para mim, o número ideal para estar sentado à mesa são cinco pessoas, mas admito que na Europa está entre oito e 12, 10 em média, enfim. Eu tento dar o exemplo, respeitar os confinamentos, vou sair daqui à hora que vou sair daqui para comer qualquer coisa, mas já vou comer onde for dormir. Mas eu queria sobretudo apelar aos portugueses para que não estraguem aquilo que se está a fazer e os números que temos conseguidos com muito esforço diário, quando está o stress ainda no Serviço Nacional de Saúde. Façam um esforço para não estragar.”

Esta declaração é de Marcelo Rebelo de Sousa, em entrevista à TVI na segunda-feira à noite. Ao longo de quatro dias, anunciou o próprio, o Presidente da República estará com vários agregados familiares ou elementos da sua família, em contexto de restaurante e de casa.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

CIENTISTA QUE TRABALHAVA POR VACINA CONTRA COVID-19 MORRE APÓS CAIR DE PRÉDIO


Alexander Kagansky, de 45 anos, que trabalhava para a obtenção da vacina contra a Covid-19, foi encontrado morto  no último sábado (19), após cair de uma janela do seu apartamento, no 14º andar de um prédio em São Petersburgo, na Rússia.

O cientista russo estava usando apenas roupa íntima quando foi encontrado por um vizinho. Havia marcas de facadas no seu corpo.

Um suspeito, de 45 anos, foi detido, de acordo com o Moskovsky Komsomolets, que classificou a morte como ocorrida em “circunstâncias estranhas”. Porém, nesta segunda-feira (21), por falta de provas e após teste de deteção de mentira, ele acabou sendo liberado.

O suspeito liberado disse à polícia que eles estavam comemorando o aniversário de Alexander quando ele mesmo se esfaqueou e saltou para a morte.

Recentemente, a vítima estava trabalhando como diretor do Centro de Medicina Genômica e Regenerativa em universidade federal russa.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

OMS RECOMENDA FICAR EM CASA E EVITAR REUNIÕES FAMILIARES NO NATAL



O Gabinete Regional da Organização Mundial de Saúde para a Europa defendeu, esta sexta-feira, que o mais seguro em termos de saúde é não visitar familiares nas férias de Natal e ficar em casa.

"Há uma diferença entre o que as autoridades permitem e o que é suposto fazer. O mais seguro agora é ficar em casa", recomendou em comunicado o diretor da OMS Europa, Hans Kluge, com sede em Copenhaga.

Kluge apela ao "espírito coletivo" na época natalícia para ajudar a ultrapassar os desafios trazidos pela pandemia e pelas restrições na saúde mental das comunidades, que sofreram com o medo de transmissão do vírus, o isolamento, o desemprego, as preocupações financeiras e a exclusão social.

"Reconhece que, embora separado dos teus entes queridos, não estás sozinho. Reacende o espírito coletivo que existe durante a crise: comunica, conecta-te, apoia-te. Lembra-te que o mais seguro é estar em casa", aconselha Kluge.

"Quando olharmos para trás, para esses tempos sem precedentes, espero que todos sintamos que agimos com um espírito de humanidade compartilhada para proteger os necessitados", disse o diretor da OMS Europa, sublinhando que ainda vai haver mais alguns meses de "sacrifício pela frente".

Num comunicado lançado há dois dias, o Escritório Regional pediu às famílias para praticarem o distanciamento e usarem máscara dentro de casa durante as festividades porque "pode ser incómodo, mas contribui de forma significativa para que todos estejam seguros e saudáveis". Recomendava ainda que se evitem as aglomerações nas viagens para reuniões familiares.

Kluge recordou hoje os mais de 23 milhões de casos no continente e mais de meio milhão de mortes "trágicas", numa altura em que o número diário de fatalidades por Covid-19 permanece com "as taxas mais altas desde o início do ano" e a transmissão continua "intensa e generalizada".

"JÁ HAVIA RESERVAS FEITAS E ESTÃO A SER CANCELADAS" RESTAURANTES TÊM DE FECHAR ÀS 22h30 NA PASSAGEM DO ANO


O Governo decidiu "puxar o travão" e apertar nos horários dos restaurantes na noite da passagem do ano. A 31 de dezembro os restaurantes em Portugal continental terão de encerrar às 22h30, e não à 1h00 da manhã como estava previsto há duas semanas, segundo a decisão tomada esta quinta-feira em Conselho de Ministros sobre as novas regras para a quadra festiva.

Também nos dias 1, 2 e 3 de janeiro os restaurantes terão de encerrar às 13h00, podendo permanecer a partir daí abertos apenas para entregas ao domicílio, e não às 15h30 conforme se tinha antecipado.

A Associação Nacional de Restaurantes (ProVar) recebeu "com estupefacção" as novas medidas anunciadas por António Costa, trazendo um aperto de regras para o Ano Novo, e por outro lado maior tolerância relativamente ao Natal.

"Já havia reservas feitas para a noite de fim de ano, estamos a acompanhar dezenas de donos de restaurantes que estão a ligar a dizer que as reservas estão a ser canceladas", adianta Daniel Serra, presidente da ProVar. "Os clientes ao procurar um restaurante obviamente que tinham a expectativa de estar lá até à 1h00 da manhã, e passar o ano".

Igualmente contestada pela Associação Nacional de Restaurantes é a decisão dos restaurantes terem de fechar às 13h00 nos dias 1, 2 e 3 de janeiro, em vez das 15h30 como estava previsto.

"É uma situação catastrófica. Para o sector este período era um pequeno balão de oxigénio, qual era a diferença de podermos estar abertos até às 15h30 nestes dias? Fechar às 13h00 é pior porque vai provocar ajuntamentos, e para nós vai ser mais um trimestre perdido", frisa Daniel Serra, lembrando que os restaurantes já tinham investido a reforçar os stocks para estes dias tendo em conta as reservas, que estão agora a ser canceladas.

"O primeiro-ministro acabou por dizer que as festas de Natal vão provocar um aumento de infectados, reconhecendo que são mais originados no seio familiar. E se queremos proteger também a economia, era preferível haver maiores restrições no Natal e maior abertura no ano novo", sustenta o presidente da Associação Nacional de Restaurantes.

Segundo Daniel Serra, a redução de horários para os restaurantes na noite da passagem de ano e nos primeiros dias de janeiro foi um golpe duro para os restaurantes, a somar-se às dificuldades que enfrentaram ao longo da pandemia.

"Isto está a decapitar os restaurantes, e não vemos a contrapartida com medidas de apoio robustas", salienta o presidente da ProVar, frisando que as restrições que têm sido anunciadas pelo Governo "estão a levar o sector para um caminho em que não vemos a luz ao fundo do túnel, e a levar as empresas à decisão de despedir trabalhadores ou de abrir falência".

quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

CONVOCATÓRIA PARA A VACINA DA COVID-19 SERÁ ENVIADA POR SMS


A convocatória para a vacina da covid-19 na 2ª e 3º fases do plano de vacinação será enviada por mensagem de telemóvel (SMS) aos utentes que terão de manifestar vontade de serem imunizados. Esta fase da vacinação massiva da população não deverá arrancar antes de março, estando prevista a "expansão dos pontos de vacinação" e incluir as farmácias.

Os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde vão fornecer aos Agrupamentos dos Centros de Saúde (ACES) a listagem de utentes a vacinar por fase e unidade de saúde, uma listagem que tem por base os critérios da Direção Geral de Saúde, recorrendo ao cruzamento de dados dos sistemas dos Cuidados Saúde Primários, trace Covid-19 e de outros.

Contudo, a ideia é que a convocatória e o agendamento possa, sempre que possível, ser feita de forma automática. Depois de identificados os utentes, será enviado um SMS para aferir do interesse para a vacinação covid-19, uma vez que se trata de um processo voluntário.

Os utentes responderão SIM ou NÃO e, com base na resposta, o sistema automaticamente desencadeará uma ação: no caso de uma resposta NÃO ou de não haver qualquer resposta, o utente não é convocado para vacinação e é enviado para tratamento manual no centro de saúde, para garantir que não quer mesmo ser vacinado; no caso de a resposta ser afirmativa, o agendamento é efetuado e utente recebe um SMS com a hora, data e local da vacinação. Caso a reposta ao agendamento seja NÃO, o caso é também encaminhado para tratamento manual para que seja encontrada uma data que seja adequada e do interesse do utente.

EMMANUEL MACRON INFETADO COM COVID-19 ESTEVE ONTEM COM ANTÓNIO COSTA


O presidente francês Emmanuel Macron foi diagnosticado com covid-19, um dia depois de ter almoçado com António Costa.

Emmanuel Macron vai ficar em isolamento durante os próximos sete dias, anunciou o palácio do Eliseu, a residência oficial do presidente francês, revelando que o chefe de Estado gaulês apresentou sintomas das doença.

Macron "vai continuar a trabalhar e assegurar as suas atividades à distância", acrescenta a mesma nota, que não diz quando começaram os sintomas ou quando o presidente francês fez o teste.

O diagnóstico foi conhecido um dia depois de o primeiro-ministro português, António Costa, ter estado em Paris para um almoço de trabalho com o Presidente francês, com a preparação da presidência portuguesa da União Europeia como tema principal.

Antes desta reunião, o Presidente dirigiu o Conselho de Ministros, participou no Conselho Europeu no fim da semana passada em Bruxelas, teve um encontro com os participantes da Convenção Cidadã do Clima, almoçou com o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, e com o secretário-geral da OCDE, Angel Gurría.

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, foi identificado como caso contacto, já fez o teste e cumprirá também um período de isolamento, assim como porta-voz do Governo, Gabriel Attal.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, também vai ficar de quarentena nos próximos sete dias, até 24 de dezembro. Uma decisão tomada depois de ser conhecido o teste positivo de Macron, com quem almoçou o presidente do governo espanhol, na segunda-feira.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2020

A "BAZUCA" JÁ ESTÁ A CAMINHO DE PORTUGAL COM O ACORDO DO CONSELHO EUROPEU


O Conselho Europeu chegou esta quinta-feira a acordo sobre o Fundo de Recuperação e sobre orçamento plurianual comunitário, anunciou Charles Michel no Twitter.

“Podemos começar a implementar e a reconstruir as nossas economias. Este histórico pacote de recuperação irá impulsionar as transições verdes e digitais”, escreveu o presidente do Conselho Europeu na publicação.

Este pacote constituído por um orçamento plurianual de 1,08 mil milhões de euros para os próximos sete anos e um Fundo de Recuperação de 750 mil milhões já tinha recebido um primeiro visto pelo Conselho Europeu que, em julho, avançou com as negociações.

Este fundo vai ser financiado com uma emissão - inédita - de dívida da Comissão, feita em nome da União Europeia, e introduz 340 mil milhões de euros a fundo perdido e 410 mil milhões em empréstimos. 

Deste fundo, Portugal irá receber 15,3 mil milhões, anunciou António Costa, sublinhando um valor "bom", mas menos ambicioso do que o plano original.

A esta quantia poder-se-á juntar mais 15,7 mil milhões de euros através de empréstimos.

No entanto, um veto da Hungria e da Polónia, que discordavam do mecanismo sobre o Estado de direito que lhe estava associado, colocava em causa o acordo e colocava o cenário de a União Europeia iniciar o ano de 2021 - o ano da presidência portuguesa - sem a ‘bazuca’ de 1,8 biliões de euros para recuperar da crise – e somente com um orçamento anual de emergência.

O veto, porém, foi ultrapassado esta quinta-feira depois de o presidente polaco ter adiantado um acordo preliminar com a presidência alemã do Conselho da UE.

Barend Lays, porta-voz do Conselho Europeu, publicou imagens que mostram Charles Michel reunido com a chanceler Angela Merkel, Emmanuel Macron e com Viktór Órban, primeiro-ministro húngaro e um dos principais antagonistas deste acordo.

Este impasse gerado pela Hungria e pela Polónia terá sido ultrapassado através de uma proposta de Merkel - Chanceler do país que detém a presidência europeia - que garantia que a execução dos mecanismos financeiros não seria arbitrária, discriminatória, ou teria como objetivo pressionar países em matérias relacionadas com a migração e o apoio a refugiados.

Ursula Von der Leyen já reagiu ao acordo conseguido esta quinta-feira, sublinhando que "a Europa segue em frente".

quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

LJUBOMIR STANISIC SAI DO HOSPITAL, VOLTA PARA A GREVE DE FOME E COMPARA COSTA A DITADOR JUGOSLAVO

 


"Isto é o pior fascismo de regra que conheci. Tivemos um filho da p*** assim na Jugoslávia há 17 anos, passámos 21 dias de fome e derrubámos o filho da p*** do ditador do Milosevic. Isto também tem de cair". O chef jugoslavo garante que voltou do hospital "mais forte".

Ljubomir Stanisic teve ser transportado para o hospital depois de se ter sentido mal, ao 6.º dia de greve de fome. O chef jugoslavo está a participar na manifestação do setor de hotelaria e restauração 'Sobreviver a Pão e Água'.

No final da tarde desta quarta-feira, Ljubomir Stanisic foi assistido pelo INEM após "uma quebra nos níveis de glicemia". "Ele estava desidratado, com os olhos vermelhos e palpitações no peito", contou uma fonte à 'TV 7 Dias'.

"Ele estava muito fraco. Já esta tarde precisava que o ajudassem a andar", afirmou outra testemunha à 'CMTV'.

Stanisic foi então levado para o hospital, onde recebeu uma injeção para subir níveis de glicemia no sangue. O chef teve ainda de assinar um termo de responsabilidade antes de sair do hospital, regressando à manifestação na companhia da mulher, Mónica Franco.

"Foi uma grande queda de glicemia, excesso de cansaço e falta de alimentos", explicou ao 'Expresso'. "O fígado estava a começar a ficar afetado e ainda me vão ligar mais logo do hospital, mas depois de uma injeção para reposição dos valores que tinha em baixo "já me sinto melhor", acrescentou.

Já no fim de semana, à 'Sábado', Stanisic admitia estar a ficar fraco.

"Estou um pouco fraco, o corpo está a reagir, tive cãibras, já houve aqui duas quedas hoje. O Carlos Saraiva e o João Sotto Mayor tiveram duas descargas emocionais. Estamos a tentar não nos movimentarmos. Estou um pouco zonzo, é normal, tenho tonturas. Mas sou como um bambu, vergo mas não parto, não tenham dúvidas disso", afirmava no domingo, em declarações à 'Sábado'.

terça-feira, 1 de dezembro de 2020

JÁ CHEGARAM OS 3000 MILHÕES

 



Portugal recebeu, esta terça-feira, uma tranche de três mil milhões de euros de fundos europeus, no âmbito do programa SURE, para ajudar vários setores face à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

"Recebemos hoje a primeira tranche do empréstimo atribuído a #Portugal no âmbito do SURE, programa europeu que apoia os Estados Membros no seu esforço de proteção dos trabalhadores e empresas. Saúdo fortemente a transferência destes 3000 milhões de euros de fundos europeus", escreveu António Costa numa mensagem publicada na rede social Twitter, esta terça-feira.

"Estes fundos europeus vão financiar medidas como o "layoff", os apoios a trabalhadores independentes, os apoios aos país e o prémio aos trabalhadores do @SNS Portugal", sublinhou Costa.

Segundo o primeiro-ministro, "o #SURE reflete a solidariedade da #UE e a sua pronta resposta à crise", o que permite "continuar a proteger os postos de trabalho e os trabalhadores mais afetados".

"Continuamos determinados na luta contra a pandemia e na mitigação dos seus efeitos sociais e económicos", referiu ainda António Costa.

O ministro das Finanças, João Leão, tinha assinado no dia 27 de outubro o contrato de empréstimo para o programa SURE, para apoio ao emprego, no montante de 5,9 mil milhões de euros.

Na ocasião o Ministério das Finanças referiu que este é "o instrumento europeu de apoio temporário para atenuar os riscos de desemprego numa situação de emergência", que irá "permitir o financiamento de medidas de apoio à manutenção dos contratos de trabalho e outra despesa relativa à saúde no trabalho, no âmbito da resposta à crise provocada pela pandemia da covid-19".

Em 15 de outubro, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que Portugal iria receber "em breve" 5,9 mil milhões de euros ao abrigo do programa europeu SURE.


Recebemos hoje a primeira tranche do empréstimo atribuído a #Portugal no âmbito do #SURE, programa europeu que apoia os Estados-Membros no seu esforço de proteção dos trabalhadores e empresas. Saúdo fortemente a transferência destes 3000 milhões de euros de fundos europeus.
Imagem


quarta-feira, 11 de novembro de 2020

AS NOVAS MEDIDAS DO ESTADO DE EMERGÊNCIA

 


O recolher obrigatório durante a semana à noite e aos fins de semana nos 121 concelhos mais afetados é uma das medidas anunciadas pelo primeiro-ministro, António Costa, para o estado de emergência, que entra em vigor esta segunda-feira, dia 9, para combater a pandemia do novo coronavírus.

AS MEDIDAS DO ESTADO DE EMERGÊNCIA:

1. Controlo de temperatura corporal

No acesso a:

  • Locais de trabalho
  • Estabelecimentos de ensino
  • Meios de transporte
  • Espaços comerciais, culturais e desportivos

O primeiro-ministro assegura que não está a ser considerado nenhum encerramento das escolas, salientando que o Governo pretende preservar o direito a estudar e a trabalhar, pelo que concentra as medidas mais restritivas ao fim de semana.

2. Testes de diagnóstico

  • Estabelecimentos de saúde
  • Lares
  • Estabelecimentos de ensino
  • Entrada e saída de território continental, por via aérea ou marítima
  • Estabelecimentos prisionais
  • Outros locais, por determinação da DGS

António Costa precisou que uma das medidas é a "possibilidade da realização de testes de diagnóstico no acesso a um conjunto de espaços e ou instituições", nomeadamente testes antigénios, de caráter mais rápido.

3. Utilização de estabelecimentos de saúde dos setores privado e social

4. Mobilização de recursos humanos para reforço da capacidade de rastreio

  • Trabalhadores em isolamento profilático
  • Trabalhadores de grupos de risco
  • Professores sem componente letiva
  • Militares das Forças Armadas

5. Limitação de circulação na via pública nos 121 concelhos, entre as 23h e as 5h

6. Limitação de circulação na via pública nos 121 concelhos, ao fim-de-semana a partir das 13h até às 5h do dia seguinte.

Nos próximos dois fins de semana, o comércio terá de encerrar a partir das 13h e os restaurantes só poderão funcionar em take away e entrega de refeições ao domicílio. No entanto, o serviço de take away só poderá estar disponível até às 13h.

O primeiro-ministro, António Costa, disse que o incumprimento do recolher obrigatório não é "uma questão penal", mas garantiu que os cidadãos que não o cumprirem serão conduzidos pelas autoridades às suas residências.

 Para visualizar o ficheiro disponibilizado pelo governo, clique aqui

COSTA DEFENDE QUE SE DEVE "FAZER TUDO" PARA CONTROLAR A PANDEMIA

Durante a conferência de imprensa, após o Conselho de Ministros extraordinário, o primeiro-ministro defendeu que deve ser feito "tudo" para controlar a pandemia da covid-19, afirmando que as medidas tomadas até agora e os comportamentos não têm sido suficientes.

"Não podemos ter a menor dúvida de que tudo há que fazer para controlar a pandemia"

António Costa justificou a novas medidas com os números da covid-19 em Portugal.

Sobre a limitação da circulação, o chefe de Governo disse:

"Temos a nítida noção de que o convívio social tem um contributo muito importante para a disseminação" do contágio e que a propagação se desenvolve no período pós laboral.

CONCELHOS COM RISCO ELEVADO

Há 121 concelhos de Portugal Continental que estão em confinamento parcial desde a semana passada, seguindo o critério de terem "mais de 240 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias" ou em função da proximidade com um outro município nessa situação.


A lista de concelhos será atualizada a cada 15 dias. A próxima revisão será realizada na quinta-feira.

Alcácer do Sal, Alcochete, Alenquer, Alfândega da Fé, Alijó, Almada, Amadora, Amarante, Amares, Arouca, Arruda dos Vinhos, Aveiro, Azambuja, Baião, Barcelos, Barreiro, Batalha, Beja, Belmonte, Benavente, Borba, Braga, Bragança, Cabeceiras de Basto, Cadaval, Caminha, Cartaxo, Cascais, Castelo Branco, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Chamusca, Chaves, Cinfães, Constância, Covilhã, Espinho, Esposende, Estremoz, Fafe, Felgueiras, Figueira da Foz, Fornos de Algodres, Fundão, Gondomar, Guarda, Guimarães, Idanha-a-Nova, Lisboa, Loures, Lousada, Macedo de Cavaleiros, Mafra, Maia, Marco de Canaveses, Matosinhos, Mesão Frio, Mogadouro, Moimenta da Beira, Moita, Mondim de Basto, Montijo, Murça, Odivelas, Oeiras, Oliveira de Azeméis, Oliveira de Frades, Ovar, Paços de Ferreira, Palmela, Paredes de Coura, Paredes, Penacova, Penafiel, Peso da Régua, Pinhel, Ponte de Lima, Porto, Póvoa de Varzim, Póvoa do Lanhoso, Redondo, Ribeira da Pena, Rio Maior, Sabrosa, Santa Comba Dão, Santa Maria da Feira, Santa Marta de Penaguião, Santarém, Santo Tirso, São Brás de Alportel, São João da Madeira, São João da Pesqueira, Sardoal, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sever do Vouga, Sines, Sintra, Sobral de Monte Agraço, Tabuaço, Tondela, Trancoso, Trofa, Vale da Cambra, Valença, Valongo, Viana do Alentejo, Viana do Castelo, Vila do Conde, Vila Flor, Vila Franca de Xira, Vila Nova de Cerveira, Vila Nova de Famalicão, Vila Nova de Gaia, Vila Pouca de Aguiar, Vila Real, Vila Velha de Ródão, Vila Verde, Vila Viçosa e Vizela.

COLISÃO ENTRE BARCOS NO BRASIL FAZ QUATRO MORTOS. MENINA ENTRE AS VÍTIMAS

Um grave acidente entre dois barcos provocou a morte de quatro pessoas, na tarde deste sábado, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Três da...