google.com, pub-4886806822608283, DIRECT, f08c47fec0942fa0

tradutor com bandeiras. Google Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta POLÍTICA-PANDEMIA. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta POLÍTICA-PANDEMIA. Mostrar todas as mensagens

segunda-feira, 2 de novembro de 2020

O PCP DIZ QUE "É DESNECESSÁRIO" O ESTADO DE MERGÊNCIA POR ISSO VAI VOTAR CONTRA

                                  


O PCP considera um novo Estado de EmergĂȘncia desnecessĂĄrio por entender que "nĂŁo resolve" os problemas da pandemia. O partido vai, assim, votar contra a proposta que o Governo fez hoje ao Presidente da RepĂșblica.

JerĂłnimo de Sousa criticou esta segunda-feira, Ă  saĂ­da da audiĂȘncia com o Presidente da RepĂșblica, as medidas do Governo que, nomeadamente, proĂ­bem as feiras e mercados "a cĂ©u aberto, com menos risco de infeção". O Governo esclareceu, entretanto, que as feiras podem funcionar cumprindo as regras, desde que as autarquias o permitam. 

O lĂ­der do PCP deu tambĂ©m o exemplo da proibição de circulação entre concelhos, em vigor atĂ© Ă  prĂłxima quarta-feira, que levou a que acumulasse 17 quilĂłmetros de fila, na sexta-feira, na ponte Vasco da Gama. "Para quĂȘ? Qual foi o efeito de combate Ă  epidemia?, questionou. 

Estes sĂŁo dois exemplos de medidas que, no ponto de vista do PCP, "sĂŁo erradas" e que "o chamado Estado de EmergĂȘncia nĂŁo resolve".

"Foi esse o nosso posicionamento (...) NĂŁo sĂŁo precisas mais barreiras de automĂłveis, sĂŁo precisas mais camas, sĂŁo precisos mais meios para o SNS, sĂŁo precisos mais profissionais". Ă‰ aĂ­ que "estĂĄ a resposta" e nĂŁo "medidas que nĂŁo tĂȘm sentido nem aplicabilidade", defendeu JerĂłnimo de Sousa. 

Assim,  o PCP considera ser desnecessĂĄrio um novo Estado de EmergĂȘncia. "NĂŁo acompanhamos, por sentir que Ă© desnecessĂĄrio. Se alguĂ©m pensa que criando o Estado de EmergĂȘncia, os problemas vĂŁo ser resolvidos, estĂŁo enganados. NĂŁo Ă© pela repressĂŁo, Ă© pela via da proteção"

Em relação Ă s medidas, JerĂłnimo de Sousa disse entender como fundamental que se explique bem aos portugueses. "Se compreenderem, aceitam as medidas que beneficiam a sua saĂșde". "NĂŁo Ă© com esses cenĂĄrios desse chapĂ©u do Estado de EmergĂȘncia que encontramos as resposta necessĂĄrias".

O Governo propĂŽs hoje ao Presidente da RepĂșblica que seja declarado um novo Estado de EmergĂȘncia no Ăąmbito do combate Ă  pandemia, com uma natureza "essencialmente preventiva" de modo a eliminar possĂ­veis dĂșvidas jurĂ­dicas acerca de medidas que o Governo considere necessĂĄrias tomar.

Ao longo do dia, e depois da audiĂȘncia com AntĂłnio Costa, Marcelo tem estado a receber todos os partidos com representação parlamentar para discutir o eventual novo Estado de EmergĂȘncia.

PSD, cuja audiĂȘncia com o Governo decorrerĂĄ esta tarde em videocoferĂȘncia, jĂĄ disse que nĂŁo se opunha, afirmando estar sempre do lado da solução. TambĂ©m o CDS manifestou estar a favor de um Estado de EmergĂȘncia "minimalista". O Bloco de Esquerda, por sua vez, considera que nĂŁo seria necessĂĄrio avançar para um Estado de EmergĂȘncia, mas sĂł vai tomar uma decisĂŁo depois de analisar com cuidado o decreto. 


FUNCIONÁRIO DE ISABEL II ADMITE ROUBO DE OBJETOS DO PALÁCIO DE BUCKINGHAM NO VALOR DE MAIS DE 100 MIL EUROS

Um funcionĂĄrio da  rainha Isabel II  estĂĄ em maus lençóis. ApĂłs ter sido acusado de roubo,  Adamo Canto  declarou-se culpado e admitiu ter r...