google.com, pub-4886806822608283, DIRECT, f08c47fec0942fa0

tradutor com bandeiras. Google Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta REINO UNIDO. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta REINO UNIDO. Mostrar todas as mensagens

domingo, 3 de janeiro de 2021

ERRO MÉDICO LEVA MULHER A FAZER QUIMIOTERAPIA SEM TER CANCRO


Após 18 meses de tratamento, Janice Johnston só piorava e nem sequer conseguia trabalhar. Recorreu a outro hospital e percebeu que não tinha cancro, mas sim outra doença que faz com que o corpo produza glóbulos vermelhos em excesso.

Janice Johnston fez quimioterapia durante 18 meses. "Um inferno", descreveu. Mas, afinal, nĂŁo tinha cancro. A britĂąnica, de 53 anos, vai agora ser indemnizada pelo hospital em mais de 84 mil euros.

ApĂłs ter sido diagnosticada, em 2017, com um cancro raro no sangue e submetida a mais de um ano de tratamento, Janice, mĂŁe de quatro filhos, apenas piorava e decidiu pedir uma segunda opiniĂŁo mĂ©dica. Recorreu a outra unidade hospitalar e percebeu que nĂŁo tinha cancro, mas sim uma doença que faz com que o corpo produza glĂłbulos vermelhos em excesso.

Segundo avança a BBC, o NHS Foundation Trust da East Kent Hospitals University assumiu a responsabilidade: os mĂ©dicos prescreveram-lhe o tratamento sem ser efetuada uma biĂłpsia Ă  medula Ăłssea.

"Quando me disseram que eu nĂŁo tinha cancro, fiquei em choque", reconheceu Janice Johnston, acrescentando que serĂĄ difĂ­cil esquecer o momento em que contou aos filhos que estava doente e nĂŁo sabia se iria conseguir vĂȘ-los crescer. JĂĄ para nĂŁo falar do medo constante com que vivia depois de lhe terem dito que, a qualquer momento, poderia sofrer um ataque cardĂ­aco ou derrame fatais.

AlĂ©m da perda de peso e da fraqueza generalizada, a quimioterapia fez com que a britĂąnica perdesse os dentes. Janice tinha nĂĄuseas, suores noturnos e sentia-se tĂŁo fragilizada que decidiu apresentar a demissĂŁo da casa de saĂșde onde trabalhava como auxiliar.

"Eu não vivia, sobrevivia", descreveu, explicando que, apesar de ter dito aos médicos que a quimioterapia não estava a fazer efeito, só lhe aumentaram as dosagens.

Janice decidiu, por isso, recorrer ao Guy's Hospital, onde lhe fizeram exames e detetaram o diagnĂłstico errado. "Senti um segundo de alĂ­vio e, depois, muita raiva por me terem feito viver este inferno durante dois anos", concluiu.

UNIÃO EUROPEIA PEDE À RÚSSIA QUE LIBERTE "IMEDIATAMENTE" NAVALNY

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, considerou este domingo "inaceitåvel" a detenção do opositor russo Alexei Navaln...