Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta SOCIEDADE. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta SOCIEDADE. Mostrar todas as mensagens

sexta-feira, 26 de março de 2021

TURISTAS ESTRANGEIROS PODEM DESLOCAR-SE ENTRE CONSELHOS PARA IREM AOS HOTÉIS NA PÁSCOA. CIDADÃOS PORTUGUESES ESTÃO PROIBIDOS


Numa série de esclarecimentos prestada à AHRESP, a secretária de Estado do Turismo, afirmou que no período da Páscoa, estão permitidas as "deslocações de cidadãos não residentes em território nacional continental para locais de permanência comprovada", como é o caso dos alojamentos turísticos.

Os cidadãos residentes no continente estarão, no período restritivo correspondente à Páscoa, inibidos de circular entre concelhos, mas o mesmo não acontece com estrangeiros, emigrantes ou residentes das regiões autónomas dos Açores e da Madeira, que poderão deslocar-se pelo território continental para chegarem a hotéis, ou outro tipo de alojamento que tenham reservado, para passar estes dias.

A notícia avançada pelo Expresso cita os esclarecimentos dados pela secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, a uma série de questões colocadas pela Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP). Segundo a governante, na Páscoa, só os cidadãos que não tenham residência no continente e sejam assim "forçados a circular por vários concelhos", de forma a poderem chegar aos alojamentos, são a exceção à regra que restringe as deslocações.

Rita Marques diz que a exceção não é nova e relembra as medidas adotadas no período entre 30 de outubro a 3 de novembro de 2020, em que a mesma exceção se aplicou. A norma permite "deslocações de cidadãos não residentes em território nacional continental para locais de permanência comprovada", como é o caso dos alojamentos turísticos.

Os residentes no território, mesmo que tenham feito algum tipo de reserva num alojamento fora do concelho, ficam impedidos de circular para fora do concelho de residência nesse mesmo período.

"No que concerne à restrição de circulação entre concelhos a regra em vigor é semelhante às anteriores regras que já vigoraram noutras épocas festivas, pelo que o entendimento não pode ser diferente. Isto é, existe uma proibição de circulação no fim de semana de 20 e 21 de março, a qual, atendendo à contenção exigida para deslocações no período da Páscoa, é aplicável continuamente a partir de 26 de março", explicou Rita Marques.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

MAIS DE 140 MÉDICOS VOLUNTARIARAM-SE PARA AJUDAR SNS MAS NUNCA OBTIVERAM RESPOSTA


Médicos disponíveis para ajudar no combate à pandemia enviaram uma carta aos chefes de Estado e de Governo para lembrar que podem ser úteis.

Um grupo de 142 médicos escreveu uma carta ao Presidente da República, ao primeiro-ministro e à ministra da Saúde para reiterar que estão disponíveis para trabalhar voluntariamente no combate à Covid-19.

Estes profissionais de saúde responderam ao apelo do Bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, em março do ano passado, mas nunca receberam qualquer resposta.

"Somos um conjunto de médicos, alguns reformados, mas ativos. Queremos ajudar e declaramo-nos presentes", escrevem os médicos na carta a que a TSF teve acesso. "Queremos participar nesta luta e ajudar. Queremos que nos considerem um corpo de voluntários."

Estamos "cansados de não ajudar", lamenta uma das signatárias desta carta, a ex-presidente do Infarmed Maria do Céu Machado, em declarações à TSF.

Depois de o bastonário ter apelado ao espírito solidário e humanista dos clínicos, em especial aqueles que se encontrassem fora do Serviço Nacional de Saúde, incluindo os reformados, para que ajudassem a reforçar a resposta dos serviços públicos à pandemia, milhares de médicos demonstraram-se disponíveis.

A lista foi enviada ao Ministério da Saúde, garantem os clínicos, mas "nada aconteceu ou foi colocado um conjunto de barreiras administrativas inexplicáveis entre as quais a recusa de trabalho voluntário".

Quase um ano depois, 140 médicos mantêm a disponibilidade para participar ativamente no combate à pandemia onde quer que sejam precisos: "Nos inquéritos epidemiológicos. No trace COVID. No apoio à vacinação. Nos hospitais de campanha".

"O nosso sistema de saúde e o nosso SNS vive um dos seus períodos mais exigentes de sempre. Uma situação na qual todos são precisos e ninguém é dispensável", lembram na missiva.

"Achamos incompreensível como não somos chamados a participar neste momento de desespero. Quando os hospitais e Centros de Saúde começam a claudicar por cansaço, por doença. Quando a Saúde Pública todos os dias alerta para a falta de recursos."

Os médicos concluem a carta enviada ao Presidente da República, ao primeiro-ministro e à ministra da Saúde afirmando que aguardam saber onde são precisos e onde se devem apresentar para trabalhar.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021

IDOSO DETIDO POR ABUSAR SEXUALMENTE DA NETA DE 12 ANOS


Polícia Judiciária apurou que o suspeito já tinha abusado da mãe da menina.

Um homem de 65 anos foi detido nos Açores por ter abusado sexualmente da neta, anunciou a Polícia Judiciária (PJ), esta quarta-feira.

"A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal dos Açores, identificou e deteve um indivíduo do sexo masculino, pela presumível prática de diversos crimes de abuso sexual de crianças, vitimando uma menor, sua neta", avançou o órgão, em comunicado.

Segundo a PJ, os abusos começaram quando a vítima tinha 10 anos e prolongaram-se até aos 12 anos de idade. O homem ter-se-á aproveitado da proximidade familiar com a neta para sujeitá-la às referidas práticas.

A investigação, que decorreu no Grupo Central do Arquipélago dos Açores, apurou ainda que o arguido tinha antecedentes de abusos de natureza análoga, consumados contra a mãe da menina.

O suspeito foi detido e presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicadas as medidas de coação de proibição de contactos e de se aproximar da residência e escola da vítima.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2021

HOTEL EM MESÃO FRIO PODE LEVAR O DOURO A PERDER ESTATUTO DE PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE


Parecer técnico da Unesco abre caminho a uma futura exclusão do Douro vinhateiro do património mundial, devido a um hotel de cinco estrelas que Mário Ferreira quer construir. O projeto conta com o “apoio inequívoco” da autarquia socialista. Artigo de Interior do Avesso.

O jornal Público noticiou neste domingo que este projeto antigo, para construir um hotel no lugar da Rede no concelho de Mesão Frio, que foi retomado pelo empresário Mário Ferreira, irá colocar em perigo a inclusão da paisagem do Douro vinhateiro na lista dos bens classificados.

O projeto está em consulta pública até dia 29 de janeiro e conta com o apoio Câmara Municipal, que tem maioria do PS.

Em ofício enviado pelo embaixador José Moraes Cabral, presidente da Comissão Nacional da Unesco (CNU), para a comissão de avaliação e que acompanha o parecer técnico do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (ICOMOS) refere-se que o projeto abrirá “caminho para uma futura exclusão da lista de património mundial”.

O ICOMOS considera que a construção terá impactos “negativos, diretos, indiretos, certos, permanentes, irreversíveis, de magnitude elevada e não minimizáveis”, segundo a notícia do Público. José Moraes Cabral recomenda assim que o Estado não licencie o empreendimento e que siga as recomendações técnicas da ICOMOS em projetos futuros.

O processo de tentativa de licenciamento deste projeto da sociedade Douro Marina Hotel, propriedade de Mário Ferreira, começou há 22 anos, tendo já sido recusado por duas vezes, a última em abril de 2018, quando foi chumbado devido à Avaliação de Impacto Ambiental. Neste momento encontra-se, novamente, em consulta pública, no portal Participa.pt, até dia 29 de janeiro.

A insistência no projeto demonstra a fragilidade do processo burocrático em que podem cair as questões de ordenamento de território. Desta vez, Mário Ferreira submeteu à avaliação ambiental um estudo prévio, em vez de um projeto de execução, fintando uma declaração de desconformidade à semelhança da de 2018. Tenta ainda agora responder a todas as questões levantadas e ao cumprimento do Plano de Pormenor da Rede, um documento aprovado em 2010, onde está contemplado o empreendimento hoteleiro.

No Estudo de Impacto Ambiental em consulta, o promotor minimiza os riscos de cheia e, apesar de admitir que o empreendimento constituiria o elemento de maior expressão volumétrica da zona, descarta a importância de tal facto, considerando-o não “necessariamente negativo” e, segundo o Público, que até poderá tornar-se um novo ícone na paisagem.

O parecer da Unesco não concorda com esta posição, sustentando que “o bem do Património Mundial é icónico em si mesmo e acarretará uma competição desnecessária entre a paisagem e a arquitetura. A paisagem patrimonial deve ter precedência aqui, pois esta não é uma paisagem sem personalidade que precisa de elementos icónicos”. Também as medidas sugeridas de mitigação do impacto visual não são bem aceites pelo ICOMOS.

Câmara de Mesão Frio tem sido das principais defensoras do Hotel

Os possíveis benefícios socioeconómicos do projeto, como a criação de emprego, são minimizados pelo ICOMOS, que considera que o futuro do turismo numa realidade pós-pandémica é incerto e ainda não foi avaliado. A criação de novos postos de trabalho e a fixação de novos residentes têm sido os principais argumentos da autarquia de Mesão Frio para defender o projeto.

A Câmara socialista tem, de resto, segundo o Público, sido uma das principais defensoras do empreendimento, desde o seu início em 2009. A expectativa terá sido tal que se criaram inclusivamente cursos de formação para preparar a população local e se aprovou em 2010 o Plano de Pormenor da Rede que previa o hotel.

O presidente Alberto Pereira, em declarações ao Público, diz que além de defender o hotel irá levar à próxima reunião “uma proposta no sentido do apoio inequívoco a este projeto”. Apesar de no local não faltar oferta hoteleira, nomeadamente segundo o Plano Intermunicipal de Ordenamento de Território do Alto Douro Vinhateiro.

O império do empresário que inicialmente apresentou o projeto, Carlos Saraiva, sucumbiu às dívidas superiores a 800 milhões de euros, agravadas pela crise económica mundial. Os hotéis ficaram ao encargo dos bancos, regressando depois a Mário Ferreira. O Público tentou contactar Mário Ferreira, que disse não se pronunciar enquanto não existir uma decisão da Comissão de Avaliação que está a analisar o Estudo de Impacto Ambiental. “Quem esperou 22 anos, também espera mais uns dias”, disse.

terça-feira, 12 de janeiro de 2021

FUNERÁRIAS NUNCA VIRAM NADA ASSIM, HÁ SETE DIAS QUE MORREM MAIS DE 500 PORTUGUESES POR DIA


"Os hospitais deveriam ter já contentores frigoríficos externos para precaver toda esta situação", alerta associação de funerárias.

Até ao início deste ano, desde que existem registos no Sistema de Informação dos Certificados de Óbito da Direção-Geral de Saúde (2009), apenas em dois dias - um deles em janeiro de 2017 e outro em agosto de 2018 - a mortalidade total em Portugal tinha ultrapassado a barreira dos 500 óbitos diários.

Agora, entre a última terça-feira e o último domingo, com o agravar da pandemia e com o frio, num mês que já costuma ter muita mortalidade, o limite das cinco centenas de mortes foi ultrapassado sempre durante sete dias consecutivos.

Carlos Almeida, presidente da Associação Nacional de Empresas Lutuosas, trabalha no setor funerário há cerca de 35 anos e admite à TSF que nunca tinha visto nada como estes últimos meses e em especial como a última semana.

Antes do pico deste início do ano, o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) já tinha concluído que o ano de 2020 tinha terminado com uma sequência de 10 semanas com excesso de mortalidade - mais de dois meses -, cenário que se agravou, agora, em 2021.

Óbitos em Portugal de 1 a 10 de janeiro de 2009 a 2021



Para dia 11 de janeiro, segunda-feira, os números da DGS ainda estão longe de fechados, mas, mesmo assim, o meio milhar de mortos também já foi ultrapassado.

O sistema de vigilância da mortalidade da DGS acrescenta que só nos últimos sete dias existiram 1.254 óbitos em excesso. Pelas contas da TSF, de 1 a 10 de janeiro faleceram 5.052 portugueses, mais 1.085 que na média dos cinco anos anteriores (2016 a 2020), sendo que apenas cerca de 200 óbitos não são explicados pela Covid-19, que nesse mesmo período matou 897 pessoas.

Funerárias pedem contentores frigoríficos

O representante das agências funerárias detalha que há muito que notam de "sobremaneira" este aumento da mortalidade que agora, neste início de ano, se deve não apenas à pandemia, mas também à sazonalidade natural dos óbitos que aumentam, por norma, nesta altura do ano.

Tudo tem sido agravado pelo extremo frio que se tem sentido, num pico de óbitos que, acredita, se pode prolongar por mais tempo.

"Há subidas nesta altura, mas não me lembro de nada com esta intensidade durante tanto tempo e penso que ainda não atingimos esse pico", refere Carlos Almeida, que diz que a capacidade do sistema "está muito no limite, pois, seguramente, já não existe capacidade de frio para a rapidez com que os cadáveres devem ser retirados dos grandes hospitais".

"Os hospitais deveriam ter já contentores frigoríficos externos para precaver toda esta situação", defende o representante do setor, que está convencido de que as câmaras de frio estão "superlotadas, existindo já, com certeza, muitos cadáveres que não chegarão a ir ao frio, ficando em salas com temperaturas mais reduzidas através de equipamentos de ar condicionado".

Funerais atrasados

A Associação Nacional de Empresas Lutuosas tem solicitado compreensão às famílias que não devem pedir, nesta altura de pandemia, cerimónias fúnebres mais complexas, nem a transferência dos cadáveres para cemitérios noutros concelhos - o que atrasa todo o processo -, e lamenta que os hospitais não permitam às funerárias terem acesso a determinados documentos, fundamentais para o funeral, por via eletrónica, sem se deslocarem ao hospital.

Os crematórios de Lisboa, por exemplo, estão com marcações para 48 a 72 horas mais tarde quando antes se faziam cremações em 24 horas.

"Um processo de funeral iniciado agora não faz com que o funeral aconteça 24 horas como os portugueses estavam habituados, o que vem marcar ainda mais as pessoas, pois é o prolongar de uma dor que não está resolvida", conclui o presidente da Associação Nacional de Empresas Lutuosas.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

VEJA AQUI COMO VAI SER A NOVA CARTA DE CONDUÇÃO


Foi apresentada esta segunda-feira no "mais antigo estabelecimento industrial do país", a Casa da Moeda, a nova carta de condução portuguesa.

O documento, que chega com a promessa de que será uma das "cartas mais seguras da europa", mantém o design da atual carta e tem, como uma das grandes novidades, a inclusão de um código de resposta rápida, mais conhecido como tecnologia QR Code. 

Este novo documento será o responsável pelo fim da 'Licença de Condução para Tratores Agrícolas', visto que, doravante, esta categoria passa a estar contemplada na carta de condução. 

Com este novo título chegam também a rapidez e eficácia no momento da emissão da carta. Será possível, já durante o ano de 2021, receber na hora o "documento rosa" em alguns lugares do país. 

A personalização da carta de condução é da responsabilidade da Imprensa Nacional da Casa da Moeda e é entregue pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes.

sábado, 2 de janeiro de 2021

CASAL À ESPERA DO PRIMEIRO FILHO DESCOBRE QUE SÃO IRMÃOS



Já imaginou estar esperando o seu primeiro filho junto do amor da sua vida, e de repente descobrir que o seu parceiro é, na verdade, seu meio-irmão? Com certeza é uma descoberta chocante, e que aconteceu com um casal norte-americano. Eles resolveram contar a história, sem se identificarem, no fórum online Reddit. Leia o relato do marido, que ao final pede sugestões dos leitores do fórum:

“Descobri que minha esposa, que está esperando nosso primeiro filho, é minha irmã. Eu tenho 24 anos de idade e ela tem 25 anos, nós acabamos de descobrir que temos o mesmo pai, mas ele nunca participou das nossas vidas.

Nós estamos juntos há 8 anos e nos casamos no começo de 2019, temos nossa casa própria e nosso filho irá nascer. Nosso pai biológico ainda está vivo, mas não queremos nos envolver com ele porque ele é uma pessoa horrível. Ele não passou muito tempo nas vidas das nossas mães e o nome dele não está nas nossas certidões de nascimento. A minha esposa considera o namorado da mãe dela como pai e eu faço o mesmo com o meu padrasto. Até agora, nossos pais não sabem que somos irmãos e estamos em dúvida se dizemos alguma coisa.

Não quero falar muito sobre como descobrimos isso. O que posso dizer é que sou muito próximo da minha sogra e, durante uma conversa, ela admitiu que o pai da minha esposa era esse cara e, com outras informações que eu tinha sobre meu pai biológico, descobri que era a mesma pessoa. Então eu e minha esposa fizemos um teste de DNA privado e o resultado sugeriu que nós somos meio-irmãos.

Apesar dessa descoberta chocante, nossos sentimentos não mudaram e nós não queremos nos separar. Nós estamos juntos desde o começo da escola e passamos por muita coisa juntos. Tenho medo do que isso signifique para nosso filho, porque talvez ele nasça com algum problema de saúde. Minha esposa não quer abortar e eu também não quero que ela faça isso, então vamos aguardar e ver o que acontece, estamos rezando para que ele não nasça com problemas de saúde.

Eu sei que incesto é contra a lei e estou horrorizado com a ideia de que alguém descubra ou que façam um exame no nosso filho e descubram que nós somos irmãos. Não sei o que fazer, a não ser me certificar de que a gente não tenha mais filhos biológicos. Acho que temos que adotar no futuro ou nosso filho será filho único. Nós devemos fazer alguma coisa? O que podemos fazer?”

Os usuários ficaram chocados com o relato e muitos orientaram o casal a buscar ajuda profissional para lidar com a situação dentro da lei, como também ajuda psicológica para entenderem e digerirem essa novidade sem prejudicarem a relação entre eles, com o filho e com os familiares.

terça-feira, 22 de dezembro de 2020

TONY CARREIRA QUEBRA SILÊNCIO SOBRE MORTE DA FILHA: "SAUDADE E DOR VIVERÃO COMIGO ATÉ AO ÚLTIMO SUSPIRO"


O cantor Tony Carreira falou pela primeira vez sobre a tragédia que assolou a sua família depois de a sua filha Sara ter morrido num acidente de viação.

Três semanas após a morte de Sara Carreira na A1, o artista agradece a todas as pessoas que amaram a sua filha "durante o pouco tempo que viveu entre nós".

"Quem teve o privilégio de a conhecer e privar com ela sabe o quanto era fácil amá-la. Era uma menina-mulher com um coração gigante, de uma bondade inexplicável e sempre pronta a ajudar quem cruzasse o seu caminho", afirmou numa publicação no Instagram.

Tony Carreira agradece ainda o ecoar das mensagens de apoio e carinho, tal como todas as homenagens dedicadas à sua "princesa". 

"Não há palavras que possam expressar a saudade e a dor que sinto. Saudade e dor que viverão comigo até ao meu último suspiro! Foram tantas vezes que eu disse à Sara: Se um dia te acontecer alguma coisa eu morro! E morri.", sublinha.

Carreira deixa ainda o pedido à comunicação social que respeite o luto de toda a família, aproveitando a publicação para desejar a todos os seus fãs um Santo e Feliz Natal.

Sara Carreira, de 21 anos, morreu vítima de um acidente de viação no dia 5 de dezembro e que envolveu quatro veículos ligeiros na Autoestrada (A1), entre os nós de Santarém e do Cartaxo.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

CANCRO DO TESTÍCULO É O MAIS COMUM ENTRE OS JOVENS E OCORRE ENTRE "OS 15 E 20 ANOS"



O cancro do testículo afeta cerca de 200 novos jovens a cada ano e é o mais comum entre os 15 e os 35 anos. Por isso, foi lançada uma iniciativa que conta com a ajuda de vários gamers portugueses, que, através dos seus vídeos, ensinam os jovens a fazer um autodiagnóstico.

Luís Abranches Monteiro, presidente da Associação Portuguesa de Urologia, esteve, esta segunda-feira, no Diário da Manhã, onde alertou para os perigos deste cancro, que muitas vezes acaba por ter uma menor importância mediática comparado a outras doenças.

"Estamos a falar de cancros que ocorrem aos 15, 16 anos. A idade máxima está ligeiramente abaixo dos 20 anos", revelou o especialista.

Sobre o motivo que leva ao aparecimento de um cancro tão cedo, Luís Monteiro explicou que isso se deve ao facto da doença ter origem em células embrionárias e que, por isso, podem dar origem a “crescimentos desordenados”, dando origem a cancros.

O presidente da Associação Portuguesa de Urologia sublinhou, no entanto, que, caso seja diagnosticado precocemente, este cancro tem uma taxa de cura “quase total”.

É por isso que a Associação conta com a ajuda deste grupo de gamers, para ajudar a disseminar os conhecimentos para que os jovens possam aprender a fazer o diagnóstico e, dessa forma, detetar o tumor o quanto antes.

sábado, 12 de dezembro de 2020

SEF VAI DEIXAR DE SER UMA POLÍCIA E PODE SER EXTINTO


A extinção do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras enquanto órgão de polícia criminal está em cima da mesa do Governo e é mesmo o cenário mais provável, com previsível anúncio de decisão já para as próximas semanas, apurou a TVI junto de fontes próximas da Administração Interna.

Fonte da tutela confirmou à TVI que o processo foi cozinhado pelo Governo com o aval de Belém e que, no limite, pode vir a ser criado um novo organismo que se encarregará da atribuição de vistos, autorizações de residência e pedidos de asilo. A mesma fonte admitiu que o processo foi acelerado por causa da morte de Ihor Homeniuk.

O quadro de inspetores nas diferentes categorias, com cerca de 1000 elementos, poderá ser absorvido por outras entidades, como a PSP, GNR, Polícia Judiciária nas vertentes de fiscalização, prevenção e investigação criminal, e para os serviços burocráticos de atribuição de vistos e autorizações de residência, atualmente na alçada do SEF, poderá surgir um novo organismo na tutela da Secretaria-Geral da Administração Interna.

O SEF, desaparecendo, deverá deixar para a PSP todo o controlo de fronteiras nos aeroportos nacionais locais onde a PSP já faz atualmente a segurança de instalações e fica para a PJ, reforçada com mais inspetores, o exclusivo da investigação criminal mais grave, onde até aqui o SEF também intervinha: tráfico de seres humanos e associação criminosa com vista à exploração da imigração ilegal.

A parte mais complexa desta reestruturação, com a extinção do SEF, prende-se com os estatutos remuneratórios e funcionais dos inspetores que terão de encontrar equiparação nas polícias que passam a integrar.

Esta medida foi potenciada pelo homicídio de um imigrante no Aeroporto de Lisboa, em Março, às mãos de elementos do SEF, mas a ingovernabilidade deste serviço de segurança já vem de trás.

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

"UM PAR DE MURROS " NAS "FUÇAS" AMEAÇA O VEREADOR DA EDUCAÇÃO EM LISBOA A UM AUTARCA

 


O comentário de Manuel Grilo, que foi depois apagado, surgiu na sequência de uma publicação de Luís Moreira, que partilhou uma notícia da revista Sábado com o título “Bloquistas questionam acordo BE/PS em Lisboa”

O vereador da Educação da Câmara de Lisboa afirmou, num comentário na rede social Facebook, em resposta a uma publicação de um vogal da Junta de Freguesia do Areeiro, estar disponível para lhe dar "um par de murros" nas "fuças".

O comentário de Manuel Grilo, que foi depois apagado, surgiu na sequência de uma publicação de Luís Moreira, que partilhou uma notícia da revista Sábado com o título “Bloquistas questionam acordo BE/PS em Lisboa”.

Luís Moreira foi eleito vogal da Junta de Freguesia do Areeiro pelo Bloco de Esquerda nas autárquicas de 2017, mas passou a independente depois de o partido lhe ter retirado a confiança política em novembro de 2018.

Na publicação, Luís Moreira questiona “qual é o preço atual para comprar um vereador”, tendo em conta que a Câmara de Lisboa, liderada pelo PS, mas que tem um acordo de governação da cidade com o BE, aprovou em 12 de novembro uma proposta para reabilitar o quarteirão da antiga pastelaria Suíça com a abstenção do vereador bloquista.

"Ela [proposta] pressupõe a construção de 10.000 m2, correspondentes a quatro unidades comerciais e uma unidade de serviços no piso em sótão. O problema? O acordo assinado entre o PS e o BE prevê que todos os novos projetos de construção incluam pelo menos 25% de habitação”, escreveu Luís Moreira.

 Em resposta, o vereador da Educação escreveu: “Esses 25% são de renda acessível em projeto de habitação de privados e não de habitação em qualquer projeto. Quanto ao meu preço, estou disponível para to pagar com um par de murros nessas fuças”, de acordo com um ‘print screen’ tirado por Luís Moreira.

“O Manuel Grilo apagou o seu comentário neste meu ‘post’. Mas como além de reles é pouco inteligente, não pensou que eu pudesse ter uma cópia de ecrã”, escreveu depois o vogal independente da junta do Areeiro.

O comentário do vereador da Educação foi feito no sábado, no mesmo dia em que Luís Moreira partilhou a notícia na sua conta pessoal do ‘Facebook’, disse o próprio à Lusa.

A Lusa tentou contactar o vereador, sem sucesso, e o seu gabinete não quis comentar.

FARMACÊUTICA E MÉDICO CONDENADOS A PRISÃO EFETIVA POR ESQUEMA COM RECEITAS FALSAS

 


O tribunal de São João Novo, no Porto, condenou, esta segunda-feira a seis anos e meio de prisão uma farmacêutica da Póvoa de Lanhoso, distrito de Braga, por burla ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) em conluio com cinco médicos.

Além desta pena de prisão efetiva, o tribunal aplicou outra a um dos cinco médicos coarguidos no processo, neste caso de cinco anos e seis meses.

Os restantes quatro médicos arguidos foram condenados a penas entre três anos e quatro anos e meio de prisão, todas suspensas na sua execução.

A farmácia detida pela principal arguida, também levada a julgamento, foi condenada a pagar a 70.000 euros.

Os arguidos ficam ainda obrigados a pagar, solidariamente, ao Serviço Nacional de Saúde a quantia de 1.360.040,83 euros, mais juros.

Ficaram provados crimes como burla qualificada corrupção ativa e passiva falsificação e falsidade informática.

A defesa da principal arguida anunciou que vai recorrer do acórdão.

Na leitura do veredicto, a juíza presidente, Isabel Trocado, sublinhou que a principal arguida, apesar das dificuldades da farmácia, chegou a auferir mais de 4.000 euros de vencimento e possuía um carro de alta gama.

No início do julgamento, a farmacêutica admitiu em tribunal parte dos crimes que lhe foram imputados e declarou-se "muito arrependida".

Confessou, então, ter pedido a médicos que emitissem receitas ("transcrevessem receitas", nas suas palavras) que não correspondiam a uma real prescrição e sem decorrerem de quaisquer consultas.

Fê-lo, argumentou, sobretudo porque o SNS lhe tinha devolvido "30.000 e 40.000 euros" de receitas, parte delas por ter trocado medicamentos prescritos por outros com o mesmo princípio ativo.

Em troca, contou, pagava aos médicos uma percentagem.

A farmacêutica admitiu ter cedido um espaço para consultas a um dos médicos coarguidos no processo, o primeiro a "transcrever" as receitas que o SNS devolvera.

A investigação e a acusação de burla nas comparticipações de medicamentos incluíram factos associados a outra farmácia do distrito de Braga - esta em Prado, concelho de Vila Verde -, uma segunda farmacêutica e um sexto médico, num processo entretanto separado e que será julgado em 13 de janeiro de 2021 no tribunal de Matosinhos.

Nos dois casos, o SNS terá sido lesado em mais de 1,3 milhões de euros, segundo cálculos do Ministério Público (MP) divulgados através da Procuradoria regional em outubro de 2016.

Os factos decorreram desde meados de 2011 e até 2015, centrados na atividade que as arguidas farmacêuticas desenvolviam em Póvoa de Lanhoso, uma, e em Vila Verde, a outra.

O MP considerou indiciado que, no referido período, as farmacêuticas se "conluiaram" com os médicos para obter "ganhos indevidos à custa do Serviço Nacional de Saúde".

Na tese da acusação, esses ganhos eram depois "repartidos entre todos".

De acordo com a acusação, os arguidos médicos emitiram receitas fraudulentas, por não corresponderem a qualquer real prescrição médica, utilizando para isso dados dos seus próprios pacientes ou de clientes das farmácias - mais de uma centena - que lhes eram indicados pelas arguidas farmacêuticas.

"Nessas receitas médicas, prescreviam invariavelmente medicamentos com custo de aquisição dispendioso e com elevada taxa de comparticipação do SNS [até 90%]", acrescentava a acusação.

As receitas eram depois entregues às farmacêuticas, que as apresentavam ao SNS para pagamento da comparticipação devida pelo Estado, "como se tivessem sido efetivamente aviadas a cliente da farmácia que daquele fosse beneficiário".

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

O INCRÍVEL TRANSPORTE DE UM PRÉDIO DE CINCO ANDARES NA CHINA (VIDEO)

 


Um prédio de 7,6 mil toneladas foi movido de lugar em Xangai, na China.

A escola primária Lagena, de cinco andares, construída em 1935, teve que ser realocada para dar lugar à construção de um novo projeto nas proximidades.


Em vez de demolir o edifício de valor histórico, os engenheiros optaram por levantar totalmente a construção e colocá-la sobre 198 pernas robóticas especialmente projetadas, informou a imprensa estatal.

As milhares de toneladas de construção de concreto foram transportadas por 61,7 metros pela cidade da China oriental.


Leia mais em Folha de S. Paulo

sexta-feira, 2 de outubro de 2020

HOMEM DE REGUENGOS DETIDO PELA PJ COM FOTOS E VIDEOS DE CRIANÇAS EM ATOS SEXUAIS



A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem, de 40 anos, residente no concelho de Reguengos de Monsaraz, fortemente indiciado pela prática do crime de pornografia de menores, na forma agravada devido à idade das vítimas.

O suspeito tinha fotografias e vídeos com imagens de atos sexuais com crianças

“Foram realizadas várias diligências de investigação, sendo que no desenvolvimento de busca domiciliária realizada em casa do suspeito, foram-lhe apreendidos, para além do equipamento telemóvel, largas dezenas de ficheiros informáticos, contendo imagens de crianças em situações de abuso sexual”, explica a autoridade, num comunicado emitido esta sexta-feira.

O detido, já referenciado noutros inquéritos pelo mesmo tipo de crime, será presente a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação processual adequadas.

JOVEM DE 21 ANOS É ATACADA A FACADAS PELO PRÓPRIO PAI

Um homem, de 42 anos, é suspeito de matar a facadas a própria filha nesta segunda-feira(12) em Rodeio, no Vale do Itajaí, em  Santa Catarina...