Translate

Mostrar mensagens com a etiqueta VILA NOVA DE GAIA. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta VILA NOVA DE GAIA. Mostrar todas as mensagens

domingo, 2 de maio de 2021

HOMEM LUTA PELA VIDA APÓS TER SIDO ESFAQUEADO PELO ENTEADO


Rapaz de 17 anos foi detido pela GNR, depois de ter fugido do local do crime. Esfaqueamento ocorreu durante discussão familiar.

Um rapaz, de 17 anos, esfaqueou o padrasto durante uma discussão, ocorrida na noite de sábado, em São Félix da Marinha, Vila Nova de Gaia. A vítima, de 43 anos, foi operada de urgência ao longo da madrugada e está a lutar pela vida, no Hospital Santos Silva. Já o agressor, que conta com antecedentes criminais por crimes semelhantes e por assaltos, foi detido depois de ter fugido do local do crime.

Segundo o JN apurou, a família estava à mesa da cozinha da residência, quando, pelas 23.30 horas, mãe e filho iniciaram uma discussão. Pouco depois, o companheiro da mulher interveio na refrega e também repreendeu o enteado. Em resposta, este pegou numa faca e atacou o padrasto, causando-lhe ferimentos muito graves.

Assistido pelos Bombeiros Voluntários da Aguda e por uma equipa médica do INEM, a vítima foi, posteriormente, transportada para o Hospital de Vila Nova de Gaia e sujeita a uma intervenção cirúrgica de urgência. Estará, ainda, em estado considerado muito grave.

Enquanto o padrasto estava a ser operado, o jovem, que abandonou a habitação da família logo depois de ter cometido o crime, permanecia em fuga. Todavia, seria capturado pela GNR por volta das 4.30 horas, a cerca de 450 metros de distância da residência. Estava sozinho na rua e não ofereceu resistência quando foi abordado pelos militares.

Ainda durante a madrugada, o adolescente foi entregue à Polícia Judiciária, que está agora responsável pela investigação do crime, semelhante a outros que o adolescente já cometeu e que levou a que tivesse sido condenado a uma de prisão suspensa. Com um passado problemático, o rapaz tem ainda cadastro ligado a assaltos.

PORTUGUESES TERIAM DE PAGAR MAIS 22% DE IMPOSTOS PARA MANTER PENSÕES INTACTAS

No longo prazo, para manter a sustentabilidade orçamental e os mesmos benefícios ao nível de pensões,  os portugueses teriam de pagar mais 2...