Translate

domingo, 2 de maio de 2021

MULTIDÃO DE 500 PESSOAS, A MAIORIA SEM MÁSCARA E A CONSUMIR ÁLCOOL, EM MIRADOURO DE LISBOA


A Polícia de Segurança Pública (PSP) dispersou nesta madrugada uma multidão de cerca de 500 pessoas no Miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa, a maioria sem máscara.

Houve um ajuntamento de pessoas que, segundo o que conseguimos apurar, terá chegado a perto de cinco centenas de pessoas no Miradouro de São Pedro de Alcântara", com "parte significativa" a não usar máscara, explicou à Lusa fonte da Direção Nacional da PSP.

No local estiveram "oito a 15 agentes" do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa (Cometlis), já depois das 00:00, que não fizeram detenções, porque, "à chegada dos agentes, as pessoas dispersaram".

O nosso principal objetivo ali era dispersar a multidão, por forma a fazer com que as regras sanitárias (da pandemia) se cumprissem", disse aquela fonte, como mostra um vídeo do jornal Observador.

Outro vídeo publicado no Observador mostra centenas de pessoas reunidas no Miradouro de São Pedro de Alcântara, sem usar máscara, com algumas a consumir bebidas alcoólicas na via pública, em violação das regras sanitárias.

O jornal aponta que a concentração começou depois de os restaurantes da zona terem encerrado, às 22:30.

A PSP disse que foi alertada para a ocorrência através de "uma chamada" de um cidadão, garantindo que a intervenção dos agentes "foi rápida".

Entre o momento do nosso conhecimento e o momento da dispersão passou pouco tempo", afirmou.

A PSP vai, agora, "tentar apurar se se tratou de um movimento espontâneo ou de algo organizado nas redes sociais", acrescentou.

Aquela força de segurança recordou que "continua a estar em vigor o dever de recolher obrigatório, a obrigação de permanecer na habitação, a não ser quando se verifique uma das exceções que estão elencadas no diploma", ao abrigo da situação da calamidade, em vigor desde sábado.

Se é verdade que podemos deslocar-nos para obtenção de serviços neste caso, pode ser um serviço de restauração, depois de usufruirmos do serviço deixa de estar verificada (a justificação para permanecer na via pública)", lembrou a PSP.

Além disso, continua em vigor "o uso de máscara, que também não se verificava em parte significativa daquelas pessoas", e a proibição do consumo de bebidas alcoólicas na via pública, "uma regra da pandemia, precisamente para evitar a aglomeração de pessoas", acrescentou.

O Governo decretou a situação de calamidade a partir de sábado devido à pandemia, depois de Portugal continental ter passado por 15 períodos de estado de emergência, que vigoravam desde 9 de novembro.

A situação de calamidade é o nível de resposta a situações de catástrofe mais alto previsto na Lei de Base da Proteção Civil, depois da situação de alerta e de contingência.

JOVEM PERDE NOIVO PARA A COVID-19 NO DIA DO CASAMENTO


O jovem Bruno Silva, de 30 anos, morreu de Covid-19 em Assis (SP) no dia em que se casaria com a namorada Beatriz Miranda. O casamento dos dois estava marcado para o dia 17 de abril. De acordo com a noiva, todos na casa dela contraíram o coronavírus, mas apenas Bruno evoluiu para o estado grave da doença. As informações são do G1

Conforme Beatriz, Bruno começou a apresentar os sintomas da doença no dia 27 de março e buscou atendimento na UPA da cidade no dia 30, com falta de ar e dores no corpo. No dia seguinte, o publicitário foi transferido para o Hospital Regional de Assis com 50% do pulmão comprometido pelo coronavírus.

O noivo ficou internado por 10 dias, mas o quadro começou a se agravar e ele precisou ser transferido para a UTI, onde morreu no último dia 17. Segundo Bruna, o casal tinha um relacionamento de 11 anos, que começou ainda na adolescência. Eles também tinham dois filhos: Nicolas, de sete anos, e Miguel, de quatro anos.

ESPLANADAS CHEIAS E JOVENS A DIVERTIREM-SE. ASSIM FOI A PRIMEIRA NOITE SEM ESTADO DE EMERGÊNCIA


Bares e restaurantes do Porto cumpriram regras controladas por equipa da PSP. Mas houve quem não respeitasse o distanciamento social, o uso de máscara ou o horário restritivo.

No espaço de minutos, uma Praça dos Poveiros de esplanadas cheias ficou vazia de gente, de empregados de restaurantes e da outrora tradicional animação da movida portuense. O bater dos ponteiros do relógio a marcar as 22.30 horas da primeira noite de sábado pós estado de emergência obrigou ao apressado encerramento dos espaços de restauração e o povo respeitou, com urbanidade, as limitações em vigor. "A indicação é para desmobilizar e toda a gente cumpriu", referiu, ao JN, o chefe do PSP Casimiro Martins.

A comandar uma equipa de 11 policiais destacada para vigiar na Baixa da Invicta, Casimiro Martins confirmou que as medidas menos restritivas relativamente ao confinamento levaram "muita gente" às ​​ruas do Porto e "muitos grupos às esplanadas". Mas tudo, garantiu, dentro da lei. "Os restaurantes estão a encerrar à hora imposta e só na sexta-feira é que foi emitido um automático, num espaço situado na rua Cândido dos Reis. Estava aberto quando já não podia", explicou.

"O balanço destes dois dias é positivo. A casa encheu várias vezes"

Segundo o chefe da PSP, a noite de sexta-feira foi ainda mais agitada do que a de sábado. Leonardo Bevilacqua, da Casa Guedes, disse o mesmo. "O balanço destes dois dias é positivo. A casa encheu várias vezes, quer esta, a dos Poveiros, quer a que temos na Praça Carlos Alberto". E sem que se tenham registado problemas de maior. "Os clientes cumprem as regras de segurança e a única preocupação que temos é avisar para a hora do fecho. Temos de pressionar um pouco para que saiam do restaurante, mas não hesitamos, porque não queremos voltar a fechar portas", revelou.

"Foi a minha primeira saída noturna desde setembro do ano passado e soube bem"

Valter Cocca, um italiano radicado em Portugal, foi um dos muitos que só abandonou a mesa à hora limite. "Foi a minha primeira saída noturna desde setembro do ano passado e soube bem", confessou no meio de um grupo de seis amigos, que ficou para jantar após uma tarde de passeio na cidade. "Sentimos segurança, sobretudo dentro do restaurante. Já na rua vimos alguns problemas, pessoas sem máscara", alunos.

Música e dança para animar mais de cem pessoas amontoadas

E, de facto, uma sensação de sensação de Valter Cocca não estava desfasada da realidade. Se a rua Santa Catarina estava praticamente deserta e o local que acolheu, no fim-de-semana passado, uma festa com mais de 80 pessoas, não apresentava sinais de ilegalidades, o mesmo já não acontecia noutros espaços históricos da cidade. Na Praça D. Filipa de Lencastre, por exemplo, mais de 20 jovens permaneciam à porta dos bares fechados. Quase todos sem a proteção facial e de copo na mão, trocavam palavras a uma curta distância e alguns não evitavam dos abraços.

Um pouco mais à frente, na rua da Fábrica, o barulho deixava adivinhar mais grupos a descer uma das artérias de acesso às Galerias de Paris, porventura o principal ponto de encontro na noite do Porto. Mesmo com os normas encerrados, não faltavam garrafas nas mãos de gente nova e pouca dada a distanciamentos sociais.

Nada, no entanto, semelhante ao que encontrava na Praça de Parada Leitão, ao lado da Reitoria da Universidade do Porto. Aqui, e tal como o denunciado noutras fases do confinamento, mais de uma centena de rapazes e raparigas divertiam-se ao som de música brasileira saída de uma aparelhagem improvisada. Amontoados em poucos metros quadrados, sem máscara e com pouco medo do vírus que parou o mundo, todos gozavam momentos de liberdade que há muito não estão autorizados. E ainda não era meia-noite.

DESCENDENTES DE IMIGRANTES PASSAM A PODER ACEDER AO ABONO DE FAMÍLIA


Progenitores têm de ter os comprovativos exigidos pelo SEF.

Pela primeira vez, passam a poder aceder ao abono de família os descendentes dos cidadãos estrangeiros.

Basta que os progenitores tenham os comprovativos exigidos pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e tenham iniciado o processo de regularização até 30 de abril.

Os documentos que confirmam que o processo de regularização ainda está a decorrer são também considerados válidos perante todos os serviços públicos.

Permitem a obtenção do número de Segurança Social, abertura de contas bancárias, a celebração de contratos de trabalho, arrendamento e de serviços públicos essenciais.

HÁ MENOS 52 MIL CRIANÇAS E JOVENS A RECEBER O ABONO DE FAMÍLIA

A lista de quem recebe abono familiar encolheu em ano de pandemia. Entre março do ano passado, quando a covid-19 surgiu em Portugal, e janeiro deste ano, menos 52 mil crianças e jovens tiveram direito ao apoio da Segurança Social, escreveu esta segunda-feira o Jornal de Notícias.

O número representa a maior queda desde que a Troika esteve em Portugal e eliminou dois escalões do benefício. No final do ano passado, o abono de família tinha o número mais baixo de titulares da última década.

A descida pode ser justificada pela demografia, pelas condições de acesso ao subsídio e também pelos constrangimentos nos serviços
de atendimento da Segurança Social.

Questionado pelo JN, fonte oficial do Instituto da Segurança Social pede cautela na leitura dos números uma vez que, segundo explica, em janeiro é habitual haver menos beneficiários. Contudo, nos meses que se seguem a lista deve aumentar, quando os cálculos passarem a ser feitos tendo como base os rendimentos mais recentes.

CLIENTE DE RESTAURANTE ENCONTROU UMA RÃ MORTA NA SALADA: "FOI BEM NOJENTO"


A cliente de um restaurante em Natal, no Brasil encontrou uma rã dentro de uma salada. 

A estudante de publicidade Melissa Torres, de 26 anos, contou ao G1 que foi ao restaurante com o marido, o filho e um casal de amigos, para jantar. Ela decidiu pedir uma salada e, quando já estava a comer, encontrou o animal no prato, sem vida.

Foi bem assustador, bem nojento. Eu fiquei muito mal de madrugada. Não quis comer mais nada, fiquei de jejum praticamente 24 horas. Nunca tinha passado por isso", contou.

Em comunicado, o restaurante afirmou que pediu desculpas à cliente pela situação e garantiu que os pratos do menu são preparados com ingredientes frescos, com rigoroso processo de seleção de fornecedores.

"Nós da Bloomin’ Brands, grupo detentor da marca Outback Steakhouse, informamos que lamentamos muito o ocorrido. Entramos em contato com a cliente, conversamos e a situação foi resolvida. Combinamos uma nova visita para que a consumidora possa conhecer todos os nossos procedimentos. Gostaríamos de esclarecer que todos os pratos do nosso menu são preparados diariamente pela nossa equipe, dentro do próprio restaurante, com ingredientes frescos", afirmou a empresa, na nota.

"Temos um rigoroso processo de seleção de fornecedores para garantir o frescor dos itens. Também seguimos um rigoroso processo de higienização e controle de qualidade, o que se reflete na excelência e no alto padrão dos nossos alimentos. Em 24 anos de atuação no Brasil, temos um compromisso histórico com nossos clientes, além do compromisso com os procedimentos que buscam garantir uma excepcional experiência ao consumidor", concluiu.

Entretanto, Melissa tirou uma foto da rã na salada e partilhou-a nas suas redes sociais. A imagem foi um sucesso e foi partilhada pelos amigos, tornando-se viral. "Ontem eu fui no supermercado tinha um monte de gente olhando para mim, apontando, mostrando o celular. Eu percebi que me reconheceram. Fiquei surpresa com a repercussão", contou.

sábado, 1 de maio de 2021

PASSAGEIROS DE FRANÇA E ÍNDIA COM QUARENTENA OBRIGATÓRIA EM PORTUGAL


O Governo decidiu prolongar, até às 23.59 horas do dia 16 de maio, as medidas restritivas do tráfego aéreo.

"Os passageiros dos voos originários da África do Sul, Brasil, Índia ou dos países com uma taxa de incidência de covid-19 igual ou superior a 500 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, só podem realizar viagens essenciais e têm de cumprir, após a entrada em Portugal continental, um período de isolamento profilático de 14 dias, no domicílio ou em local indicado pelas autoridades de saúde", informa um comunicado do Ministério da Administração Interna enviado este sábado às redações. Chipre, Croácia, França, Lituânia, Países Baixos e Suécia também constam da lista.

E apenas são permitidas viagens essenciais motivos profissionais, de estudo, reunião familiar, por razões de saúde ou humanitárias) a pessoas que venham de países terceiros e de países com taxa de incidência igual ou superior a 150 casos por 100 mil habitantes: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chéquia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Espanha, Grécia, Itália, Hungria, Letónia, Liechtenstein, Luxemburgo, Polónia, Roménia e Suíça.

Todos os cidadãos que cheguem a Portugal por via aérea (exceto as crianças que não tenham completado 24 meses de idade) têm de apresentar comprovativo de realização de teste laboratorial (RT-PCR) para covid-19, com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque. Caso contrário, têm de o realizar no interior do aeroporto, a expensas próprias, e aguardar o resultado no próprio aeroporto.

"Os cidadãos que entrem em território nacional por via terrestre ou fluvial, provenientes dos países com mais de 500 casos por 100 mil habitantes, devem cumprir um período de isolamento profilático de 14 dias, no domicílio ou em local indicado pelas autoridades de saúde", pode ler-se. Esta medida é também aplicável aos cidadãos que, independentemente da origem, tenham saído da África do Sul, do Brasil ou da Índia, nos 14 dias anteriores à sua chegada a Portugal.

A GNR, a PSP e o SEF vão realizar controlos móveis a autocarros e camionetas, autocaravanas e a viaturas ligeiras, para informar os cidadãos dos deveres a que estão sujeitos e fiscalizar o cumprimento da medida. Os cidadãos que se desloquem para Portugal devem preencher o formulário disponível na plataforma travel.sef.pt, sendo os dados de identificação "transmitidos às autoridades de saúde para cumprimento da medida de isolamento".

GASOLINA E DIESEL FICAM MAIS BARATOS HOJE NAS REFINARIAS


Petrobras reduz, a partir deste sábado (1º), os preços de venda da gasolina e do diesel em suas refinarias. O litro da gasolina vendido às distribuidoras passou a custar R$ 0,05 menos, ou 1,9%, e está sendo comercializado, em média, a R$ 2,59, segundo informações da estatal.

Já o litro do diesel ficou R$ 0,06 mais barato, ou 2,2%, e passou a ser vendido às distribuidoras por R$ 2,71.

Este é o preço vendido às distribuidoras. Até chegar ao consumidor final, o combustível sofre acréscimos relativos a tributos federais e estaduais, mistura obrigatória com biocombustíveis e margens de lucro de distribuidoras e postos revendedores.

AMAZÓNIA BRASILEIRA JÁ EMITE MAIS CARBONO DO QUE ABSORVE


Vítima das alterações climáticas, degradação e desflorestação, a floresta amazónica brasileira emitiu, na última década, mais carbono do que absorveu, numa inversão inédita - aponta um estudo publicado esta semana.

Sem as florestas, que são como o "pulmão" do planeta ao absorverem entre 25% e 30% dos gases de efeito estufa emitidos pelo ser humano, o aquecimento global seria muito maior.
Há vários anos, porém, que os cientistas temem que esse papel seja cada vez menor, devido à sua erosão, especialmente no caso da Amazónia, que representa metade das florestas tropicais do mundo.

O estudo publicado na quinta-feira na revista Nature Climate Change analisou a região brasileira, que representa mais da metade do total da Amazónia (que se estende ainda por Peru, Bolívia, Colômbia, Venezuela, Guyana, Suriname Guyana Francesa e Equador).

Entre 2010 e 2019, as perdas de carbono foram 18% superiores aos ganhos, segundo os autores do estudo, entre eles o Instituto Nacional de Pesquisa para a Agricultura, Alimentação e o Meio Ambiente de França (INRAE).

"É a primeira vez que vejo números que mostram uma inversão e que a Amazónia brasileira é emissora" de carbono, disse à AFP Jean-Pierre Wigneron, pesquisador do INRAE. Neste momento, "os outros países compensam" essas perdas e, portanto, "o conjunto da Amazónia ainda não sofreu essa mudança, mas poderia sofrer em breve", acrescentou Wigneron, que acredita que as florestas tropicais são a "última salvação" do planeta.

O estudo destaca também como as degradações das florestas contribuem, em grande parte, para intensificar este fenómeno. Ao contrário do desmatamento, que faz a floresta desaparecer, as degradações incluem tudo o que pode deteriorar a floresta sem destruí-la totalmente, como as árvores frágeis na fronteira em áreas desmatadas, pequenos incêndios, mortalidade de árvores devido à seca, entre outros.

Para quantificar este problema, os autores do estudo usaram um índice de vegetação obtido mediante observações por satélite que permitem sondar o conjunto da vegetação, e não somente os estratos superiores da floresta. Eles concluíram que as degradações da floresta contribuíram em 73% para as perdas de carbono, contra 27% no caso da desflorestação, que, no entanto, é muito alta na Amazónia brasileira.

"Prioridade política"

"Isso mostra que a degradação da floresta se transformou no principal motor da perda de carbono e isso deveria ser uma prioridade política", afirma o estudo, que cita o impacto da "mudança de política" observada no governo Bolsonaro, acusado de ter enfraquecido a proteção à Amazónia.

"Todos sabemos o impacto da desflorestação da Amazónia na mudança climática. Mas o nosso estudo mostra que as emissões associadas às degradações das florestas podem ser ainda maiores", disse em comunicado outro autor do estudo, Steph Sitch, da Universidade britânica de Exeter.

"A degradação é uma ameaça generalizada para o futuro da integridade das florestas e exige uma atenção urgente por parte da investigação", defendeu.

O estudo mostra também a aceleração da desflorestação na Amazónia brasileira em 2019, ano da chegada de Bolsonaro ao poder e também de uma forte seca: 3,9 milhões de hectares foram perdidos, ou seja, 30% a mais do que em 2015, e quase quatro vezes mais do que em 2017 e 2018.

O estudo vai até 2019 e os autores pedem para continuar a pesquisa para determinar o efeito das secas e das políticas do governo brasileiro, que "favorece a expansão da agropecuária em detrimento da conservação da floresta".

PESCA DA SARDINHA ARRANCA EM MEADOS DE MAIO


A pesca da sardinha vai arrancar 15 dias mais cedo este ano. As duas datas em cima da mesa são 13 ou 17 de maio.

A quota está, por agora, fixada em 10 mil toneladas até 31 de julho, mas a expectativa é que possa ultrapassar as 20 mil, quase duplicando as capacidades de captura de 2020. É preciso recuar a 2013 para ver valores tão altos.

"Vem aí uma nova avaliação do Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES), mas, pelo que temos visto, houve uma boa recuperação do recurso, para qual houve sacrifícios grandes do setor, mas que tiveram bons resultados. As expectativas são positivas", afirmou, esta manhã, o ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, à margem da inauguração do novo polo da marina da Póvoa de Varzim.

Com 10 mil toneladas para pescar até 31 de julho (em 2020, foram 6300), pescadores e tutela acordaram já, explicou, antecipar em 15 dias o início da faina, que se iniciará a 13 ou a 17 de maio e não a 1 de junho, como aconteceu em 2020.

Contas feitas e sabendo-se que o valor fixado a partir de 1 de agosto é, habitualmente, igual ou maior ao estipulado para o período até 31 de julho, a quota da sardinha poderá, este ano, atingir ou mesmo ultrapassar as 20 mil toneladas.

Em queda livre desde 2010, a quota da sardinha atingiu, em 2018, o mínimo histórico de 7,9 mil toneladas. Em 2020, ficou-se pelas 12.705 toneladas, bem abaixo das pretensões dos pescadores, que reclamavam um aumento maior face aos "excelentes resultados" dos cruzeiros científicos. Em novembro, o último cruzeiro científico IBERAS0920, concluía que, desde 2005, que não nascia tanta sardinha na costa ocidental da Península Ibérica. O stock cresceu 66% entre 2019 e 2020.

Do lado das organizações do setor pediam-se 30 mil toneladas para 2021. A quota não deverá chegar a tanto, mas é muito provável que ultrapasse as 20 mil toneladas, valores que o setor já não via desde 2013.

ASAE APREENDE 295 QUILOS DE CARNE EM FISCALIZAÇÃO A TALHOS E PEIXARIAS


A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica apreendeu 295 quilogramas de carne no valor de 1200 euros e instaurou 30 contraordenações numa operação de fiscalização realizada nas últimas semanas em talhos e peixarias de todo o país.

Num comunicado divulgado este sábado, a ASAE adianta ter fiscalizado 197 estabelecimentos de comércio de carnes e pescado (frescos e congelados), designadamente talhos e peixarias, instalados em grandes superfícies retalhistas e em mercados municipais.

As principais infrações detetadas foram "a falta de requisitos, a inexistência de processo ou processos baseados nos princípios da Análise de Perigos e Controlo de Pontos Críticos (HACCP), a ausência de registos de informação relativa aos sistemas e procedimentos da rastreabilidade dos géneros alimentícios, a falta de controlo metrológico em pesos, a distribuição e o incumprimento dos requisitos gerais e específicos de higiene".

Como resultado, foram instaurados 30 processos contraordenacionais e apreendidos 295 quilogramas de produtos cárneos, no valor estimado de 1.200 euros, e ainda seis instrumentos de pesagem, no valor aproximado de 3.350 euros.

Segundo a ASAE, a operação de fiscalização decorreu durante as últimas semanas, de norte a sul do país, e foi "direcionada à verificação das regras estabelecidas para a atividade de comércio de carnes e pescado, com enfoque na Segurança Alimentar e na Informação ao Consumidor".

Durante a ação foram verificados "os requisitos da rotulagem, da rastreabilidade, do país de origem ou local de proveniência, das condições da temperatura de exposição dos produtos, a qualidade e frescura, o cumprimento dos tamanhos mínimos no caso do pescado e, especialmente, a fraude na troca da origem e espécies em causa".

O objetivo, salienta, é "garantir a proteção dos consumidores, a leal concorrência entre agentes económicos e a própria legalidade do exercício das atividades".

sexta-feira, 30 de abril de 2021

PORTUGUESES NO ESTRANGEIRO JÁ MÃO PRECISAM DE NOVA INSCRIÇÃO QUANDO MUDAREM DE CASA


Os portugueses que residem no estrangeiro e estejam inscritos num consulado já não precisam de nova inscrição quando mudarem de residência, uma vantagem que permite ainda acompanhar a mobilidade desta comunidade, informou a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas.

"Quando o cidadão português passa de um país para o outro ou, dentro do mesmo país, vai para uma nova de jurisdição diferente, não tem de fazer uma nova inscrição consular", afirmou Berta Nunes à Lusa, quando passa uma semana desde a entrada em funcionamento do novo Sistema Integrado de Gestão Consular (e-SGC).

A governante referiu que existe agora uma base de dados centralizada, que não existia antes, e que permite essa inscrição consular única, bem como a quem atende ter o acesso ao processo que estava no consulado anterior.

O e-SGC está integrado no Novo Modelo de Gestão Consular (NMGC) e acaba com as duplicações de inscrições consulares, uma vez que, usando como base o número do cartão de cidadão do utente, permite que a mudança de inscrição para qualquer outro posto da rede consular portuguesa se faça mediante uma mera atualização.

Mas permite também acompanhar a mobilidade destes cidadãos portugueses, como referiu Berta Nunes, exemplificando com o caso da Venezuela.

"As pessoas estão a sair da Venezuela. Muitas delas estavam no consulado de Caracas ou de Valência, mas por causa da situação atual muitos estão a sair do país e nós, por esta mobilidade, podemos ver que se estão a deslocar para Portugal, mas também Espanha e alguns países da América latina, porque essas inscrições anteriormente em Caracas ou em Valência estão a aparecer em outros consulados", adiantou.

O e-SGC está disponível em 69 secções consulares, 38 consulados-gerais, dois consulados, oito vice-consulados, quatro escritórios consulares e 23 consulados honorários, bem como no Centro Comum de Vistos da Praia e na Representação Diplomática de Portugal em Ramallah.

Na primeira semana de funcionamento, registaram-se 20 mil atos consulares que necessitariam de uma inscrição prévia, mas que foram feitos sem a mesma, uma vez que o e-SGC permite o acesso dos consulados a toda a informação destes cidadãos, independentemente do local onde se encontram.

"Estas 20 mil inscrições consulares únicas não são inscrições novas, são pessoas que se deslocaram para outro consulado, outra área do país ou outro país e já não precisaram de fazer uma nova inscrição. Já é a materialização do novo sistema de gestão consular", adiantou Berta Nunes.

TRABALHADORES DE HIPERS E SUPERMERCADOS MOBILIZADOS PARA GREVE NO 1º DE MAIO


Os trabalhadores da grande distribuição estão "fortemente mobilizados" para a greve de sábado, pelo direito a não trabalhar no 1.º de Maio e pela negociação do contrato coletivo, segundo a estrutura sindical.

O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP) afirma em comunicado que "os trabalhadores estão fortemente mobilizados para a adesão à greve no 1.º de Maio", feriado que assinala o Dia do Trabalhador.

A greve abrange "os trabalhadores de todas as cadeias de supermercados e hipermercados" e outras empresas, como o El Corte Inglês que, pela primeira vez desde que está em Portugal, decidiu abrir no Dia do Trabalhador, diz Célia Lopes, dirigente do CESP, à Lusa.

Os trabalhadores irão realizar piquetes de greve por todo o país e uma concentração no El Corte Inglês, em Lisboa, com a presença da secretária-geral da CGTP, Isabel Camarinha.

Em causa está "o direito a não trabalhar no 1.º de Maio e a negociação do contrato coletivo que não é revisto desde 2016", afirma Célia Lopes.

Segundo o CESP, os salários dos trabalhadores da grande distribuição, em topo de carreira, são de 665 euros, valor do salário mínimo nacional, e a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) apresentou proposta para fixar o salário dos trabalhadores especializados (topo de carreira) em 698,25 euros "abaixo do valor previsto para o salário mínimo nacional em 2022".

Além disso, a associação patronal exige que os sindicatos "aceitem introduzir o regime de banco de horas e aceitem a redução do valor pago pelo trabalho extraordinário", lê-se num comunicado do CESP.

"Estivemos fechados muitos meses"

Fonte oficial do El Corte Inglês disse à Lusa que a empresa reitera o "empenho em manter um quadro de pessoal remunerado acima da média e com elevados níveis de retenção e formação em ambiente de trabalho", recusando comentários aos protestos agendados pelo CESP.

A empresa explicou que a decisão de abrir no 1º de Maio foi tomada em conjunto com os quadros da empresa e é uma forma de mitigar, "ainda que muito ligeiramente", as perdas dos últimos meses.

"Estivemos fechados muitos meses e a nossa principal preocupação sempre foi a manutenção dos postos de trabalho e, mesmo quando recorremos ao expediente do 'lay-off', conseguimos compensar a diferença salarial, com complemento entregue pela empresa", sublinha o El Corte Inglês.

TRABALHADORES DE FÁBRICA DA RENAULT "RAPTARAM" GERENTES COMO FORMA DE PROTESTO


Os trabalhadores de uma fábrica que produz peças para carros da Renault "raptaram" sete gerentes, como forma de protesto contra a venda da fábrica. O episódio aconteceu esta terça-feira na fábrica da Fonderie de Bretagne, que fica junto a Lorient, no noroeste de França.

Os trabalhadores retiveram os gerentes, contra a vontade destes, na fábrica durante 12 horas. Mantiveram-nos presos desde a manhã, só os libertando pelas 22h30.

Citado pelo jornal The Guardian, um representante do sindicato dos trabalhadores, Mael Le Goff, afirmou que decidiram libertar os gerentes porque "eles continuavam a não querer dialogar e era inútil tentar falar com alguém que não quer falar".

A Renault já veio condenar fortemente o "rapto" dos gerentes e garantiu que está a procurar um comprador para a fábrica que mantenha a atividade da mesma e salvaguarde os postos de emprego. Atualmente, a unidade industrial emprega cerca de 350 pessoas.

Apesar de terem libertado os gerentes, os trabalhadores garantem que vão continuar a luta, até a Renault reconsiderar os planos de venda da fábrica, que se mantém encerrada.

Este não é o primeiro caso de "rapto de gerentes" a acontecer em França. Em 2014, os trabalhadores de uma fábrica de pneus no norte de França mantiveram os dois diretores presos na fábrica durante 300 horas, em forma de protesto contra o encerramento da mesma. E, em 2015, trabalhadores da companhia aérea Air France perseguiram vários líderes na sede da empresa, atacando-os em frente a câmaras de televisão, após a empresa ter anunciado o corte de 2900 postos de trabalho.

DESCOBERTA A PRIMEIRA MÚMIA EGÍPCIA DE UMA MULHER GRÁVIDA


Uma equipa de cientistas polacos anunciou, na quinta-feira, ter descoberto uma múmia egípcia grávida, a primeira no Mundo a ser encontrada neste estado.

Os cientistas estavam a examinar uma múmia egípcia, convencidos de que se tratava de um sacerdote, quando, através de um raio-x, perceberem que era uma mulher grávida, com aproximadamente 20 anos. Calcularam que o tempo de gestação estaria em cerca de 28 semanas quando morreu.

"Não sabemos porque razão o feto não foi retirado do útero da falecida durante a sua mumificação", disse Wokciech Ejsmond, um dos colaboradores do projeto. "Esta múmia é realmente única. Não encontramos casos semelhantes. Isso significa que a nossa múmia é a única encontrada em todo o Mundo com um feito", enfatizou.

De acordo com as informações divulgadas pelo grupo, a mulher viveu perto da época em que a rainha Cleópatra governava e em que a cidade de Tebas, onde foi encontrada, ainda prosperava. Além disso, os investigadores consideram que múmia era uma personalidade importante na época, dado que o corpo foi envolto em tecidos de alta qualidade e acompanhado por um conjunto de amuletos, como os Quatro Filhos de Hórus.

A múmia, que se estima ter cerca de 2 mil anos, foi trazida para Varsóvia em 1826 e a inscrição no caixão trazia o nome de um padre. Em 1917, foi transferida como empréstimo para o Museu Nacional de Varsóvia, onde atualmente está exposta na Galeria de Arte Antiga. Segundo os cientistas, está "bem preservada".

Esta é, segundo Ejsmond, a descoberta mais importante do Projeto Múmia de Varsóvia, que está a analisar todas as múmias que existem nos museus da cidade. "Esta descoberta é uma surpresa total. Abre possibilidades de saber mais sobre na Antiguidade e práticas relacionadas à maternidade".

A equipa espera estudar pequenas quantidades de tecido para, assim, descobrir a possível causa da morte.

APÓS 33 ANOS DE GLOBO, FAUSTÃO FECHA CONTRATO COM BAND, DIZ COLUNISTA


Fausto Silva terá uma casa nova. De saída da Globo, o apresentador fechou um contrato de cinco anos com a Band. De acordo com o colunista Daniel Castro, do Notícias da TV, o jornalista vai apresentar um programa semanal no início das noites de domingo ou um diário, encerrando o horário nobre.

O projeto marcará o retorno do jornalista à emissora que o lançou à fama nos anos 1980. Embora tenha estreado na TV Gazeta em 1984 e passado pela Record pré-Igreja Universal, foi na Band que Fausto Silva alcançou todo o país com o lendário Perdidos da Noite (1984-1988).

No final de janeiro deste ano, conforme o Notícias da TV antecipou, Fausto Silva decidiu não renovar contrato com a Globo. Ele não aceitou proposta da emissora de migrar para as noites de quintas-feiras, com uma projeção de faturamento melhor.


quinta-feira, 29 de abril de 2021

VIDEO: ESPANHA PRENDE BRASILEIRA ACUSADA DE CONTROLAR REDE INTERNACIONAL DE PROSTITUIÇÃO


A Polícia Nacional da Espanha prendeu em Barcelona uma fugitiva brasileira procurada pelas autoridades do seu país, acusada de controlar uma rede internacional de prostituição de mulheres.

Segundo as autoridades espanholas, a detida, que não foi identificada, é acusada de tráfico de seres humanos, crime cuja pena de prisão pode chegar a 10 anos.

As investigações apontam para que a suspeita tenha recebido, hospedado e transferido as vítimas para Doha, no Qatar, além de capturar clientes interessados nos serviços oferecidos pela organização criminosa.

A investigação começou em fevereiro do ano passado, quando o Escritório Central Nacional da Interpol informou, no âmbito de uma operação policial intercontinental, que as autoridades brasileiras iriam prender simultaneamente todos os membros de uma organização criminosa dedicada ao tráfico de seres humanos.

As investigações levaram à descoberta de que a foragida poderia estar em Barcelona, razão pela qual em 27 de abril, quando a Interpol pediu formalmente a prisão de todos os envolvidos no caso para sua posterior extradição, agentes da Polícia Nacional esperaram a suspeita nos arredores da casa dela e a prenderam.

Os crimes contra a dignidade sexual de que a brasileira presa na Espanha é acusada ocorreram entre 2017 e 2020, quando teria dirigido uma rede de prostituição de mulheres capturadas no Brasil e levadas para o Qatar, a quem controlava por meio de contactos telefónicos, 'emails' e aplicações de comunicação.

A brasileira detida também se encarregou da logística inerente à atividade, como o acolhimento e alojamento das vítimas de exploração sexual e o seu transporte para Doha, ao mesmo tempo que atraía clientes e participava na distribuição dos lucros obtidos.

VIDEO: MULHER DÁ À LUZ BEBÊ DE QUASE 6 KG, APÓS MÉDICOS ACHAREM QUE SERIAM GÊMEOS


A jovem Amber Cumberland, de 21 anos, intrigou a equipe médica pelo tamanho da barriga dela durante a gravidez. Os profissionais acreditavam que ela poderia estar grávida de gêmeos, apesar de os ultrassons só mostrarem uma criança. No dia do parto, Amber deu à luz Emilia, que nasceu pesando 5,89 kg.

Conforme os médicos, um caroço no útero de Amber foi criado por conta do tamanho do feto. “Começamos a acreditar que outro bebê estava escondido dentro do meu útero”, disse a mãe ao jornal Daily Mail.

De acordo com a jovem, a bebê chegou ao tamanho médio de um bebê de 36 semanas quando ela ainda estava com 32 semanas. “Minha barriga estava tão grande que fiquei com muitas estrias. Minha pele estava tão frágil por causa do estiramento, que sangraria se eu me levantasse rápido demais”, contou Amber.

A britânica explicou ainda que precisou fazer uma cesárea de emergência e passou 24 horas em trabalho de parto. Conforme a imprensa local, a bebê de Amber é a segunda recém-nascida mais pesada da história da Inglaterra. O primeiro lugar é de uma bebê nascida em 2012 com 6,46 kg.

Após o nascimento de Emilia, Amber conta que aguarda em uma lista de espera para receber sessões de fisioterapia que ajudarão a curar os músculos do estômago, afetados por conta da gestação.

“Não posso abraçar ou amamentar a Emilia porque ela é muito pesada e não tem proteção para os meus órgãos, mas estou melhor. Ainda estou tão desconfortável quanto quando estava grávida, mas me sinto muito mais leve”, disse Amber. “Ficamos muito felizes por ser apenas um bebê e por ele ser saudável”, ressaltou a nova mãe.


BEBÉ DE SETE MESES MORRE APÓS MÃE O TER ALIMENTADO COM DIETA VEGAN


Um bebé de sete meses terá morrido por desnutrição após a mãe da criança o ter obrigado a seguir uma dieta vegan por motivos religiosos.

A mãe, de 28 anos, declarou ter apenas seguido os mandamentos que constam na Bíblia, com o objetivo de o seu bebé não ser uma “criança gorda”.

O veganismo significa tudo na Bíblia", disse a mulher durante uma entrevista ao jornal New York Post em sua casa no bairro residencial de St. Albans, na cidade de Nova York.

 

A vítima foi encontrada inconsciente em outubro de 2019 pela polícia, depois de os agentes terem recebido uma chamada de emergência. 

A polícia de Nova York considerou o caso como um homicídio e disse que a criança perdeu a vida por não ter recebido os nutrientes suficientes. 

A mãe, que tem outros três filhos, não está acusada formalmente do crime, mas, segundo fontes policiais, já foi submetida a vários interrogatórios.

Foram quinze polícias contra mim, levaram a minha filha em novembro, levaram-na uma semana depois" [da morte da criança], disse a suspeita ao jornal norte-americano.

 

"Por que estão a questionar aquilo que Deus faz?", questionou Carla, ao mesmo tempo que disse que a vítima foi alimentada com uma dieta vegan porque, "cada vez que tentávamos alimentá-lo com fórmulas, ele ficava com infeções na boca”.

Um dos outros filhos, uma menina de 2 anos, foi colocada sob a proteção do Departamento de Assuntos Sociais da autarquia de Nova York, considerando que poderia estar em perigo.

Eles levaram a minha filha, porque achavam que ela estava em risco de vida, pelo facto de o meu filho ter morrido", disse Carla.

A mulher defendeu, contudo, a comida que deu ao filho. "Ele não foi alimentado com porcarias. Ele não foi alimentado com fórmulas que contêm produtos químicos", disse, sublinhando que o filho também não recebeu as vacinas recomendadas.

MAYORGA EXIGE QUASE 65 MILHÕES DE EUROS A RONALDO


Americana exige ser indemnizada pela "dor e sofrimento" passados e futuros e por danos punitivos, com base na acusação de que foi violada pelo craque em 2009.

Numa altura em que o futuro na Juventus volta a ser equacionado, Cristiano Ronaldo é também assunto, mais uma vez, por causa de Kathryn Mayorga, a americana que alega ter sido violada pelo internacional português num hotel em Las Vegas no verão de 2009. O jornal britânico "The Mirror" adianta que a antiga modelo exige agora uma indemnização de quase 65 milhões de euros ao craque. Ou seja, 18 milhões de libras pela "dor e sofrimentos passados", mais 18 milhões "pela dor e sofrimento futuros", e outros 18 milhões por danos punitivos. Acresce despesas e honorários jurídicos no valor de 2,5 milhões de libras, num total de 56,5 milhões de libras (64,4 milhões de euros).

Recorde-se que o caso foi notícia na revista alemã "Der Spiegel" em agosto de 2018, quando Mayorga falou dele pela primeira vez, se bem que já tivesse vindo a público em 2017, através de documentos divulgado pela "Football Leaks". Ronaldo sempre negou "firmemente" as acusações, garantindo que a relação foi consensual. Em outubro de 2019, através dos seus advogados, chegou a pedir ao Tribunal Federal dos Estados Unidos que o processo cível fosse encerrado, tal como tinha acontecido antes com o processo judicial, após ser ilibado pela Procuradoria de Clark County, no estado do Nevada, recusando qualquer novo acordo.

Um dos principais argumentos da defesa de CR7 sustenta-se no facto de o processo já ter sido objeto de um acordo em 2009, ano em que os factos ocorreram. Na altura, Kathryn Mayorga aceitou 340 mil euros fora dos tribunais para não avançar com uma queixa de abuso sexual. Mas há três anos moveu o processo jurídico contra o futebolista, alegando estar "mentalmente incapacitada" quando concordou com as condições no passado.

AS PRAIAS COM BANDEIRA AZUL EM 2021

   

            As praias com Bandeira Azul em 2021


O Programa Bandeira Azul 2021, galardão que premeia as praias costeiras, fluviais e lacustre, portes de recreio, marinas e embarcações ecoturísticas, focou-se este ano no tema “Recuperação de Ecossistemas”.

Os participantes “são desafiados a olhar para os ecossistemas, identificar aqueles que podem recuperar e desenvolver atividades nesse sentido. Por outro lado, também são incentivados a juntar-se e apoiar os que já estão em curso, uma vez que qualquer trabalho beneficia se conseguir o maior número de parceiros possível”, explica a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).

No seguimento do programa, foi hoje divulgada a lista de praias distinguidas na próxima época balnear com a Bandeira Azul. Foram premiadas 372 praias, mais 12 que no ano passado, 16 Portos de Recreio e Marinas e 11 Embarcações Ecoturísticas.

No total estão abrangidos 98 Municípios, sendo que Avis, Beja, Calheta, Fafe, Óbidos e Oleiros são os 5 novos a integrar a lista de praias. A região do Algarve é a que tem mais praias galardoadas, com 87 no total, seguida do Norte com 79, do Tejo com 62, do Centro com 46, do Centro com 46, dos Açores com 45, do Alentejo com 37 e da Madeira com 16.

Portugal foi ainda classificado como o sexto país entre os 53 a concurso europeus com maior número de Bandeiras Azuis atribuídas, e o segundo com mais praias fluviais premiadas.

Pode consultar aqui todas as praias, marinas e embarcações com Bandeira Azul na época balnear de 2021.

PORTUGUESES TERIAM DE PAGAR MAIS 22% DE IMPOSTOS PARA MANTER PENSÕES INTACTAS

No longo prazo, para manter a sustentabilidade orçamental e os mesmos benefícios ao nível de pensões,  os portugueses teriam de pagar mais 2...