Translate

domingo, 2 de janeiro de 2022

VÍDEO: MILEY CYRUS PERDE TOP DURANTE CONCERTO DA VIRADA 21/22


Cantora atuava num concerto de Ano Novo na Florida.

A cantora norte-americana Miley Cyrus sofreu um imprevisto durante um concerto de Ano Novo na Florida, nos Estados Unidos da América.

A artista de 29 anos atuava ao vivo para milhares de pessoas e, em direto, para milhões de espectadores na televisão norte-americana quando ficou sem a parte de cima da roupa que usava. A cantora conseguiu contornar o problema com elegância, improvisou uma saída do palco e voltou com um blazer vermelho para substituir o top prateado que descoseu.

"Definitivamente, toda a gente está a olhar para mim agora", brincou Miley Cyrus, durante imprevisto.


sexta-feira, 31 de dezembro de 2021

VÍDEO: MC, BAILARINOS E MULHERES A FAZER "TWERK": FESTA EM PRISÃO BRASILEIRA GERA POLÉMICA


Foi um Natal bem ‘à brasileira’ o que se viveu na Cadeia Pública de Goiana, em Pernambuco, no Brasil. Tornaram-se virais imagens que mostram uma verdadeira festa no dia 24 de dezembro naquele estabelecimento prisional, com direito a música, um MC (mestre de cerimónias/cantor/rapper), bailarinos e mulheres a dançar ‘twerk’.

Nos vídeos divulgados é possível ver um grande aparato enquanto os artistas dançam para os presos. Os reclusos aplaudem particularmente e filmam quando uma bailarina dança de forma sensual, baixando-se até ao chão.

De acordo com o que fonte governamental, um dos responsáveis da cadeia foi já afastado e três reclusos foram transferidos para outra prisão. Foi aberto um inquérito interno ao caso.

Ainda, as autoridades estarão a tentar chegar aos organizadores da festa e aos participantes. Ao que tudo indica, três reclusos terão estado na origem das festividades, que tiveram direito a ‘palco’ improvisado e sistema de som completo.

Um dos responsáveis da cadeia foi já afastado e três reclusos foram transferidos para outra prisão.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2021

PARIS VOLTA A IMPOR UTILIZAÇÃO DE MÁSCARA NA RUA


O uso de máscara nas ruas de Paris será novamente obrigatório a partir de sexta-feira, anunciou, esta quarta-feira, a autarquia da capital francesa, numa altura em que a capital tem uma taxa de incidência de dois mil casos por 100 mil habitantes.

A prefeitura, equivalente ao governo civil, anunciou o regresso da máscara através de um comunicado, justificando que "o contacto entre a população é permanente e as situações de ajuntamento ou grande afluência são numerosas".

A máscara será também obrigatória no exterior dos aeroportos Charles de Gaulle, Bourget e Orly. Fora desta obrigatoriedade ficam os bosques de Bolonha e Vincennes, onde as pessoas podem continuar a passear sem máscara. A multa por não utilizar máscara na rua é de 135 euros.

Estão ainda isentos da utilização da máscara os condutores de todos os veículos de duas rodas, incluindo ciclistas, e as pessoas que estejam a praticar desporto no exterior. Os ajuntamentos de pessoas na rua que levem ao consumo de álcool também estão proibidos nas ruas da capital.

No sábado e domingo, as lojas que vendem álcool e ficam abertas durante a noite irão encerrar às 2 horas. De forma a fazer cumprir estas novas diretivas, Paris terá um reforço de patrulhamento na passagem do ano.

Esta medida surge numa altura em que a taxa de contaminação em Paris ultrapassou os dois mil casos por 100 mil habitantes. A capital francesa é o departamento mais afetado pela covid-19 em toda a França, havendo atualmente 797 pessoas hospitalizadas devido à doença causada pela covid-19 e 188 destas pessoas estão internadas em unidades de cuidados intensivos.

EUA PREPARADOS PARA "RESPONDER" A UMA INVASÃO RUSSA DA UCRÂNIA


O Presidente norte-americano, Joe Biden, sublinhará na quinta-feira ao seu homólogo russo, Vladimir Putin, que os Estados Unidos estão preparados para a diplomacia, mas também para "responder" se a Rússia invadir a Ucrânia, indicou, esta quarta-feira, a Casa Branca.

"Estamos preparados para fornecer à Ucrânia mais ajuda para defender o seu território e responder a uma potencial ocupação russa nas próximas semanas", declarou um alto responsável da Administração norte-americana, numa conferência de imprensa telefónica.

A Casa Branca também revelou que a chamada telefónica que se realizará na quinta-feira entre Biden e Putin para falar sobre a situação na Ucrânia ocorrerá a pedido expresso de Moscovo.

"Esta chamada foi agendada depois de a parte russa a ter pedido", indicou o alto responsável norte-americano.

Alguns minutos antes, a porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Emily Horne, tinha anunciado esse telefonema e recordado que Biden continua a manter conversas e consultas com os seus aliados para encontrar uma resposta comum para o aumento da presença militar russa na fronteira com a Ucrânia.

Na conferência de imprensa, a Casa Branca adiantou que Biden "deixará claro" a Putin que os Estados Unidos estarão sempre ao lado dos seus aliados na região numa clara referência à Ucrânia e que não aceitarão nada sobre países terceiros amigos sem que estes participem nas conversações.

A conversa telefónica de Biden e Putin decorre 23 dias depois da videoconferência que mantiveram, na qual o chefe de Estado norte-americano advertiu de que responderá a um eventual ataque da Rússia à Ucrânia com fortes medidas económicas, que poderão incluir "a suspensão" de um gasoduto russo, além do reforço da defesa no flanco oriental da NATO (Organização do Tratado do Atlântico-Norte).

Putin, por seu lado, insistiu então, e nos dias posteriores, que é a NATO, e não a Rússia, a responsável pela atual tensão militar em torno da Ucrânia.

Há seis dias, na sua conferência de imprensa anual, o Presidente russo exigiu garantias "imediatas" de segurança aos Estados Unidos e à NATO, advertindo-os para não "empatarem" durante décadas as negociações que arrancarão em princípios de 2022 em Genebra.

A conversa acontecerá duas semanas antes das negociações entre os dois países, agendadas para 10 de janeiro, em Genebra, sobre tratados de controlo de armas nucleares e sobre a situação na fronteira russo-ucraniana, onde o Ocidente acusa Moscovo de reunir tropas para um possível ataque.

Num sinal de que as conversações de 10 de janeiro serão duras, o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergey Lavrov, já descartou quaisquer "concessões".

Os Estados Unidos, por seu turno, já tinham avisado que alguns pedidos russos eram "inaceitáveis".

quarta-feira, 29 de dezembro de 2021

CHUVAS NA BAHIA DESTRUÍRAM ESTOQUE DE VACINA E MEDICAMENTOS


As fortes chuvas que atingem boa parte da Bahia e que já deixaram ao menos 20 mortos, mais de 350 feridos e milhares de desabrigados, também podem trazer reflexos negativos para as campanhas de imunização contra contra a gripe e a Covid-19 na região.

Isso porque algumas cidades tiveram seus estoques de vacina destruídos após as enchentes, afirmou nesta terça-feira (28) o governador do estado, Rui Costa (PT).

Ele classificou os temporais que atingem a Bahia há cerca de três semanas como "tempestade perfeita", ao mencionar os problemas enfrentados pelos municípios.

"Em alguns locais 100% de todo medicamento, de todas as vacinas, foram perdidas, porque algumas secretarias municipais de saúde, e os depósitos e os medicamentos ficaram embaixo da água completamente, é o caso da cidade de Jucuruçu e outras localidades".

Além de Jucuruçu, Rui Costa citou a cidade de Itororó, como um segundo ponto que computou prejuízos após a água tomar um posto de saúde e levar todas as vacinas.

"Nesse momento é repor o mais rápido possível medicamentos, vacinas e material para atenção médica", explicou o governador durante entrevista coletiva transmitida pelas redes sociais.

O petista ainda pontuou que é necessário tomar cuidados em relação às doenças que podem ser transmitidas através do contato com água contaminada, como a leptospirose.

"Nós temos o desastre natural e temos duas pandemias acontecendo ao mesmo tempo. A pandemia do coronavírus e esse vírus da gripe que tem assolado o país inteiro e também a Bahia. Por isso é fundamental a atenção e ação dos médicos".

Durante a entrevista coletiva, o governador disse que ainda não tem uma previsão sobre a quantidade de verba necessária para a reconstrução das cidades atingidas pela tempestade. "Não é possível, nesse momento, eu estipular prazo de recuperação de estrada nem federal, nem estadual. Não é possível porque nós não temos a dimensão exata do estrago".

Questionado por um repórter sobre o presidente Jair Bolsonaro (PL) não ter comparecido ao estado em meio ao desastre, Rui Costa minimizou o tema. "Eu confesso que não me dei tempo para ver a agenda e nem rede social do presidente da República e nem de outras pessoas públicas. Eu estou concentrado aqui no trabalho, concentrado em salvar vidas humanas, em cuidar das pessoas".

Até a noite de segunda-feira (27), a Bahia contabilizava 31.405 desabrigados e 31.391 desalojados, de acordo com dados enviados pelas prefeituras e tabulados pela Sudec (Superintendência de Proteção e Defesa Civil). O número de municípios afetados chega a 116, sendo que 100 deles já decretaram situação de emergência.

Os dois óbitos mais recentes ocorreram em Itabuna, sendo uma mulher, vítima de desabamento, e um homem, que foi levado pela correnteza. As outras mortes foram computadas em: Amargosa (2), Itaberaba (2), Itamaraju (4), Jucuruçu (3), Macarani (1), Prado (2), Ruy Barbosa (1), Itapetinga (1), Ilhéus (1), Aurelino Leal (1) e Itabuna (2).

Nesta terça-feira (28) os ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e da Cidadania, João Roma, devem sobrevoar as áreas mais atingidas pelas chuvas em Ilhéus.

O governo federal já repassou R$ 20 milhões para ajudar as cidades destruídas pela força das águas. Segundo João Roma, ministro da Cidadania, foram enviados 90 médicos para as regiões.

TECNOLOGIA "DESEMBRULHOU" MÚMIA E REVELOU SEGREDOS DE UM FARAÓ


O corpo mumificado de um antigo faraó egípcio foi estudado pela primeira vez depois de ser "aberto" digitalmente.

Há 140 anos que a múmia de Amenhotep I, faraó entre 1525 a 1504 a.C, foi encontrada em Deir el-Bahari e há 140 anos que os arqueólogos não lhe mexiam para a preservar. Agora, uma tomografia computadorizada revelou novas informações sobre a morte e funeral do faraó.

Em declarações à BBC, Sahar Saleem, professora de radiologia da Faculdade de Medicina da Universidade do Cairo e principal autora do estudo publicado na revista "Frontiers in Medicine", afirmou que a primeira coisa que a impressionou foi a forma como os traços faciais de Amenhotep I se assemelhavam às do pai, Ahmose I, o primeiro faraó da 18.ª dinastia do antigo Egito. A tecnologia revelou uma múmia com um queixo estreito, nariz pequeno, cabelo encaracolado e dentes superiores levemente protuberantes.

Segundo os peritos, Amenhotep I tinha aproximadamente 1,69 metros de altura e cerca de 35 anos quando morreu. Os exames mostraram que estava em boas condições físicas, sem sinais de feridas ou desfiguração devido a uma doença, o que sugere que morreu devido a uma infeção ou a um vírus.

As análises revelaram ainda que Amenhotep I foi o primeiro faraó a ser enterrado com os antebraços cruzados sobre o peito e que, excecionalmente, o seu cérebro não foi removido.

Ferida por ladrões e reparada por sacerdotes

A múmia sofreu vários ferimentos pós-morte, provavelmente causados por ladrões de túmulos, mas terá sido "reparada"por sacerdotes da 21.ª Dinastia, cerca de quatro séculos após a sua morte.

Os sacerdotes fixaram a cabeça e o pescoço que se tinham separado do corpo com uma faixa de linho tratada com resina, cobriram um defeito na parede abdominal com uma faixa e colocaram-lhe dois amuletos por baixo do corpo. Além disso, embrulharam o braço esquerdo que também se tinha separado do corpo.

Segundo Saleem, os 30 amuletos e o cinto dourado "único" com contas de ouro que Amenhotep I usava refutavam as teorias de que os sacerdotes poderiam ter removido as suas joias para uso por faraós posteriores.

A múmia de Amenhotep I foi enterrada novamente pelos sacerdotes em Deir el-Bahari, num complexo de túmulos e templos perto de Luxor, para mantê-la segura.

terça-feira, 28 de dezembro de 2021

RÚSSIA ADVERTE DE QUE "PROVOCAÇÕES" DA NATO PODEM LEVAR A CONFLITO


A Rússia advertiu, esta segunda-feira, de que as "provocações" da NATO, que acusou de aumentar consideravelmente a sua presença junto às fronteiras russas em 2021, podem desembocar num conflito militar.

"Recentemente, a Aliança Atlântica passou à prática das provocações diretas, o que envolve um elevado risco de escalada num conflito militar", declarou Alexandr Fomin, vice-ministro da Defesa russo, durante uma reunião com adidos militares e representantes de embaixadas estrangeiras.

Deu como exemplo que o contratorpedeiro britânico Defender estava a ser escoltado por um avião de reconhecimento norte-americano RC-135 quando entrou em águas territoriais russas em junho passado, ao largo da Crimeia. Fomin denunciou que os voos dos serviços secretos aliados aumentaram este ano cerca de 60%, de 436 para 710, enquanto as aparições de aviões estratégicos dos EUA no mar Negro também aumentaram de 78 para 92.

"A distância mínima da fronteira russa no flanco ocidental da Crimeia foi de 15 quilómetros", precisou.

No total, segundo o vice-ministro, a NATO realizou 15 dias de manobras no mar Negro, mais sete que em 2020, e ocorreram 30 incursões de navios aliados, contra as 23 do ano passado.

O porta-voz da Defesa russa denunciou também que o bloco euro-atlântico organizou 30 manobras com a Rússia como inimigo e que na Europa de Leste se encontram destacados quase 13 mil militares de países exteriores à região, que dispõem de cerca de 200 tanques e 400 blindados, além de aviões e helicópteros.

"O desenvolvimento militar do bloco foi totalmente redirecionado para a preparação de um conflito armado em grande escala e de alta intensidade com a Rússia", lamentou.

Acusou a NATO de optar por métodos híbridos para a "contenção militar" da Rússia e considerou que a expansão aliada para leste em 1999 e 2004 danificou a arquitetura da segurança europeia.

Considerou igualmente que um dos motivos do "fiasco" da NATO no Afeganistão foi precisamente a recusa em coordenar as suas ações com a Rússia em matéria de luta antiterrorista.

Tudo isto, segundo Fomin, obriga a Rússia a defender firmemente perante os aliados a necessidade de garantias de segurança vinculativas que impeçam o alargamento do bloco para leste e o destacamento de armamento ofensivo perto da fronteira russa.

Na semana passada, na sua conferência de imprensa anual, o Presidente russo, Vladimir Putin, exigiu que a NATO dê "imediatamente" garantias a Moscovo nas negociações que deverão começar depois dos festejos de Ano Novo na Rússia, a 10 de janeiro.

"Acaso pusemos mísseis perto da fronteira dos Estados Unidos? Não! Foram os Estados Unidos que vieram a nossa casa com os seus mísseis e já estão na soleira da porta. Como reagiriam os norte-americanos se, de repente, posicionássemos os nossos mísseis na fronteira entre o Canadá e os Estados Unidos ou na fronteira entre o México e os EUA?", sustentou.

No domingo, em declarações à televisão pública russa, Putin assegurou que, caso a NATO não dê ouvidos à razão, se reunirá com os especialistas militares para os consultar sobre as medidas a tomar, embora insistindo que o Kremlin procura uma "solução diplomática e negociada".

Na semana passada, a Rússia propôs à NATO a assinatura de um acordo de garantias de segurança que impedisse a entrada no bloco aliado de países pertencentes à antiga União Soviética e instou também os aliados a desistir de toda a atividade nas imediações russas, da Europa de leste até ao Cáucaso e à Ásia central.

CANTOR MC BOCO ASSASSINADO A TIRO DURANTE CONCERTO


O cantor brasileiro MC Boco do Borel foi assassinado a tiro durante um concerto, na madrugada deste domingo, na zona litoral sul de Pernambuco, no Brasil. O artista estava a atuar num bar quando foi atingido por um indivíduo que a Polícia local está a tentar identificar.

Paulo Roberto Gonçalves Cavalcanti, conhecido no mundo do "Brega Funk" como MC Boco, foi atingido com vários tiros. De acordo com um comunicado das autoridades brasileiras, "foi encontrada sem vida, com perfurações de arma de fogo, num bar, na Avenida dos Pescadores, no município de Ipojuca". O crime terá ocorrido quando a vítima, de 34 anos, dava um concerto.

O artista era casado e deixa quatro filhos menores. Nas redes sociais, a mulher do cantor, Alynne Cristina, pediu que fosse feita justiça e confirmou que o marido era o visado no tiroteio: "O meu marido foi assassinado friamente, por ser esse cara que ele sempre era".

Boco morava no bairro da Mustardinha, na periferia do Recife. Em junho de 2020, foi detido com três indivíduos que estavam na posse de 670 gramas de derivado de pasta de cocaína. Ficou em prisão preventiva até outubro deste ano. Na época, a assessoria do cantor negou o envolvimento do artista em tráfico de droga e defendeu que este estava "no local errado na hora errada".

domingo, 26 de dezembro de 2021

ERUPÇÃO DO VULCÃO NAS CANÁRIAS CHEGOU AO FIM



Depois de dez dias sem expelir lava, as autoridades espanholas deram como terminada, este sábado, a erupção do vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, nas Canárias.

"O anúncio de hoje [sábado] pode ser resumido em quatro palavras: o vulcão parou", disse o ministro da Segurança do Governo das Canárias e porta-voz do Plano de Emergência Vulcânica das Canárias (Pevolca), Julio Pérez, citado pelo "El País".

A 25 de dezembro, as autoridades espanholas declararam que o processo eruptivo no vulcão La Palma tinha terminado, 96 dias após o início, a 19 de setembro. No entanto, e de acordo com os peritos, a atividade no subsolo da ilha continua, e continuará durante muito tempo, por isso deixam o recado de que a população terá de se habituar a terramotos periódicos.

O fim da erupção foi certificado pelos cientistas do Instituto Geográfico Nacional, após dez dias contínuos de sinais confirmados de esgotamento do vulcão, com registos baixos ou insignificantes de tremores, sismicidade e emissão de lava.

"Não gostámos de dizer que terminou", explicou o geólogo e vulcanólogo Stavros Meletlidis, do Instituto Geográfico Nacional. O comité científico do Plano de Emergência Vulcânica das Ilhas Canárias (Pevolca) estabeleceu um período de espera de dez dias. Propus que fosse mais longo. Em qualquer caso, este é um número inconsequente: isto porque a erupção pode ter terminado, mas o processo vulcânico vai continuar por muito tempo", rematou.

É importante perceber que o estado de emergência "ainda não acabou", dizem os peritos do Posto de Comando Avançando, e que os efeitos da erupção continuam. "Temos fluxos de lava com temperaturas elevadas, processos de desgaseificação e magma quente que está a entrar em contacto com o mar.

O regresso da população às zonas evacuadas vai começar. "Mas não voltarão todos de uma só vez. Temos de ser pacientes. Pelo menos demos o primeiro passo, que é o de parar a erupção. "Temos de garantir que todas as áreas têm os serviços essenciais.", acrescentou Rubén Fernández, do Pevolca, citado pelo "El País".

Futuro com cicatrizes profundas

A fúria do Cumbre Vieja destruiu 1218 hectares de terreno, 1676 edifícios e cobriu com lava 73,8 quilómetros de estradas. Ao longo de mais de três meses, os sucessivos fluxos de lava obrigaram à evacuação de mais de sete mil pessoas. A primeira tarefa do Governo das Canárias, agora, é resolver a emergência habitacional. Até ao final do ano vão ser entregues 100 casas a pessoas que foram afetadas pela catástrofe. Já o governo central ativou várias linhas de ajuda (tanto directas como isenções fiscais).

Mas consequências dos 150 milhões de metros cúbicos de magma expelidos pelo cone do Cumbre Vieja serão sentidas durante muitos anos.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2021

EUA IDENTIFICAM TRÊS ESTRANGEIROS NO BRASIL COM SUPOSTO VÍNCULO À AL-QAEDA


O Tesouro dos Estados Unidos da América (EUA) identificou na quarta-feira três homens estrangeiros residentes no Brasil como alegados apoiantes e financiadores da organização terrorista al-Qaeda.

Nesse sentido, esses três homens foram incluídos numa lista de sanções económicas do Governo norte-americano. De acordo com o Tesouro, todas as propriedades e eventuais bens e interesses dos três estrangeiros nos Estados Unidos devem ser bloqueados e relatados ao executivo.

De acordo com a imprensa brasileira, dois desses suspeitos são egípcios e um é libanês.

O comunicado do Departamento do Tesouro identificou um dos homens como Mohamed Sherif Mohamed Awadd, que, segundo o órgão norte-americano, chegou ao Brasil em 2018 e recebeu transferências bancárias de outros associados da al-Qaeda no país. Awadd é dono de uma loja de móveis em Guarulhos, cidade da região metropolitana de São Paulo, segundo o comunicado.

A declaração do executivo norte-americano alegou ainda que Awadd e Ahmad Al-Khatib, dono de outra loja de móveis em Guarulhos, deram apoio tecnológico ou financeiro ao grupo terrorista.

O Tesouro vinculou esses dois homens a Ahmad Al-Maghrabi, que afirmou ter chegado ao Brasil em 2015 e tornou-se o contacto da al-Qaeda no país. O comunicado não forneceu mais detalhes sobre a residência ou meio de sustento de Maghrabi e não deu informações sobre qualquer alegado conluio entre ele e os outros dois suspeitos.

"As atividades desta rede com base do Brasil demonstram que a al-Qaeda continua a ser uma ameaça terrorista global generalizada e as designações de hoje ajudarão a negar ao grupo o acesso ao sistema financeiro formal", disse o subsecretário do Tesouro, Brian E. Nelson, citado em comunicado.

A Polícia Federal do Brasil recusou-se a comentar a declaração dos EUA e disse que também não comenta se eventuais investigações estão em andamento

Desde o ataque terrorista de 11 de setembro, o Governo dos Estados Unidos impôs sanções financeiras em diferentes países, procurando limitar o financiamento de grupos terroristas. Cerca de 300 cidadãos supostamente filiados à al-Qaeda e a outros grupos extremistas foram visados.

A designação de terrorismo anunciada na quarta-feira foi a terceira ação dos EUA envolvendo o Brasil na última semana.

As autoridades brasileiras e o Departamento de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos anunciaram que quatro indivíduos foram presos na quinta-feira passada por suposto envolvimento em ameaças 'online', crimes de ódio e planeamento de eventos com vítimas em massa.

As pessoas em causa pertenciam a células neonazis que planeavam ataques em áreas públicas, como escolas, assim como crimes de ódio contra judeus e negros, segundo indicaram as autoridades norte-americanas em comunicado. Um dos detidos confessou que planeava bombardear uma festa de passagem em São Paulo.

Na semana passada, o Tesouro dos Estados Unidos impôs sanções a pessoas e empresas ligadas a gangues do narcotráfico, incluindo a maior organização criminosa do Brasil, conhecida como PCC.

O objetivo é "atingir qualquer estrangeiro envolvido em atividades de tráfico de drogas, independentemente de estar vinculado a um líder ou cartel específico", disse o Tesouro.

Em 2019, o FBI (Departamento Federal de Investigação dos EUA) informou que procurava um egípcio no Brasil, Mohamed Ahmed Elsayed Ahmed Ibrahim, sob suspeita de atuar como agente da al-Qaeda e facilitador de ataques aos Estados Unidos desde 2013.

A imprensa brasileira noticiou que Mohamed havia entrado no país em 2018 e estava autorizado a viver no Brasil.

O Brasil possui desde 2016 uma lei antiterrorismo, aprovada antes dos Jogos Olímpicos realizados no Rio de Janeiro naquele ano. Dias antes da cerimónia de abertura, a Polícia Federal do país deteve 10 pessoas que supostamente pertenciam a uma célula que professava lealdade ao grupo extremista Estado Islâmico.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2021

ALEMANHA COLOCA PORTUGAL, ESPANHA E EUA COMO ZONA DE ALTO RISCO


A Alemanha adicionou, esta quinta-feira, Portugal, Espanha e Estados Unidos à lista de territórios de "alto risco" devido ao aumento da incidência de casos de covid-19, medida que entra em vigor a partir de sábado.

Tal significa que, para entrarem na Alemanha, os viajantes daqueles países estão obrigados a registarem-se antes de viajar e a cumprir um período de quarentena, que pode ser evitado em caso de apresentação de um certificado de vacinação, de prova de recuperação da doença ou de um teste negativo à covid-19.

Além de Portugal continental, também os Açores e a Madeira estão nesta lista que é válida até 3 de janeiro, mas que pode ser renovada.

Na lista de zonas consideradas de alto risco estão ainda a Finlândia, Mónaco e Chipre, enquanto, em sentido contrário, a Áustria foi retirada da listagem.

Segundo as novas regras das autoridades alemãs, o certificado digital deve ser carregado no 'site' onde é efetuado o registo antes da viagem, devendo ser facultados os dados de contacto e a morada de destino.

Caso o viajante não apresente um certificado, terá de cumprir uma quarentena de 10 dias, que pode ser reduzida caso obtenha um teste negativo à covid-19 após o quinto dia de isolamento.

As medidas entram em vigor a partir das 0 horas locais de 25 de dezembro (23 horas de sexta-feira em Lisboa), segundo revelou o Instituto Robert Koch de Virologia (RKI), responsável pelas classificações.

Os critérios utilizados não se limitam ao número de novas infeções, sendo ainda considerada a velocidade de propagação do coronavírus ou a saturação dos sistemas de saúde.

Esta classificação leva ainda a uma recomendação do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Alemanha para que os seus cidadãos evitem viagens não essenciais para os países em causa, o que facilita aos turistas o cancelamento dos voos sem custos adicionais.

No entanto, estas medidas não implicam uma proibição de viagens para estes países.

terça-feira, 21 de dezembro de 2021

PORTUGAL TEM TRÊS ZONAS EM PERIGO DE DESAPARECER


As previsões mais recentes das Nações Unidas são claras: o planeta está a aquecer, a água do mar vai continuar a subir até 2100. No melhor cenário, entre 28 e 55 centímetros. No pior, entre 63 centímetros e 1,01 metros.

A subida da água do mar é uma das consequências das alterações climáticas e Portugal não está livre de perigo. Há, pelo menos, três grandes zonas de risco. Se desaparecerem, levam uma parte da nossa economia, cultura e biodiversidade.

ALERTA VERMELHO: PAÍSES CORREM O RISCO DE DESAPARECER

O último relatório das Nações Unidas sobre as alterações climáticas é um alerta vermelho para a humanidade. Fruto da intervenção humana, a terra está a aquecer e, na melhor das hipóteses, a água do mar poderá subir entre 22 a 55 centímetros, até 2100. Há países que correm o risco de desaparecer e a vida humana pode tornar-se impossível em vários locais do planeta.

Os líderes mundiais, reunidos em Glasgow, têm na Conferência do Clima a última oportunidade para salvar o futuro da Humanidade.

Portugal é considerada uma zona de risco médio, mas mesmo assim tem, pelo menos, três grandes zonas de perigo.

A CULATRA

Inserida no Parque Natural da Ria Formosa, lugar único pela natureza da biodiversidade, a Culatra não escapa aos efeitos das alterações climáticas.

A lha da Culatra, no Algarve, está sujeita a um potencial de inundação elevado com perda de sapais para áreas de água. Toda a ocupação envolvente que seja baixa poderá vir a ser afetada.

O ESTUÁRIO DO TEJO

Um cenário que se repete no Estuário do Tejo. Entre o Rio Tejo e o Rio Sorraia, já há algum tempo que se sentem as alterações climáticas, onde há cada vez mais água salgada.

A RIA DE AVEIRO

Nascida de um acidente geográfico desde o século XVI, que a Ria de Aveiro alimenta as populações que a envolvem e dela dependem. Agora, a sobrevivência dos seus 45 quilómetros de costa está dependente da ação humana.

Além da subida do nível médio da água do mar, a costa portuguesa tem ainda o problema da erosão.

ALERTAS NÃO SÃO DE HOJE

Nem esta realidade é nova, nem os avisos dos cientistas começaram agora. Tem sido assim desde a era industrial.

À medida que os modos de fabrico deixavam de ser feitos artesanalmente e passavam a ser feitos por máquinas, o planeta foi aquecendo, o gelo derretendo, a água do mar subindo.

Em Portugal, a água aumentou 22 centímetros. O país é uma zona de risco médio. Já o Bangladesh, as Filipinas, Moçambique ou a China são muito vulneráveis.

O foco está no futuro, mas é visível já a transformação do clima. Há medidas que são precisas no imediato.

PEGA FOGO A ENFERMARIA DO S. JOÃO COM CIGARRO E MATA DOENTE NA CAMA AO LADO


Paciente internado em estado terminal com perturbações causou uma vítima mortal e nove feridos no Hospital de S. João, no Porto.

Um doente que decidiu fumar um cigarro numa enfermaria de Pneumologia do Hospital de S. João, no Porto, causou um incêndio que provocou a morte do paciente que estava na cama ao lado, impossibilitado de fugir às chamas.

O responsável pelo fogo ficou queimado e encontra-se em estado crítico. Há mais dois doentes com queimaduras graves e cinco funcionários tiveram de receber tratamento por causa de inalação de fumos. O caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária.

O paciente que sofre de doença terminal e é afetado por perturbações mentais, estaria sentado num cadeirão ao lado da cama, junto à parafernália de aparelhos médicos e de fornecimento de oxigénio quando decidiu acender o cigarro, por volta das 17.30 horas. Por descuido ou de forma acidental, pegou fogo à própria roupa e terá entrado em pânico.

À medida que deambulava desorientado pela enfermaria, onde se encontrava outro paciente, completamente incapacitado, o doente ia espalhando as chamas pela roupa da sua cama e da cama do lado, bem como noutros materiais inflamáveis do quarto, que rapidamente foi tomado pelas chamas. O colega de enfermaria, sem qualquer capacidade física de reação, nada pôde fazer para fugir às labaredas e sucumbiu, enquanto o causador escapava com queimaduras graves, encontrando-se internado na Unidade de Queimados. Mais três pessoas sofreram queimaduras de menor gravidade.

Na sequência do incêndio deu-se uma explosão, provavelmente com foco nos reservatórios de oxigénio, e gerou-se um intenso fumo que se terá propagado a outros andares do hospital, causando alguns momentos de pânico e tensão, dada a necessidade de salvaguardar doentes internados nas imediações do local do sinistro. Os doentes de Pneumologia foram transferidos para o serviço de Medicina Interna.

O fogo seria dado como controlado às 19 horas pelo Batalhão de Sapadores Bombeiros do Porto, que foi ajudado pelos Voluntários Portuenses no combate ao fogo e na extração do fumo.

O Hospital de S. João informou que se tratou de um fogo "de elevada complexidade" e que foram ativados de imediato os planos internos de incêndio e emergência, possibilitando assim "a deslocação dos doentes e dos profissionais, bem como o combate ao incêndio pelas equipas internas e pelas corporações de bombeiros". A nota acrescenta que "as causas do incêndio estão a ser apuradas e será aberto um processo de averiguações interno". Por fim, apresenta "os mais sentidos pêsames" aos familiares da vítima mortal e refere que o hospital está "a prestar informação e apoio psicológico às famílias das vítimas e aos profissionais".

4 doentes queimados

Além da vítima mortal, o incêndio provocou ainda quatro feridos graves, incluindo o doente que causou o fogo e que se encontra em estado crítico. Vários pacientes foram retirados do serviço de Pneumologia.

5 funcionários assistidos

O incêndio deflagrou no nono piso, tendo o fumo chegado ao quarto andar. Cinco funcionários receberam tratamento na urgência devido à inalação de fumos.

Marcelo solidário "com todos os afetados"

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, contactou ainda este domingo Fernando Araújo, presidente do conselho de administração do Hospital de S. João. A página oficial da Presidência refere que Marcelo expressou "solidariedade com todos os afetados e respetivas famílias, mas também com os profissionais daquela unidade de saúde".

O VULCÃO QUE DECIDIU CALAR A FÚRIA APÓS LONGOS MESES EM ERUPÇÃO


A erupção de um vulcão na Islândia, a mais longa no país em 50 anos, foi declarada oficialmente encerrada.

O Instituto Meteorológico islandês (IMO) anunciou esta segunda-feira, dia 20, que a atividade do Fagradalsfjall “passa a ser considerada extinta.”

Depois de atrair a atenção de milhares de turistas desde 19 de março, data do início da erupção, o vulcão estava praticamente sem movimentação desde há três meses. Mas só agora os especialistas consideraram seguro avançar com a confirmação do fim da atividade.

Situado a 30 quilómetros de Reiquiavique, capital da Islândia, o Fagradalsfjall encontrava-se silencioso há quase 800 anos. E a sua fúria violenta surpreendeu os especialistas, dada a intensidade da lava expelida.

Foi a mais longa erupção na Islândia em meio século e, segundo o Conselho de Turismo local, levou às suas proximidades cerca de 350 mil visitantes. A facilidade de acesso explica tais números.

Novas erupções na área são possíveis. “A História diz-nos que a atividade vulcânica ocorre em ciclos”, avisou o IMO.

Na semana passada, o instituto alertou para o risco de erupção de outro vulcão islandês, o Grimsvotn, tendo elevado o nível de alerta de erupção para “laranja”.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2021

AGÊNCIA EUROPEIA DO MEDICAMENTO ADMITE USO DE TRATAMENTO ORAL


A Agência Europeia do Medicamento aprovou esta quinta-feira a possibilidade de o medicamento para a covid-19 Paxlovid, da farmacêutica Pfizer, ser usado em tratamento de pessoas que não estão ventiladas e que estejam em risco de desenvolver doença grave.

A agência salienta que o medicamento "ainda não tem autorização de uso na União Europeia"(UE), mas admite que as autoridades nacionais poderão autorizar o uso daquele fármaco oral, de preferência "o mais cedo possível após o diagnóstico, até cinco dias depois do início dos sintomas".

"As autoridades nacionais poderão decidir sobre a possibilidade de uso do medicamento antes da autorização de introdução no mercado, por exemplo em situações de uso de emergência", refere a agência, apontando "as taxas crescentes de infeção (pelo coronavírus SARS-CoV-2) e mortes com covid-19" na UE.

Os dois princípios ativos do medicamento, disponíveis em comprimidos separados, têm que ser tomados em conjunto duas vezes por dia durante cinco dias. A orientação baseia-se na análise de resultados provisórios de um estudo em pacientes não hospitalizados e não vacinados com sintomas e pelo menos um problema de saúde subjacente que aumentava o risco de desenvolverem uma forma grave de covid-19.

Das 607 pessoas que tomaram Paxlovid, nenhuma morreu e seis foram hospitalizadas, enquanto dez pessoas do grupo de 612 que receberam um placebo morreram e 41 foram internadas. Os efeitos secundários mais comuns durante o tratamento, que se manifestaram até 34 dias depois da última toma, foram alterações no paladar, diarreia e vómitos.

Salienta que o medicamento não deve ser tomado por doentes com insuficiência renal ou hepática grave nem por grávidas, por mulheres que estão a tentar engravidar ou que estão a amamentar.

Ainda falta uma decisão final sobre uma autorização de uso oficial, com a agência a anunciar que começou na segunda-feira passada uma revisão mais completa do medicamento para avaliar em tempo real dados mais concretos sobre sua a qualidade, segurança e eficácia.

O medicamento bloqueia a atividade de uma enzima específica de que o coronavírus SARS-CoV-2 precisa para se replicar numa pessoa infetada.

A farmacêutica Pfizer alegou que o comprimido reduz em 89% dos casos o risco de hospitalização ou morte em adultos, acrescentando que o medicamento será um "potente inibidor" da variante ómicron do SARS-CoV-2.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2021

PREÇO DA LUZ NO MERCADO REGULADO SOBE 0,2% NO PRÓXIMO ANO


O preço da eletricidade para os consumidores do mercado regulado vai subir 0,2% no próximo ano, anuncio, esta quarta-feira, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

"Para os consumidores que permaneçam no mercado regulado (que representam 5% do consumo total e 915 mil clientes), ou que, estando no mercado livre, tenham optado por tarifa equiparada, a variação média anual das tarifas transitórias de venda a clientes finais em baixa tensão é de 0,2%", indicou, em comunicado, o regulador.

Esta variação anual tem em conta as revisões em alta da tarifa de energia em julho e outubro.

Conforme ressalvou a ERSE, em janeiro de 2022, os consumidores vão constatar uma descida média de 3,4% e relação aos preços em vigor em dezembro do corrente ano.

Por sua vez, os consumidores da tarifa social vão beneficiar de um desconto de 33,8% sobre as tarifas de venda a clientes finais.

A ERSE apresenta, até ao dia 15 de outubro de cada ano, a proposta das tarifas da eletricidade para vigorar no ano seguinte, que é submetida ao parecer do Conselho tarifário.

Até 15 de dezembro, o regulador aprova os preços da energia que serão aplicados a partir de janeiro do próximo ano.

ALEMANHA DECLARA "GUERRA" AOS ANTI-VACINAS RADICAIS DO PAÍS


A Alemanha prometeu, esta quarta-feira, "defender-se" contra os grupos anti-vacinação radicalizados no país. A promessa surge depois da polícia alemã ter realizado uma série de rusgas, no estado da Saxónia, na sequência de alegadas ameaças de morte contra o político Michael Kretschmer, por defender medidas restritivas para combater a pandemia na região.

A operação levada a cabo pela polícia criminal da região da Saxónia, no leste da Alemanha, surgiu depois de jornalistas da cadeia pública de televisão ZDF se terem infiltrado num grupo na rede social Telegram, no qual teriam sido feitas ameaças de morte contra o ministro-presidente do estado da Saxónia, Michael Kretschmer (CDU União Democrata-Cristã), favorável à vacinação.

"As declarações de alguns membros do grupo dão a entender que poderiam estar na posse de armas reais e de bestas", adiantou a polícia, em comunicado. As autoridades suspeitaram "da preparação de um crime violento que ameaça o Estado" e por isso, invadiram vários lugares da região para encontrar os autores das ameaças.

A investigação tem como alvo cinco homens e uma mulher "suspeitos da preparação de um ato grave de violência" e de terem "planos para assassinar" o ministro-presidente da Saxónia, entre outras autoridades regionais", refere o comunicado da polícia, que não adianta se foram feitas detenções nem quantas armas foram apreendidas.

Um forte movimento, parcialmente radicalizado, surgiu na Alemanha contra restrições sanitárias impostas durante a pandemia de covid-19. É particularmente forte na Saxónia, na antiga Alemanha Oriental comunista, uma das regiões mais atingidas pelo vírus e onde a taxa de vacinação é mais baixa do que a média nacional.

Apesar de no início Kretschmer não ter imposto medidas restritivas de combate à pandemia, a sua postura mudou quando o estado da Saxónia se tornou numa das regiões mais afetadas pela pandemia de covid-19 no país. Atualmente, a Saxónia tem uma das taxas de vacinação mais baixa da Alemanha, com apenas 61,9% da população vacinada com a primeira dose e tem ainda a segunda taxa de infeção mais alta do território.

O novo chanceler alemão, Olaf Scholz, no seu discurso inaugural, condenou aquilo a que chamou "uma minúscula e odiosa minoria que ataca todos com marchas de tocha, violência e apelos ao assassinato", acrescentando ainda que a sociedade alemã não ficaria dividida. Scholz prometeu também uma política de tolerância zero contra estes grupos extremistas. Na segunda-feira à noite cerca de 3500 pessoas manifestaram-se na cidade de Magdeburgo, gritando "paz, liberdade, sem ditadura". Os protestos na rua contra as restrições são quase diários e por vezes resultam em violência.

Vacinação obrigatória é medida de combate à nova vaga de infeções

A verdade é que a Alemanha está de braços dados com uma nova onda de infeções e tem visto nos últimos dias os recordes de casos diários serem batidos. Um dos principais motivos para o crescimento descontrolado da pandemia no país prende-se com a baixa taxa de vacinação dos alemães. Apenas cerca de 69% da população está totalmente vacinada, uma percentagem semelhante à de outros países da União Europeia, mas que já foi considerada baixa para conter o vírus.

Na semana passada, os deputados alemães aprovaram uma lei que obriga os profissionais de saúde a vacinarem-se contra a covid-19, um primeiro passo antes do alargamento da vacinação obrigatória à restante população do país, espectável para o início de 2022. Os funcionários visados pela nova medida têm até 15 de março para comprovarem a vacinação completa, caso contrário, não poderão trabalhar.

terça-feira, 14 de dezembro de 2021

É OFICIAL: TEMPERATURA NO ÁRTICO SUBIU ATÉ AO RECORDE DE 38 GRAUS


A Organização Meteorológica Mundial (OMM) validou, esta terça-feira, a temperatura recorde de 38° Celsius no Ártico, registada na cidade russa de Verkhoyansk em 20 de junho de 2020, um novo "sinal de aviso sobre as alterações climáticas".

"Este novo registo ártico é uma das observações reportadas ao arquivo de climas extremos da OMM, uma agência da ONU, que está a fazer soar o alarme sobre as mudanças sofridas pelo nosso clima", salientou o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, observando que no mesmo ano a Antártida também registou um recorde de 18,3°C.

Verkhoyansk situa-se cerca de 115 quilómetros a norte do Círculo Ártico e as temperaturas têm sido aí medidas desde 1885.

Esta região da Sibéria Oriental tem um clima continental muito seco, resultando em invernos muito frios e verões muito quentes.

"Este inquérito destaca o aumento das temperaturas numa região que é importante para o resto do mundo em termos de clima", pelo que é importante monitorizá-la continuamente, disse o relator da OMM sobre clima e extremos climáticos, Randall Cerveny.

Os investigadores da OMM estão a tentar "verificar uma temperatura de 54,4°C registada em 2020 e 2021 no local mais quente da Terra, o Vale da Morte na Califórnia, e também validar um novo recorde europeu de calor de 48,8°C estabelecido na Sicília este Verão", disse Taalas.

O grupo de peritos responsáveis pela certificação destes registos examina a validade dos instrumentos utilizados para medição e a coerência com a meteorologia atual.

MANUEL PINHO DETIDO APÓS INTERROGATÓRIO NO CASO DAS RENDAS DA EDP


O antigo ministro da Economia Manuel Pinho foi detido, esta terça-feira de manhã, após ter sido interrogado, em Lisboa, no caso das Rendas EDP.

O advogado Ricardo Sá Fernandes afirmou aos jornalistas que se tratou de "abuso de poder". Sá Fernandes sublinha que os factos não mudaram substancialmente, mas apenas o juiz de instrução criminal, que é agora Carlos Alexandre. Em novembro, soube-se que o processo continha 622 factos novos, que levaram ao adiamento do ato processual para esta terça-feira.

"Aqui ninguém foge, nem há motivos para se suspeitar que foge. É por isso que lamento profundamente este ato, que é um ato que consubstancia abuso de poder. O Ministério Público não pode escolher os juízes que servem os seus melhores propósitos. Já vi coisas que achava que nunca iria ver e esta é um das coisas que julgava que não ia ver", disse Sá Fernandes, sugerindo desta forma que, entre os motivos alegados para a detenção, possa estar o perigo de fuga.

Segundo o jornal "Observador", os procuradores decidiram agir preventivamente e deter Pinho, para que seja ouvido no Tribunal Central de Instrução Criminal, e promover a alteração das medidas de coação, já que o antigo ministro da Economia e a mulher, Alexandra Pinho, têm residência em Alicante, Espanha, o que poderá potenciar o perigo de fuga.

Manuel e Alexandra Pinho, que também será detida esta terça-feira, vão ser ouvidos ainda esta terça-feira pelo juiz Carlos Alexandre, no Tribunal Central de Instrução Criminal.

O inquérito investiga os procedimentos relativos à introdução no setor elétrico nacional dos Custos para Manutenção do Equilíbrio Contratual (CMEC). Pinho foi constituído arguido em 2017, por suspeitas de corrupção e branqueamento de capitais, num processo relacionado com dinheiros provenientes do Grupo Espírito Santo, mas a decisão foi revertida, no ano seguinte, pelo juiz Ivo Rosa, do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), em Lisboa, devido à existência de "irregularidades" naquele ato processual.

O magistrado defendeu então que a sua intervenção se justificava por em causa estarem direitos, liberdades e garantias, uma vez que o Termo de Identidade e Residência (TIR) a que o ex-ministro fora sujeito em 2017 restringia os seus direitos à liberdade e de deslocação, consagrados na Constituição.

O Ministério Público recorreu da decisão para o Tribunal da Relação de Lisboa que, em 2019, validou a constituição de Pinho como arguido. Os juízes desembargadores alegaram, na altura, que "a competência para apreciar nulidades/irregularidades ocorridas em fase de inquérito pertence ao Ministério Público". Sustentaram ainda que, com o TIR, o arguido fica obrigado a comunicar o local de residência ou onde pode ser encontrado, não representando tal "qualquer limitação no direito ou liberdade de se deslocar".

A defesa de Pinho discordou e recorreu ao Tribunal Constitucional que, um ano e meio depois, acabou por confirmar a posição da Relação de Lisboa. "O Tribunal Constitucional entendeu que é constitucional o entendimento de que o juiz de instrução não pode anular na fase de inquérito um ato da constituição de alguém como arguido, mesmo que esse ato seja um ato manifestamente ilegal ou irregular", afirmou, esta quarta-feira, Sá Fernandes, confirmando a notícia avançada pelo "Expresso" na terça-feira.

RÚSSIA FAZ NOVA AMEAÇA NUCLEAR: KREMLIN ADMITE LANÇAR O MÍSSIL BALÍSTICO INTERCONTINENTAL "SATAN II"

leksey Zhuravlyov, deputado da Duma (câmara baixa do parlamento), fez uma nova ameaça nuclear contra o ocidente. Zhuravlyov foi entrevistado...