Translate

segunda-feira, 24 de janeiro de 2022

TEMPESTADE TROPICAL ANA FAZ 36 MORTOS E CAUSA ESTRAGOS EM MADAGÁSCAR


A passagem da tempestade tropical Ana em Madagáscar fez aumentar para 36 o número de mortos causados pelas chuvas torrenciais que atingiram o centro e leste do país na última semana, causando ainda 55 mil deslocados, segundo as autoridades locais.

As fortes precipitações causadas com a passagem do temporal, que alcançou a costa oriental do país na noite de sábado para domingo afetaram sobretudo a capital, Antananarivo, onde deixaram mais de 32 mil pessoas desalojadas, segundo o Gabinete de Riscos e Desastres, citado pela agência noticiosa espanhola, Efe.

Segundo as autoridades malgaxes, citadas pela agência AP, no total, mais de 55 mil pessoas foram obrigadas a abrigarem-se em zonas mais seguras, tendo muitos sido retirados em embarcações motorizadas insufláveis.

Entre as vítimas, 28 pessos morreram na capital, sete morreram em Moramanga (leste) e uma na cidade de Fianarantsoa (centro-sul).

"Todas as pessoas que ainda não tenham saído das suas casas, apesar das inundações, são instadas a fazê-lo para evitar mais perdas de vidas", declarou, esta segunda-feira, o diretor do gabinete de riscos, o general Elack Olivier Andriakaja.

O departamento de meteorologia de Madagáscar alertou para a ocorrência de fortes chuvas contínuas. A depressão tropical atravessou o oceano Índico até ao continente africano, causando fortes ventos e chuvas no centro e norte de Moçambique. A autoestrada que liga Antananarivo ao maior porto do país, Tamatave, na costa leste, foi cortada em muitas zonas devido a deslizamentos de terra e ao parcial colapso de uma barragem.

Em Moçambique, as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) suspenderam diversos voos domésticos. Devido a "chuva intensa e ventos fortes, os voos de hoje para a região norte e para algumas cidades da zona centro estão cancelados", anunciou a companhia. O cancelamento dos voos abrange Nampula, Nacala e Pemba, no norte de Moçambique, e Quelimane, Tete e Chimoio, no centro.

A LAM condiciona atualizações sobre os horários à evolução da tempestade tropical.

Uma zona de baixas pressões intensificou-se ao passar pelo Canal de Moçambique durante o domingo, transformando-se na tempestade tropical Ana antes de atingir a costa no distrito de Angoche.

Na atual época de tempestades (de outubro a abril), pelo menos 14 pessoas morreram e outras 53.269 foram afetadas por desastres naturais, segundo o mais recente relatório do Instituto Nacional de Gestão de Desastres (INGD) de Moçambique.

ATIRADOR FERIU QUATRO PESSOAS EM UNIVERSIDADE ALEMÃ ANTES DE POSSÍVEL SUICÍDIO


Um homem armado feriu, esta segunda-feira, quatro pessoas, algumas delas com gravidade, na Universidade de Heidelberg, no sudoeste da Alemanha, antes de supostamente se suicidar, indicaram as forças de segurança locais.

A polícia adiantou que o agressor estava morto e adiantou somente que o homem armado disparou com uma arma de fogo de cano longo numa sala de aula e que, em seguida, pôs-se em fuga.

A agência de notícias alemã DPA citou fontes da investigação, que não identificou, que afirmam que o homem disparou contra si próprio.

A mesma fonte referiu, sem adiantar a proveniência da informação, que se acredita que o atirador será um estudante.

As forças de segurança referiram que, segundo as indicações iniciais, o atirador não tinha qualquer motivo político ou religioso, mas não adiantaram informações sobre a identidade dos feridos e do suspeito, sublinhando que o homem armado terá atuado sozinho e que a arma que utilizou era de grande calibre.

As forças de segurança isolaram a área de Neuenheimer Feld, onde se situa o campus universitário.

Num apelo divulgado na sua conta na rede social Twitter, a polícia local pediu aos residentes para se manterem afastados do local.

O gabinete de imprensa da universidade recusou-se a dar quaisquer pormenores sobre o tiroteio e encaminhou todos os inquéritos para a polícia, segundo a agência de notícias Associated Press (AP).

Heidelberg está localizada a sul de Frankfurt e tem cerca de 160 mil habitantes. A sua universidade é uma das mais conhecidas da Alemanha.

domingo, 23 de janeiro de 2022

COMBATES PROVOCAM 136 MORTOS EM QUATRO DIAS NA SÍRIA


Combates entre jiadistas e forças curdas apoiadas pela coligação internacional prosseguem este domingo, pelo quarto dia, no nordeste da Síria, com um balanço de 136 mortos.

O grupo jiadista Estado Islâmico (EI) atacou a prisão de Ghwayran, na região de Hassaké, para libertar os seus companheiros amotinados, provocando a morte a 84 membros desta fação e 45 combatentes curdos, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

As Forças da Síria Democrática (FDS), liderada pelos curdos, recuperou o controlo de quase todo o setor, com exceção de algumas células, com o apoio da aviação da coligação internacional.

"A prisão está agora sob o controlo das nossas forças e tomaram-se medidas que frustraram as intenções de fuga dos terroristas (do EI), enquanto as nossas forças também estão a trabalhar para impor o seu controlo dentro da prisão", informaram as FDS em comunicado.

Restam, no entanto, "três células de terroristas" cercadas no bairro de Geweran, onde se encontra a prisão, a partir de onde as forças do EI apoiaram os presos amotinados.

Os confrontos puseram em fuga milhares de civis numa altura em que se fazem sentir temperaturas gélidas na região.

Desencadeada em março de 2011 pela repressão às manifestações pró-democracia, a guerra na Síria tornou-se mais complexa ao longo dos anos com o envolvimento de potências regionais e internacionais, e a ascensão dos jiadistas.

Apesar de derrota em 2019, o EI tem conseguido perpetrar ataques mortais através de células.

O conflito matou cerca de 500 mil pessoas de acordo com o OSDH, devastou a infraestrutura do país e deslocou milhões de pessoas.

OMS ADMITE QUE PANDEMIA PODE TERMINAR EM BREVE NA EUROPA MAS PEDE CAUTELA


O diretor da OMS Europa, Hans Kluge, disse, este domingo, que a variante ómicron, que pode infetar 60% dos europeus até março, iniciou uma nova fase da pandemia de covid-19 na Europa que a pode aproximar do seu fim.

"É plausível que a região esteja a chegar ao fim da pandemia", disse o principal responsável da Organização Mundial de Saúde (OMS) na Europa, ainda assim pedindo cautela, devido à imprevisibilidade do vírus.

"Quando a vaga da ómicron diminuir, haverá, por algumas semanas ou meses, imunidade geral. Seja por causa da vacina ou porque as pessoas ficarão imunes devido às infeções, para além de uma quebra por causa da sazonalidade", acrescentou Kluge, embora reconhecendo que ainda não foi atingido o estágio da endemia.

"Endémico significa que podemos prever o que vai acontecer. Este vírus surpreendeu-nos mais de uma vez. Devemos, portanto, ter muito cuidado", insistiu o responsável da OMS na Europa.

Na região da OMS Europa que inclui 53 países, alguns deles localizados na Ásia Central a ómicron foi responsável por 15% dos novos casos de covid-19, em 18 de janeiro, mais de metade do que na semana anterior, segundo dados da OMS.

Na União Europeia e no Espaço Económico Europeu (EEE), esta variante surgiu no final de novembro, revelando-se mais contagiosa que a Delta, sendo agora dominante, de acordo com dados da agência europeia de saúde.

Kluge considera que, perante o recente aumento de casos de contaminação, as políticas de saúde devem agora centrar-se em "minimizar a disrupção e em proteger as pessoas vulneráveis", em vez de procurar diminuir a intensidade da transmissão do vírus.

FRANÇA TRAVOU 37 ATAQUES TERRORISTAS NO MANDATO DE MACRON


A França travou 37 ataques terroristas e seis planos de ataque da extrema-direita, desde que Emmanuel Mácron foi eleito Presidente, em 2017, disse, este domingo, o ministro do Interior francês, Gérald Darminin, em entrevista ao Le Journal du Dimanche (JDD).

"Houve três grandes avanços que devem ser atribuídos a Emmanuel Macron. Primeiro, o reforço sem precedentes contra a ameaça terrorista: 37 ataques terroristas e seis projetos de ataque de extrema-direita foram desarticulados", disse Darmanin, defendendo as políticas de segurança executiva.

O ministro também elogiou a duplicação dos meios dos serviços secretos internos e a criação de 10 mil postos adicionais na polícia e na polícia militar (Gendarmerie Nationale).

A entrevista no JDD surge no contexto das eleições presidenciais de abril, nas quais a direita e a extrema-direita tentam dominar o debate público com questões sobre segurança e identidade.

As sondagens apontam que a candidata de direita, Valérie Pécresse, e a candidata de extrema-direita, Marine Le Pen, lutam para chegar à segunda volta contra Emmanuel Mácron, sendo que, nesta entrevista, o ministro do Interior francês considerou que "Le Pen é a pessoa mais  perigosa para o país".

"Se Marine Le Pen assumir responsabilidades, será a discórdia nacional e depois a guerra civil", disse o ministro, que criticou a direita conservadora por recuperar as questões da extrema-direita para evitar a fuga de votos.

sábado, 22 de janeiro de 2022

ISOLAMENTO PROFILÁTICO POR COVID-19 É PAGO A 100%, RECORDA A DECO


Fique a par dos seus direitos se tiver de ficar em casa por causa da Covid-19.

Se as autoridades de saúde determinarem que deve ficar em casa em isolamento profilático e não seja possível manter-se em teletrabalho, saiba que "está protegido", uma vez que a baixa é paga a 100%, recorda a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO).

"Qualquer trabalhador que a autoridade de saúde determine que deve permanecer em casa, seja por estar doente com Covid-19, seja por haver uma probabilidade de ter sido exposto a um foco de infeção, tem direito a um subsídio de doença que não está sujeito a período de espera e cujo valor corresponde a 100% da remuneração de referência líquida, sem que possa ser inferior a 65% da remuneração de referência bruta", diz a DECO, numa nota publicada no seu site

Contudo, a DECO lembra que este isolamento profilático deve ser "decretado por uma autoridade de saúde e motivado por uma situação de grave risco para a saúde pública". O contacto com a linha do SNS24 "permite obter uma declaração provisória de isolamento".

Qual o valor do subsídio a que tenho direito durante a baixa? 

A principal diferença desta baixa é que, por norma, "os três primeiros dias não são cobertos pelo subsídio (dez dias para os trabalhadores independentes), (mas) nesta situação de contenção da pandemia os dias de isolamento são pagos logo a partir do primeiro dia".

"Desde que esteja inscrito no regime geral da Segurança Social, qualquer trabalhador por conta de outrem ou independente que seja impedido de exercer a sua atividade profissional por perigo de contágio de Covid-19 tem direito a um subsídio cujo valor, nos primeiros 14 dias, corresponde a 100% da remuneração de referência líquida, não podendo ser inferior a 65% da remuneração de referência bruta", adianta a DECO. 

Além disso, caso fique com Covid-19, "a atribuição do subsídio também não está sujeita a período de espera e o subsídio corresponde a 100% da remuneração de referência líquida (com o mesmo limite mínimo de 65% da remuneração de referência bruta), durante o máximo de 28 dias". 

Para mais informações sobre este assunto pode aceder aqui ao artigo da DECO.

DESFILES DE CARNAVAL DO RIO DE JANEIRO E SÃO PAULO ADIADOS


Os desfiles de Carnaval do Rio de Janeiro e de São Paulo, onde se apresentam as maiores escolas de samba do Brasil, foram adiados de fevereiro para o mês de abril por causa da pandemia de covid-19, informaram os autarcas das duas cidades.

Depois de uma videoconferência o autarca de São Paulo, Ricardo Nunes, e do Rio de Janeiro, Eduardo Paes anunciaram que o desfile das escolas de samba que começariam em 25 de fevereiro e se estenderiam até dia 28 foram adiados para o feriado de Tiradentes, comemorado em 21 de abril, em razão da proliferação da estipe Ómicron da covid-19.

Em nota conjunta, as autoridades frisaram que “a decisão foi tomada em respeito ao atual quadro da pandemia de covid-19 no Brasil e a necessidade de, neste momento, preservar vidas e somar forças para impulsionar a vacinação em todo o território nacional.”

O adiamento dos desfiles de Carnaval foi decidido numa reunião em que estiveram presentes também o secretário de Saúde da cidade do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, o secretário de Saúde de são Paulo, Edson Aparecido, além dos presidentes das Ligas de Escolas de Samba de ambas as cidades.

“MEDIDAS EQUILIBRADAS”

Em entrevista a rede de televisão GloboNews, o prefeito ‘carioca’, Eduardo Paes, frisou que já vinha conversando com o autarca de São Paulo sobre o adiamento dos desfiles das escolas de samba nas duas cidades e mesmo com a visão otimista sobre o ciclo de transmissão da Ómicron que ele prevê terá uma queda em fevereiro, ambos consideraram que seria arriscado realizar os desfiles no próximo mês.

“Nós entendemos por bem, a partir desta leitura científica, técnica, de ambos dos secretários de Saúde (de São Paulo e do Rio de Janeiro) adiar para o feriado de 21 de abril, de Tiradentes, a realização do Carnaval tanto em São Paulo quando no Rio de Janeiro”, disse Paes.

“Estamos tomando medidas equilibradas e, ao mesmo tempo, respeitando uma festa que é a maior manifestação cultural, popular do Brasil e importante para a economia do Rio de Janeiro. Vamos poder ter a festa no feriado de Tiradentes, celebrando vidas e, se Deus quiser num momento muito melhor desta pandemia. É um adiamento e não um cancelamento”, acrescentou o prefeito.

Sobre a realização de desfiles de blocos de Carnaval nas ruas, que foram cancelados nas duas cidades, Paes disse ser preciso analisar melhor este caso já que a festa nas ruas tem características diferentes dos desfiles das escolas de samba que acontecem em locais fechados e controlados, ou seja, dentro dos sambódromos.

GESTOR DO NOVO BANCO APANHADO EM NOVA ESCUTA COMPROMETEDORA


As escutas da Operação Cartão Vermelho que tem como alvo Luís Filipe Vieira, ex-presidente do Benfica revelaram mais uma conversa comprometedora para António Ramalho, presidente executivo do Novo Banco. Esta escuta, divulgada pelo jornal Público, mostra que havia dentro da própria direção do do banco quem considerasse que estava em curso “uma tentativa de saque” ao Fundo de Resolução.

A conversa em causa aconteceu em julho de 2021, altura em que o Novo Banco tinha acabado de pedir uma nova tranche de 600 milhões de euros ao Fundo de Resolução.

Os protagonistas são ex e atual gestor do próprio banco: Vítor Fernandes, antigo braço direito de António Ramalho, com quem se desentendeu e acabou por sair oito meses antes por alegadas divergências estratégias; e Rui Fontes, atual responsável pela gestão do risco que transitou da administração de Ricardo Salgado no BES.

Os dois foram apanhados, nas escutas da Operação Cartão Vermelho, a discorrer sobre a venda da sucursal espanhola do banco. O negócio só se consumou em meados de 2021, mas foi registado nas contas do banco logo em 2020, para que o previsível prejuízo pudesse ser coberto pelo Fundo de Resolução.

Vítor Fernandes, então responsável pela operação em Espanha, revela que, na altura, não concordou com a decisão e até comunicou a Ramalho que a considera pouco ética. O antigo administrador vai mais longe dizendo que se tratou de “uma arbitragem contabilística” e de uma “tentativa de saque” ao Fundo de Resolução tentativa, porque o Fundo de Resolução não chegou a pagar e o caso está agora no Tribunal Arbitral.

É mais uma conversa comprometedora para António Ramalho, que não quis falar à SIC sobre o assunto. Fonte oficial do Novo Banco diz que o presidente executivo não fará mais declarações enquanto o Banco Central Europeu estiver a decidir se reavalia ou não a idoneidade do gestor.

ASAE APREENDE QUASE DEZ TONELADAS DE CARNE E FECHA ENTREPOSTO FRIGORÍFICO SEM LICENÇA


A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu quase dez toneladas de géneros alimentares de origem animal, na sequência de ações de fiscalização, tendo encerrado um entreposto frigorífico.

Em comunicado, a ASAE dá conta de que realizou duas operações de fiscalização a entrepostos frigoríficos, no distrito de Braga e em Mondim de Basto, através da Unidade Regional do Norte Unidade Operacional de Mirandela.

"No que se refere ao entreposto situado em Mondim de Basto, foram apreendidas cerca de oito toneladas de produtos de origem animal com suspensão da atividade por falta do número de controlo veterinário e falta de licenciamento", lê-se no comunicado.

No entreposto de Braga, a ASAE apreendeu 1.780 quilos de géneros alimentares de origem animal, "por falta de requisitos e rastreabilidade".

Depois de terem sido submetidos a perícias, 880 quilos foram considerados "anormais avariados pelo facto de apresentarem notória formação de cristais de gelo na sua superfície, desidratação e descoloração, provocados pela exposição ao frio, sendo que a generalidade tinha ultrapassado a data-limite de consumo".

Segundo a ASAE, o operador económico recondicionava os produtos sem licenciamento, alterando as condições de conservação, passando de fresco para congelado e colocando novas etiquetas nos produtos para alterar as datas limite de consumo, algo que "colocava em causa a rastreabilidade e condição dos produtos".

Além disso, a ASAE apreendeu material de etiquetagem usado para rotular irregularmente os produtos, "estimando-se um valor global da apreensão em 58 mil euros".

PREÇO DO PÃO DEVERÁ SUBIR ESTE ANO IMPULSIONADO PELOS CUSTOS DE PRODUÇÃO


O preço do pão deverá subir este ano, refletindo a subida nos valores dos fatores de produção, adiantou a Associação do Comércio e da Indústria de Panificação (ACIP), ressalvando que a decisão depende de cada empresa.

"Cabe a cada empresa tomar a decisão de subir, baixar ou manter o preço do seu pão, uma vez que o preço e o peso do pão é calculado em função do custo da sua produção e esse custo tem vindo a aumentar. Assim e, apesar de não se poder estabelecer uma percentagem para o acerto do pão, a variação nos preços da farinha, energia e mão-de-obra deverão ser um bom indicador da mesma", apontou, em resposta à Lusa, o presidente da direção da ACIP, Luís Gonçalves.

Segundo este responsável, o aumento nos fatores de produção está a colocar "pressão no preço final" dos produtos, com muitas empresas da panificação e pastelaria a verem as suas margens de lucro "esmagadas numa luta pelo equilíbrio entre a satisfação do cliente e a viabilidade do negócio".

No entanto, a ACIP notou que, apesar de preocupados, os empresários estão a "trabalhar ativamente na criação de soluções".

Já no que se refere ao consumo, Luís Gonçalves notou que em 2021 foi "equivalente a anos anteriores", o que se pode justificar pelo facto de o pão ser um bem "de primeira necessidade" e por fazer parte da dieta dos portugueses, que procuram produtos tradicionais, inovadores ou para dietas específicas.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

RISCO DE GUERRA POR TAIWAN É O MAIS ALTO DESDE 1996


O risco de guerra por Taiwan, entre China e Estados Unidos, é o mais alto desde a crise dos mísseis, em 1996, alertou um especialista chinês em relações internacionais, recomendando uma "avaliação cuidadosa" da situação.

Shi Yinhong, professor de relações internacionais da Universidade Renmin, em Pequim, apontou para a escalada de tensão no Estreito de Taiwan, face ao crescente apoio prestado pelos EUA à ilha.

China e Taiwan vivem como dois territórios autónomos desde 1949, altura em que o antigo governo nacionalista chinês se refugiou na ilha, após a derrota na guerra civil frente aos comunistas.

Pequim considera Taiwan parte do seu território, e não uma entidade política soberana, e ameaça usar a força caso a ilha declare independência.

A reunificação com o território, objetivo que Pequim pretende alcançar no espaço de uma década, pode significar o uso da força ou a ameaça do uso da força, advertiu Shi, num fórum de relações internacionais, realizado na capital chinesa.

O especialista alertou sobre a eventualidade de uma guerra e considerou que uma avaliação "séria e cuidadosa" da situação é mais necessária agora do que em qualquer outro período, nos últimos 25 anos, numa referência à crise dos mísseis no Estreito de Taiwan.

Em 1996, quando Taiwan preparava a sua primeira eleição presidencial direta, Pequim realizou uma série de exercícios militares e disparou mísseis para as águas ao redor da ilha, levando os EUA a destacar navios militares para águas internacionais próximas à ilha.

"É improvável que o Governo chinês dê aos Estados Unidos e Taiwan a impressão de que procura evitar completamente o conflito militar, pois Pequim acredita que isso levará a um aprofundamento do apoio dos EUA e tornará Taiwan mais determinado na procura pela independência", disse Shi.

Todas as partes devem avaliar a situação e estar preparadas, caso haja uma guerra por Taiwan, defendeu.

"Telefone vermelho"

Também ex-primeiro-ministro de Singapura, Goh Chok Tong, alertou para a possibilidade de Taiwan se tornar um "casus belli", expressão que remete para um evento que instiga uma guerra.

"Não acho que o continente (chinês) queira invadir Taiwan e reunificar o território pela força. No entanto, não há perspetiva de reunificação pacífica e (Pequim) pode acreditar que não tem outra opção", descreveu.

Goh disse que China e EUA deviam instalar um "telefone vermelho" semelhante às linhas de comunicação usadas pelos líderes dos EUA e da União Soviética, em 1962, quando as duas potências estiveram perto de uma guerra nuclear, no que ficou conhecida como a crise dos mísseis cubanos.

Nos últimos dois anos, a China aumentou o assédio militar, através de exercícios nas águas em redor da ilha e do envio de aviões de guerra em direção ao território.

Os Estados Unidos passaram também a enviar representantes oficiais a Taiwan, num gesto que quebra com o protocolo diplomático, e foi adotado também por alguns países europeus.

Depois da Lituânia, no início desta semana a Eslovénia tornou-se a última pequena nação europeia a fortalecer os laços com Taiwan, com planos para estabelecer escritórios comerciais no território um do outro.

"É difícil evitar a tendência da questão de Taiwan se tornar mais explícita e de longo prazo na Europa", disse Cui Hongjian, investigador do Instituto de Estudos Internacionais da China em Pequim.

Isto deve-se a mudanças políticas na Europa, mas também está relacionado com a competição geral entre a China e os EUA, que usam o seu sistema de alianças para conter Pequim, argumentou.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

MACRON PROPÕE "NOVA ORDEM DE SEGURANÇA" EUROPEIA A NEGOCIAR COM RÚSSIA


O presidente francês, Emmanuel Macron, defendeu, esta quarta-feira, que a Europa adote muito em breve "uma nova ordem de segurança e estabilidade", em articulação com a NATO, tendo em vista as relações com Moscovo e o desanuviamento das atuais tensões.

"Nas próximas semanas devemos conseguir levar a cabo uma proposta europeia para construir uma nova ordem de segurança e estabilidade. Devemos construí-la entre os europeus, depois partilhá-la com os nossos aliados no quadro da NATO, e posteriormente propô-la à Rússia para negociação", declarou Macron durante o seu discurso perante o Parlamento Europeu, em Estrasburgo, França, para apresentar as prioridades da presidência francesa do Conselho da União Europeia (UE) no corrente semestre.

O chefe de Estado francês argumentou que a segurança do continente europeu "exige um rearmamento estratégico" da Europa "com poder de paz e equilíbrio, em particular no diálogo com a Rússia", diálogo esse que, sublinhou, tem defendido "há vários anos", pois considera que "não é uma opção", mas sim um dado incontornável.

"Precisamos deste diálogo. Nós, europeus, devemos coletivamente fazer as nossas próprias exigências e assegurar que elas sejam respeitadas", defendeu, preconizando um diálogo com Moscovo "franco e exigente face à desestabilização, interferência e manipulação".

Segundo Macron, a nova "ordem europeia" deve ser baseada em velhos princípios e regras, acordados "não contra ou sem, mas com a Rússia, há 30 anos".

E recordou que, entre esses princípios, contam-se "a rejeição do uso da força, ameaças e coerção, a livre escolha dos Estados para participarem em organizações, alianças e acordos de segurança da sua escolha, a inviolabilidade das fronteiras, a integridade territorial dos Estados, a rejeição das esferas de influência".

"Do que estou a falar são dos princípios que nós, europeus, e a Rússia, assinamos há 30 anos. Cabe-nos a nós, europeus, defender estes princípios e estes direitos inerentes à soberania dos Estados. Cabe-nos a nós reafirmar o seu valor e sancionar eficazmente a sua violação", disse, acrescentando que se trata também de "resposta às desestabilizações em curso", referindo-se designadamente à tensão na fronteira com a Ucrânia.

"É por isso que continuaremos, juntamente com a Alemanha, no 'formato da Normandia' [que também reúne a Rússia e a Ucrânia], a procurar uma solução política para o conflito na Ucrânia, que continua a ser a fonte das atuais tensões", disse.

Para pôr fim a essas tensões, Moscovo reclama garantias de que a NATO não integrará novos membros, designadamente a Ucrânia, algo liminarmente rejeitado pela Aliança Atlântica e pela UE.

O reforço da autonomia estratégica é uma das "bandeiras" da atual presidência francesa do Conselho da UE, iniciada em 1 de janeiro e que decorre até final de junho, em plena ameaça de um novo conflito bélico no continente europeu, face à concentração de meios militares russos junto à fronteira com a Ucrânia.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

VÍDEO: JOVEM ATIRA BMW AO RIO PORQUE QUERIA UM JAGUAR COMO PRENDA


Um jovem de 22 anos, habitante de uma região no norte da Índia, não gostou de ter recebido um BMW Série 3 como prenda de aniversário e atirou-o ao rio.

Desiludido por ter recebido um germânico BMW em vez de um britânico Jaguar que tinha pedido aos pais, o jovem decidiu atirar o carro novo para o rio, já que bólide da marca germânica não era do seu agrado.

A policia local revelou que o automóvel ficou preso no meio do rio e acabou por ser retirado com a ajuda de mergulhadores.

terça-feira, 18 de janeiro de 2022

OMS MANTÉM EMERGÊNCIA INTERNACIONAL PARA O CORONAVÍRUS SARS-COV-2


A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou esta terça-feira que mantém a emergência internacional para o coronavírus SARS-CoV-2 declarada a 30 de janeiro de 2020, apesar de haver menos casos graves da doença covid-19.

A situação de emergência para o novo coronavírus, que provoca a doença covid-19, mantém-se apesar de a atual vaga de infeções globais, com números recorde, não ser acompanhada por um aumento de mortes, uma vez que muitos novos casos são ligeiros, disse a OMS.

O Comité de Emergência da OMS, que se reuniu durante mais de quatro horas em 14 de janeiro, aconselhou o diretor-geral da agência internacional, Tedros Adhanom Ghebreyesus, a manter o nível de alerta, tendo este aprovado a proposta, segundo um comunicado divulgado hoje.

Presidido por Didier Houssin, o comité, que se reúne aproximadamente de três em três meses para analisar a evolução da pandemia, considerou que o risco global associado à covid-19 permanece elevado, devido em parte ao aumento de novas variantes do coronavírus SARS-CoV-2, como a Ómicron, que já é dominante no planeta.

Entre as recomendações emitidas pelo comité na sua sexta reunião está o apelo para que a OMS acelere a investigação sobre a eficácia das vacinas e a duração da imunidade que elas proporcionam.

Também sugere que as restrições às viagens internacionais devem ser limitadas e baseadas em provas, depois de o alerta da variante Ómicron, do passado mês de novembro, ter afetado novamente o tráfego aéreo global, o que não impediu a transmissão da nova estirpe do coronavírus.

Dada a distribuição desigual das vacinas a nível mundial e as dúvidas sobre a sua eficácia em parar a transmissão, o comité insiste que os governos não devem exigir provas de vacinação aos viajantes internacionais.

Os peritos da OMS acreditam que, embora as vacinas tenham perdido eficácia na prevenção da infeção e transmissão do coronavírus, ainda são eficazes na prevenção de formas graves da doença, incluindo casos fatais.

VÍDEO: ESTADOS UNIDOS PEDEM À COREIA DO NORTE PARA CESSAR DISPAROS DE MÍSSEIS


Os Estados Unidos pediram esta segunda-feira que a Coreia do Norte "cesse as suas atividades ilegais e desestabilizadoras", depois de Pyongyang ter disparado dois novos mísseis balísticos.

Durante uma conversa telefónica com os seus colegas japoneses e sul-coreanos, o enviado norte-americano para as questões da Coreia do Norte, Sung Kim, também pediu a Pyongyang para que responda favoravelmente à oferta de "diálogo", sem condições, formulada por Washington.

Sung Kim reiterou o "compromisso inabalável" dos Estados Unidos "na defesa dos seus aliados", de acordo com um comunicado do Departamento de Estado norte-americano.

A Coreia do Norte disparou hoje dois novos projéteis provavelmente, mísseis balísticos, de acordo com Seul naquele que foi o quarto teste de armas desde o início do ano.

Pyongyang acelerou os testes de armas nas últimas semanas, com o regime de Kim Jong-Un a tentar fortalecer as capacidades militares do país, que está sujeito a pesadas sanções internacionais, enquanto recusa ofertas de diálogo dos Estados Unidos.

O enviado norte-americano observou que os testes norte-coreanos, "violando várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU", foram "os mais recentes de uma série de disparos de mísseis balísticos" este mês.

Sung Kim reafirmou, perante Seul e Tóquio, que os Estados Unidos querem trabalhar "pela desnuclearização completa da península coreana", segundo o comunicado do Departamento de Estado.

VÍDEO: MÚSICO ARMANDO GAMA MORRE AOS 67 ANOS


O cantor Armando Gama morreu na madrugada de hoje, aos 67 anos, no Instituto Português de Oncologia (IPO), em Lisboa, onde se encontrava internado. Nas redes sociais multiplicaram-se as reações à morte do artista, desde o humorista Herman José, que recordou o "impecável colega e gentilíssimo amigo", à cantora Ágata, entre outros.

Nascido em Luanda, em 1 de abril de 1954, Armando Gama iniciou o percurso musical cedo, começando a tocar harmónica em família em 1959. Em 1983, Armando Gama venceu o Festival RTP da Canção com "Esta Balada que te Dou", de sua autoria e orquestração de Mike Sergeant, que representou Portugal no Festival da Eurovisão, realizado em Munique, na Alemanha, tendo ficado em 13.º lugar.

A canção foi editada em 17 países e alcançou o "top" de vendas, entre outros países, na Bélgica. Em Portugal, vendeu 80 mil exemplares.

Numa mensagem de pesar publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, apresenta condolências à família de Armando Gama.

"Produziu discos de diversos artistas da música popular portuguesa e gravou, em duo ou a solo, alguns êxitos, dos quais lembraremos sobretudo 'Esta balada que te dou', canção que escreveu e interpretou, e com a qual venceu o Festival da Canção em 1983", acrescenta-se.

Em 1970, Armando Gama formou o conjunto LoveBirds e, no ano seguinte, o duo Marinho&Gama, que gravou um 'single' com dois temas de sua autoria: "Menino" e "Spanish Garden".

Em 1974, passou a residir em Lisboa, onde contactou com o mundo musical e constituiu, em 1976, o grupo Tantra, um projeto de rock sinfónico, com Manuel Cardoso, tendo gravado um 'single' e um álbum para a discográfica Valentim de Carvalho.

Dois anos depois, com Kris Kopke, formou o duo Sarabanda e assinou com a editora discográfica PolyGram a convite do produtor Tózé Brito.

No ano de 1980, Armando Gama divide-se entre orquestrador e produtor, tendo produzido nomes como Dina (1956-2019), Mário Mata, Dino Meira (1940-1993), o quarteto Doce, Trio Odemira e Nicolau Breyner (1940-2016).

Gama deu ainda voz ao tema principal da série animada infantil "Bana e Flapi", baseada no livro "Bannertail: The Story of Gray Squirrel" (1922), de Ernest Thompson Seton, e a todas as canções de outra série animada infantil, "Sport Billy", que marcou presença na RTP de setembro de 1980 a novembro do ano seguinte.

Em 1982, gravou o seu primeiro disco a solo, o álbum "Quase Tudo", pela discográfica Rádio Triunfo.

Em 1986, gravou os 'singles' "No teu Abraço" e "Adoro Chopin" e, no ano seguinte, iniciou gravações de uma série de espetáculos com Valentina Torres, ex-locutora da RTP, com quem viveu de 1983 a 2010. Desta relação, o casal teve dois filhos, Ana Carolina e António.

Armando e Valentina interpretaram "Sonho de Natal" (1988), "Maria Linda" (1989), "Menina agarra o teu rapaz" (1991), e em 1993 Armando Gama concorreu ao Festival RTP da Canção com "Se Eu Sonhar", que se ficou pela semifinal.

Em 1999 começou a atuar, regularmente, como pianista no Casino Estoril, nos arredores de Lisboa, onde se manteve até julho de 2008. Em maio de 2006, apresentou o espetáculo "Armando Gama o 5º Beatle", que foi mantendo esporadicamente, e gravou um DVD no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém.

A partir de abril de 2009, atuou ao piano, regularmente à noite, no Palácio de Seteais, em Sintra, também no distrito de Lisboa.

Em 2009, voltou a concorrer ao Festival RTP da Canção com "Amor mais que Perfeito", que chegou à semifinal.

Armando Gama foi-se mantendo em atividade com atuações em quarteto - Virgílio Marujo na bateria, Zé Pinho na guitarra, Nélson Oliveira no baixo, e Gama, ao piano -, com a banda Revival e a solo, atuando com regularidade no bar Xafarix, em Lisboa, além de atuar em todo o país e algumas vezes além-fronteiras.

Armando Gama e Valentina Torres separaram-se em 2010, e o músico iniciou uma relação em 2011 com uma fã, Bárbara Barbosa, da qual resultou um filho e foi pautada por acusações ao cantor de violência doméstica, tendo chegado a ser detido pela GNR a 9 de janeiro de 2020.

domingo, 16 de janeiro de 2022

ÁUSTRIA CONFIRMA VACINAÇÃO OBRIGATÓRIA A PARTIR DE FEVEREIRO


A Áustria vai ser o primeiro país da Europa a tornar a vacinação contra a covid-19 obrigatória para adultos, aplicando multa pesada a quem não o cumpra, comunicou hoje o chanceler austríaco.

"Conforme planeado, vamos tornar a vacinação obrigatória no início de fevereiro", disse, em entrevista coletiva, o conservador Karl Nehammer, que chefia o governo austríaco em coligação com os verdes.

Durante toda a semana, o tema gerou debates acalorados, quer no Parlamento, quer na sociedade.

A medida divide profundamente a sociedade austríaca, numa altura em que 71,5% da população elegível tem o ciclo de vacinação completo, um número baixo se comparado com o de outros países europeus.

No sábado, 27 mil pessoas manifestaram-se contra a medida em Viena, a capital, acusando o governo de desrespeitar as liberdades individuais.

"É um projeto sensível", mas "de acordo com a Constituição", sublinhou o chanceler.

O projeto de lei deverá ser aprovado na quinta-feira pelo Parlamento, onde conservadores e verdes têm larga maioria e, para esta medida, contam ainda com os líderes dos partidos social-democrata e liberal. Só a extrema-direita é contra.

Karl Nehammer adiantou que haverá "uma fase de adaptação" até meados de março, momento a partir do qual "serão feitos controlos" e aplicadas multas aos não vacinados.

A infração será punida com coimas que variam entre os 600 e os 3.600 euros (em caso de reincidência).

Chegou a estar em cima da mesa, mas a vacinação de menores com mais de 14 anos foi abandonada e a medida só se aplicará aos adultos, sublinhou o chanceler, mencionando ainda as exceções para as grávidas e todas as pessoas que não podem ser vacinadas por razões médicas.

FRANÇA APROVA PASSE VACINAL E LIMITA VIDA SOCIAL DE NÃO VACINADOS


O Parlamento francês aprovou, este domingo, em votação final o projeto de lei que introduz o passe vacinal, que o Governo quer pôr em vigor o mais rapidamente possível em face ao ressurgimento da epidemia de covid-19.

O texto foi adotado por 215 votos contra 58, com 7 abstenções. Os deputados socialistas tencionam remeter a legislação hoje aprovada para o Tribunal Constitucional para fiscalização sucessiva de eventuais atropelos às "liberdades fundamentais", o que atrasará a promulgação da lei por vários dias.

Este sábado à noite, o Senado a Câmara Alta do Parlamento francês também votou o projeto de lei, ainda que tenha mantido vários pontos de desacordo com a Assembleia Nacional, que hoje teve a última palavra.

A votação de hoje põe fim a duas semanas de um processo legislativo particularmente caótico, intervalado com episódios de tempestade política gerada pelo próprio Presidente, Emmanuel Macron, que chegou a afirmar publicamente que queria "chatear" e "lixar" os não vacinados.

O passe vacinal irá impor grandes restrições sociais às pessoas que não querem ser imunizadas contra a covid-19 e funciona como uma tentativa de o Governo francês forçar cerca de cinco milhões de pessoas vacinar-se.

A lei substitui o anterior passaporte sanitário (vacinas ou teste negativo) por um baseado exclusivamente na imunização com três ou duas doses da vacina com um atestado de restabelecimento após infeção com covid-19 nos últimos seis meses.

O Governo francês quer que a lei entre em vigor esta semana e ajude a conter a atual vaga epidémica com a variante ómicron, que vem a registar em França números na ordem dos 300.000 casos diários.

"Com o passaporte de vacinação, a França está a dotar-se de um novo instrumento para proteger os seus cidadãos", alegou o ministro francês da Saúde, Olivier Véran, que participou nos debates nos últimos dias, porque testou positivo na passada quinta-feira.

A nova lei imporá novas restrições, nomeadamente, apenas os cidadãos com um calendário de vacinação completo com três doses, ou duas doses com uma cura certificada da doença nos últimos seis meses, ou que tenham uma isenção médica da vacina, serão autorizados a entrar em locais culturais, tais como cinemas, teatros ou museus.

O mesmo se aplica à entrada em grandes centros comerciais, cafés, bares, restaurantes e pavilhões desportivos, bem como ao acesso a transportes públicos de média e longa distância.

A Assembleia Nacional restabeleceu o princípio, que tinha sido eliminado pelo Senado, de que as empresas dos setores em causa podem pedir um documento de identificação com fotografia a pessoas suspeitas de serem portadoras de um documento que não seja seu.

As penas são também aumentadas para aqueles que forem apanhados com um passaporte de vacinação falso, que poderão vir a ser condenados a um máximo de cinco anos de prisão e a uma multa de 75.000 euros em casos de serem portadores de vários documentos falsificados.

Está, porém, prevista uma "amnistia" caso a pessoa apanhada for vacinada num prazo de 30 dias.

O novo mecanismo só será aplicável a pessoas a partir dos 16 anos de idade. Entre os 12 e 15 anos de idade, o passaporte de saúde anterior será suficiente.

Para crianças entre os 5 e 11 anos de idade, quando houver desacordo entre os pais sobre a sua vacinação, a autorização de apenas um dos pais será suficiente para decidir a imunização.

Até agora, o passaporte sanitário previa que, para além da vacinação, era possível aceder aos locais e serviços agora eliminados com um teste negativo recente. A opção é agora eliminada.

Segundo os números oficiais, cerca de 4,9 milhões de franceses elegíveis para vacinação recusam a proteção, ou 7,3% da população francesa (cerca de 67 milhões). Foram administradas até agora 31,6 milhões de terceiras doses de vacinas, de acordo com os últimos dados do ministério francês da Saúde.

Os atuais passaportes sanitários das pessoas com apenas duas doses expiram sete meses após a administração da segunda dose, a menos que a pessoa tenha contraído a doença nos seis meses anteriores. Ao abrigo deste esquema, cerca de 560 mil passaportes deixaram de ser válidos este sábado, embora ainda não haja números sobre quantas pessoas deste grupo foram entretanto vacinadas ou não puderam sê-lo por terem sido infetadas recentemente.

VÍDEO: MORADORES DE CIDADE DE MINAS GERAIS RELATAM QUEDA DE METEORO


Segundo especialista, clarão e estrondo registrados por câmeras são características da ocorrência do fenômeno na atmosfera.

Câmeras de segurança flagraram a queda de um meteoro na região do Alto Paranaíba, em Minas Gerais, na noite desta sexta-feira (14). O objeto foi visto por volta das 20h50 cruzando Patos de Minas, Perdizes e Uberlândia, entre outros municípios.


Moradores afirmam que o clarão nas ruas foi intenso e um forte estrondo foi ouvido. De acordo com Gilberto Dumont, diretor do Observatório de Astronomia de Patos de Minas, essas características são comuns na ocorrência do fenômeno.

"Com as primeiras imagens publicadas, nós podemos observar que possivelmente se trata da entrada de um meteoro na nossa atmosfera. O atrito com a atmosfera causa esse clarão e provoca, pelo deslocamento de ar, um grande estouro", explica. 

Ainda de acordo com Dumont, a Bramon (Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros), organização que produz e fornece dados científicos através de estações, está trabalhando para saber onde o objeto caiu.

"A rede já está reunindo os registros para calcular a trajetória desse corpo e fazer a predição do possível local de queda", diz.

Segundo o especialista, o episódio desta sexta-feira não foi o primeiro registrado em cidades mineiras. 

"Em 2020, nós tivemos um evento semelhante na região do Alto Paranaíba. A Bramon fez a triangulação. Meses depois, um fazendeiro achou o meteoro", relembra.

O Corpo de Bombeiros informou que não houve acionamento referente ao meteoro nos municípios que registraram o fenômeno.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

AVIÃO DA BRASILEIRA AZUL ATERRA DE EMERGÊNCIA APÓS MORTE A BORDO


A causa de morte e identidade do passageiro ainda não foram reveladas.

O voo AD2736 da companhia aérea brasileira Azul partiu de Porto Alegre com destino a Recife. A viagem de cerca de quarto horas foi interrompida quando um passageiro se sentiu mal e acabou por morrer esta quinta-feira de madrugada, indica a G1.

O piloto decidiu aterrar o avião de emergência para que seja prestado atendimento médico ao passageiro.

No aeroporto de Vitória, no Espírito Santo, uma equipa médica esperava pelo doente, que acabou por morrer durante o voo. A companhia aérea avança que os primeiros cuidados tinham sido prestados.

A companhia aérea brasileira ainda não revelou a causa de morte, nem a identidade do passageiro.

A Polícia Civil comunicou que o Serviço de Transporte de Cadáveres foi acionado e o corpo da vítima foi encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbito.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2022

EMPRESAS PORTUGUESAS EM FRAUDE DE 20 MILHÕES COM AUTOMÓVEIS


A Polícia Judiciária (PJ), através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, deteve dois homens, suspeitos da prática de crimes de fraude fiscal qualificada relacionada com comércio de automóveis. Em causa está um prejuízo de 20 milhões de euros.

A investigação, segundo a PJ, "decorreu em estreita ligação com Autoridade Tributária e teve como objeto a atuação de, pelo menos, 14 sociedades comerciais nacionais, e seus responsáveis que, no período compreendido entre 2016 e 2021, montaram um esquema fraudulento relacionado com o comércio de veículos automóveis que visava contornar a legislação europeia e nacional de forma a não entregar, aos Estados respetivos, o IVA que devia ser arrecadado com essas transações".

De acordo com a PJ, o esquema "consistia na introdução no consumo de um Estado membro de milhares de viaturas provenientes de outros estados membros, sendo que por Portugal apenas passava o circuito documental de tais negócios através da utilização de empresas de fachada em cujas contas circulavam os montantes envolvidos nos negócios".

Foram constituídos 12 arguidos, incluindo empresas, e realizadas diversas buscas nas zonas de Leiria e Caldas da Rainha.

Os detidos, cidadãos nacionais, que desempenhavam funções de gerente e contabilista em várias das sociedades envolvidas, irão ser presentes às autoridades judiciárias competentes para aplicação das medidas de coação tidas por convenientes.

"REI DOS CATALISADORES" VOLTA A SER LIBERTADO

O Rei dos catalisadores, que protagonizou duas fugas as autoridades e é suspeito de mais de 70 furtos em veículos desde o início do ano, vol...